sábado, maio 24, 2008

Dirigente do Parlamento Russo incita futebolistas russos a “morder”


Boris Grizlov, dirigente da Duma Estatal, câmara baixa do Parlamento Russo (na foto, dirigindo-se num tanque talvez para a Áustria e a Suíça, escreveu a letra e compôs a música do hino da selecção de futebol russa no Campeonato da Europa de 2008, onde incita os futebolistas russos a “concentrar-se e esfolar, lutar e morder, mas arrancar uma vitória para todos”.
O hino “Rússia, em frente! Chegou a nossa vez” é interpretado pelo grupo “Nossa Tema” e o DVD com essa “marcha patriótica” e imagens do “glorioso passado do futebol soviético” começou a ser distribuída aos jornalistas.
Esta composição musical, segundo alguns críticos, é uma “ode cheia de patriotismo”, onde, como se canta neste hino, “E que digam/ Mas que temos a perder?/ O futebol é apenas um jogo/ Mas o sentido muda/ Quando para ti/ Olha o país com esperança”.
Boris Grizlov pretende agora distribuir a sua composição musical entre os apoiantes da selecção de futebol da Rússia.
“Faltam apenas cerca de duas semanas para o início da fase final do Campeonato da Europa de Futebol e, agora, é muito importante, apoiar a nossa selecção” – declarou ele.
“Espero que a nova canção patriótica seja do agrado dos jogadores e dos adeptos” – acrescentou.
“Entrámos no campo/ Agora é nossa dever/ Fazer entrar bolas na baliza” – soa no novo hino do futebol russo.
Num país onde as autoridades usam e abusam do patriotismo para a consecução de determinados objectivos políticos, onde as vitórias desportivas, tal como na era comunista, são apresentadas como exemplo da superioridade russa, a letra do hino de Boris Grizlov ganhou mais força com a vitória do Zenith de São Petersburgo no final da Taça e da UEFA e da selecção russa de hóquei no gelo no Campeonato do Mundo da modalidade, realizado recentemente no Canadá.
Porém, numa sondagem realizada pela rádio Eco de Moscovo entre os seus ouvintes, em que participaram 1001 pessoas, 93 por cento dos ouvintes consideram que a canção “Rússia, em frente! Chegou a nossa vez!” “não é digna de ser o hino do futebol russo”.
Na sexta-feira, a selecção russa bateu a sua congénere do Cazaquistão por 6:0, num jogo amigável realizado em Moscovo, mas o treinador, o holandês Hus Hiddink, sublinhou que “o resultado da partida não se deve à força da selecção da Rússia, mas à fraqueza dos adversários”.
Tendo em conta os adversários da Rússia no Grupo D: Grécia, Espanha e Suécia, os analistas desportivos consideram que os futebolistas russos têm muito poucas possibilidades de passar à fase seguinte, mas as autoridades tentam alimentar com hinos e outras iniciativas patrióticas manter viva a chama da esperança.
Entre as surpresas feitas por Hus Hiddink na formação da selecção russa, os analistas desportivos ressaltam o facto de Izmailov, jogador do Sporting, não ter sido convidado para o EURO 2008, tanto mais que, segundo eles, o médio tem-se revelado da melhor forma no clube de Alvalade.
Não imagino o Doutor Jaime Gama a fazer apelos tão "carniceiros" aos futebolistas da selecção portuguesa, e ainda bem, tudo deve ter limites.


7 comentários:

eduardo ribeiro disse...

Ou esta gente aplica as regras da vida selvagem na civilidade ou então é bronca!
Infelizmente o tem Futebol dá muito pano para mangas.

eduardo ribeiro disse...

Ou esta gente aplica as regras da vida selvagem na civilidade ou então é bronca!
Infelizmente o tema Futebol dá muito pano para mangas.

Jose Milhazes disse...

Caro Eduardo, estou de acordo consigo e só lamento que são cada vez mais as áreas da cultura, música, desporto, etc., sujas por políticos com escrúpulos nenhuns. São capazes de vender a mãe, o pai, a família, etc., para se manter no poder. Isto é geral, e não acontece só na Rússia.

Almir disse...

Quem não tem "Felipão", tem que recorrer às mandíbulas para vencer! rs. Avante Portugal!

Carlos Tomás disse...

É engraçada a perspectiva canibal do futebol. Talvez a selecção das quinas(que a mim me parece mais um daqueles grupos de terapia, ou uma seita religiosa) deve-se dedicar-se a explorar o assunto.

Carlos Tomás disse...

Peço desculpa pelo erro. Onde escrevi "deve-se" queria escrever devesse.

Pitäo de aço disse...

Caro Milhazes, entäo? Quem nunca disse "até os comemos, car..."??? Estaremos desse modo a incitar ao canibalismo? :)

Apelos do tipo "espremer a laranja" (Holanda) näo é mandá-los trucidar literalmente...

Eles ganharam a caneca da UEFA e estäo contentes. Querem mais. Mas o Zenit (...3EHNT?) só tem 3 russos...

Ontem houve duas trancadas em ossos portugas --pior que mordidelas-- de dois turcos, raio os abrase. Isso é que deve ser punido!