quinta-feira, outubro 28, 2010

«Skinhead» condenado a prisão perpétua, mas ainda ficam muitos em liberdade

Um membro de um grupo de «skinheads» (cabeças rapadas) foi hoje condenado a prisão perpétua por um tribunal de Moscovo por ter assassinado 15 pessoas por “motivos nacionalistas”.
Outro «skinhead», cúmplice nos crimes, terá de cumprir uma pena de 22 anos de prisão de alta segurança.
Segundo a acusação, entre outubro e dezembro de 2007, Vassili Krivetz, de 22 anos, e Dmitri Ufimtsev, de 23 anos, juntaram-se a outros jovens com base na ideia da superioridade racial dos russos em relação às pessoas de origem não eslava.
Entre os meses de outubro de 2007 e maio de 2008, os jovens mataram cidadãos do Tadjiquistão, Uzbequistão, Azerbaijão, Turquia e Rússia. Os crimes foram cometidos, na maioria dos casos, em estações do metropolitano de Moscovo com o emprego de facas, martelos e barras metálicas.
Depois dos crimes, os «cabeças rapadas» roubavam as vítimas.
Krivetz foi detido em 2008. Inicialmente, negou as acusações, mas acabou por reconhecer alguns assassínios e colaborar com a justiça.
Durante a investigação prévia, quando Krivetz foi levado a uma estação de metro da capital russa onde assassinara um músico idoso “porque era judeu”, conseguiu fugir, tendo sido detido um ano depois.
O julgamento decorreu sob fortes medidas de segurança.
Este é o terceiro «skinhead» russo a ser condenado a prisão perpétua.
A incidência de ataques racistas na Rússia sofreu aumento de 39% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2009, enquanto cresceu o número de grupos radicais neonazistas, que são mais de 150, informou nesta quinta-feira o Ministério do Interior.
"Aumentou o número de grupos radicais que baseiam a sua ideologia na intolerância étnica, racial e religiosa", declarou o general Serguei Guirko, chefe do Instituto de Pesquisas Científicas do Ministério do Interior.
Segundo Guirko, existem atualmente na Rússia mais de 150 grupos radicais neonazis, que põem em prática a sua ideologia através da violência e de assassinatos por motivos étnicos, racistas e religiosos. Em 2007, foram registrados 356 ataques deste tipo, número que saltou para 460 em 2008 e para 548 em 2009.
"O ano 2010 não é uma exceção. No primeiro semestre, foram registrados 370 ataques, o que representa 39% mais que no mesmo período do ano passado", detalhou Guirko, citado pela agência Interfax. Os números poderiam ser ainda maiores, porque, como afirmou Guirko, muitos ataques extremistas são classificados inicialmente como delitos cometidos por outros motivos, "já que os grupos extremistas se caracterizam pela sua ligação a círculos criminosos".
A ONG de direitos humanos Sova denunciou, no início de outubro, que 23 pessoas morreram e outras 242 ficaram feridas em ataques xenófobos no país em 2010. O principal alvo deste tipo de ataques são imigrantes procedentes do Cáucaso e da Ásia Central, membros de movimentos juvenis alternativos e representantes de minorias sexuais.

28 comentários:

Anónimo disse...

Então já viu a recepção que Putin teve na Ucrania? Bem melhor que os calendários.E até parece que teve algum...laço afectivo com boas moças daquela terra. Será que teve? É tudo uma questão de tomates...

MSantos disse...

"A ONG de direitos humanos Sova "

Pura e simplesmente lindo!

:o)

Caro José Milhazes

Pelos outros leitores não sei mas pela minha parte devo dizer que preferia o antigo formato do blog e além do mais era mais prático para ver se havia comentários novos ou respostas.

Cumpts
Manuel Santos

o russo disse...

É realmente muito triste existir um tão grande numero de pessoas a julgar os outros pela raça. E o pior é que em tempos de maior dificuldade e com a série de atentados que têm havido ultimamente em território russo, torna-se fácil fazer uma lavagem cerebral a muitos jovens.

Anónimo disse...

"É realmente muito triste existir um tão grande numero de pessoas a julgar os outros pela raça"

Foi graças a isso que tens identidade,Pátria e fronteiras.
Se assim não fosse não eras nada.

Que é presicamente a lavagem que hoje transmitem.Que cada um seja "um nada".

o russo disse...

Caro anónimo, então os grupos que acreditam nessas divisões raciais devem fazer força para que muitas das regiões pertencentes à Rússia sejam independentes (o que eu não concordo). Afinal de contas a maioria lá não são os "russos puros".

Eu não quero viver fechado na minha cultura e fronteiras, muito obrigado. Sou de um país de navegadores e emigrantes. Essa é a minha verdadeira identidade.

Anónimo disse...

Dai a Rússia aos russos

Jose Milhazes disse...

Os skinheads parecem ser cobardes, pois escrevem comentários racistas, como o último publicado, sob anonimato.

Anónimo disse...

"Caro anónimo, então os grupos que acreditam nessas divisões raciais devem fazer força para que muitas das regiões pertencentes à Rússia sejam independentes (o que eu não concordo). Afinal de contas a maioria lá não são os "russos puros".

Eu não quero viver fechado na minha cultura e fronteiras, muito obrigado. Sou de um país de navegadores e emigrantes. Essa é a minha verdadeira identidade."

Não estou a defender o nazismo.
Agora a propagação totalitaria disfarçada de "direitos humanos" de que somos todos iguais é altamente lesiva para os indigenas.

A falsa ideia de que tudo é igual,apenas leva á mediocridade atingir o topo da hierarquia social.
Destruindo assim o conceito de "meritocracia".

Esses grupos na russia(e há varios,não são todos iguais),são extremistas mas alguns deles necessarios.
Uma sociedade para não ruir tem que ter contra poderes.
Se tens invasores e forasteiros que dizem com todas as palavras que vão para lá para colonizar ideologicamente,relegisamente,numericamente é preciso ter grupos para os combater e morder.

E para terminar Portugal sim,as suas raizes são de navegadores.
Mas basta olhar para as pseudos elites e ver o barco afundar que de navegadores nada têm.
Sabotadores é o adjectivo mais adequado.

NN

Cristina disse...

Sendo a Rússia um enorme conjunto de povos e quando muitos cidadãos da Rússia pertencem a outras etnias, (não são russos, muitos são causasianos, de tez escura)é uma parvoíce falar-se em "raças puras" neste país. No entanto, com tal caldeirão de etnias, o Governo não faz o que devia para fomentar a tolerância e o conhecimento mútuo das várias culturas. Basta dizer que as televisões nacionais (federais) praticamente não têm espaços dedicados a outras línguas e culturas da federação...Nas escolas públicas não existe o estudo de outras línguas que não o russo e o inglês (existem escolas "nacionais" mas estas são raras e não contribuem para a integração das crianças) Resumindo: o Estado é culpado de tal estado de coisas ao não combater como devia os movimentos de extrema-direita.

Anónimo disse...

O Estado até é culpado de quando chove e faz muito frio.

Cristina disse...

Anónimo das 13:59
Pois é,no caso da Rússia, isso até é verdade... Nos dias de festa, até conseguem dispersar as nuvens em Moscovo e fazer brilhar o sol...Grande povo!

Anónimo disse...

"Sendo a Rússia um enorme conjunto de povos e quando muitos cidadãos da Rússia pertencem a outras etnias, (não são russos, muitos são causasianos, de tez escura)é uma parvoíce falar-se em "raças puras" neste país"

Isso são misceginações dos mongois e outros...
Há sim uma raça pura.A Raça que fundiu a Russia,A Raça milenar que existe naquela area toda e noutra da Europa e como tal legitimida herdeira da patente do seu territorio e historia,foi essa mesma que combateu,forjou,desenvolveu,fazendo assim Historia.

Essa raça é a raça ariana eslava.
Putin e Medvedev são dessa raça.

Como na Alemanha a chanceler Merkel é Visigoda ariana.

Como na França Sarkozy é Celta ariano.

Só em Portugal é que se deitou ao lixo a importancia das nossas raizes.E como tal as cupulas são ocupadas por não Celtas Arianos.

Raça essa fundadora da Nação(e nação significa entre outras coisas,grupo ETNICO especifico.

Senão sejamos consequentes e tiremos a palavra "Nação" do dicionario,do hino,dos livros escolares,etc...

E ponhamos "babilonia".

E já antecipando,não me venham com adjectivos a qualificar me de nazi,pois não me identifico com essa ideologia,mas tambem recuso igualmente a teoria do "todos iguais em nome da grande babilonia maçonica".

Aquilo que defendo é muito simples.
Numa nação(e Portugal(ainda) é uma nação) as cupulas devem obeder a 3 requesitos:

Letigimidade moral(caracter,idoniedade)

Legitimadade intelectual

Legitimidade racial(como raça raiz,celta portanto)

Sem estes tres requesitos não somos uma nação.Mas sim um bordel maçonico cleptocratico a caminho da "igualdade da miseria".

(Espero que o meu comentario não seja abafado.)

NN

Anónimo disse...

Por onde andará o Jest? Terá sido ele a dar cabo da cara do Putin?Parece que até foi noticia no Correio da Manhã.

Anónimo disse...

"ao não combater como devia os movimentos de extrema-direita."

Porque é que qualquer grupo que tenha orgulho nas suas raizes,na sua historia,nos seus ancestrais,na sua patria tem que pertencer á chamada "extrema direita"?

Já lhe ocorreu que os proprios possam se identificar com uma "terceira via" e não aceitarem o dogmatico conceito "esquerda/direita"?

Ou vai me dizer que o mundo é de tal forma pequena e o ser humano tão limitado que seja obrigado mentalmente e espirtualmente e ideologicamente que seja obrigado de forma chantagista e retrogoda a ter como escolha unica entre os termos "esquerda/direita"?

NN

Jose Milhazes disse...

NN, você anda muito mal informado. Ora Sarkozy é celta!!!! Santa ignorância. O atual Presidente francês é de origem judaica, com raízes na Hungria. Povo por quem tenho todo o respeito, como para com os restantes.
Na Rússia há uma raça tão pura como em todos os países onde vivem numerosos povos. Tenha juízo!

Anónimo disse...

"atual Presidente francês é de origem judaica,"

Sei que ele é judeu,como o patrão do chelsea o é tambem.Mas eu falei de raça.

Então informe me melhor em que consiste a raça judaica que referiu,é que não tou a ver em que consiste.

Agradecia a sua sabedoria...

Anónimo disse...

E eu não chamei ninguem de ignorante.

Senhor milhazes se as nossas origens nada lhe dizem,não insulte quem as respeita e ame.

Sabe conheço bem a sua terra de origem,e fica tão bonita com as suas tradições de pescador e de navegador(embora caxinas seja mais "tradicional" digamos).

Eu me lembro da sua terra com aqueles tascos todos na rua,em que a gente da nossa terra alimentava os pescadores vindos do mar,os putos jogavam á bola em tudo que era esquina,no campo á beira das piscinas em que era terra batida e gratis,na antiga tourada.
Nas fogueiras na rua acompanhadas com flores no chao.

Mas vejo que por si pode começar se a contruir se sinagogas e mesquistas por toda a parte e quiçá oferecer toda a costa dedicada aos homossexuais,visto que os mesmos já reclamam parte da praia para eles.

E tudo o que é comercio a fechar em concorrencia para os chineses.

Não encarar esta realidade dá no costume...
Na sopa dos pobres da nossa gente...
NN

Anónimo disse...

"Em seguida a períodos de ocupação céltica (após 450 a.C.)"

Essas são as raizes da hungria.

Aqui fica em nome da sabedoria e contra a santa ignorancia.
NN

Jose Milhazes disse...

Senhor NN, há uns anos atrás, uns leitores deste blog tentaram explicar isso, mas não entendi. Quer tentar de novo?
Quanto aos pescadores poveiros e caxineiros,eu saí desse meio e conheço bem, porque vou lá quando preciso de forças e apoio, mas não falamos em arianos, nem caucasianos.
Preocupe-se mais com eles que destroíem os nossos monumentos e as nossas cidades, que se deixam corromper por quem quer que seja.

Anónimo disse...

"Preocupe-se mais com eles que destroíem os nossos monumentos e as nossas cidades, que se deixam corromper por quem quer que seja."

E sabe porque o fazem?Porque não amam a terra.

Quem ama a terra não dá cabo dela.
Um Patriota ama a terra,logo cuida dela.

A questão é essa...no fim vai dar ao mesmo....
Abraço
NN

o russo disse...

Ser nacionalista e ter orgulho na pátria não dá direito o a matar-se pessoas de outra côr ou país. Quer seja na Rússia ou na África do Sul (eu fico triste quando ouço que mais um português foi lá assassinado, um nacionalista Celta Ariano deve ficar contente já que estamos na terra deles).

Todos os países apareceram de migrações e movimentações de povos antigos de umas zonas para as outras. Com os eslavos foi a mesma coisa, quando eles chegaram ao centro da Europa já estavam outros povos lá. Os eslavos é que acabaram por se tornar a força dominante na zona. Se na história sempre existiram migrações, porquê que elas deveriam acabar agora? Desde que as pessoas sejam de bem, queiram trabalhar e integrar-se, qual o problema? Se infringirem as leis do país aí sim devem ser obviamente expulsos. Eu prefiro ter um amigo iraniano honesto do que me dar com um português desonesto. Não deveria isso estar à frente do julgamento pela raça?

Parece existir um medo que exista uma única cultura universal, mas a verdade é quando estou em Lisboa, em Paris, Düsseldorf ou Moscovo, continuo a ser surpreendido pela especificidade de cada sitio. E mais uma vez digo, como português, está-me no sangue querer descobrir o desconhecido e se eu um dia assim quiser a Rússia será para os russos e um português.

Anónimo disse...

O que diacho é "visigodo ariano"?


e "celta ariano"?


Não pensei que davam diplomas a analfabetos!


p.s: Sarkozy é filho de uma judia. Merkel tem um pouco sangue polonês, e a raça humana veio da África. E os portugueses se parecem fisicamente mais com os árabes do que com os suecos, além de possuírem muito sangue judeu e árabe.


FATO. E "raça" não existe. Quem tem raça é cachorro.

Anónimo disse...

"raça" ariana não existe. Pseudociência criada por nazistas e propagada por semi-analfabetos.

Não existem "raças", e muito menos "puras".


E para o desespero dos racistas, a miscigenação de ETNIAS é o futuro INEVITÁVEL.

Cristina disse...

Não discordo de haver grupos que tenham orgulho nas suas raízes,na sua historia,na sua pátria, o que discordo é que recorram à violência e à intolerância.
Não é criticando e odiando os outros que contribuiremos para a civilização. Pelo contrário, só contribuiremos para a barbárie.

Anónimo disse...

Só parias sem identidade.
Devem ser os meninos da esquerda caviar.

Essa dos Portugueses se parecerem mais com os arabes teve piada.

Fala por ti se é esse o teu caso,e consequente frustração.

Jose Milhazes disse...

Anónimo, caviar vermelho ou preto?

Anónimo disse...

http://ofogodavontade.wordpress.com/2010/09/26/sera-que-afinal-teremos-sempre-paris/

http://ofogodavontade.wordpress.com/2010/08/22/ideologia-mundialista-etnocida/

A esquerda caviar e o mundo que nos espera se dependesse(depender) deles.

Acrescentar a poligamia,o homem com o burro a nivel sexual,heroina legalizada, e toda a especie de passatempos aberracionais...E claro tudo sob a lei da sharia ou outra qualquer,porque o Europeu segundo eles não tem direito de mandar em sua propria casa.

A esquerda caviar é um cavalo de troia para destruir as nações e a liberdade dos ocidentais indigenas e como tal deve ser proibido de existir.

Jest nas Wielu disse...

2 Anónimo 15:26

Ando a trabalhar no meu dia-a-dia; Natal e o fim de ano já estão pertinho e quem bem trabalhou, irá usufruir dos resultados do seu lavouro.

Não dei cabo de nenhuma cara, nem do nenhum putin, pois tinha mais que fazer, me desculpem essa lol lol

Na discussão esqueceram-se do principal: desde os anos 1950, os grupos de estrema direita na URSS se desenvolviam com um certo aval do KGB, pois serviam de bicho – papão contra os liberais, muitos dos quais eram (e continuam ser na Rússia) de origem judaica.

A ideia do KGB era essa: “não somos os tipos mais simpáticos p’ra vocês, mas somos a vossa única protecção contra eles”.