sexta-feira, agosto 21, 2009

O Blog dos Leitores (MAKS)


A leitora Cristina Mestre fez a amabilidade de traduzir e enviar-me um texto sobre a MAKS, a maior exposição de armamentos da Rússia e uma das maiores do mundo. Aqui fica o texto com um grande agradecimento.


"MAKS-2009: UM SUCESSO LOGO NOS PRIMEIROS TRÊS DIAS
Moscovo, 21 de Agosto – RIA Novosti

Nos primeiros três dias do Salão Aeroespacial MAKS, destinados a delegações estrangeiras, empresas e especialistas, tornou-se claro que a mostra, não obstante a crise e as previsões pouco optimistas, já é um sucesso. Mostram-no o número de participantes , a qualidade das transacções anunciadas e efectuadas, o nível das novidades apresentadas.
Entre os acontecimentos mais significativos há a referir a assinatura de um contrato sem precedentes entre o Ministério da Defesa e a companhia Sukhoi sobre o fornecimento de caças-bombardeiros num valor superior a 80 mil milhões de rublos; o anúncio pela companhia RosAvia de um leilão para a compra, na Rússia e no Ocidente, de 65 aviões de fuselagem estreita, assim como a fixação definitiva dos prazos de início das entregas do Sukhoi Superjet 100.
Em geral, os participantes consideram que a crise não teve influência na qualidade do salão aeroespacial em Jukovsky, embora se queixem dos altos preços de participação no MAKS.

Construção aeronáutica e sector espacial continuam a ser prioridades
O primeiro-ministro Vladimir Putin participou na inauguração do salão aeroespacial, tendo expressado condolências aos “Russkie Vitiazi”, grupo de acrobacia aérea cujo comandante, Igor Tkachenko, morreu durante os voos de treino nas vésperas do MAKS.
O primeiro-ministro visitou os pavilhões, assistiu aos voos acrobáticos de equipas de pilotagem francesas, italianas e russas e (o mais importante) dirigiu uma reunião de trabalho sobre as questões de desenvolvimento do sector nacional de construção aeronáutica.
Durante esta reunião, Putin declarou que os sectores espaciais e de construção aeronáutica continuam a ser prioritários para o país. Assim, no quadro do apoio do Estado à recapitalização da empresa “Aviões Civis Sukhoi”, o Governo irá canalizar 3,2 mil milhões de rublos. Para fins idênticos, serão destinados à empresa “MIG” outros 15 mil milhões de rublos.
Não obstante, o primeiro-ministro alertou para o facto de o Estado não poder ajudar eternamente as empresas a pagar as dívidas. O dinheiro do Estado deve, em primeiro lugar, ajudar as empresas a tornarem-se verdadeiramente competitivas.
Putin deu orientações aos respectivos ministérios de prepararem, até 1 de Outubro, um programa de revitalização financeira do sector nacional de construção aeronáutica.
Tendo criticado a gestão pouco eficiente numa série de empresas do sector, Putin referiu-se especialmente à Corporação Aeronáutica Unificada (CAU), que integra os principais produtores nacionais. De acordo com o primeiro-ministro, a corporação tem vendido aviões a companhias russas e estrangeiras com prejuízo para a empresa. Para além disso, frisou, a CAU e as empresas filiadas devem aos seus credores 119 mil milhões de rublos.

Transacções militares e civis
O primeiro dia do salão foi extremamente bem-sucedido, tendo sido anunciada a assinatura de um novo contrato sem precedentes entre o Ministério da Defesa da Rússia e a companhia “Sukhoi” sobre os fornecimentos de caças-bombardeiros num valor superior a 80 mil milhões de rublos.
A Força Aérea da Federação Russa receberá 48 caças Su-35, 12 Su-27 e 4 Su-30.
Este contrato pode ser considerado um dos mais importantes para a modernização da Força Aérea nos últimos 20 anos, disse o governador do Território de Khabarovsk, Viatcheslav Chport.
A Força Aérea russa não tenciona limitar-se a estes aparelhos e deverá comprar cerca de oito esquadrilhas dos novos aviões MIG-31, informou o comandante da Força Aérea da FR, general Aleksandr Zelin. Cada esquadrilha é composta por 12 aparelhos, acrescentou.
Os produtores e vendedores russos de equipamentos aeronáuticos fizeram um balanço dos contratos anteriormente assinados, dos actuais fornecimentos e dos planos para o futuro.
Assim, foi totalmente cumprido o contrato de venda à Malásia de 18 caças-bombardeiros Su-30MKM. Dos 28 aviões SU-30 que a Rússia deve fornecer à Argélia, 22 já foram entregues, os outros seis serão fornecidos em Setembro deste ano.
A Rosoboronexport informou que até ao fim deste ano deverá ser assinado um contrato russo-indiano para a modernização de aviões Su-30MKM (instalação de mísseis supersónicos BrahMos nestes aparelhos). Para além disso, a Rússia já forneceu à Índia um dos três aviões А-50 do sistema de alerta prévio.
Até 2010, a Rússia deverá cumprir o contrato de venda ao Vietname de oito aviões Su-30МК2, disse na quarta-feira o vice-director da Rosoboronexport, Aleksandr Mikheiev.
Globalmente, as empresas “Sukhoi” e ”MIG” tencionam até 2015 deter 15-20% do mercado mundial de equipamentos aeronáuticos, informou o dirigente do consórcio “Sukhoi” Mikhail Pogossian.
Durante o segundo dia do MAKS-2009 soube-se que a companhia aérea Rosavia tenciona comprar a produtores russos e estrangeiros 65 aviões de fuselagem estreita. As propostas serão aceites até meados de Setembro, declarou o director-geral da Rostekhnologii, Serguei Chemesov.
A companhia de leasing Iliuchin Finance (que integra a CAU) tenciona adquirir cerca de 70 aviões, para posteriores operações de leasing da companhia. Assim, já existe um contrato de leasing com a companhia aérea Atlant-Soyus, referente a 45 aviões, sendo ainda possível o fornecimento de seis aviões à transportadora aérea pública Rossia.
Na quinta-feira, foi o Dia de Moscovo no MAKS. A transportadora do Governo municipal de Moscovo, Atlant-Soyus, assinou com a Iliuchin Finance um contrato de leasing de 30 novos aviões regionais de passageiros AN-148 e 15 aviões de médio curso Tu-204CM. O montante do contrato ascende 1.200 milhões de dólares.
Foram ainda efectuadas outras transacções de compra de aviões de fabrico nacional."

13 comentários:

Jest nas Wielu disse...

... e já que estamos falar da tecnologia, podemos também recordar o pacto Molotov – Ribbentrop...

Hoje a Europa comemora o 70º aniversário da assinatura do tristemente famoso Pacto Molotov-Ribbentrop, acto secretamente negociado entre a Alemanha nazi e a URSS comunista, que dividia o velho continente entre estas duas potências totalitárias.

Proponho ouvir a canção patriótica finlandesa “Njet, Molotoff” (Não, Molotov), escrita em 1942 e dedicada aos acontecimentos da Guerra soviético – finlandesa de 1939 – 1940. A canção faz a troça das tentativas falhadas da URSS de invadir e ocupar a Finlândia. O principal alvo da troça é o ministro Molotov, que é comparado com Bobrikov, Governador – Geral czarista da Finlândia, conhecido pela sua brutal política de russificação forçada e que foi eliminado em 1904 por nacionalista finlandês nascido na Ucrânia, Eugen Schauman.

O autor da melodia é Matti Jurva, os co-autores da lírica – Tatu Pekkarinen e Robert von Essen.

Escutar a música original no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=-GFAagvV6mY

A tradução inglesa:
http://www.youtube.com/watch?v=RjjWSNTDVWc

Jose Milhazes disse...

Caro Jest, amanhã irei publicar um artigo sobre isso

Pippo disse...

Obrigado.

Anónimo disse...

OK. Parte-se do principio que já saberão o que são os russian Knights, embora tal não apareça traduzido neste texto.

PortugueseMan disse...

Obrigado,

Cristina Mestre pelo seu trabalho.

E um obrigado também ao JM pela publicação.

Anónimo disse...

como estamos em blogs de leitores, por favor não esquecer um que o é literalmente.
www.foreverputin.blogspot.com

Anónimo disse...

...em especial leitores gays que adoram Putin.

Anónimo disse...

Artigo interessante! Obrigado Cristina Mestre.

Espero que tenham autorização para traduzir o texto. Citar tem-se sempre direito de fazer, traduzir nem sempre se pode sem autorização.

Anónimo disse...

...ou leitoras straight que adoram Putin...

MSantos disse...

Cristina Mestre obrigado, o artigo está muito bom e do ponto de vista técnico, a tradução está irrepreensível.

Uma nota: é bem possível que os interceptores MIG-31 adicionais que a Rússia vai adquirir sejam da versão D que correm rumores, tem maior tecto de operação (altas camadas da estratosfera) e poderá lançar mísseis anti-satélite como o programa ASAT norte-americano dos anos 80 com o F-15.

Estes aviões seriam a incorporar nas Forças Estratégicas Espaciais.

O objectivo seria simples: nas primeiras horas de conflito, privar os EUA da sua constelação de satélites, em particular o GPS.

Mas obviamente tudo isto é mera especulação.

Cumpts
Manuel Santos

Wandard disse...

Cristina,

Agradecido pelo artigo, está muito bom.


Abraço.

Wandard disse...

"O objectivo seria simples: nas primeiras horas de conflito, privar os EUA da sua constelação de satélites, em particular o GPS.

Mas obviamente tudo isto é mera especulação"


Manuel,


A possibilidade existe,atualmente tanto China quanto a Rússia trabalham na estratégia de no caso de um conflito, fritar os sistemas eletrônicos das Forças Americanas.

Abraço,

Anónimo disse...

ola visite http://ocajadodeouro1.blgspot.com