terça-feira, fevereiro 19, 2013

Rússia envia quatro vasos de guerra para o Mediterrâneo

 
O Ministério da Defesa da Rússia anunciou hoje o envio de quatro vasos de guerra para o Mediterrâneo que poderão participar na retirada de cidadãos russos da Síria em caso de necessidade.
"Depois das manobras realizadas por navios da Marinha nos mares Negro e Mediterrâneo entre 19 e 29 de Janeiro, o comando decidiu manter a presença de navios militares russos no Mediterrâneo", declarou uma fonte do Ministério citada pelas agências russas.
Segundo o Ministério, dois navios de desembarque já saíram de Novossibirsk, porto russo do Mar Negro, e mais dois partirão até ao fim do mês rumo ao Mediterrâneo.
"Dependendo do desenvolvimento da situação na região, e visto que este grupo é composto por grandes navios de desembarque, pode-se admitir que uma das tarefas fundamentais da Marinha da Rússia será a participação numa possível retirada de cidadãos russos da Síria", declarou uma fonte diplomático-militar, citada pela agência Ria-Novosti.
Dois aviões russos partiram hoje com ajuda humanitária para Lattaquié, no noroeste da Síria, e poderão ser utilizados para a retirada de russos que pretendem deixar aquele país, informou o Ministério de Situações de Emergência russo.
Uma aeronave Iliouchine-62 e outra Iliouchine-76, com um total de 46 toneladas de ajuda, descolaram hoje de Moscovo e poderão transportar os russos que quiserem deixar a Síria, precisou um porta-voz do Ministério, citado pelas agências noticiosas russas.
 

4 comentários:

Anónimo disse...

JM, há confusão com o nome da cidade de partida dos vasos, não seria Novorossiysk - cidade do Mar Negro?

""Segundo o Ministério, dois navios de desembarque já saíram de Novossibirsk, porto russo do Mar Negro, e mais dois partirão até ao fim do mês rumo ao Mediterrâneo.""

José Milhazes disse...

Caro leitor, tem toda a razão. Trata-se de Novorrossiysk. Obrigado pela observação.

Anónimo disse...

É intrigante como o senhor ainda não foi despedido.

Que o senhor é fraco jornalista todos já sabemos, mas pelo menos, podia fazer um esforço e saber que tipo de navios são em concreto.

"vasos de guerra" que palhaçada é esta, que linguagem ultrapassada!

Por isto é que este blogue anda às moscas

José Milhazes disse...

A única mosca que encontrei aqui foi anónima.