sábado, maio 19, 2007

Putin dá lição de democracia aos jornalistas na Cimeira de Samara



O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, decidiu terminar a conferência de imprensa em Samara, onde participou na Cimeira Rússia/UE, com uma “lição” sobre “democracia pura”.

Respondendo à pergunta de um jornalista estrangeiro, o dirigente russo respondeu, como vem sendo tradição, com outras perguntas: “O que é “democracia pura”, viu-a onde? Já respondi ao seu colega: há “democratas puros” em algum lugar do mundo, na Alemanha? Isso é sempre a questão da avaliação política e do desejo de ver o copo meio cheio ou meio vazio”.

“O que é “água pura”? O que é “sangue puro?” O que significa, no mundo actual, “alemão puro” sem mistura? Ou “russo puro” sem qualquer mistura? No nosso país diz-se que se se “limpar” cada russo como é devido, aparecerá um tártaro” – acrescentou Putin.

O dirigente russo avisou o Ocidente que evite dar aulas à Rússia no campo da “democracia pura”.

“Quero sublinhar uma vez mais: nós queremos trabalhar com os nossos parceiros europeus, estamos interessados uns nos outros. E queira alguém isto ou não, isso vai avançar” – continuou Putin, frisando: “a nossa tarefa, a tarefa das pessoas que se dedicam à política consiste em garantir esse desenvolvimento nos interesses de milhões de pessoas”.

O Presidente Putin frisou também que a Rússia não escolheu os seus vizinhos: “Vivemos juntos há séculos, ou milénios, iremos viver juntos; não obstante todas as dificuldades das relações como vizinhos e os interesses opostos, iremos procurar saídas. Estou convencido de que as encontraremos”.

“Não renunciamos à intermediação de outros parceiros nossos na Europa..., mas o diálogo directo é sempre melhor” – rematou Putin.

Essas palavras do dirigente russo traduziram-se na realidade da seguinte forma.

Na conferência de imprensa realizada depois da Cimeira Rússia/UE, a chanceler alemã, Angela Merkel, manifestou preocupação face à situação criada em torno da “Marcha dos Discordantes”.

“Digo sinceramente que gostaria que os que querem manifestar-se hoje em Samara e revelar a sua opinião possam fazer isso. Estou preocupada com o facto de alguns terem tido problemas com a entrada aqui e espero que eles podem expressar a sua opinião” – frisou Merkel.

O Presidente russo respondeu não ter nada contra a “Marcha dos Discordantes” se os manifestantes não violarem a lei e não incomodarem a vida de outros cidadãos.

“A mim não me incomodam nada. Mas considero que qualquer acção deve ser realizada no âmbito da legislação existente e não incomodar os outros cidadãos” – declarou Putin, rotulando a opisição de “grupos marginais pouco numerosos”.

Não obstante estas palavras de Putin e a autorização das autoridades de Samara, que só foi concedida , depois dos protestos da chanceler alemã, a polícia e os serviços secretos russos fizeram tudo para impedir a manifestação. No aeroporto Sheremetievo 1, de Moscovo, foram retidos mais de 20 dirigentes da oposição russa e jornalistas até que levantaram voo todos os aviões para Samara.

Entre os retidos estava Garri Kasparov, ex-campeão do mundo de xadrez e dirigente da organização “Outra Rússia”. A polícia alegou que os passageiros retidos traziam bilhetes “que podiam ser falsos”.

Ou Vladimir Putin já não controla as suas forças da ordem, ou mentiu a Angela Merkel. Será que está mal informado?


6 comentários:

Jose Milhazes disse...

Comentário enviado por mail pelo leitor João Mendonça:
"Os europeus precisam e de algumas licoes de botanica, para perceberem que nem todo o tipo de planta pega por estas bandas. Difiicil e plantar palmeiras nas estepes, da mesma forma que e utopico pensar que e possivel na nossa era ver a Russia a dotar-se de uma cultura de democracia a moda ocidental. Que licoes de humanismo e que a Angel Merkel e os outros papalvos da u.E pretendem dar a esta rapaziada? O Putin e um dos maiores humanistas dos nossos tempos, que ate zela pela seguranca dos seus subditos. Acaba de salvar a vida a uma catrefa de diletantes ao deixa-los em terra no aeroporto de Sheremetevo. Por vezes os avioes despenham-se e a caixa negra nem chega a aparecer.. O Putin e o anjo da guarda de todos os opositores a ordem estabelecida.
p.s: Quem te avisa teu amigo e!"

Simões disse...

Não acho que Putin possa dar lições de democracia a ninguém, mas desconfio de quem lhe tentou dar essas mesmas lições. Vejamos: nos EUA os media estão politicamente inquinados e polarizados (como a FOX News), em todas as cimeiras de G8s e afins há raides entre concentrações de manifestantes, mesmo a liberdade de movimentos do cidadão comum é castrada (a cimeira da NATO em Riga foi um cúmulo - tanques nas ruas?!) e alguns países dentro da UE não primam pela evolução democrática, como a Polónia.

Além disso, será que a Rússia passa bem sem um líder autoritário?

Jose Milhazes disse...

Caro Simões, uma coisa não justifica outra. O Governo que existe na Polónia foi democraticamente eleito e, nas próximas eleições, os votantes podem emendar o erro.
Quanto à questão que coloca se a Rússia passará bem sem um líder autoritário, não sei, porque este país nunca teve realmente essa experiência. É uma questão de experimentar

jang disse...

Pois é, o que ninguém perdoa a Putin é ter cortado aos estrangeiros a mama que tinha sido o tempo do bêbado Ieltsin. Fica tudo tão furioso que até se "esquecem" de que na democraticamente pura Alemanha se construiu, para preparar a reunião do G-8 em Junho, um muro mais o respectivo arame farpado, num perímetro de 20 km, pelo modesto custo de 250 milhões de euros. Não, credo, não é para impedir manifestações - é só para nem valer a pena pensar nelas. Ah gandas democracias puras!!!!!

Simões disse...

Caro José, não pretendia justificar as acções de Putin e do seu regime, mas denunciar acções semelhantes daqueles que se auto-intitulam democratas. Gostaria que a Rússia se democratizasse mais do que gostaria de ver uma deriva autoritária na UE.

Infelizmente, leio coisas destas:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/6683803.stm

Acrescentaria ainda que, durante a cimeira da NATO em Riga, os habitantes foram advertidos para não se chegarem às janelas de casa pois poderiam ser abatidos por atiradores da polícia. Não creio que isto seja um passo na direcção certa...

Num registo diferente, uma palavra de apreço. Vivendo em Riga há algum tempo, tenho confiado no seu blogue para me manter a par da realidade a Leste. Tem-me ajudado a compreender muita coisa por aqui. Parabéns pelo excelente trabalho!

Jose Milhazes disse...

Caro leitor Simões, vou, sempre que posso, ver o seu blog. Envie mais notícias daí. Será útil para todos. Um abraço