segunda-feira, agosto 25, 2008

Nem tudo é guerra na Rússia, também há futebol...


Os adeptos do Dínamo de Moscovo, clube onde jogava o futebolista português Danny, pediram ao Tribunal de Contas da Rússia que investigue como é que o Zenit de São Peteraburgo conseguiu 30 milhões de euros para pagar a sua transferência.
Num apelo enviado a Serguei Stepachin, presidente do Tribunal de Contas e personalidade muito ligada ao Dínamo, lê-se: “Os adeptos do Dínamo receberam com tristeza e indignação as acções dos dirigentes do Zenit de São Petersburgo, os métodos não desportivos, desleais, que visam enfraquecer o nosso clube e levar para a sua equipa o jogador do Dínamo, Miguel Danny”.
As partes da transferência não esconderam que o Zenit pagou 30 milhões de euros pelo futebolista português, o que constitui a maior transferência na história do futebol russo.
Os adeptos do Dínamo consideram que o Zenit está a utilizar dinheiros públicos para adquirir Danny.
O clube de São Petersburgo é patrocinado pela companhia gasífera Gazprom, a maior empresa pública da Rússia e a quarta maior do mundo.
“Teoricamente, as acções do Zenit estão conforme a letra da lei. Mas não devemos esquecer-nos que o clube de São Petersburgo encontra-se em condições incomparavelmente mais vantajosas em relação aos outros clubes”, lê-se no apelo do clube de adeptos do Dínamo.
Segundo essa organização, “na situação criada, pedimo-lhe que dê início a uma investigação do Tribunal de Contas da Rússia e descobrir com que fundamento o clube Zenit gasta impunemente muitos milhões do orçamento da Gazprom, de facto, do Orçamento de Estado”.
Os adeptos querem saber como é que a direcção do clube pode gastar “o dinheiro ganho com a venda de matérias-primas que, em conformidade com a Constituição da Rússia, são património de todo o povo”.
A imprensa russa revela também perplexidade face a essa milionária transferência.
O diário Vremia Novostei escreve que não são claras as razões que levaram o Zenit a comprar Danny.
“Não se trata de Cristiano Ronaldo. Ele não joga mal no centro e no ataque, mas é instável. Quando se enerva, corre logo o risco de ver o cartão vermelho. Desconhece-se a forma como irá jogar na Liga dos Campeões... pois não tem experiência de jogos de nível internacional sério”, escreve o jornal.
“Só o Zenit pode pagar semelhante quantia por Danny, pois é apoiado pela Gazprom”, declarou ao diário Vedomosti Maksim Belitski, agente desportivo do Brand Action Group.
Mas toda esta discussão parece não preocupar o futebolista português.
“Isso só mostra que as minhas qualidades são reconhecidas. É lógico que o Dínamo tenha pedido essa importância pela minha saída, porque ele investiu muito dinheiro no meu desenvolvimento”, declarou ele ao diário Kommersant.

3 comentários:

Nuno Bento disse...

Quererá o Dínamo "a manteiga e o dinheiro da manteiga" (proverbio francês)?

Jose Milhazes disse...

Caro Nuno, os 30 milhões dão para isso tudo e muito mais. Até para caviar preto.

Sapka disse...

Porque não poderia Gazprom determinar soberanamente o modo como gasta o seu dinheiro? Em que é que Gazprom é menos do que o sr. Abramovich? Gazprom é uma empresa. Onde está escrito que uma empresa pública russa não pode gastar dinheiro em sponsoring de equipas de futebol? Em Portugal, as antigas empresas públicas deram milhões para futebol. A PT e a Galp continuam a dar. A CGD gasta fortunas em sponsoring.