domingo, junho 26, 2011

Iúri Liubimov abandona com escandalo o mítico teatro da Taganka

Любимов был основателем и главным режиссером Театра на Таганке


O encenador Iúri Liubimov anunciou o abandono do mítico teatro Taganka em Moscovo, que fundou em 1964, após um conflito com os atores ocorrido durante uma digressão na República Checa.
“Não tenho intenção de continuar a dirigir este teatro”, declarou no sábado à agência Ria-Novosti, explicando que essa decisão foi tomada depois de um escândalo, quando os atores se recusaram a trabalhar durante um ensaio, reclamando dinheiro.
“Que sejam dirigidos por um sindicato. Estou farto desta falta de vergonha, humilhação, falta de vontade de trabalhar, mas só de receber dinheiro. Esta digressão terminou com uma vergonha”, acrescentou Liubimov, sublinhando que “o país e o teatro russo foram atingidos no seu prestígio”.
No entanto, os atores do Teatro da Taganka desmentem as acusações do encenador de 94 anos.
“Andaram sempre a enganar-nos, diziam que não recebiam dinheiro e que as digressões eram apenas para ganhar imagem. Mas ficavam com o dinheiro. Desta vez, conseguimos receber honorários por dois espetáculos”, declarou a atriz Tatiana Sidorenko à rádio Eco de Moscovo.
Os atores acusam a mulher do realizador de teatro, Katalina Liubimova, de estar na origem do escândalo.
O teatro apresentava nesta digressão “A Boa Alma do Sichuan”, de Bertolt Brecht, espetáculo com o qual Liubimov lançou o Teatro da Taganka em 1964.
Este teatro transformou-se num símbolo da resistência à censura e arbitrariedade do comunismo soviético. Em 1984, quando se encontrava em Londres, Liubimov foi privado da cidadania soviética por ter feito críticas ao Kremlin.
Regressado à URSS em 1988, voltou à direção do teatro que agora abandona.

1 comentário:

Gilberto Mucio disse...

O que é que um véio de 94 ainda está fazendo dirigindo teatro? rsrs