segunda-feira, novembro 15, 2010

Blog do leitor (Oito porcento do corpo, sem contar com alma)

Texto traduzido enviado pelo leitor Jest:


"Um dos mitos defendidos pela esquerda estalinista é o mito do que os campos de concentração soviéticos eram mais humanos do que os campos de concentração nazis. A verdade histórica demonstra uma realidade cruelmente diferente...
 
por: Vakhtang Kipiani
Jornalista, Historiador e Redactor-chefe da página WEB “Verdade Histórica”

... No Verão de 1937 a troika especial do Departamento do NKVD da província de Leninegrado (chefe do NKVD L. Zaykovski, o seu vice-chefe V. Garin e procurador da cidade de Leninegrado B. Pozner), condenou ao fuzilamento um grande grupo de pessoas (no total 1825 indivíduos), prisioneiros da Cadeia Especial de Solovki (em russo STON, palavra que em russo também significa o gemido).

 
Durante muitos anos não se sabia onde e como os carrascos vermelhos executaram a sua sentença bárbara. Falava-se de ilhas de Solovki, existia a versão, segundo a qual os prisioneiros foram colocados nos barcos, afundados em seguida no Mar Branco, e finalmente tenho nas mãos os documentos do arquivo especial do KGB (hoje FSB da República da Carélia).
Cada processo tem um grifo “Absolutamente secreto”. Mesmo mortos, os fuzilados eram testemunhas perigosas contra o regime soviético.
No dia 16 de Outubro de 1937, o comissário do NKVD da 1ª categoria, Zaykovski, prepara dois documentos: o primeiro é dirigido ao chefe do STON, camarada Apeter com a ordem de “entregar imediatamente 1116 pessoas condenadas ao fuzilamento ao cuidado do enviado para a execução da sentença ... capitão da NKVD cam. Matveev M. R.”, o segundo documento é a disposição pessoal ao Matveev, com o grifo “apenas pessoal” com a ordem “fuzilar”.
O assassínio em massa das pessoas inocentes foi executado em três tempos.
O último grupo (198 prisioneiros) foi fuzilado na ilha Grande Solovki na área de “missão especial” Isakovo no dia 17 de Fevereiro de 1938.
Antes disso, um grupo de 509 prisioneiros do STON foi levado até a cidade de Leninegrado (os documentos sobre a execução da sentença foram assinados pelo primeiro tenente A. Polikarpov).
O destino dos 1116 condenados era desconhecido. Agora sabemos que no dia 27 de Outubro Matveev fuzilou 208 pessoas, 2 de Novembro – 108, 3 de Novembro – 265, 4 de Novembro – 248, nos próximos dias outros 210 pessoas. Cinco condenados à pena capital não chegaram ao destino de execução (um morreu na cadeia, outros quatro foram enviados para Leninegrado, Odessa e Kyiv e assassinados lá).
O local exacto da sepultura dos 1111 mártires – quilómetro 16° da auto-estrada Medvezhyegorsk – Povenets na Carélia. Os documentos existentes permitem seguir a sua última marcha.
No dia 27 de Outubro de 1937 na floresta de Sandarmokh, nos arredores da cidade russa de Medvezhyegorsk começaram os fuzilamentos dos prisioneiros políticos da “etapa de Solovki”. Eram 1111 pessoas no total. Cerca de metade eram russos, 163 – ucranianos; 135 judeus; 40 belarusos; 31 alemães; 30 polacos…
Lista dos fuzilados na floresta de Sandarmokh
Por mar eles foram trazidos até a vila de Kem, da lá, pelo caminho-de-ferro até Medvezhyegorsk, onde se situava a cadeia de isolamento pertencente ao Canal Mar Branco – Mar Báltico, com a capacidade mínima de 300 pessoas. Da cadeia, com as mãos amarradas, as pessoas eram transportados até a floresta de Sandarmokh, onde Matveev pessoalmente (as vezes com ajuda do vice – comandante provincial do NKVD Y. Alafer) fuzilava as pessoas com a bala de revolver na nuca.
Cada dia duzentos pessoas... Um trabalho normal de um chekista...
No dia 10 de Novembro o capitão avisou as chefias sobre o fim da tarefa e já no dia 20 de Dezembro o esperava uma surpresa agradável – uma prenda valiosa e a Ordem da Estrela Vermelha “pela luta de sucesso contra a contra-revolução”. Uma testemunha contemporânea escrevia que Metveev “batia os contra-revolucionários com as estacas de bétula nas cabeças, nas costas – todos os que apareciam debaixo da sua mão quente”. Ele também fuzilava as pessoas “rapidamente, de forma precisa e inteligente”.
Após a queda do “inimigo do povo” Yezhov, os grandes e pequenos chefes da NKVD, eles próprios, entraram atrás das grades. Matveev também – acusado de “abuso do poder”.
Do protocolo de interrogatório do 13 de Março de 1939: “Pergunta: Você participou nas operações de execução das sentenças dos condenados à pena capital?
Resposta: Sim, nestas operações eu participei várias vezes, desde 1918, com intervalo entre 1923 à 1927. Em 1937 as sentenças eram executadas pessoalmente por mim, Matveev Mikhail Rodionovich e Alafer, os restantes membros do grupo tinham outras tarefas...”.
Desta maneira, o assassino sádico também foi sentenciado. Ao mando da mesma “consciência revolucionária”.
Os locais da floresta, onde foram assassinados milhares de pessoas foram achados absolutamente ao acaso. Ainda nos anos 1950, um operador da escavadora do Povenets durante a construção de uma estrada encontrou os ossos humanos. E os enterrou, “longe do pecado”.
Depois, mesmo antes de morrer, se confessou um dos moradores locais – participante nas acções de fuzilamentos da NKVD. Quarenta NKVDistas “trabalhavam” de noite, vivendo nas tendas sob a guarda. Tentando se justificar, dizia que se recusasse a matar, seria fuzilado ele próprio.
Em 1994, um operador da escavadora, trabalhando na carreira areal em Sandarmokh outra vez encontrou os crânios com o buraco característico e ... outra vez enterrou. Medo.
No dia 1 de Junho de 1997, o líder da Sociedade Memorial da Carélia, Yuriy Dmitriev, finalmente encontrou a primeira campa, a vala comum: “Vi no terreno o fosso de forma geométrica correcta – se o (fosso) é de 15 – 20 cm, na vala estão cerca de 40 pessoas”.
A pessoa deixa apenas oito por cento do seu volume. Pois a alma dos inocentes assassinados voa até o céu...
Publicado em português:


29 comentários:

Gilberto Mucio disse...

Toda a honra a memória dos (verdadeiros) comunistas barbaramente assassinados pela repressão contra-revolucionária stalinista na 2ª metade dos anos 30.

Cristina disse...

Gilberto
Por que continua você a viver com essas ilusões? Não percebe que os comunistas russos dos anos 20 não eram diferentes dos comunistas dos anos 30? Que ambos beberam da mesma fonte e combateram na mesma guerra?
Que a violência,arbitrariedade,intolerância,crueldade eram as mesmas?
Precisará de acreditar nisso para não se confrontar com a realidade do mal que estes ideais causaram? Como pode alguém assumir-se como comunista depois de se saber o que se sabe hoje? Que ideal pode representar um sistema que coloca as pessoas em risco de prisão e de morte, em troca de uns quantos benefícios? Como pode dizer-se comunista se ainda hoje tal sistema, quando detém o poder, continua a reprimir e a pôr na prisão pessoas por esse mundo fora?

Жаймэ Янтас disse...

Não acho que a colaboração desse "Jest" valha. Trata-se de um notório anticomunista. Assoberbadamente antistalinista. Percebe-se isso pelas constantes intervenções dele. Chegou até a elogiar o tirano Bandera, aquele nazi glorificado pelo governo títere ucraniano. Aquele governo anterior, que foi derrubado pela atual revolução anti-laranja-podre.

MSantos disse...

Efectivamente pelo facto de Estaline ter matado mais comunistas que ninguém e ter sido o maior contribuinte para para a queda e falhanço do comunismo, talvez fosse por isso que a Georgia de Saakachvilli lhe manteve até há pouco tempo, uma monumental estátua.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Infelizmente, a História da URSS está cheia destes massacres. Milhões foram mortos em nome de um ideal e de um regime.
Claro que hoje em dia há quem tente "colar" o actual regime russo ao regime comunista/estalinista, tentando fazer da Rússia a responsável pelos crimes da URSS. Isso é errado e qualquer pessoa sensata o reconhece.

Mas este, claramente, não é o objecto do presente artigo e há que louvar o autor (e o traductor) por nos ter trazido esta triste memória do passado. Para que a memória não esqueça.

Felipe Pinheiro disse...

Cristina,

Como pode você não ser comunista? Como pode não sonhar com um mundo mais igualitário, justo e fraterno? Como pode você não perceber que os crimes stalinistas não têm nada a ver com comunismo?

Como pode não perceber as mazelas do capitalismo para humanidade, onde um punhado de pessoas se beneficia às custas da miséria de todas as demais? Como pode uma pessoa ser capitalista quando se sabe que a democracia burguesa é uma farsa, onde a economia, a mídia e as eleições são controladas pelos plutocratas que detém o grande capital? Como defender um sistema econômico, onde se lucra com o câncer e a miséria de outro ser humano? Como pode ter a mesma ideologia de George W. Bush, que é assumidamente a favor da tortura, e que invadiu criminosamente o Iraque, para roubar seu petróleo, assassinando mais de 1 milhão de iraquianos?

A cada dia que passa, quanto mais degradação humana assisto, mais tenho certeza que o comunismo é nossa única saída.

Jest nas Wielu disse...

2 Gilberto Múcio

Eu honro todos aqueles homens, que a bala de Matveev tornou iguais. Comunistas, anti-comunistas e não comunistas se tornaram simplesmente seres humanos, os mártires inocentes da desumana repressão comunista.

2 Cristina

No romance futurista “Moscovo 2042” (http://en.wikipedia.org/wiki/Moscow_2042), o seu autor, Vladimir Voynovich descreveu, e com razão, a fé comunista como uma fé religiosa. Decerto se lembra do coronel Viktor Alksnis? Homem se orgulhava pelo facto do que o seu avo Jēkabs Alksnis, fuzilado pelo Stalin nos anos 1930 gritava aos carrascos “Viva Stalin!”…

2 Jaime

Também não acho que a sua opinião é relevante. Stepan Bandera dedicou toda a sua vida à luta pela Ucrânia independente e se colaborou com Alemanha, foi em escala imensamente menor, do que o seu ídolo Stalin. Se um podia “para o bem do povo soviético”, então permita que outro também possa pelo bem do povo ucraniano.

2 MSantos

A cidade de Gori manteve a estátua do Stalin pelas mesmas razões do que os moradores de Santa Comba Dão se preparam para construir o museu de Oliveira Salazar. São pessoas pobres e não tem muita coisa pela qual se podem orgulhar...

Anónimo disse...

Se a direita padralha, mesquinha e vingativa podia viver sem os comunistas?

Poder podia, mas não era a mesma coisa.

Jest nas Wielu disse...

2 Felipe Pinheiro

Os documentos publicados na WikiLeaks (http://en.wikipedia.org/wiki/Iraq_War_documents_leak) apontam o número de iraquianos mortos em “total to over 150,000, with roughly 80% of those civilians”, que é uma tragédia. Mas não havia necessidade de usar a ”aritmética criativa” aumentando este número em 6,66 vezes (cito: “assassinando mais de 1 milhão de iraquianos”).

2 Anónimo 11:39

Se a esquerda anónima, medrosa e analfabeta poderia assinar os seus arrotos?
Poder podia, mas não seria a esquerda…

Off top

Os representantes das PME’s ucranianas apareceram em massa na capital ucraniana, Kyiv, para protestar contra o novo Código Tributário do governo do Partido das Regiões:
http://www.youtube.com/watch?v=
ZqQIxS43bZg

Anónimo disse...

esquerda analfabeta?
....humm........

Gilberto Mucio disse...

As maiores vítimas do stalinismo foram os comunistas, Jest.

E bem sabes disso.

Mas, bem... Tu idolatras o proto-fascista Bandera...

-------------

Cara, Cristina.

Para você stalinismo é o mesmo que comunismo.

Para mim é o oposto diametral.

Anónimo disse...

O Gilberto Múcio é um fanático.

Como convencer um terrorista islâmico ou um militante nazista de que o que defendem não é justo e nem correto? O mesmo se dá em relaçao às viúvas do Gulag.

Impossível.


Graças À DEUS, o comunismo foi derrotado.


As ideias dessa ideologia criminosa e genocida devem sempre ser combatidas e enfrentadas.

Até o fim.

Anónimo disse...

"Chegou até a elogiar o tirano Bandera, aquele nazi glorificado pelo governo títere ucraniano."


Bandera É um herói.

e n adianta espernear, Múcio.


VC PERDEU.

VCS PERDERAM.


E FAZ MAIS DE 20 ANOS.


VIVA A DEMOCRACIA, VIVA A CONSTITUIÇÃO, VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSAO, VIVA O CAPITALISMO, VIVA A LIBERDADE DE EMPREENDER, VIVA A LIBERDADE DE DISCORDAR, VIVA A PROPRIEDADE PRIVADA.


Vcs jamais terão outra chance.

Acabou.

Anónimo disse...

Não existe isso de stalinismo.


É comunismo.

E onde o comunismo FOI IMPOSTO À FORÇA, milhões foram assassinados, não se podia falar, pensar ou escrever livremente, não se podia discordar, e campos de concentraçao foram criados.


Resultado: 110 milhões de mortos.


Mas eu creio em Deus.


e tenho certeza absoluta de que Lenin, Che, Stalin, Mao, e todos esses genocidas não estão em um bom lugar...


rs.

Jest nas Wielu disse...

2 Gilberto Mucio 20:16

/As maiores vítimas do stalinismo foram os comunistas/

Maiores em que sentido? Maior número de assassinados? Duvido, além disso a prática soviética ditava que uma pessoa era imediatamente expulsa do partido após a simples detenção, por isso, tecnicamente na hora do seu julgamento / fuzilamento já não fazia parte do partido comunista.

Maiores vítimas porque colaboravam activamente com os seus carrascos e antes disso faziam a parte activa na repressão comunista? Sim, é verdade, mas não vou ter a simpatia / pena de um ladrão só porque este foi roubado por um outro ladrão.

Stepan A. Bandera deu a sua vida por mim e pela Ucrânia independente, como posso não gostar dele? Você não vai pedir que um angolano odeia Agostinho Neto ou um moçambicano odeia Eduardo Mondlane só porque eles combateram os portugueses, pois não?

off top
Moscovitas em Lviv (26 fotos):
http://zirvygolova.livejournal.com/148403.html

Anónimo disse...

"Stepan A. Bandera deu a sua vida por mim e pela Ucrânia independente, como posso não gostar dele?"

Era um herói, um homem de grande coragem, um patriota e um ANTI-COMUNISTA.


Que jamais seja esquecido, herói.

Gilberto Mucio disse...

«Stepan A. Bandera deu a sua vida por mim e pela Ucrânia independente, como posso não gostar dele?»

Assim como Hitler "deu sua vida pela Alemanha".

Como pode um alemão não gostar dele?

É só apertar um poquinho, que as máscaras caem. hehe

----------

Sobre a repressão stalinista: Qualquer um minimamente informado sabe que o foco era a oposição de esquerda -- os trotskistas e os chamados velhos bolcheviques.

Tirem suas mãos oportunistas dessas vítimas, direitistas.

Anónimo disse...

VIVA A DEMOCRACIA, VIVA A CONSTITUIÇÃO, VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, VIVA A ECONOMIA DE MERCADO, VIVA A LIBERDADE DE EMPREENDER, VIVA A LIBERDADE DE DISCORDAR, VIVA A PROPRIEDADE PRIVADA!
Completamente de acordo!

Abaixo as ilusões do comunismo!

pedro disse...

Como aqui alguém disse viva o capitalismo, esse mesmo que defendeu esse paladino da liberdade Pinochet, ao invés de defender o facínora do Allende, democraticamente eleito por sufrágio universal, esse belo sistema que através de mega campanhas de marketing impediu Lula de chegar ao poder para lá colocar Collor de Melo.
Os crimes cometidos em nome de ideologias foram e são constantes ao longo da história, o que não implica que ser comunista seja o mesmo que defensor do que aconteceu nos Gulags, entre outros crimes cometidos, mas os regimes capitalistas também cometeram e cometem crimes, no limite podemos dizer que a Alemanha nazi e o capitalismo são a mesma coisa, acho que não da mesma forma que a URSS e os crimes lá cometidos não são o comunismo, pensem no que de bom foi feito na ex-Jugoslávia Marxista.

Жайме Янтас disse...

"Anónimo disse... VIVA A DEMOCRACIA, VIVA A CONSTITUIÇÃO, VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, VIVA A ECONOMIA DE MERCADO, VIVA A LIBERDADE DE EMPREENDER, VIVA A LIBERDADE DE DISCORDAR, VIVA A PROPRIEDADE PRIVADA!" Ele faltou completar: viva hitler!!! viva o tirano bandera!!! viva a barbárie!!!

Jest nas Wielu disse...

2 Gilberto Mucio10:50

Assim Eduardo Mondlane deu a sua vida por Moçambique! De facto, é só apertar um pouquinho, que as máscaras de alguns colonialistas portugueses caem. Sem nenhuma graça lol

Sobre a repressão estalinista: qualquer um minimamente informado sabe que o foco da repressão estalinista era a) oposição de esquerda e da direita dentro do VKP(b); b) oposição (muitas vezes) imaginária vinda da sociedade civil. Pois como dizia Stalin, “o número de inimigos aumenta, consoante prossegue a guerra de classes” (cito pela memória, citação pode não ser exacta).

Ninguém lhe proíbe de honrar as vítimas comunistas de comunismo, há muito GULAG na Rússia onde poderá ajudar (financeiramente ou com a sua força laboral) na descoberta dos túmulos dos camaradas fuzilados pelas decisões das troikas, etc.

Anónimo disse...

ah, obrigado por ter lembrado!


Abaixo o criminoso Allende. que arda no inferno...Junto com o Pinocho.


Se bem que Pinocho, comparado a Lenin, é um ladrão de carteiras barato.

Anónimo disse...

COMUNISMO=NAZISMO.

Anónimo disse...

Sinto muito comunistas!!!


Até o ditador Hugo Chávez começou a extraditar criminosos-terroristas das FARC de volta pra Colômbia!

http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,chavez-extradita-tres-guerrilheiros-para-a-colombia,641383,0.htm


Tomara que morram na cadeia (de velhice, é claro, rs).

Jest nas Wielu disse...

off top:

Entre o Paraná e a Ucrânia não existe apenas o sentimento dos imigrantes que aqui se enraizaram desde a metade do século passado. Existe também um cineasta que transforma esse sentimento em filmes. Guto Pasko é o seu nome:

http://carmattos.wordpress.com/
2010/11/18/ivan-que-veio-de-longe

Pippo disse...

Pensei que o objectivo deste artigo era revelar o drama humano das execuções, e não o de fazer política...

Jest nas Wielu disse...

Congressista Mike Quigley (IL-05) recorda a tragédia do Holodomor Ucraniano no plenário do Congresso dos EUA (House of Representatives).

Ver no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=
InfJSsThAWc

Anónimo disse...

Curioso. Não recordou a tragédia do Holomodor russo? Será que os russos mortos contam menos que os ucranianos?

Jest nas Wielu disse...

2 Anónimo 17:36

Nenhuma curiosidade, pois vejamos os factos

1) Federação Russa não reconhece a fome no território russo como Holodomor. Quem sou eu para ensinar os russos a história russa?
2) Os russos e os cazaques que morreram em resultado desta fome merecem tantos respeito meu, como os ucranianos, mas a tarefa de homenagear as suas vítimas cabe a Rússia e ao Cazaquistão.
3) Quando vocês vão aprender que devem assinar as suas apiniões?