sábado, dezembro 18, 2010

Polónia não aceita relatório russo sobre queda de avião que vitimou Presidente polaco

O primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, declarou hoje que não pode aceitar o relatório que o Comité Interestatal de Aviação elaborou depois de investigar o acidente aéreo de 10 de abril de 2010 que vitimou o Presidente polaco, Lech Kaczynski, e outros dirigentes políticos e militares da Polónia.

“O projeto de relatório, tal como foi entregue pela parte russa, não pode ser aceite”, declarou Tusk, citado pelo canal de televisão polaco TVN24.

De visita a Bruxelas, ele assinalou que a parte polaca tem numerosas observações sobre o documento e não pode aceitá-lo como definitivo.

“Tanto mais que a ausência de reação ou erros, ou a ausência de reação positiva às exigências da parte polaca, permite-nos dizer que alguns pontos nesse relatório não têm fundamento. Eu não digo que eles sejam falsos, mas eles não têm confirmação nas investigações, tal como nós os avaliamos. Vamos ver qual será a resposta da parte russa, disse Tusk.

Segundo ele, as críticas da parte polaca não dizem respeito a todo o relatório, mas apenas a alguns dos seus fragmentos que “levantam dúvidas” e onde “os russos não cumpriram as exigências da Convenção de Chicago”, acrescentou.

Em outubro passado, o Comité Interestatal de Aviação entregou o anteprojeto do relatório a Edmund Kilich, representante da Polónia junto desse organismo. Em declarações à imprensa polaca, Klich precisou que o acidente era resultado de 12 causas diferentes.

O avião Tupolev 154 do Presidente polaco, Lech Kaczynski, despenhou-se perto da cidade russa de Smolensk na manhã de 10 de Abril. Ao realizar a aterragem no meio de uma forte neblina, roçou nas árvores e caiu.

No acidente morreram oito tripulantes e 88 passageiros, membros de uma delegação governamental que viajava para a Rússia para prestar homenagem a milhares de militares polacos que a polícia secreta de Estaline executou nos bosques de Katin, em 1940.

20 comentários:

Anónimo disse...

como sugestão.. pinte as barbas de branco, vista um fato vermelho e diga oh ohh ohh.

PortugueseMan disse...

Isto é estranho. Para onde é que estão a querer levar isto??

Que metam a público o que sabem. Fala-se, especula-se, mas quanto a concreto da investigação e das caixas negras, nada.

Enfim, politiquices, quanto à verdade...

sergio disse...

Esperavam o que da Rússia? Falcatrua é com esse país mesmo.

António disse...

O ministério público polaco está a investigar alegações de que provas vitais para a investigação do acidente terão sido destruídas pelos russos.

Por outro lado, os polacos pediram diversas vezes aos russos para protegerem as provas, mas a verdade é que só seis meses depois do acidente é que os russos decidiram isolar o local e cobrir os destroços com lonas impermeáveis. Alguém percebe porquê?

O economista e observador da Rússia Craig Pirrong avança com três hipóteses para este comportamento do lado dos russos: a) encobrimento; b) incompetência; c) estão-se pura e simplesmente nas tintas. Aceitam-se outras sugestões.

Não deixa de ser um comportamento estranho para um governo que quer mostrar que leva a sério uma aproximação à Polónia e depois trata deste assunto sensível com patente desmazelo.

http://www.upi.com/Top_News/World-News/2010/12/17/Poland-rejects-Russian-report-on-jet-crash/UPI-43821292598016/

António Campos

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Depois do falhanço da colocação dos 3 satélites GPS, que faria saltar os russos para os jornais, como tendo conseguido completar o seu sistema GPS, uma nova má notícia se segue.

O Sukhoi SuperJet não foi seleccionado para a Alitalia. Tendo ganho o Brasil com os seus Embraer.

Alitalia Picks Embraer Over Sukhoi To Lease Planes

Alitalia Friday said it would lease 20 regional planes from Brazil's Embraer (ERJ, EMBR3.BR) rather than Russia's Sukhoi because its preferred candidate had gotten mired in delivery problems.

..."The problem is that the Superjet is still not in the air," he told reporters on the margins of an event with the airline's unions, according to MF-Dow Jones. "A flight is foreseen in Russia for January but there are even uncertainties about that date."...


http://online.wsj.com/article/BT-CO-20101217-713114.html

É uma excelente notícia para os brasileiros, que tentam manter a sua quota de mercado, criando problemas ao novo adversário que aí vem, os russos.

É também uma excelente notícia para Portugal, pois o aumento das vendas da Embraer dentro do espaço europeu, reforça a posição que a Embraer tem em Portugal (Évora), o que é bom para nós.

Pessoalmente fiquei bastante surpreendido, dado a participação dos italianos na Sukhoi Superjet e nas conversas entre Berlusconi e Putin.

A Sukhoi tem que colocar o mais rapidamente possível o avião no ar e precisa que a Aeroflot o coloque em acção de modo a demonstrar na prática como é que avião se porta em todos os aspectos.

Toda a indústria aeronáutica civil russa depende deste avião, para começarem a entrar neste enorme (e lucrativo) mercado da aviação.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, o problema é que as coisas se resolvem muito devagar na Rússia. Entre o projecto e a sua realização vai muito tempo e isso hoje é um suicídio.
Quando Berlusconi esteve na Rússia recentemente, Putin anunciou a entrega de um grande número de aviões Superjet à Alitalia, mas a realidade voltou a deixar mal o primeiro-ministro russo.

Cristina disse...

Não sabemos se isto é verdade ou não, mas escreveu-se na imprensa..
http://reporter-ua.com/2010/04/15/video-pervye-minuty-posle-krusheniya-samoleta-polskogo-prezidenta-na-fone-slyshny-4-vystr

PortugueseMan disse...

Caro JM,

...Entre o projecto e a sua realização vai muito tempo e isso hoje é um suicídio...

O projecto não está assim tão atrasado, você tem que ter em conta, que isto é uma àrea nova para a Sukhoi, um avião completamente novo com metodologias novas.

Integra vários parceiros e tudo isto tem o seu tempo. A compra de aviões russos por uma companhia ocidental seja ela qual for, tem sempre um grande problema inicial a ser ultrapassado. O facto de ser um avião russo.

Existem muitos riscos, para quem compra, a Sukhoi é desconhecida neste mercado, o avião é desconhecido, não se sabe o seu comportamento, não se sabe a nível de manutenção não se sabe se a companhia possa ser afectada por voar aviões russos.

Existem muitos riscos. A Rússia para vender este avião tem que o demonstrar na prática qual o seu comportamento e a capacidade de resposta a nível de manutenção por parte da Sukhoi.

Como já disse anteriormente há um LONGO caminho a percorrer, para que a Rússia consiga entrar neste mercado.

Vamos ter ainda muitos e muitos anos de investimento, para conseguir atingir esse objectivo.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, o problema é que os dirigentes russos criam falsas expectativas, mentem. Foi Putin que disse que os aviões estao quase prontos, etc., etc.
Que façam bem o trabalho de casa e depois apresentem resultados.Õ caso dos Superjet é mais um golpe na credibilidade da Rússia e com essas coisas não se brinca.
Claro que a encomenda for para os brasileiros, isso será bom para Portugal.

António disse...

Quando acabarem de discutir bulavas e superjets, que não têm absolutamente nenhuma relevância para este post, talvez alguém me consiga explicar o significado do vídeo postado pela Cristina, que supostamente representa os primeiros minutos subsequentes à queda do avião polaco, da qual envio abaixo um link com uma versão digitalmente tratada.

Montagem? Ou é alguma coisa com que nos tenhamos que preocupar?

http://www.youtube.com/watch?v=FEx7HL4H5yk

António Campos

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Batemos sempre no nosso copo.

Os aviões estão quase prontos, olhe que isso é inquestionável.

O caso do Superjet não é um golpe na credibilidade da Rússia, antes pelo o contrário. O Superjet mostra que a Rússia tem capacidade de entrar neste mercado tão restrito.

Mas como também já disse, uma coisa é fazer, outra é vender. Na perspectiva da Alitalia, uma companhia em sérias dificuldades que só não fechou porque Berlusconi decidiu enfiar dinheiro público, tem que zelar também pelos seus interesses.

São eles que têm que decidir qual será o avião que mais se adequa ao que pretendem.

E é preciso não esquecer que a Alitalia também tem aviões Embraer. A introdução de um modelo diferente numa frota, tem que ser sempre bem equacionada, pois tem manutenção diferente, requerimentos diferentes, formação da tripulação, etc.

O Suhkoi Superjet é sempre um problema para quem compra, porque é desconhecido, é russo e ninguém sabe qual o futuro do avião.

É sempre um risco para quem compra, é sempre um risco para quem decida comprá-lo.

Não vei ser fácil (e não vai ser rápido) entrar no mercado ocidental, mas é neste que precisam de entrar, ganhando credibilidade neste nicho, podem vender a quem quer que seja.

Português men disse...

Penso que pode haver confusão em relação a quem encomendou os aviões Super Jet.

A ITali Airlines encomendou 10 e a encomenda mantem-se.

Os nomes são parecidos e eu também pensava que era a a Alitália.

http://en.wikipedia.org/wiki/Sukhoi_Superjet_100

Mas é sem duvida uma grande notivia para Portugal que a Embarer entre e força na europa, e nos Portugueses temos que olhar para o Brasil como em tempos a Inglaterra olhou para os EUA, temos que apanharesta boleia e subir com eles.

Devemos alavacar em Portugal o maior numero possivel de investimentos Brasileiros, com isto estamos a atingir 2 objectivos, fazer de Portugal a porta de entreda do Brasil na Europa, e marcar território face a Espanha, o que também é muito importante!!

O Brasil é sem duvida o futuro para Portugal, deixem-se de atlantismos porque os americanos se não nos pomos finos ainda nos limpam os açores, esta de qiererem por aviões F-22 nos açores não lembra nem ao diabo e a cobiça dos americanos pelos açores vemd esde a II guerra mundial em que estiveram prestes a invadr aquilo.

Português men disse...

2ª parte.

Valeu Salazar com nervos de aço que transmitiu aos americanos que isso seria considerado casus belli, e a diplomacia inglesa para resolver a questão.

Em relação ao gémeo kasinski, já vi muita coisa, e já ouvi muita coia, não me admira nada que tenha sido um atantado perpetrado não pelos russos, mas por outras forças contrárias de modo a colocar as culpas nos russos.

O que é certo é que o gémeo kasinski sempre bateu o pé aos senhores de bruxelas, e nas negocações para o tratado de lisboa isso ficou bem patente, com o arrastar das negociações e clausulas de salvaguarda que tiveram de ser concedidas aos Polacos.

A Polónia foi também um dos poucos ou mesmo o unico pais da europa que não alinhou na aldrabice do HIN1, essa farsa para vender vacinas e salvar a industria farmaceutica americana.

Levantam-se enormes interrogações, não é ?

Pois é.

Se virmos o video também podemos conjecturar outras hipoteses, mas também pode ser uma montagem.

Em suma, como se diz em Portugal vai ficar tudo em águas de bacalhau.

Boas festas.

Pedro disse...

Desta vez tenho de dar razão ao António. O assunto é a queda do Avião e não outros, embora interessantes certamente.

Em relação ao Video este não é novo, foi muito badalado nos meses seguintes á tragédia.

O video certamente deixa uma sensação de arrepio, mas não me parece que possa ser 100% convincente.
Aquelas ampliações onde se vê indivíduos a caminhar entre a mata são um pouco duvidosas, pode ser outra coisa qualquer. O Video foi editado e não sabemos com que intenções.
Mas os tiros de facto parecem bem reais, mas também podem ser rebentamentos de coisas do avião já que havia incêndios.

Eu apesar de até ter grande admiração pela Rússia não me espantava que tivesse dedo do FSB, ou de outras entidades ainda mais obscuras.

Os políticos em qualquer lado mentem, cometem barbaridades inimagináveis para alcançar determinados fins.

No entanto as se este video fosse tão convincente as autoridades polacas já tinham levantado ondas, e eles não são vassalos da Rússia, mas sim dos USA. Portanto não teriam problemas em falar abertamente. Acho eu.

E há outras versões, que falam do Facto de o Presidente Polaco ter recusado empréstimos do FMI, e de ter recusado a vacinação contra a farsa do H1N1 antes do acidente....Enfim isto continuam um grande mistério.


Lembro-me bem dos assassinatos políticos muito comuns nos anos 70 e 80 na Europa (incluindo Sá Carneiro) e nos USA, e não me venham com as histórias que nos contavam nas TV, porque esses assassinatos tiveram origem nas mais altas instâncias do poder.

everardo disse...

Caro Milhazes,

É estupidez não "aceitar" o relatório russo. Se o avião é de fabricação russa, ninguém mais habilitado senão técnicos russos a faze-lo. A Polônia desde de 1991 está a "dar com burros nágua". Que coisa feia. É isto. Abraço do everardo.

Pippo disse...

O que precisamos de saber é quais foram as causas apontadas poelos russos para a queda do avião.

De acordo com o que foi especulado na altura, o proncipal responsável poderá ter sido mesmo o próprio Presidente polaco, que poderá ter obrigado os pilotos a aterrar, tal como já o havia feito na Geórgia.

Duvido que as autoridades polacas queiram aceitar essa versão dos acontecimentos pois politicamente seria muito negativa para a imagem da Polónia e faria com que os "mártires" perdessem a sua aura.
É que é bem diferente a liderança de um país perder-se tragicamente por causa de uma atentado ou acidente, e perder-se por causa da estupidez de um só homem que quis puxar dos galões.

Mas isto é apenas um SE e nada mais do que isso.

Portanto, até se saber do que se trata, não adianta andarmos por aqui a lançar acusações absurdas de FSB's, conluios, etc.

Whait and see.

PortugueseMan disse...

Pedro,

...Desta vez tenho de dar razão ao António. O assunto é a queda do Avião e não outros, embora interessantes certamente...

Eu já o disse mais de uma vez no passado, mas pode não ter visto e por isso repito:

O JM permite a discussão de qualquer assunto desde que este esteja relacionado com a Rússia. Eu sempre coloquei desde que participo neste blogue, assuntos não relacionados com os artigos colocados, desde que entenda que seja interessante e SEMPRE relacionados com a Rússia.

Ninguém é obrigado a ler os meus posts e muito menos eu estou a impedir quem quer que seja de discutir o assunto em questão, se não aparecem pessoas a discutir o assunto, eu não posso obrigar ninguém.

Eu não sou o dono deste blogue, não posso impedir outros de colocar o que seja, não posso apagar, mas sou LIVRE de expressar a minha opinião, algo habitual em ambientes democráticos.

PortugueseMan disse...

...Penso que pode haver confusão em relação a quem encomendou os aviões Super Jet.

A ITali Airlines encomendou 10 e a encomenda mantem-se.

Os nomes são parecidos e eu também pensava que era a a Alitália...


Não há confusão, são duas companhias distintas.

A ITali Airlines fez uma encomenda firme de 10 aviões com opção de compra para mais 10.

A Alitalia lançou recentemente um concurso para a compra de aviões, onde concorreram os russos, os brasileiros e os canadianos, 2 concorrentes perderam, os brasileiros ganharam.

A importância deste concurso para a Sukhoi, era pelo o facto de uma grande companhia europeia ter seleccionado o jacto russo, seria uma excelente fonte de publicidade e impulso para outras vendas.

FAB FLANKER disse...

Sr. Milhazes...

Em 2006 a Venezuela decidiu comprar 24 SU-30 para sua força-aérea e a SUKHOI cumpriu a entrega nos prazos estabelecidos!

nuno disse...

"É estupidez não "aceitar" o relatório russo. Se o avião é de fabricação russa, ninguém mais habilitado senão técnicos russos a faze-lo."

Estupidez é ter um raciocínio tal qual como esse..lamentável.