domingo, maio 29, 2011

Polícia detém mais de quarenta participantes em manifestações gays


A polícia moscovita anunciou ter detido mais de trinta pessoas durante as manifestações de domingo a favor e contra as minorias sexuais que hoje se realizaram no centro da capital russa.
Representantes das organizações de gays, lésbicas a transexuais andaram num autêntico jogo do “gato e do rato” não só com a polícia, mas também com “cabeças rapadas” e nacionalistas russos.
Inicialmente, algumas dezenas de gays e lésbicas tentaram manifestar-se perto da Praça Vermelha, gritando palavras de ordem como “Liberdade!”, “Rússia sem homofobia”, mas foram recebidos por manifestantes nacionalistas e ortodoxos que se envolveram em confrontos.
A polícia interveio para deter fundamentalmente representantes das minorias sexuais.
Gays e lésbicas tentaram também manifestar-se em frente da Câmara Municipal de Moscovo, a algumas centenas de metros da Praça Vermelha, mas também aí foram recebidos por nacionalistas.
“Cabeças rapadas” e ortodoxos russos entoavam canções de protesto contra a realização de paradas gays. Duas jovens, apoiantes das minorias sexuais, tentaram polemizar com os jovens nacionalistas, apelando à tolerânciia, mas acabaram por ser detidas pela polícia.
As autoridades moscovitas têm vindo a proibir a realização de paradas gays, alegando irem contra a “moral social” e “a pedido dos habitantes da cidade”.
“O Governo de Moscovo recebeu uma grande quantidade de apelos da sociedade para que essas manifestações sejam proibidas”, justificam-se as autoridades.
Um porta-voz do Ministério do Interior da Rússia tinha dito na sexta-feira a propósito destas manifestações: “as suas ações ilegais têm um caráter provocatório, serão imediatamente travadas em confirmade rígica com a lei vigente”.

23 comentários:

anónimo_russo disse...

Ontem morreu em Moscovo o presidente da Abkházia, Sergei Bagapsh. Isso nada tem a ver com as paredas gay, mas é uma notícia importante.

Jose Milhazes disse...

Anónimo russo, faleceu hoje de manhã. Descanse em paz. Como diziam os romanos, dos mortos, ou se fala bem, ou se fica calado.

anónimo_russo disse...

A Rússia tem problemas mais importantes que alguma parada gay. Tanto mais que na realidade hoje existe plena liberdade neste sentido, quer dizer, que na vida privada qualquer um pode fazer o que quiser, desde que isso não incomode os outros. Moscovo é famoso pela quantidade de gay-clubs, onde às portas fechadas, podem fazer o que querem.
Já as paradas é um outro assunto, não faltava nos aínda explicar aos nossos filhos quem são esses ou aqueles. A civilisação ocidental pode pagar caro por essa propagande de homossexualismo que lá reina.

anónimo_russo disse...

"Blogger Jose Milhazes disse...

Anónimo russo, faleceu hoje de manhã. Descanse em paz. Como diziam os romanos, dos mortos, ou se fala bem, ou se fica calado."



No entanto, pelos vistos, não era a pessoa mais sangrenta e desonesta da história da humanidade. Ate alguns dos georgianos, presentes na internet russa, apresentaram as suas condoléncias (não sei se eram cinceras).

Jose Milhazes disse...

Anónimo russo, estou de acordo consigo: a Rússia tem problemas mais importantes que uma parada gay. Mas, se lê estev blog com atenção, constata que assim é.

Jest nas Wielu disse...

O manifesto da Yelena Kostyuchenko recolheu 10.000 comentários no Live Journal (http://mirrov-breath.livejournal.com) e recebeu 2.195 votos favoráveis no facebook (http://www.novayagazeta.ru/data/2011/056/38.html)... significa que os direitos gay também tem a sua importância nos territórios da 3ª Roma...

anónimo_russo disse...

" Jest nas Wielu disse...
O manifesto da Yelena Kostyuchenko recolheu 10.000 comentários no Live Journal (http://mirrov-breath.livejournal.com) e recebeu 2.195 votos favoráveis no facebook (http://www.novayagazeta.ru/data/2011/056/38.html)... significa que os direitos gay também tem a sua importância nos territórios da 3ª Roma..."

"significa que os direitos gay também tem a sua importância nos territórios da 3ª Roma..."




Hoje mais do que nunca, mais do que nunca. Não existe hoje na Rússia problemas mais importantes que essa.
Na realidade, todos estes manifestos mostram a verdadeira esséncia da internet-"oposição" russa, quer dizer, provam aquilo de que eu sempre falo: que todos esses inernet-movimentos (moscovitas, na sua maioria) não são muito sérios e não podem contar, no fundo, com o apoio sério da sociedade. Eles são uma espécie de marginais politicos, quase todos esses "internet-revolucionários".

Pippo disse...

Relativamente aos "gays" (ou homossexuais, como se dizia em português antes do acordo ortográfico), qual são os seus direitos que estão a ser violados?
Não têm os mesmos direitos dos restantes cidadãos?

São presos se forem homossexuais?
Não podem ter vida política activa?
Não podem trabalhar ou abrir uma empresa?
Não podem constituir família como os restantes cidadãos heterossexuais?

Anónimo disse...

Muito bem Moscou!

Anónimo disse...

A Rússia precisa respeitar a liberdade da sua população civil, quer se concorde ou não com suas demandas, gays ou qualquer outro grupo tem direito a manifestação pública. Acredito que isso demonstra cabalmente a falta de liberdade na Rússia. O Ocidente não faz propaganda alguma da homossexualidade pq uma pessoa não se torna homossexual por conta de uma influência de uma propaganda, ela nasce assim. A Rússia deveria respeitar seus homossexuais. Grandes civilizações eram tolerantes com a homossexualidade como Grécia e Roma e não pagaram preço caro algum, pelo contrário, foram civilizações bem sucedidas. A Rússia tem problemas sérios pra resolver? Sim, os tens, mas respeitar o direito de minorias tb está entre eles. A falta de respeito aos direitos humanos é um problema seriísimo ao contrário do que pensam o anonimo_russo e o dono do blog.

Anónimo disse...

A Rússia está certa em não se contaminar com paradas de gays. Por isto a considero um grande exemplo à toda Europa.

Cmpts à todos

Nuno

Anónimo disse...

Nuno,

Que exemplo para Europa? De totalitarismo? De fato, nessa área a Rússia tem muito que ensinar para Europa.

anónimo_russo disse...

Anónimo disse...

1."A Rússia precisa respeitar a liberdade da sua população civil, quer se concorde ou não com suas demandas, gays ou qualquer outro grupo tem direito a manifestação pública. Acredito que isso demonstra cabalmente a falta de liberdade na Rússia."


A coisa é que na Rússia ninguem persegue os homossexuais, podem fazer o que querem e têm os mesmos direitos que todos os outros, só que as autoridades de Moscovo (porque são as autoridades de Moscovo que podem permitir ou não permitir tais manifestações) por enquanto (felizmente) não lhes permitem organizar uma parada gay. Segundo eu li, até na Administração do Presidente nos tempos de Ieltsin havia homossexuais, alguns dizem que na administração de Medvedev tambem há, não estou muito a par. A coisa é que aqueles que tentaram se manifestar ontem, pelos vistos queriam um escandalo. Pois, obtiveram o que queriam.
Por sinal, alguns dos pederastas mais conhecidos na Rússia, como dançador e agora "cantor" Boris Moisséev, mostravam-se contra paradas gay considerando isso um ruido absolutamente desnecessário.



2."O Ocidente não faz propaganda alguma da homossexualidade pq uma pessoa não se torna homossexual por conta de uma influência de uma propaganda, ela nasce assim."

Disso é que eu pessoalmente não tenho nenhuma certeza, de que "ela nasce assim". Dizem até que há investigações cientificas que indicam que o homossexualismo pode ser relacionado a pedofilia. Até a palavra "pederasta", vinda do grego, significa "amor aos meninos". Mas ouvi tambem, que agora tais investigações são um tabu no ocidente.
E o que são todos esses casamentos homossexuais se não uma propaganda? E o direito de adoptar crianças considero absolutamente inadmissivel.
Que façam o que quiserem uns aos outros, isso não me incomoda, mas conceder-lhes o direito de adoptar crianças...


Mencionou a Roma, um império que se afogou na libertinagem. Não sei se foi uma das razões do seu collapso, mas podia ser.

Anónimo disse...

Nuno,

o pior é ela ou qulaquer outro país se contaminar com fascistas como vc!

Felipe Pinheiro disse...

Nas pseudo-democracias sempre inventam desculpas para reprimir as liberdades de expressão. A diferença para as ditaduras é que estas não se preocupam em inventar desculpas.
Na Rússia, impediram as manifestações gays sob o pretexto de evitar confrontações com os grupos neo-nazistas. Ora, o correto seria liberar a manifestação, proteger os ativistas, e prender qualquer um que os ameaçassem.
Na Espanha, o governo dispersou violentamente os manifestantes acampados na Porta do Sol sob o pretexto de que era preciso "limpar a praça".
Casos semelhantes temos visto recentemente em vários países europeus, principalmente na Grécia, França, e Inglaterra. A polícia sempre é chamada para dispersar os manifestantes.
O povo europeu está acordando novamente. O capitalismo está sendo questionado, e os governantes eleitos (cada vez mais sem poder) e os governantes não eleitos (os plutocratas do sistema financeiro, cada vez com mais poder) estão agindo com violência para impedir as mobilizações e o despertar das massas.

Soturno disse...

Que tal um GULAG para os gays?

Ricardo disse...

E aqui no Brasil o movimento gay insiste em dizer que o brasileiro é homófico, isso pq aqui ocorre a maior parada gay do mundo e não é raro ver em dias de domingo a tarde shows de travestis (transexuais) na tv.

Pippo disse...

Continuo sem saber quais as razões para os homossexuais quererem fazer uma parada.
Querem lutar pelos seus "direitos" (quais?) ou é para "esfregar" a sua sexualidade na cara dos heterossexuais?

Anónimo disse...

Travestismo é nojento! Cruz Credo!

Jest nas Wielu disse...

2 Pippo

/Não podem constituir família como os restantes cidadãos heterossexuais?/

Não, não podem, favor de ler (sei que consegues com ajuda do Google Translator) o manifesto da Yelena.

Aos homófobos pró-russos uma TPC: Uma parada gay em Berlim gere X milhões de Euros, dá Y empregos e alavanca a economia. Será que a 3ª Roma não precisa do dinheirinho ocidental? Nesta época de crise a chegada dos turistas é sempre bem vinda, ou não?

anónimo_russo disse...

" Jest nas Wielu disse...
2 Pippo

/Não podem constituir família como os restantes cidadãos heterossexuais?/

Não, não podem, favor de ler (sei que consegues com ajuda do Google Translator) o manifesto da Yelena.

Aos homófobos pró-russos uma TPC: Uma parada gay em Berlim gere X milhões de Euros, dá Y empregos e alavanca a economia. Será que a 3ª Roma não precisa do dinheirinho ocidental? Nesta época de crise a chegada dos turistas é sempre bem vinda, ou não?"



Vâ organizar uma parada gay na Galiza, levante a economia da sua terra, ó grande economista.

Pippo disse...

@Jest:

Na verdade, sim, podem constituir família, tal como os restantes cidadãos heterossexuais. Tem é de ser famílias nos mesmos moldes, ou seja, iguais à dos heterossexuais.

Portanto, têm direitos iguais ao da restante população.

Dado que os heterossexuais não se pavoneiam nas ruas a manifestar a sua sexualidade, também não pode ser aceitável que os homossexuais pavoneiem a sua na praça pública.

Jest nas Wielu disse...

2 anónimo_russo 19:53

Muito grato por me confundir com o natural da Galiza, entendo que para vocês o facto de amar a Ucrânia (ou até apenas falar a língua ucraniana) só pode ser explicado por ser “banderista” da Galiza Ucraniana, no entanto não sou natural da Galiza.ua, nem tenho a família na Galiza, nem nenhum dos meus pais / avos são ligados à Galiza de algum modo.

2 Filipe / Pippo:

Na verdade, não podem constituir família nos moldes iguais à das famílias heterossexuais: a família gay não é reconhecida pelo estado russo, logo as questões dos impostos, guarda dos filhos, herança, etc não estão regulamentados / reconhecidos pelo Estado. Exactamente sobre isso escreveu Yelena no seu manifesto.