sexta-feira, abril 01, 2011

Afinal temos um presidente?

Texto enviado por António Campos:

"Como toda a gente sabe, divagar em kremlinologia é uma actividade dada a surpresas. E os entusiastas dessa ciência inexacta deverão ter ficado estupefactos quando foram confrontados com o repentino frenesim empresarial de Medvedev, ao anunciar uma série de medidas tendentes a estimular o investimento e a transparência. A Reuters chama-lhe “a jogada mais arriscada” da carreira do presidente. Depois de contradizer inequivocamente o primeiro-ministro nas suas declarações apelidando de “cruzada” à intervenção internacional na Líbia, afirma que o clima para o investimento está em “muito mau estado” e vem repentinamente anunciar uma série de medidas destinadas a inverter a tendência: inversão do recente aumento das contribuições para a segurança social proposto por Putin, que atingem presentemente o valor de 34%, criação de um fundo de investimento directo comparticipado pelo estado e por investidores estrangeiros, medidas para a protecção dos accionistas minoritários e para o aumento da transparência contabilística, reformulação de regulamentações tendentes a facilitar o investimento e, mais importante ainda (e deveras surpreendente, sou forçado a admitir), a remoção dos ministros de cargos nos conselhos de administração das empresas estatais.

Alguns analistas consideram que a jogada de Medvedev poderá ser uma confrontação directa com o clã siloviki, em especial o que é considerado o seu arqui-inimigo, Igor Sechin, com a finalidade de fundamentar uma corrida eleitoral na base de uma alternativa ao status quo. Poderá esta inesperada inversão da proverbial atrofia testicular de Medvedev significar que conseguiu os apoios internos necessários para se demarcar do poder instituído e ir a votos como independente e com uma verdadeira (e credível) alternativa a Putin?

Talvez sim, talvez não. Veremos. O certo é que a Rússia teria muito a beneficiar caso estas medidas fossem mesmo implementadas."

9 comentários:

Cristina disse...

Perfeita análise!
Aqui está a prova que os dois elementos do tandem não são "farinha do mesmo saco", como eu já tinha dito há muito. Esta demarche de Medvedev era esperada, uma vez que sempre demonstrou ideias muito mais liberais que Putin e sempre se demarcou deste último (só que de forma muito tímida). Agora parece ter tomado a decisão de avançar contra Putin e de fazer valer as suas ideias. Louvável de facto. Quanto aos apoios que possa ter, sem dúvida que há uma parte da elite que o apoia, resta saber a força que esta tem. Na minha humilde opinião, embora todo o pequeno e médio empresariado seja mais favorável a Medvedev que a Putin, este apoio não será suficiente para o actual presidente vencer nas eleições. Razão: a tradicional cultura russa de desconfiança em relação ao liberalismo e à liberdade económica em geral.
A minha previsão: os siloviki vão levar a melhor nas eleições.

anónimo russo disse...

Não sei o que lá está a acontecer (se está realmente a acontecer) entre Medvedev e Putin, mas, numas eleições mais democraticas (mais honestas, eu diria, porque a palavra "democracia" com todos esses bombardeamentos feitos constantemente por esses governos "democraticos" já não me parece muito própria para ser utilizada neste contexto), pois, numas eleições mais honestas na Rússia, venceria... Putin, sem dúvida nenhuma (pelo menos a mim me parece assim).
Tambem, satisfazer a parte mais "democratica" da humanidade (os governos mais "democraticos", eu diria) nem sempre significa ter um clima de investimento mais favoravel. Isto em releção a algumas posições recentes de Medvedev. Se ele conseguir de repente diminuir a corrupção etc, só seria bom, ninguem nega. Mas só o tempo é que nos vai mostrar isso, por enquanto são só palavras.

Pedro disse...

Apesar de eu não ser profundo conhecedor da sociedade Russa pelo que leio aqui e ali e por alguma lógica, parece-me (Claro que posso estar errado) que se o Medvedev for a eleições contra Putin será brutalmente humilhado.
Aparentemente devido aos ultimos acontecimentos, dá a sensação que o Medvedev se enterrou de vez. Meteu-se numa toca que dificilmente sairá.
O apoio (camuflado) á agressão da Libia pelos Valentões do costume teve pouca ou nenhuma adesão do povo Russo.
Podem pesquisar que houve em várias cidades Russas manifestações contra esta intervenção. O Putin ao falar em cruzadas ganhou pontos junto á população.
Mais recentemente o Medvedev decidiu comprar dois Airbus para a presidência Russa dando uma clara facada nas costas da industria aeronáutica Russa.
É algo completamente sem nexo. Eu não vou aqui dissecar sobre a qualidade dos respectivos aparelhos, pois não tenho conhecimentos para tal, mas claramente que é um tiro nos pés.

Se for verdade que a industria Russa não está ao nível do Ocidente então o presidente só tem de chamar os responsáveis e alinhar com eles uma estratégia para a melhorar, e não em publico daquela forma.
A mim parece-me altamente desmoralizador. Um líder não pode desmoralizar os seus súbditos, mas sim fazer com que eles melhorem as suas capacidades.
Não estou a ver o Putin tomar uma medida daquele genero.

Jest nas Wielu disse...

2012: Putiv vs Medvedev (o filme é aparentemente feito pelo KPRF):
http://www.youtube.com/watch?v=FHgQbrkS_is

Jest nas Wielu disse...

Gorbachev "O Milagreiro" (revista GQ):
http://ed-glezin.livejournal.com/324096.html

Daniel disse...

Radio Svoboda
“Настроение русского народа – "пусть будет этот Путин, дайте нам дожить спокойно" – не способствует никаким переменам”

Jorge Almeida disse...

Dr. Milhazes,

fora de tópico:

Sobre a morte de Samora Machel:

http://www.youtube.com/watch?v=_9RWHhw5ai4&feature=fvsr

Não sei se já tinha visto este vídeo.

anónimo russo disse...

Blogger Daniel disse...

Radio Svoboda
“Настроение русского народа – "пусть будет этот Путин, дайте нам дожить спокойно" – не способствует никаким переменам”"


Sr. Daniel, essa rádio não é a melhor fonte de informação sobre a Rússia. Independentemente dos gostos políticos. Se não sabe, é financiada pelo Congresso dos EUA, o que se pode ler no sítio da mesma rádio. Como sempre, lutam pela felicidade do povo russo (como lutaram pela felicidade do povo iraquiano e de outros povos no seu tempo), mas não lhes sai muito bem. Até não sei porque, eles dão tantos esforços, coitadinhos...

FAB FLANKER disse...

Quem governa e rege a Rússia é o maestro Vladimir Putin!