segunda-feira, novembro 17, 2008

Kremlin já tem partido liberal


Antigos militantes da União das Forças de Direita, do Partido Democrático e da Força Cívica, partidos que se autodissolveram no sábado, reuniram-se no domingo na capital russa e fundaram o partido Causa da Direita, organização que vai tentar reunir as forças liberais russas.
A constituição da nova força política, bem como os seus estatutos, recebeu o apoio de todos os 279 delegados do congresso.
O Kremlin não esconde que este partido é uma criação sua com vista a atrair o apoio dos eleitores liberais, que, segundo Anatoli Tchubais, um dos impulsionadores do projecto, constituem entre 10 e 15 pc do eleitorado.
“O novo partido foi criado em cooperação com a Administração do Presidente, porque no poder estão pessoas que compreendem a necessidade de alteração do sistema de direcção e da estrutura política”, declarou Leonid Gozman, antigo dirigente da União das Forças de Direita e co-presidente da Causa da Direita.
Depois de ocupar os nichos do centro-esquerda com a criação do Partido Rússia Unida, dirigido pelo primeiro-ministro Vladimir Putin, e da esquerda com o Partido Rússia Justa, o Kremlin tenta completar o domínio do espectro político com a formação da Causa da Direita.
“A nova força política tem futuro numa democracia controlada. Ela irá desempenhar um papel um tanto decorativo, mas talvez consiga defender os valores liberal-democráticos e ser eleito para os parlamentos regionais”, considera Nikita Belikh, antigo dirigente da União das Forças de Direita que não aderiu ao novo projecto do Kremlin.
“Se eu considerasse que na União das Forças de Direita existia um número suficiente de organizações regionais prontas a continuar a luta da oposição, eu não teria abandonado o partido”, frisou Belikh, em declarações aos jornalistas.

13 comentários:

Tiago disse...

"Democracia controlada". Curioso resumo da política russa.

dionisio fernandes disse...

Caro JM:
parece que afinal havia alguma razão para as minhas dúvidas.Medvedev não vem em vista , muito menos oficial, a Portugal.Trata-se de uma escala técnica apenas. Deve só dar tempo para jantar como Cavaco e mais nada. Aliás, como saberá, não consta em nenhum comunicado ou site oficial russo que DM visitará Portugal.Não se estava a ver como o poderia fazer sem Cavaco retribuir a visita de Putin.
De qualquer forma, demonstra o interesse e a deferência que o país lhe merece. Isto está obviamente relacionado com o tal pacote de cooperação que vem hoje, esse sim, com o MNE. Era disto que me tinha chegado o tal zumzum.
Tudo isto confirma que daqui para a frente a Rússia se interessará mesmo por Portugal. Folgo muito e fico muito feliz.O que precisamos é de investimento, ou ainda morremos todos à mingua.
Cumprimentos:
DF

Jose Milhazes disse...

Caro Dionísio, o principal é que Dmitri Medvedev vai a Portugal, o que poderá contribuir para o desenvolvimento das relações bilaterais.

Francisco disse...

E a Irina Kakamada foi afastada deste (festim) ? Ela chegou a ser dirigente da direita!
Cin.Naroda

Anónimo disse...

Numa coisa Putin esta de parabens, em vez de ter um partido unico, como é custume nos regimes ditatoriais, tem varios partidos controlados por si, para alem de controlar o presidente. Estamos perante uma nova forma de ditadura: a tal "Democracia Controlada"

osátiro disse...

Se daí vier respeito pelos direitos humanos e democracia representativa, boa ideia(embora custe a crer).
Estimado JM: escrevi um post sobre Elena Tregubova no meu blog.Será k me podia esclarecer mais sobre esta jornalista perseguida?
grato.

Anónimo disse...

E a democracia na américa também não é controlada?!

Jose Milhazes disse...

Caro osátiro, eu li o livro de Elena Trigubova sobre o período em que trabalhou como jornalista acreditada no Kremlin. Trata-se um retrato muito interessante da "cozinha política" russa. Sei também que foi alvo de um atentado em Moscovo e, depois, decidiu pedir refúgio político na Grã-Bretanha. Talvez assim não tenha a mesma sorte dos numerosos jornatistas que são espancados ou assassinados. Na passada sexta-feira, o redactor-chefe do Pravda de Khimki, jornal dos arredores de Moscovo, foi espancado e encontra-se internado em estado muito grave. Criticava o poder pela destruição de florestas...

Anónimo disse...

Sim, na América tambem é controlada, pelo menos no que diz respeito à política externa. Mas quanto as liberdades individuais e liberdade de imprensa nao tem comparaçao.

Anónimo disse...

Voce é um sonhador.A américa assim como o "ocidente"está preso á maior maquina de propaganda que alguma vez existiu.

Pippo disse...

Ainda assim, nos EUA a opinião pública tem poder, e é possível a um indivíduo fazer-se ouvir. Claro que se tornar incómodo pode vir a ter problemas laborais, mas isso acontece em todo o lado, até nas democracias.

Anónimo disse...

Sou sonhador pq? Disse alguma mentira? A democracia na América nao é perfeita, mas para mim a Rússia nao é uma democracia plena. Mesmo q na América tenham problemas no trabalho por suas opinioes, como referiu o pippo, teem um sistema judicial q normalmente funciona e se mantem independente de qualquer interesse politico ou economico. Vejam os problemas q Bush enfrenta no seu pais com juizes por causa dos direitos dos presos de guantanamo, isso na Russia era inadmissivel.

Pippo disse...

Nos EUA os juízes também não são totalmente alheios à política pois a sua nomeação não depende apenas do seu CV e características pessoais/profissionais, há muita política pelo meio, mas ainda assim o sistema judicial norte-americano funciona melhor do que, por exemplo, o nosso.
Quanto às comparações com o sistema judicial russo, o JM, melhor que eu, nos poderá esclarecer.