quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Ponto da situação necessário

Caros leitores, dos numerosos comentários e mails recebidos, conclui que preciso de vos prestar alguns esclarecimentos para evitar maus entendidos.
Alguns leitores acusam-me de ser tendencioso nas minhas apreciações, considerando isso uma violação das normas do jornalismo.
Gostaria de esclarecer que este blog não é um jornal ou um órgão de informação no sentido clássico. Por isso, nem sempre o que aqui escrevo conincide com os conteúdos que produzo, enquanto correspondente, para a Agência Lusa, a televisão SIC ou a rádio RDP.
Enquanto jornalista, tento dar voz a todas as partes e transmitir um quadro imparcial dos acontecimentos, mas é meu entendimento que o blog é um espaço mais pessoal, se quiserem, mais intimista, onde eu posso revelar as minhas posições pessoais sobre aquilo que considero importante.
Através dos meus textos no blog, tento fazer chegar aos meus leitores, a minha forma de ver este mundo em que vivo, as minhas vivências pessoais, pois, se reduzisse este meu espaço à função de um jornal, o melhor seria encerrá-lo, pois os leitores podem tomar contacto com o meu trabalho de jornalista em diversos órgãos de informação.
O carácter mais pessoalista do blog permite lançar discussões mais agudas sobre a situação na Rússia e arredores, provocar a recepção de mensagens de outras pessoas que vivem ou que são originárias daqui e, no fim de contas, levar aos leitores não só a política, mas também retratos da vida real das pessoas.
Não sei se estou a conseguir realizar este meu objectivo, mas tento, e continuo a esperar a colaboração dos meus leitores.
Tratando-se de um espaço mais pessoal, permite abordar temas que geralmente ficam de fora noutros meios "mais sérios", se assim se pode dizer. No entanto, a seriedade e o respeito serão sempre dois baluartes deste refúgio.
Posso não gostar de algumas das críticas feitas pelos leitores, mas tenho-as sempre em conta no meu trabalho, à excepção de insultos vindos de leitores que revelam a sua cobardia no anonimato ou de comentários racistas e xenófobos.
Eu escrevo neste blog sem esconder pedras atrás das costas e é isso que faz a esmagadora maioria dos meus leitores quando aqui entra. Continuarei a escrevê-lo enquanto constatar que há pessoas que procuram aqui informação ou outra mais-valia; trata-se, no fundo, do "bichinho da militância" que sempre viveu em mim e que não quero deixar morrer.
Quando o contador mostrar que este blog não interessa a ninguém, vou dedicar-me a outras coisas mais úteis.

26 comentários:

Anónimo disse...

o sr. realmente não dá uma prá caixa.

Este blogue não é pessoal, este blogue é um blogue convidado do jornal público.

É muito grave a sua conduta.

Vasco,

Simões disse...

Caro José Milhazes,

pela minha parte, continua a contar com algumas visitas. Acho que a sua militância, como lhe chama, tem ajudado a colocar muitas coisas em perspectiva, e as discussões aqui tendem a decorrer com muito mais contenção e profundidade do que na maior parte dos blogues de "grande tiragem" nacionais.

Concordo com a sua posição e espero poder ler muito mais novidades Da Rússia e arredores, com a sua perspectiva a que nos vem habituando (e com a qual nem sempre concordo, mas que respeito integralmente)

Jose Milhazes disse...

Leitor Vasco, não ousando concorrer com a sua capacidade intelectual, atrevo-me a dizer que um blog não é um jornal, nem sei se é um órgão de informação no sentido clássico do termo. Penso, parafraseando Carlos Vaz Marques, que se trata de algo pessoal e transmissível.
Quanto à minha relação com o Público, não se preocupe, a direcção ainda não se queixou. Se o fizer, eu serei o primeiro a comunicar. Do ponto de vista do "centralismo democrático", a minha conduta é mesmo muito grave, isso para mim não é novidade nenhuma.

Inácio Cristiano disse...

Caro José Milhazes,

Por onde quer que passe a "Caravana da Liberdade" haverá sempre cães que ladrem à sua passagem!
Raramente ferram o dente, mas também para isso há um antídoto para a raiva, o Eça usava benzina, hoje o "delete" é ainda mais eficaz.
Viva a Cidadania !

DS2 disse...

"Através dos meus textos no blog, tento fazer chegar aos meus leitores, a minha forma de ver este mundo em que vivo"

Sim caro José Milhazes, concordo consigo.
Agora é pena que se venda pela blogosfera e inclusive por alguns meios de informação este blog como um local de informação.

A maioria das pessoas que aqui vêem, vêem buscar informação acerca da Rússia e apanham uma decepção quando se deparam com um blog extremamente tendencioso (mais até que o "normal" nos meios de comunicação sociais).

Não direi, como diz o Vasco, que a sua conduta é grave, digo apenas que acredito que deveria esclarecer isso definitivamente.
Este "tópico" rápidamente será "afundado" e a imagem que o seu blog tem é de um blog de seriedade jornalística. Creio que deve deixar claro perto do título do blog que é "apenas" um blog pessoal.

Eu quando cá vim, vim á procura de informação jornalística (imparcial) o mais aprofundada possível.

Espero que compreenda que os meus comentários até aqui foram baseados nesse nosso mal entendido.

Felicidades.

Espaço Democrático de Debates disse...

Caro josé Milhazes,
O blog Da Rússia é um dos mais bem feitos e coerentes que conheço.Admiro seus textos e seu trabalho.Visito-o diariamente,pois a qualidade de seu blog é irrefutáfel.
Parabéns e conte sempre com esse seu leitor e admirador brasileiro.
Respeitosamente,
Thiago Pires.Editor blog interesse Nacional

Afonso Henriques disse...

Ó Inácio! Como é que te atreves a mencionar o Eça, esse grande nome da literatura Portuguesa? Vai mas é rezar á dona Eufémea e trabalhar p'ó Alentejo, que o vosso mal ó Comunas é não fazerem nenhum e reivindicar a mais...

G'anda liberdade que havia na URSS!!!

Caro Simões,

"com a qual nem sempre concordo, mas que respeito integralmente"

É isto que vai mal com as sociedades de hoje em dia. Tolera-se todo o tipo de parvalheiras como "dignas de respeito". Se não tem razão, "se não é científico", não deve ser tido em conta!

Portanto ou não acredita fortemente nas suas convicções ou então não sei... será talvez um relativista...

E É ASSIM QUE A ESQUERDA TEM VINDO A GANHAR FORÇA DESDE 1789, PORQUE OS EUROPEUS A TÊM TOLERADO NAS SUAS MAIS ABSURDAS FORMAS!

O resultado está á vista:
-Comunismo
-Luta de classes
-Anarquismo
-União Europeia
-Multiculturalismo
-Socialismo
-Feminismo
-Depravação sem limites.

Qual destes tópicos têm que ver com a Liberdade?

Fdx, mas será que é toda a gente estúpida, será que não pensam? Fdx, Gramsci deve estar a rir-se ás gargalhadas lá na sua cova, de mim, e dos idiotas úteis que caíram na sua partidazinha.

José Milhazes, uma vez que me vai apagar o comentário, porque não concorda com a liberdade de expressão, diga-me lá o que acha das vítimas desde a Revolução Russo de 1917 até á entrada da Rússia na Segunda Guerra Mundial até 1942, salvo erro?

Quero ver vocemecê a defender que aqueles "fachos!" mereciam era aquilo que lhes aconteceu por se porem no caminho da "igualdade, liberdade, e fraternidade".

E já agora, o que opina acerca dos "métodos" dos Revolucionários Franceses? E Napoleão?

Gostaria de ver o seu Quoficiente de Inteligência a desenvolver estas questões... ai gostava, gostava...

... mas por vezes, o silêncio fala mais alto que mil palavras.

Afonso Henriques disse...

Thiago Pires, seu brincalhão!!!

(também gostava de o ver a fundamentar aquilo que "diz", mas creio que não é esse o "jeito brasileiro"... será, será, será do Guaraná?)

Jose Milhazes disse...

Leitor DS2, o toque pessoal de um blog pode nada ter a ver com a sua seriedade informativa ou não. Tenha calma, pense um bocado e verá que a pessoalidade e a seriedade são compatíveis. Se acha que eu sou tendencioso, apresente casos e factos concretos, discuta, critique.
Thiago, obrigado pelo elogio e vou visitar o seu blog sempre que posso. E, por favor, não dê ouvidos a "personalidades" como D. Afonso Henriques. Um dia destes, o primeiro rei de Portugal vai começar a assinar com o nome de Napoleão ou Hitler.

Canto disse...

Caro José Milhazes,

Muito obrigado por partilhar as suas opiniões e perspectivas. Espero que o continue a fazer.

Tenho é pena que pessoas, sem interesse em emitir opiniões contrutivas continuem a ter a curiosidade de ler o seu blog.

pepe disse...

José Milhazes
É pena não haver mais portugueses pelo mundo a darem-nos informação de qualidade, feita por quem está no terreno e fala o idioma local.

Pessoalmente, nunca tive dificuldade em perceber a diferença entre o "facto" e a "opinião" nos seus textos. E de ambas aprecio a clareza e o pensamento.

um abraço
pedro almeida

Inácio Cristiano disse...

Caro José Milhazes,

Não estará aqui o Jerinovski a usar o pseudónimo-arquétipo que o caracteriza, por sofrer de complexos de Édipo mal resolvidos com a sua progenitora ?
Não sei se não é uma forma de vingança do "retrato" que recentemente lhe fez.
Ou então isto para não sairmos do universo do Blog DARRUSSIA, devido à incoerência, ignorância e masoquismo pressuctório do dito alavar, dever-se-á tratar de um reencarnado do abominável J.Stalin, ou talvez com mais propriedade substantiva do seu fiel companheiro Béria, quiçá do portuguessicimo Silva Pais, que embora não batesse na mãe, parece que não lhe largava as saias.
Enfim nem réplica merecem.
Viva a liberdade de expressão !

DS2 disse...

"Se acha que eu sou tendencioso, apresente casos e factos concretos, discuta, critique."

Farei então isso.
Bem haja!

Ricardo disse...

Eu particularmente gosto muito do blog e sempre leio ele, mesmo que as minhas opiniões não condizem sempre com a do autor. Afinal o Sr. José Milhazes antes de ser jornalista é um humano e como todos nós tem seu ponto de vista sobre as coisas que acontecem na Rússia. Mais interessante de tudo é que ele está na Rússia e vê como os fatos acontecem na Rússia e como os russos vêem esses fatos, no mais parabéns pelo Blog.

Ninja disse...

Caro José Milhazes eu gostava de saber é como um jornalista conceituado como o senhor e que nada tem a provar se dá ao trabalho de responder a certas pessoas. Dou-lhe os parabéns pela sua humildade e pelo blogue, que logicamente tem de ter um cunho pessoal, foi para isso que os blogues foram criados. Todos temos de compreender que os jornalistas tambem têm opiniões pessoais, fora do seu trabalho são como todos os outros, não têm a obrigação de ser isentos. Só não concordo com a eliminaçao de comentários, a não ser que tenham insultos.

Andre Zeferino disse...

Estimado José Milhazes,

Reserve para si o direito de fazer do seu blog o que bem entender, tal como muitos outros bloggers o fazem. Foi assim que nasceu o conceito do blog pessoal e ponto final. Quem não gosta simplesmente não o visite. É o que todos fazem por essa blogosfera fora.

Lendo o seu notável e respeitável currículo (e era interessante que todos o fizessem) e tendo noção do vasto conhecimento e experiência que tem da Rússia (como certamente mais nenhum outro jornalista português terá) é por demais evidente que este espaço é o único em Português que nos faz chegar informação numa perspectiva, que embora seja pessoal, é sábia, abrangente e real, que podemos não concordar (não é o caso) mas que devemos respeitar.

É um trabalho que admiro e que continuarei a acompanhar e a apoiar, porque é feito com dedicação e utilidade.

Jose Milhazes disse...

Caro Ninja, só retiro os comentários que violam as leis portuguesas, ou seja, racistas, com acusações infundadas contra pessoas, bem como com insultos à dignidade pessoal. Um exemplo, não se pode acusar ninguém de um crime antes de o tribunal o condenar. Ora, um dos comentários do D.Afonso Henriques continha esse tipo de acusações.
Como já constatou eu não retiro comentários onde me fazem críticas, mesmo as mais duras, mas não admito insultos.

Anónimo disse...

Caro José Milhazes

Leio o seu Bolgue com muito interesse. Sou apaixonado pela cultura Russa em geral e pela aviação Russa em particular. Nada disto tem motivações politicas. Agradeço-lhe por me transmitir uma visão, a sua visão, da Russia. Se algum dia me sentir desconfortável a ler o seu blogue, só tenho é que não o visitar mais. É simples. Como gosto, continuo a visita-lo.

Um abraço e muita paciencia.

LsBarbosa

Lsbarbosa disse...

Caro José Milhazes

Leio o seu Bolgue com muito interesse. Sou apaixonado pela cultura Russa em geral e pela aviação Russa em particular. Nada disto tem motivações politicas. Agradeço-lhe por me transmitir uma visão, a sua visão, da Russia. Se algum dia me sentir desconfortável a ler o seu blogue, só tenho é que não o visitar mais. É simples. Como gosto, continuo a visita-lo.

Um abraço e muita paciencia.

LsBarbosa

Anónimo disse...

"só retiro os comentários que violam as leis portuguesas, ou seja, racistas".

sr. milhazes, já agora informe os leitores quando é que a actual constituição portuguesa foi referendada pelo povo.
Não se esqueça tambem de informar que a constituição portuguesa é socialista.. caso único na europa.

vasco,

Ninja disse...

Sr. Milhazes eu sei que você não censura o que não lhe agrada, isso nem me passou pela cabeça, eu apenas achava que devia deixar esses comentários racistas para todos vermos o tipo de pessoas com quem falamos, eu nem os via como um insulto, mas agora chegueí à conclusão que não os via como um insulto porque não eram dirigidos a mim, mas se eu fosse de outra raça ficaria ofendido.

Já que isto é um espaço, acima de tudo lusófono, faz sentido os povos que têm um passado em cumum connosco não tenham de ler coisas desse tipo, para isso existem outros blogues.

Não me leve a mal mas a mim faz-me um bocado de confusão ter de censurar pessoas, mas compreendo que em certos casos isso é inevitável, eu prezo muito a liberdade de expressão e respeito-a, mas há pessoas que não sabem o bem precioso que ela representa.

Para isso não precisa de recorrer a nenhuma lei. O respeito pelo próximo é algo que não precisa de estar escrito em nenhuma lei.

Jose Milhazes disse...

Leitor Vasco, se o povo português elegeu um parlamento que legislou uma Constituição, este documento não tem de ser obrigatoriamente referendado. Quanto à afirmação de que a Constituição ser socialista, bem, devemos andar a ler documentos diferentes.
Já lhe disse, e volto a repetir, eu não ando a medir cérebros, nem a discutir quem são os povos mais inteligentes e mais estúpidos. Não apoio a máxima de Voltaire que afirmava que estava disposto a morrer para que o seu adversário tivesse liberdade de expressão. Há casos, e um deles, ou melhor, pelo menos dois, o Vasco e o D.Afonso Henriques, em que não respeito as ideias dos adversários, pois simplesmente são nazis e racistas.
Respeito aqueles que discutem com abertura e que não pendurem os seus adversários à primeira oportunidade. Isso diz respeito a extremistos de direita e esquerda, para mim não há diferenças de princípio entre esses dois pólos supostamente opostos.

Jose Milhazes disse...

Errata: onde está escrito pendurem, no comentário anterior, deve estar: penduram

Anónimo disse...

"o povo português elegeu um parlamento que legislou uma Constituição"

não sr milhazes, o que acontece é que os portugueses têm de escolher perante a mediocridade que têm à frente. Os portugueses não escolhem os deputados nos seus circulos eleitorais, os portugueses votam em partidos e estes por sua vez é que elaboram as listas.
Eu como jovem posso-lhe garantir que a politica em portugal é tudo menos democratica, já fiz parte de um partido politico(jsd) e tive de sair porque aquilo é o pior que há, o pior.. e não tenho duvidas que os restantes partidos funcionam da mesma forma.
Se o sr. pensa que os politicos representam o povo, olhe meu caro, está muito enganado. De uma forma geral os politicos vão para a politica para obter riqueza ou então por puro altruismo, por vaidade pessoal.
A constituição para ter legitimidade tem de ser referendada e não uma só vez, mas sim regularmente, porque a sua geração impos à minha geração leis e regras que estão obsoletas.
quanto às acusações que fez, de ser racista e nazi com o intuito de passar a ideia que sou uma má pessoa é tipica de mente comunista.
Não sou nazi, e não tenho nada contra quem o é, um nazi é alguem que defende ideiais socialistas com caracteristicas nacionalistas, como se trata de uma ideologia colectivista, de esquerda e utopica vai contra os meus principios pessoais.
Em relação à acusação de ser racista, essa já é mais dificil de desmascarar, o sr. não devia fazer esse tipo de acusações de animo leve, só revela que o sr. é uma pessoa muito ignorante.
De um modo simples, um racista é alguem que é preconceituoso em relação às relações pessoais que estabelece com pessoas de raças diferentes.
O sr. tem aversão à verdade porque essa mesma verdade vem destruir o seu pequeno e instavel mundo que contruiu, sendo ex-comunista ou comunista, terá de admitir que grande parte da sua vida foi vivida com utopias.
por isso, não me acuse a mim de ser preconceituoso ou mascarar a verdade.

vasco,

Paulo disse...

Caro José Milhazes

Admiro bastante este blogue, não só por me permitir perceber melhor o que é a Russia, mas sobretudo por poder ler as palavras de um Homem que pensa no que diz e diz o que pensa, sem contemplações, sem cedências e sobretudo com grande respeito e elevação. Eu gosto de pensar que sou comunista e, precisamente por isso, aprecio as pessoas que dizem o que pensam concorde eu, ou não, com elas.
Um abraço

Jose Milhazes disse...

Leitor Vasco, os povos têm o governo que merecem. Eu também não sou daqueles que consideram que a classe política portuguesa é boa, mas, se você acha que pode fazer melhor, lute pelas suas ideias e posições, embora sejam ideias nazis e racistas, com as quais não concordo. E continuarei a cortar todos os comentários com ideias extremistas.