sábado, outubro 30, 2010

Presidente afegão critica operação russo-americano contra tráfico de droga

O Presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, criticou a operação especial realizada pela Rússia e os Estados Unidos, durante a qual foram liquidados quatro de laboratórios de produção de estupefacientes, informa a BBC.
Segundo a estação de rádio e televisão britânica, Karzai, num comunicado publicado em Cabul, critica a operação e exige explicações de Moscovo e Washington.
O Presidente afegão considera que a operação, realizada na fronteira com o Paquistão, foi realizada sem autorização e sem conhecimento das autoridades.
“Ninguém tem o direito de realizar operações no território de um Estado sem autorização e acordo com o Governo afegão”, sublinha-se no comunicado.
Hoje, A Rússia e os Estados Unidos prometeram reforçar a luta conjunta contra o terrorismo e o tráfico de estupefacientes no Afeganistão, congratulando-se pelo fato de, na véspera, uma operação conjunta ter levado à destruição de quatro laboratórios que produziam heroína.

2 comentários:

ALONE HUNTER disse...

Essas ações são justificadas, pois o ópio financia o Talebam! Grande iniciativa por parte do presidente russo Dmitry Medvedev, pois grande parte da cocaína consumida pelos moscovitas vem do Afeganistão!

E parece que essas guerras que acontecem no Oriente Médio estão muito longe de terminar... Pois além do Irã, que será o próximo alvo da coalisão, existe ainda o problema do Iemen. Um verdadeiro centro de treinamentos existe no Iemen, e a Al Qaeda faz parte da vida dos habitantes de vilas no interior do Iemen!!!

E o Iemen, assim como o Irã, possui um território muito maior que o Iraque. E muitos soldados americanos irão voltar em caixões, caso seja feita intervenções por terra, tanto no Irã como no Iemen.

O Oriente Médio, a Asia Central e o Cáucaso são regiões problemáticas e exige atenção e investimentos especiais.

Essa guerra contra as drogas nunca terá fim, é uma luta perdida! Pois gera lucros incalculáveis para os traficantes, e financia uma rede que envolve até políticos.

Muitos vilarejos no Afeganistão, países da Ásia Central, Colombia vivem e dependem das plantações de ópio, pois são lugares onde não existe a presença do Estado!

Muitos fuzis AK-47, foguetes do tipo RPG e minas terrestres foram compradas com o dinheiro das drogas! A própria Al-Qaeda deve a sua existencia ao financiamento sujo vindo das plantações de ópio no Afeganistão. E é assim também que o Hezzbollah vive, e outros grupos terroristas também!

O Hezzbollah nem é mais considerado grupo terrorista, mais uma instituição política que comanda o Líbano, financiado pelo Irã e pela Síria. O Líbano, como Estado de Direito, não existe!

Quem manda no Líbano é o Hezzbollah, os Ayatollahs, e o presidente da Siria, Bashar al-Assad.

Com relação á essas ações conjuntas entre as forças russas e americanas,não surtirão efeito. Se erradicar essas plantações no Afeganistão ( o que nunca ocorrerá), essas plantações migrarão para o Tadjiquistão e países da Ásia Central!

Cristina disse...

Gostaria de enviar felicitações a todos os brasileiros pela eleição da nova presidente! Não é fácil para as mulheres serem altos dirigentes, mas espero que tenha força, carisma e bom senso para continuar a desenvolver este grande país! O sucesso económico e o prestígio do Brasil são um bom incentivo para Portugal...