terça-feira, outubro 11, 2011

Regime de Presidente da Ucrânia resolveu primeira tarefa, mas enfrenta duas mais difíceis

Artigo escrito para a Agência Lusa: 
 
"O Presidente da Ucrânia, Victor Ianukovitch, conseguiu que a sua mais perigosa adversária política tenha sido condenada por “abuso de poder” quando da assinatura dos acordos de gás com a Rússia em 2009, o que lhe dá uma base jurídica para exigir a revisão desses documentos.

Além disso, e isso parecia ser um dos objetivos do atual poder em Kiev, poderá afastar Timochenko da participação das eleições parlamentares do Outono de 2012.
“O regime de Victor Ianukovitch cumpriu a sua primeira tarefa: conseguiu a condenação de Iúlia Timochenko. Resta saber como irá cumprir as duas tarefas seguintes”, declarou por telefone à Lusa a partir de Kiev Vladimir Dolin, comentador político.
“Será, agora, preciso libertá-la para satisfazer a vontade de Vladimir Putin e da União Europeia e afastá-la o máximo tempo da vida política”, acrescentou.
Moscovo protestou contra a detenção e o julgamento da antiga primeira-ministra ucraniana, pois a sua condenação é um dos argumentos para a revisão do preço do gás que a Rússia vende à Ucrânia. Kiev considera que está a pagar demais pelo gás russo que consome e de menos pelo transito desse combustível para a Europa através do seu território.
A União Europeia considera que se trata de um processo “político” e ameaça travar a assinatura do acordo de associação com a Ucrânia, que está prevista para breve.
“Trata-se de tarefas extremamente complicadas, que nem sequer o próprio regime sabe o que fazer, pois colocou-se numa situação muito complicada, diria mesmo, numa camisa de sete varas”, frisou o analista.
“Talvez consigam encontrar alguma saída quando dos processos de apelação nos tribunais ucranianos e europeus”, concluiu.
O partido liderado por Timochenko já anunciou que irão apelar da sentença nos tribunais ucranianos e europeus."

19 comentários:

Jest nas Wielu disse...

Obama pede a liberatação da Yulia Tymoshenko:
http://www.whitehouse.gov/the-press
-office/2011/10/11/statement-press-secretary-ukraine

PortugueseMan disse...

Existe aqui uma tarefa que não está indicada e vou voltar a insistir:

O FMI estava para visitar a Ucrânia em finais de Agosto, princípios de Setembro. Essa visita foi adiada para finais de Outubro. Está previsto lá para 24 deste mês.

Qual o objectivo desta visita? verificar se existem condições para desbloquear mais uma tranche do empréstimo, tranche essa que está bloqueada porque a Ucrânia não implementou as reformas que o FMI exige, para que o dinheiro seja enviado.

Uma das exigências é que o preço do gás seja reflectido no preço para o consumidor, isto vão ser aumentos brutais.

Agora que a mulher foi lançada para a fogueira, os ucranianos vão sentir na pele, o que ela fez.

Parece-me que este é o caminho que o presidente encontrou para poder aumentar brutalmente o preço do gás ao consumidor. Ele vai ser obrigado a fazer isso devido ao que a mulher que está na cadeia fez. E com isto vai tentar afastar a ira dos ucranianos da sua própria pessoa.

Esta é a minha teoria, sobre o que se está a passar actualmente.

Jest nas Wielu disse...

Senadores McCaine e Lieberman sobre o caso:
http://mccain.senate.gov/public/index.
cfm?FuseAction=PressOffice.PressReleases&
ContentRecord_id=f398b1f3-e634-83ab-c662-1da978c5d9a6

Anónimo disse...

Ficará difícil a UE assinar o Acordo de Livre Comércio com a Ucrânia, esse acordo estava preista para ser assinado, agora, final do ano. Pelos visto parece que não vai sair.

Zhirinovsky Flanker disse...

A Ucrânia é um lugar melhor para viver, sem os tentáculos daquela bruxa no poder!!!

Iulia é só uma parte ruím na história da Ucrania, e nunca mais irá fazer parte de nenhum governo... Ela que peça asilo político para a Geórgia.

Anónimo disse...

Isso cria uma situção bem complicada, pois se ela foi condenada por ter supostamente feito um contrato ruinoso com a Rússia, esse contrato deverá ser obrigatoriamente anulado. Seria absurdo condená-la por isso e o contrato ainda ter valência, acho que se isso não for feito certamente que a questão será puramente política: tirar a Yulia do páreo das próximas eleições.


Esse atual presidente da Ucrânia já foi preso por roubo, é analfabeto, não sabe falar em público, não sabe nem mesmo falar ucraniano, é antiucraniano.

Imaginem o presidente do Brasil ser antibrasileiro? Ou o de Portugal proibir o uso da língua portuguesa? É isso que acontece na Ucrania. Toda a forma de nacionalismo foi esmagada nesse país, sua população de origem puramente ucraniana foi massacrada num genocídio chamado Holodomor. Nos tempos da URSS, Moscou estimulou fortemente o desenvolvimento da parte Leste do país e boicotou o Oeste, onde a população é mais Ocidental.

Жаймэ Янтас disse...

Obama pede a libertação de Julia Tymoszenka, que disparate! Nos presídio ucranianos é infinito o número de criminosos, cujo potencial ofensivo e a periculosidade são muito menores. Libertemos primeiro os pequenos contraventores, depois, mas muito depois, essa grande criminosa...

Жаймэ Янтас

www.twitter.com/jjaimebr

bonitão disse...

Flanker..um povo forte não precisa de um líder forte.
O povo russo como sempre foi fraco e foi usado em todas as eras como massa de manobra precisa de um líder autoritário pra funcionar.

Anónimo disse...

"A Ucrânia é um lugar melhor para viver, sem os tentáculos daquela bruxa no poder!!!"


O Alone Hunter prefere OS BRAÇOS DO PUTIN para se abrigar...

Anónimo disse...

Eu acho que os brasileiros e portgueses que defendem o interesse da Rússia aqui nesse blog deveriam defender o interesses de seus respectivos países. Francamente, eu acredito que essas pessoas não devem ter ocupação alguma na vida pra ficar fazendo isso. Acho patético e triste alguém lutar obstinadamente na defesa de um país que não é o seu. São os idiotas do Kremlin. Enquanto as autoridades russas ficam cada vez mais ricas de tão corruptas que são, esses cretinos ficam defendendo os interesses delas com unhas e dentes. Ainda tem um que acompanha no site o lançamento de um satélite, acho que Portugal já tem problemas demais não?

Anónimo disse...

Esses russófilos tem problemas mentais, daqui a pouco vão dizer que o coco russo fede menos que os demais.

Anónimo disse...

Eu acho uma graça desses russófilos ocidentais, eles vivem no Ocidente e anseiam por sua destruição. Que amor hein?! Que sentimento é esse que faz um indivíduo querer a destruir e aniquilar sua própria sociedade, civilização e cultura em benefício de uma outra que não é a sua. É como o seu inimigo quisesse destruir sua casa e vc ainda por cima o apoiasse. Esses trouxas não passam de simples marionetes manipuladas pelo Kremlin, a Rússia só produziu horrores e barbáries em todo sua história. Grande sociedade! Mas eles atuam aqui no Ocidente livremente graças a algo que tem aqui mas não tem lá - democracia. Vai ver o que acontece com quem critica o poder na Rússia.

Jest nas Wielu disse...

2 Жаймэ Янтас 11:53
“Nos presídio ucranianos”
Isso é que falar, give mi yor monei, praiboi!!!

No caso da Tymoshenko vale a pena escutar as palavras do Putin a) ela não assinou nada, quem assinou foi Gazprom e Naftogas, b) o acordo continua ser válido e não foi denunciado pelo actual Governo, c) (isso já de minha parte), se ela roubou, robou juntamente com Putin e ele não rouba nada e nunca, por isso a condenação é uma artimanha russófoba e contra Putin e não pode ser!!!

Pedro disse...

<< Esses trouxas não passam de simples marionetes manipuladas pelo Kremlin, a Rússia só produziu horrores e barbáries em todo sua história>>

Que cabecinha mais pequenina a deste anónimo.
Se lesse um pouco de história facilmente perceberia que os maiores horrores e barbáries que a Rússia passou foram precisamente infligidas pelo Ocidente Civilizado. Ou não sabe quem foi Napoleão, nem quem foi Hitler?
Em ambas as invasões barbaras feitas pelo Ocidente á Rússia foi sempre com forças de vários países europeus.
Napoleão contou com forças de Áustria, Alemanha, Polónia, Roménia etc.

A operação Barbarosa dos Nazis além dos Alemães era composta por forças Italianas, Romenas, Checas, Húngaras e muitos voluntários franceses holandeses e muitos.

Além destas duas grandes barbáries houve mais tentativas de aniquilar a Rússia por potencias ocidentais, nomeadamente pelos suecos e países bálticos na idade média.

E basta ver o que acontece hoje em dia com a barbárie que a NATO está a infligir na Libya onde bombardeiam indiscriminadamente as cidades de Sirt e Bani Walid matando civis, crianças e mulheres. O numero de vitimas inocentes é já 1000 vezes superior ás vitimas do gaddafi em 42 anos no poder.
E não esquecer que desde o fim da URSS a NATO ou os EUA passaram a estar permanentemente em guerra em todas elas foram iniciadas e instigadas precisamente pelos países pseudo-democráticos.

Hoje em dia as pessoas que defendem estas acções da NATO começam a apresentar grandes semelhanças com os comunistas portugueses dos anos 80 e 90 em repetem psicóticamente os mesmos refrões continuamente dai a celebre piada da cassete.

Português disse...

Para o

Anónimo das 03:58

Não se esqueça que o berço da Rússia é precisamente a Ucrânia, a chamada Russia Kieviana.

Foi em Kiev, no principado de Kiev que a Russia nasceu, a expansão foi depois para Oriente em direcção a Moscovo e dai a Vladivostok, Ivan o terrivel encarregou-se disso.

Por isso há que analisar a questão sobre a perpectaiva histórica.

Muitos ucranianos consideram que o comunismo destuiu a Russia ao criar as republicas, que depois deram origem a uma serie de novos paise,s ma snão se esqueça que até 1918 tudo isso fazia parte do império russo.

O actual presidente da Ucrania é um russofono, a anti-tese da Timoshenko queé uma empregada dos bildenberg's e dos globalistas.

Esta senhora que se ponha fina, que o Putin tira-lhe a tosse de vez.

Agora tem tem razão quando diz que a zona ocidentald a ucrania é anti-moscovo, essa zona é a cahamada Galicia que é de maioria Polaca e Romena.

Mas não se esqueça de fazer o devido enquadramente histórico das questões.

Mas como Portugues concordo com o aumeto de poder da Russia, só assim os americanos e a seita globalista poderá ser parada, e só assim com um novo equilibrio de poderes é que o mundo podera ter paz de novo.

Por mais que os ocidentais não queriam assumir isto, o fim da URSS originou duas decadas de carnificina, simplemente porque os EUA não tinham quem lhes pusesse um travão.

Putin vai fazer isso, vai por os pontos nos is aos americanos, só assim teremos paz, porque o mundo só terá paz com um mundo bi-polar ou multipolar.

Disso não duvidem.

Eu não sou anti-americano, nem anti-russo, agora que os EUA tem feito muita asneira, sem duvida.

Jest nas Wielu disse...

2 Pedro 16:21
1) Conta, pfr, com mais pormenor sobre “as forças checas na operação Barbarosa”.
2) Pelo que estudei na escola, a operação Barbarosa era a operação da Alemanha contra a União Soviética e não contra Rússia, estou errado?
3) Pode fornecer, pfr, alguns dados estatísiticos independentes e credíveis sobre o numero de vitimas na Líbia? Quer vítimas do Gaddafi, quer da NATO.

Português 01:15
Querido Português, palavra Rus’ não é sinónimo da palavra Rússia, a actual Rússia até o século XVIII se chamava Moscóvia. Além disso, Rus de Kyiv deu origem aos três países, Belarus, Rússia e Ucrânia, não se esquece disso.
Não sendo ucraniano, pfr, não seja o meu advogado, caso precisar, eu próprio posso dizer o que eu acho deste ou daquele tópico.
Galiza Ucraniana (províncias ucranianas de Lviv, Ternopil e Ivano-Frankivsk) são actualmente habitadas por ucranianos, respectivamente 94.8%, 97,8% e 97.50% da sua população).
Estimado, Português, escrevendo sobre as questões sensíveis e um pouco mais sérias do que pasteis de bacalhau ou a rivalidade SLB/FCP, recomenda-se o estudo das fontes, para não escrever as asneiras baseadas no seu desconhecimento profundo da realidade ucraniana.

Pedro disse...

Jest:
Já que você não se deu ao trabalho de uma simples procura no google aqui vai:

--- Invasão Napoleónica ----

http://pt.wikipedia.org/wiki/Campanha_da_R%C3%BAssia_(1812)

Pode ver em resumo do lado direito o quadro sobre as forças envolventes, bem como o numero de baixas.

--- Operação barbarosa ---

http://pt.wikipedia.org/wiki/Opera%C3%A7%C3%A3o_Barbarossa

Idem, tem o quadradinho ao lado sobre as forças do ocidente civilizado que tentaram libertar os spvieticos.
Por acaso referi erradamente Checos, não era eslovacos.


------- Libia -----

Sites com informação alternativa.
São bons para a tosse:

http://ozyism.blogspot.com/
http://za-kaddafi.ru/ (em russo)
http://libyasos.blogspot.com/p/news.html
http://www.algeria-isp.com/actualites/politique/
http://www.youtube.com/user/108morris108

Português disse...

`O Jest.

Deves pensar que és o senhor do saber, não passarás por ventura de um simpatizante dos sionistas/globalistas disfarçado de imparcial.

A Móscóvia, ou o principado de Moscovo não é mais que o sucessor do principado de Kiev, A Russia Kieviana, e que poR sua vez deu origem ao império Russo.

Para confirmar isto basta ir oa tendencioso wikipédia.

Posso receber lições de história de muita gente, logo que o façam de forma educada e sejam pessoas conhecedoras dos factos, você não personifica nem um nem outro destes pressupostos, é mal educado e possivelmente sabe menos do que eu.

Em relação à Galiza Ucraniana ela tem grande numero de polacos e romenos, e por isso sempre foi uma região anti-russa.

Não retiro uma palavra os que disse.

Mais ainda aquando já que falam da operação barbarossa, aquando da invasão nazia da união soviética, os habitantes da Galiza ucraniana apoiavam os alemães, e tinham as suas razões, os Estaline quase que os matava á foma com o Holomodor.

Jest nas Wielu disse...

2 Pedro 22:11
Meu caro Pedro, eu não preciso ir à Wiki para saber que os checos não participaram na Operação Barbarosa, sei isso desde a minha escola secundária, não esquece que sou ucraniano. E depois Pedro ainda informa que “confundiu” os checos com os eslovacos, lindo...

Pedro, fontes credíveis significam: ONU/Cruz Vermelha Internacional/MSF/Médicos del Mundo/AMI, etc., as páginas tipo za-kaddafi (em russo) não fazem parte desta lista, mas sempre podes ler o blogue da Aljazeera sobre Líbia:
http://blogs.aljazeera.net/liveblog/libya

2 Português 23:41
Se calhar, até sou um simpatizante dos sionistas/globalistas e nem me dou ao trabalho de se disfarçar de nada.
Na minha escola soviética, aprendi que Rus de Kyiv deu origem às três nações fraternas, que são Belarus, Rússia e Ucrânia, se quer ser mais pró-Moscovo do que os moscovitas, nada posso fazer.
Em relação à Galiza Ucraniana, a região tem um numero muitíssimo reduzido dos polacos e romenos, basta ver os dados dos polacos (% em relação à população geral): província de Lviv - 0,7%, prov. Ivano-Frankivsk (polacos juntamente com belarusos) – 0,32%, prov. Ternopil - 0,3%, basta verificar a Wikipédia.

Holodomor: NÃO se deu na Galiza, pois em 1932-1933 Galiza fazia parte da 2ª República Polaca, Holodomor se deu na Ucrânia soviética, leia pfr o artigo sobre Holodomor escrito em português: http://pt.wikipedia.org/wiki/Holodomor
Em geral, por favor, Português, em vez de pensar/achar, opta por verificar os dados antes de escrever sobre a história do meu país.
Grato.