terça-feira, agosto 18, 2009

Militares russos detiveram oito piratas


O cargueiro Arctic Sea foi desviado por oito cidadãos da Estónia, Letónia e Rússia, declarou Anatoli Serdiukov, ministro da Defesa da Rússia. Numa conversa com o Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, o ministro precisou que o cargueiro foi libertado sem que tenha sido disparado um tiro.
Ele informou que , às 23 horas (20 horas em Lisboa) de 24 de Julho, uma lancha rápida , onde se encontravam quatro cidadãos da Estónia, dois da Letónia e dois da Rússia, nas águas territoriais da Suécia.
“Essas pessoas, alegando que o seu bote estava avariado, entraram a bordo do Arctic Sea e, ameaçando com armas, exigira, da tripulação o cumprimento incondicional de todas as suas ordem”, acrescentou.
Segundo ele, “depois, o navio Arctic Sea dirigiu-se para África por uma rota indicada pelos assaltantes, tendo desligado os aparelhos de navegação”.
Serdiukov frisou que a operação de buscas foi realizada pela Força Aérea e pela Marinha de Guerra da Rússia.
O ministro da Defesa informou que os trabalhos de investigação com os assaltantes continuam a bordo do vaso de guerra russo Ladnii, que descobriu o Arctic Sea perto da costa de Cabo Verde.
“Os assaltantes foram presos e nenhum dos tripulantes do Arctic Sea ficou ferido”, frisou o ministro.
Serdiukov informou o Presidente russo de que estão a ser feitos esforços para fazer regressar a tripulação a casa de avião.
Antes, a imprensa russa informou que no Aeroporto do ilha do Sal se encontra, desde domingo, um avião militar de transporte, que deverá trazer a tripulação para Arkhangelsk, cidade onde vivem.

Quais as razões que levaram à realização de um acto de pirataria naval na Europa? Ajuste de contas entre estruturas mafiosas de países da antiga URSS? Transporte de armas ou outros "materiais proibidos" no Arctic Sea?

E mais uma pergunta, o cargueiro tem 98 metros de comprimento. Como será que navegou durante tanto tempo despercebido entre o Báltico e Cabo Verde?

20 comentários:

Pippo disse...

Como é que navegou despercebido??? JM, e porque é que deveria ser "percebido"?
À partida, se o navio não transporta materiais perigosos ou proibidos, nada justifica a sua monitorização permanente.
Ao que consta, o Artic Sea foi avistado pela última vez ao largo de França e até então tudo pareceria normal. Só deixou de ser normal quando não aportou no seu destino, e foi nessa altura que terá sido dado o alarme.

A sua descoberta, como se viu, foi relativamente rápida, o que quer dizer que os sistemas de detecção sempre funcionam.

Quanto ao seu espanto sobre a ocorrência de pirataria ou de assaltos armados na Europa... e porque não? A pirataria normalmente ocorre em zonas sem lei, mas o mesmo não acontece com os assaltos armados, os quais ocorrem no Brasil, Venezuela, Itália e Grécia, entre outros países mais desenvolvidos.

Quanto a máfias, cargas e afins, basta dizer que um navio daqueles vale uma fortuna. Se for renomeado e registado numa Libéria, por exemplo, alguém fica com o barquito novo a preço de saldo.

O interessante agora é perceber toda esta história, a qual ainda está muito pouco (ou mal) contada.

rouxinol de Bernardim disse...

As interrogações são pertinentes. Será só isso?
Pode ter muita mais água no bico...

Inácio Cristiano disse...

Para a NATO permitir "corredores" exclusivos das marinhas de guerra de Portugal e Espanha, e cooperar com as autoridades russas no referente à localização do navio, restam-me poucas dúvidas que isto não se trate de uma sequela do lamaçal criado por uns quantos oportunistas que se aproveitaram da anarquia resultante da implosão da URSS.
Isto não passa de um caso de "Armadores" oligarcas russo-estonio-letões edos seus "direitos de saque", tal como faziam os piratas ás ordens de sir Francis Drake no sec XV.
PS: Notem que o nome do armador se mantem incógnito(!).

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, se funcionam os sistemas de detecção, porque é que foi necessário uma semana para encontrar o navio? Este contando a partir do dia em que foi tornado público o desaparecimento do navio.
Mas o espaço de tempo é maior se se tiver em conta que o navio deveria ter chegado ao porto de destino no dia 04 de Agosto e foi detectado apenas no dia 17 de Agosto.

Italo disse...

Foram presos estonianos e letões?



Serão torturados e mandados pra o gulag, na sibéria. Estão lascados.

Anónimo disse...

Esses da Estónia e Letónia até podem ser da minoria russa desses países. Desconfio que esses piratas só falaram russo durante as suas maldades.
Os russos até têm uns lugares remotos na Sibéria para "férias" (estão perceber!) prolongadas e trabalho intensivo e duro para esses patifes. Que eles apodreçam por lá em vez de incomodarem quem trabalha em navios ou seja onde for. Só falta agora o juiz chegar a um veredicto. JP

Jest nas Wielu disse...

Para mim, tudo é uma invenção da própria tripulação russa que escutando centenas de histórias sobre os piratas da Somália juntou 2 + 2 e decidiu imitar o rapto (ou mesma coisa, mas perpetuada pelos comparsas da tripulação).

2 Ítalo

Os cidadãos da Letónia e Estónia não são etnicamente naturais destes países, tenho quase 100% de certeza, que são ru… é pá, melhor calar-me, senão serei acusado da russofóbia.

Jest nas Wielu disse...

Off top

Ucranianos em Antárctida! Ler em inglês:
http://no-avokado.net/en/green-trip/blog/concluded-the-first-phase-of-the-pro.html

Anónimo disse...

Dizem os malteses que desde dia 3 sabiam onde estava o navio mas foram os russos a pedir segredo.Por isso os americanos nem piaram. Aliás o próprio embaixador russo na NATO se gabou de terem mentido. Portanto, que palhaçada foi esta? Porque foram enviados 5 navios?Alguém acredita que os ditos oito piratas nem tugiram nem mugiram, nem se baldaram com o barco para um porto tipo libéria e só pediram o dito resgate 15 dias depois do dito sequestro. OK. esta é a versão ofcial, quem quiser que acredite. Eu não.

Pippo disse...

Porquê uma semana ou mais para descobrir o navio?
Porque, tendo sido desligados os sistemas de identificação (AIS) e desconhecendo-se a rota do navio, tiveram de ser esquedrinhados milhões de km2 até se chegar ao objectivo.
Não se esqueça que, depois de passar o estreito de Skagerrak, um navio pode ir para onde quiser sem deixar rasto. Mesmo utilizando o satélite, por onde é que iriam começar? O navio não deixa pistas.

Quanto aos restantes comentários, porque é que vocês especulam sobre a etnia dos letões e estónios? Porque é que dizem desde já que são russos? Sabem alguma coisa que ainda não tenha sido divulgada?
Esperem até terem informação segura para só depois fazerem afirmações.

O boato não vos dignifica.

Oblonsky disse...

Os cidadãos da Letónia e Estónia não são etnicamente naturais destes países, tenho quase 100% de certeza, que são ru… é pá, melhor calar-me, senão serei acusado da russofóbia.

Não é de hoje que todos o tem por russófobo. O que lhe falta é a hombridade de assumir-se.

Anónimo disse...

"Não é de hoje que todos o tem por russófobo. O que lhe falta é a hombridade de assumir-se"

Que diacho é russófobo? Deixem de frescuras, comunas/nazistas...


Depois de assassinarem, estuprarem e dominarem milhões durante mais de 300 anos ainda queriam beijos e gratidão?

é muita cara de pau.


Ítalo

Pippo disse...

O ítalo ainda não aprendeu? Insiste?

Demonstre-me onde é que os RUSSOS massacraram e estupraram milhões. Não quero saber dos soviéticos, quero saber dos russos.

Cá para mim, o Ítalo é que é um belo admirador do Hitler...

Anónimo disse...

"Que diacho é russófobo? Deixem de frescuras, comunas/nazistas..."

Pobrezinho

Anónimo disse...

cá para mim era carregamento de droga para a Guiné-Bissau.
Ou então lixo tóxico para a mesma Guiné-Bissau. De um modo ou de outro, o país está transformado numa lixeira.
O transbordo do que quer que seja, a ter existido, teve mais que tempo de ser efectuado.
Esta coisa está muito mal contada. Mas dá para entender: pelo destino, e pelo que se costuma levar para esse país (ou para perto dele). Se foi despejado no mar, era lixo tóxico (porventura barras radioactivas de reactores de submarinos nucleares russos, que costumam ser armazenados ao ar livre nas bases do Norte, a libertar o "perfume"). Se era droga, deu tempo para passar para outros navios.
Ou então, era madeira "preciosa" da Finlândia, para ser trocada por madeira preciosíssima africana (espécies africanas de comércio proibido).
Uma outra hipótese que é encarar ainda mais seriamente, seria contrabando (por troca) de aves: género, navio levava papagaios azuis da Noruega (aves notáveis e de belíssima plumagem) para serem trocados por catatuas da Guiné.
Cordiais.

Anónimo disse...

ihihih
essa dos papagaios é a minha hipótese favorita até agora. LINDO!
uns passarões e umas passarocas em trocas e baldrocas.
ahahah

Jest nas Wielu disse...

2 Oblonsky

Todos os quem? Malta Oblonsky, do tipo “Nós éramos um bando, eu e o gajo”? lol

2 Pippo

Especialmente para o Pippo, que não acredita que os russos são responsáveis por qualquer crime que fosse. As guerras entre o império russo e os chukchi:

1. http://history1997.forum24.ru/?1-3-0-00000012-000-0-0-1200928196

2. http://ru.wikipedia.org/wiki/%D0%9F%D1%80%D0%B8%D1%81%D0%BE%D0%B5%D0%B4%D0%B8%D0%BD%D0%B5%D0%BD%D0%B8%D0%B5_%D0%A7%D1%83%D0%BA%D0%BE%D1%82%D0%BA%D0%B8_%D0%BA_%D0%A0%D0%BE%D1%81%D1%81%D0%B8%D0%B8

Pippo disse...

É lá! Os chukchi! Pronto, já está, retiro o que disse! Afinal os russos são os maiores assassinos da História da Humanidade!

A seguir virão quem, os Inuit?

Normalmente as guerras contra "selvagens" envolviam massacres... acho que isto até o Jest sabe.

Mas vá lá, esforce-se mais, dê-me massacres a sério contra povos conhecidos, grandes matanças, genocídios daqueles mesmo sangrentos, que é disso que estamos a falar, e não de guerras sem quartel contra tribos primitivas.

Senão terei sempre de falar nos... como é?... churchills?... sempre que quiser dizer que os russos são uns bandidos.

;o)

Anónimo disse...

"Cá para mim, o Ítalo é que é um belo admirador do Hitler..."


Não sou fã de nenhuma das ideologias dos mal absoluto: O nazismo e o comunismo.

Nazismo=comunismo

Lênin=Hitler.

Ítalo

Pippo disse...

Esta é especialmente dedicada ao Jest.

Camarada, lembras-te de falares da guerra entre os russos e os churkis para demonstrares que os russos são uns malvados? Pois olha bem para a tua História:

Revolta de Khmelnytsky. Diz-te alguma coisa?

Os ucranianos massacraram entre 20.000 e 100.000 judeus (dependendo da estimativa da população judaica da zona), o que dá, em qualquer dos casos, o extermínio de 50% dos judeus da Ruténia.
Há relatos de vítimas enterradas vivas, esquartejadas ou forçadas a matar os seus parceiros, para além de cidades inteiramente chacinadas pelos ucranianos. Judeus houve que pensaram que se aproximava o Dia do Julgamento… polacos e afins sofreram tratamento igual:

"Wherever they found the szlachta, royal officials or Jews, they [Cossacks] killed them all, sparing neither women nor children. They pillaged the estates of the Jews and nobles, burned churches and killed their priests, leaving nothing whole. It was a rare individual in those days who had not soaked his hands in blood."

E para além disso, ainda venderam prisioneiros de guerra como escravos aos turcos. Muito bonito. Acho que nem os russos se lembrariam de fazer isso.
Ou seja, vens tu falar-nos dos churkis enquanto os ucranianos, os teus, iniciaram a Solução Final e praticaram a escravatura…