segunda-feira, janeiro 31, 2011

Boris Ieltsin, o Presidente que continua a despertar fortes paixões e discussões


A Rússia vai celebrar, amanhã, o 80º aniversário do nascimento do seu primeiro Presidente: Boris Nikoalevitch Ieltsin. A sua ação e herança continuam a provocar acesas polémicas, mas as sondagens são-lhe cada vez mais favoráveis com o passar dos anos.
Os comunistas acusam-no de “destruir a União Soviética”, da “privatização selvagem”, da “guerra na Tchetchénia”; os liberais estão-lhe gratos pelo “fim do comunismo”, pela “liberdade de expressão e manifestação”, mas, e aqui conincidem com os comunistas, não lhe perdoam a “guerra na Tchetchénia” e a nomeação de Vladimir Putin para seu sucessor.
O sucessor de Ieltsin no Kremlin e os seus apoiantes também não se cansam de recordar os “malditos anos 90”, para reforçar que foi Putin que trouxe à Rússia a “segurança” e a “estabilidade”.
“Os assassinos e vigaristas estão na prisão, a balbúrdia acabou, há regras de jogo e considero que isto é o principal para os investidores”, resumiu o vice-primeiro-ministro russo, Igor Setchin, no Forum de Davos.
As cerimónias principais do aniversário de Ieltsin irão ter lugar na terra natal, a cidade de Ekaterimburgo, nos Urais, e são também um espelho das paixões contraditórias que ele desperta na sociedade russa.
O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, estará nessa cidade, no dia 1 de fevereiro, para inaugurar um monumento a Boris Ieltsin, instalado na rua que já tem o nome do primeiro Presidente do país. Trata-se de uma estela de mármore com dez metros de altura, na qual está esculpida a figura de Ieltsin.
Os comunistas prometem instalar na casa onde viveu Ieltsin “uma “lápide” de esferovite, coberta por um plástico da cor do mármore e colada com fita cola”.
“Nessa “lápide” gravaremos acontecimentos como a desintegração da URSS, a privatização selvagem e a guerra na Tchetchénia”, declarou Andrei Alchevskikh, dirigente comunista de Ekaterimburgo, citado pela agência Interfax.
As sondagens mostram que os russos olham cada vez mais de forma positiva para a era de Ieltsin à medida que os anos passam.
Segundo uma sondagem do Levada-Tsentr acabada de realizar, 42 por centro olham para a era Ieltsin de “forma neutra”, 35 por centro de “forma negativa” e 17 por cento de “forma positiva”.
Em Março de 2000, 53 por cento dos inquiridos consideravam essa era “negativa” e apenas 7 por cento lhe deram a nota positiva.
Boris Nikolaevitch Ieltsin nasceu a 1 de Fevereiro de 1933. Engenheiro de profissão, aderiu ao Partido Comunista da União Soviética em 1968.
Em 1985, Mikhail Gorbatchov, então dirigente da URSS, chamou-o para o Moscovo, vendo nele um homem capaz de o apoiar na realização da reforma do regime comunista soviético.
A cooperação durou pouco tempo, pois, em 1990, Ieltsin abandonou o Partido Comunista e passou para a oposição a Gorbatchov.
A 12 de Junho de 1991, foi eleito Presidente da Rússia, cargo que ocupou até 31 de Dezembro de 1999.
Boris Ieltsin faleceu a 23 de Abril de 2007.

4 comentários:

Pedro disse...

É engraçado.
Até pelos filmes de Hollywood se pode a atitude ocidental/Americana em relação á Rússia.

Lembro-me bem que na Era Soviética tempos a tempos podiamos assistir a filmes com herois americanos a conseguir destruir maqueavélicos complots Sovieticos. O Rambo por exemplo e muitos outros.

E Lembro que na Era Ieltsin isso mudou radicalmente. Podiamos ver os Russos tratados muito bem no cinema americano, por exemplo em missões espaciais complicadas em que participavam em conjunto (Armagedom por exemplo).

Depois de 2000 voltaram os Vilões.
Há 2 ~3 anos apareceu um novo o Indiana Jones com um história sem ponta por onde se pegar e sempre com Vilões Russos/Sovieticos por perto a tentar caçar o tesouro.
Recentemente vi outro (Filme demasiado mau, péssimo argumento)com a Angelina Jolie (SALT) sobre um complot de espiões Russos infiltrados na CIA.

Digam lá se não e verdade.

FAB FLANKER disse...

Boris Yeltsin era da linhagem antiga, um político sem visão estratégica, e que assumiu um país complexo em uma época complexa, que foi a mudança do comunismo para a democracia.

Porém vejo alguns pontos positivos em sua gestão, como por exemplo, ter nomeado Vladimir Putin como "deputy chief of Presidential Staff" e depois como chefe do FSB, chegando finalmente no posto de Primeiro Ministro.Boris Yeltsin abriu as portas para o "mago" Vladimir Putin no Kremlin!

O processo de privatização das estatais russas no período Yeltsin foi um fracasso total! Foi uma fábrica de bilionários o processo de privatização das estatais russas. E ainda Yeltsin se mostrou incapaz de liderar o país em crises, como foi a Guerra da Chechenia. Somente o punho firme de Vladimir Putin conseguiu contornar o problema.

Boris Yeltsin ficará marcado como o homem que abriu as portas do Kremlin para o "Mago" VLADIMIR PUTIN, o homem que trouxe a estabilidade para a Federação Russa!

MSantos disse...

"Boris Ieltsin, o Presidente que continua a despertar fortes paixões e discussões"


Especialmente a partir da 5ª vodka!

:o)

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

Ieltsin podia até ser ladrão.


Mas contribuiu para o fim do comunismo. Só isso já basta para merecer meu respeito.


O problema é que o partido comunista deveria ter permanecido banido.