segunda-feira, janeiro 04, 2010

Presidente Iuschenko apela ao voto contra “projecto de Moscovo”

O Presidente da Ucrânia, Victor Iuschenko, que no próximo dia 17 de Janeiro irá lutar pelo segundo mandato consecutivo à frente do país, apelou aos eleitores ucranianos para não permitirem a realização do “projecto de Moscovo”.

“O projecto de Moscovo não deve vencer a 17 de Janeiro, porque Timochenko (primeira-ministra) e Ianukovitch (dirigente do Partido das Regiões, ambos adversários de Iuschenko) são os melhores representantes de uma coligação de uma coligação única criada pelo Kremlin”, declarou Iuschenko num encontro com eleitores de Lvov, no oeste da Ucrânia.

Segundo ele, não há qualquer diferença entre esses dois candidatos à presidência.

“Pouco importa qual deles se tornará presidente ou primeiro-ministro, tudo vai dar ao mesmo”, acrescentou o chefe de Estado.

Victor Iuschenko constatou que as relações entre Kiev e Moscovo se deterioraram significativamente.

Em conformidade com os dados de uma sondagem, realizada em finais de Dezembro pelo Fundo “Iniciativas Democráticas” e pela empresa “Ucranian Sociology Servis”, Victor Ianukovitch deverá vencer a primeira volta com 33,6 por cento dos votos, devendo Timochenko conseguir 19,2 por cento.

Entre os 18 candidatos à Presidência da Ucrânia, o banqueiro Serguei Tigipko, que actualmente recebe 09,23 por cento das intenções de voto, poderá participar na luta pelo segundo lugar devido ao aumento da sua popularidade.

Victor Iuschenko não deverá ter hipóteses de passar à segunda volta, pois as sondagens dão-lhe apenas 03,70 por cento das intenções de voto.

Segundo este estudo, se Ianukovitch e Timochenko passarem à segunda volta, o primeiro deverá conquistar o cargo de Presidente da Ucrânia com 42,9 por cento, enquanto Timochenko se ficará pelos 18,7 por cento.

O Kremlin de Moscovo não anunciou publicamente as suas simpatias na campanha eleitoral do país vizinho, mas o primeiro-ministro, Vladimir Putin, declarou não apoiar Iúlia Timochenko, acrescentando que o partido por ele liderado, a Rússia Unida, apoia Victor Ianukovitch.

17 comentários:

Ítalo Tavares disse...

POBRE UCRÂNIA.

Ricardo disse...

O que aconteceu com o maravilhoso projeto pró-ocidente de Victor Iuschenko?!

antonio everardo disse...

O que eu poderia fazer para que o "projeto de Moscovo" seja vitorioso nessas eleições? Apenas aplaudir de longe. Ainda apelo aos ucranianos a votar pro-Russia. A Ucrania é parte inseparável da Russia, por isso deve provar agora. A segunda etapa, será a explusão dos bandos da NATO, que farejam como moscas. Meu caro José Milhazes, se esse senhor Antonio Campos está na Russia e fala coisas bestiais que vão de encontro com a natureza do bravo povo russo, é sinal que na Russia tem liberdade de imprensa, não é mesmo? Feliz Ano Novo e feliz vodkas a todos. Antonio Everardo

kauskas disse...

Estive a pouco tempo na Ucrânia e essas sondagens devem estar erradas deve ser pelo consumo de Nemiroff :), pelo que eu vi e foi no Leste (Lugansk) sendo territorio Ianukovitch a Julinha teve um Comicio enorme com uma afluencia que eu não esperava por isso está a minha duvida sobre estas sondagens e mesmo em Kiev nas casinhas de Rua com a Proganda dos candidatos a afluencia na Timochenko era muito maior, dos candidatos o mais serio e que me parece que teria algo a acrescentar ao panorama ucraniano seria o Tigipko mas esse deve estar fora da corrida

ALONE HUNTER disse...

A Ucrania é um Estado falido!!!O que este indivíduo está pregando é a destruição da Ucrania!!! A Ucrania só possui um aliado:a Rússia! Por séculos, a história da Ucrania está totalmente anexada á história da Rússia, os seus laços históricos jamais serão desatados!!!

O que está ocorrendo é que o atual presidente da Ucrania, um agente da CIA, á serviço do Império, sem popularidade nenhuma, não conseguiu executar a sua revolução, parecida com a daquele psicopata da Geórgia, pois jamais conseguirá apagar a história, a tradição do povo ucraniano, que por destino está totalmente anexada á história russa!!!

Só há um destino selado para a Ucrania. Ou se anexa á Rússia, ou seu território irá se desintegrar, como ocorreu na Iuguslávia!!!

A Península de Criméia, por um erro não explicável, se anexou ao território ucraniano, mais historicamente é território russo!

Senhores, não se enganem. Qualquer tentativa e atentado contra a maioria russa na Criméia será considerado Ato de Guerra contra a Rùssia, e todos nós sabemos qual será o desfecho final dessa história... Algo muito pior ao que ocorreu naquele agosto de 2008!!!

O Urso está de volta!!!

kauskas disse...

o Alone não pense que o exercito Ucraniano é igual ao Georgiano a Russia brinca aos Cowboys com quem pode não com quem quer, é mais a História da escola onde um de 15 bate num de 10 e não se iluda o Ianukovitch mesmo que ganhe não se vai aproximar tanto da russia como esta quer até o Lukachenko abriu os olhos mentalizar o Urso não acordou está é podre, e Ucrania não é Russia foi um anexamento quer queiram perceber isto ou não

Ítalo Tavares disse...

"A Ucrania é parte inseparável da Russia, por isso deve provar agora"


ASSIM COMO PORTUGAL é PARTE INSEPARÁVEL DA ESPANHA OU O BRASIL É PARTE DA ARGENTINA?


rs...

Esses comunistóides recém saídos da escola me fazem rir!

Jorge Almeida disse...

Quando se acabar o petróleo, quero ver se o urso volta a rugir.

Os russos deviam era arrumar a sua casa primeiro, ou seja, acabar com a pobreza, acabar com as máfias, acabar com a corrupção, e investir na maneira de aproveitar fontes alternativas de energia, enquanto têm o dinheiro fresco para fazer isso. Olhem mas é para o exemplo da Noruega.

Da maneira como isto vai, quando o petróleo acabar, será a Rússia a desintegrar-se. Mais de 100 nações num só país que, nessa altura, não terá "cheta", desemprego sobe, diferenças entre ricos e pobres ainda maiores ...

Jorge Almeida disse...

Só mais 2 coisas:

1º) A Timochenko não tinha sido acusada, há anos, de ter recebido dinheiro por debaixo da mesa?

Não foi por isso que ela foi afastada do cargo de Primeiro Ministro por Iuschenko?

Pobre Ucrânia, quando a favorita à presidência é de tal "calibre".

2º) Já repararam no ultimo capítulo das relações energéticas Moscovo - Minsk? Que dizer da ameaça que Minsk fez a Moscovo que não deixaria passar o fornecimento de energia para Kalininegrado pelo seu território? É o que eu digo: Preparem-se para verem os russos baterem à porta da UE a pedirem mais dinheiro pelo petróleo por causa dos bielorrussos.

Anónimo disse...

A Ucrânia é parte inseparável da Rússia.

Anónimo disse...

"A Ucrânia é parte inseparável da Rússia."

A criméia, com certeza, será anexada. Aguardem

JMAST disse...

Por não ter sido aprovado o Orçamento de Estado para 2010 na Ucrânia, foram congeladas as contas bancárias da população.

Anónimo disse...

Caro José Milhazes, obrigado por continuar a fazer-nos chegar notícias sobre as eleições da Ukrania, que desta vez tão pouca atenção despertam no media ocidentais (apesar de que o seu desfecho marcará 4 anos críticos para o país). Já agora permitam-me manifestar alguma estranheza e desagrado pelos muitos comentários que aqui leio que falam da Ucrânia como se mais não fosse do que uma província da Rússia. Estou a escrever um trabalho escolar justamente sobre tais conflitos historiográficos e, apesar da minhas modestas pesquisas, sinto-me inclinado a concluir que entre nacionalistas de um lado e do outro a escola historiográfica soviética era, pelo menos, mais abrangente e conciliadora!

Um abraço desde a alemanha e votos de um excelente 2010,
Joao Bacelar

Anónimo disse...

Caro Jorge Almeida, haverá por aqui pessoas muito mais bem informadas do que eu próprio sobre o assunto mas de facto os meus amigos ucranianos costumam referir-se a Timochenko como a Srª que se fartou de roubar gás. Contudo o Iuschenko parece não ficar muito atrás, tendo ajudado a levar o banco nacional à falência. Não quero com isto sugerir que o Ianukovitch seja impoluto (ou talvez o seja por falta de oportunidade) mas fica o desafio para que alguém possa partilhar alguns boatos sobre os esqueletos no armário relativos ao candidato que lidera as sondagens, a título de curiosidade :)

jb

Anónimo disse...

Viva o Jest para presidente da Ucrânia ! (risos)

Anónimo disse...

Será qe Ucrânia vai eleger um mafioso que nem sabe falar a língua materna da nação?

eleuterio disse...

O que é a Ucrâna? Um estado, um projecto de estado?
Eu vivi na Ukrânia, na mais nacionalista, e afirmo: o estado ukraniano não subsiste porque tem uma enorme falha, por ironia muito semelhante à nossa: uma enorme falta de qualidade da classe dirigente. Enquanto não houver qualidade e sentido de estado dos dirigentes o estado não se aguenta. E mais, a ucrânia não é um estado homogeneo, somente o são os do ocidente, de Lvov e arredores. Os de leste e dacrimeia não se sentem ucranianos. Subsiste um erro histórico. A crimeia foi "oferecida" aos ucranianianos num aniversário de Stalin. É natural a fractura dotecido social ucraniano, outra coisa não seria de esperar. Como é que alguem de ascendência russa queria o seu filhoeducado numa lingua que não a russa, se à sua volta só se falasse russo?
Só assim se compreende a falênca não económica, mas política de um estado cuja existência é plenamente virtual.
Que venham os analistas, comentadores, etc, mas se não tiverem em conta as verdadeiras incongruências de umestado que não o é, falham sempre nas sua spres+ectivas e "análises". Perguntem a quem sabe, com a devida humildade...