quinta-feira, março 12, 2015

Por onde andará Vladimir Putin?




Não sou muito dado a boatos, mas são preocupantes as informações sobre a saúde do Presidente russo, Vladimir Putin, que correm em Moscovo. 
Ele não aparece em público há mais de uma semana e fez adiar a realização da Cimeira Económica Eurasiática, marcada para Astana a 12 e 13 de Março.
Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin, desdramatiza a situação, frisando que a saúde do Presidente é boa ao ponto de poder partir a mão a alguém ao cumprimentá-lo. Recordo que um porta-voz de Boris Ieltsin, seu antecessor no Kremlin, afirmou que o dirigente russo tinha um aperto de mão forte, quando ele já estava a ser sujeito a uma operação cirúrgica ao coração. Coincidências?
Além disso, fala-se de golpe palaciano no Kremlin, do afastamento de Putin do poder, da possibilidade de demissão de silovikis como, por exemplo, Igor Setchin, director da maior petrolífera pública russa e até da substituição de Putin por Dmitri Medvedev.
Vários dirigentes da oposição russa que se encontram no estrangeiro, consideram que a queda de Putin está para muito breve.
Voltamos à União Soviética, onde era preciso olhar para os sinais numa sociedade onde havia falta de informação. A essa "pseudo-ciência burguesa" chamava-se Kremlinologia. Era preciso ver quando e como os dirigentes apareciam em público, quem estava ao lado de quem...
Tratava-se de uma tarefa ingrata, mas, às vezes, os kremlinólogos até acertavam.
Vamos esperar o desenvolvimento dos acontecimentos na Rússia.

2 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Caro José Milhazes,

O Putin transformou-se num líder injusto e cruel. Um vampiro que não se importa de tirar a vida a inocentes.

Já diz o velho provérbio bíblico que "quem semeia a injustiça colherá a desgraça.":

http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/03/os-fascistas-ucranianos.html

Anónimo disse...

Oxalá!
mas diz o ditado que "em madeira ruim não entra bicho", portanto, deve estar bem e a fazer mal, para não variar.