domingo, novembro 25, 2007

Quem vê TV, ....


Se não me engano, foi o grupo de rock "Táxi" que cantava a canção "Quem vê TV, está pior que no WC".
Esta canção veio-me à cabeça ao ler e analisar os dados abaixo publicados. As coisas são feitas de tal forma que os eleitores começam a ter alucinações e afirmam ter visto o que não poderiam.

Os eleitores russos não prestam grande atenção aos debates eleitorais televisivos e entre os que assistem há os que dizem ter visto o que não podiam ver, revelam estudos da opinião pública.
No dia 02 de Dezembro, onze partidos disputam 450 assentos na Duma Estatal (câmara baixa do Parlamento) da Rússia.
Uma sondagem do Centro de Estudo da Opinião Pública (VTSIOM), realizada em 17 e 18 de Novembro, mostra que entre 74 a 87 por cento dos russos não vêem os debates parlamentares.
Uma semana antes, esse indicador era ainda maior: entre 84 e 92 por cento.
Os debates que suscitaram maior interesse contaram com a participação do Partido Liberal Democrático, Partido Comunista e Rússia Justa.
O auditório mais reduzido foi registado nos debates em que estiveram o Partido da Justiça Social, o Partido Agrário e o Partido Democrático.
Ao mesmo tempo, 08 por cento dos respondentes afirmaram ter visto debates na televisão com a participação da Rússia Unida, embora este partido, cujo cabeça de lista é o Presidente Putin, se tenha recusado a participar nesses debates.
Uma semana antes, o número de respondentes que dizem ter assistido a esses debates inexistentes era ainda maior: 13 por cento.
A sondagem do VTSIOM mostra ainda que 69 por cento dos respondentes que dizem ter visto esses debates deram a vitória ao partido de Putin.
“Já antes, nos órgãos de informação foi posta em causa a integridade dos métodos de trabalho do VTSIOM, em cujo conselho de directores estão representantes da Presidência. Eles são também os principais encomendadores, não só dos estudos, mas, como se disse, igualmente dos resultados” – escreve o jornal electrónico newsru.com.
Segundo outro estudo, realizado pelo Levada Tsentr entre 09 e 13 de Novembro, 64 por cento dos inquiridos não acompanharam os debates televisivos e 43 por cento estão convencidos que os debates “não exercem qualquer influência na escolha do partido”.
A mesma sondagem mostra que 48 por cento dos inquiridos consideraram que as eleições parlamentares “não passa de imitação de luta e a distribuição dos assentos no Parlamento depende da vontade do poder”.
34 por cento acreditam que tem lugar “uma luta real pelos assentos parlamentares”.

4 comentários:

Matheus Lucas disse...

Ola.Gostei muito da ideia do blog.Gosto de ver o mundo com outros olhos e esse blog proporciona isso.Voltarei mais vezes,

Rúben Baptista de Oliveira disse...

Quem vê tv sofre mais que no WC.
Grande abraço.

Jose Milhazes disse...

Caro Rúben, obrigado pela emenda. Já passaram tantos anos...uma falha de memória, mas que fique registado o nome exacto da canção.

Histórias e Estórias disse...

Parece que está tudo previsto assim que acabe de nascer o sol no dia 3 de Dezembro. A luta por parte das oligarquias e da antiga KGB pela hegemonia do poder é por demais evidente na sociedade russa.
A Russia unida vai ganhar as eleições legislativas e em 2 de Março iria ganhar algúem da confiança de Vladimir Putin. Não vou nada a favor das politicas neoliberais,mas também condeno veemente despotismos de esquerda, por isso acho muito bem a OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) não acompanhe as eleições russas.