terça-feira, junho 10, 2008

Faleceu o escritor quirguizeTchinguiz Aitmatov


O escritor quirguize Tchinguiz Aitmatov morreu hoje numa clínica alemã, onde tinha sido internado no passado 16 de Maio devido a “insuficiência renal”.
Aitmatov nasceu em 1928, na República Socialista Soviética da Quirguízia. Logo no início da sua carreira literária nos anos 50, obteve sucesso mundial com o lançamento da novela Djamília, já publicada em português pela Relógio d'Água em 1990.
Autor de um vasto número de obras de ficção e de várias peças, Antmatov foi um dos grandes homens das letras soviéticas. Após a queda da União Soviética, entre 1991 e 1994, foi Embaixador da Quirguízia nos países do Benelux.
Escritor respeitado pela sua independência e pelo seu valor literário, Tchinguiz Aitmatov foi agraciado pelas autoridades soviéticas com o Prémio Lénine, em 1963, e três Prémios de Estado da URSS (1968, 1980, 1983).
Tchinguiz Aitmatov era um escritor bilingue, tendo publicado obras notáveis tanto em língua quirguize, sua língua natal, como em russo.
As suas obras foram traduzidas em numerosas línguas estrangeiras, nomeadamente em português.
Além da novela Djamília, foram traduzidas para língua portuguesa O Navio Branco (Relógio d'Água, 1991), O Lugar da Caveira (Dom Quixote, 1995) e a Mãe Tolgonai (Campo das Letras, 1996).
Aconselho fortemente a leitura de qualquer uma das obras deste escritor.

6 comentários:

lourrain disse...

outubro

lourrain disse...

ups!! desculpem!
Sr. Milhazes, agradeço-lhe as referências bibliográficas do Tchinguiz Aitmatov. Desconhecia-o completamente e por isso mereceu a minha maior atenção e curiosidade em conhecer a sua obra.
Se me permite, pedia-lhe o favor de me informar de outros nomes das letras da Rússia, Lituania, Letónia, Estónia, Kazaquistão ou de outras républicas cujas obras estejam publicadas em Portugal. Obrigado!

Jose Milhazes disse...

Infelizmente, não são muitos, mas há alguns. o estónio Jaan Kroos "O Louco do Cazar" (Dom Quixote); os russos Varlam Chalamov "Contos de Kolimá (relógio d'Água), Venedikt Erofeev "De Moscovo a Pituchki" (Edições Cotovia), Vladimir Erofeev "Beldade russa", Grosman "A vida e o destino" (Europa-América). Parece-me que também há traduções de Platonov, Valentin Rasputine, Iúri Ribakov.
Isto é o que imediatamente me vem à cabeça, mas talvez algum dos leitores poderá acrescentar mais obras.

lourrain disse...

Sr. Milhazes
Graça às suas informações relativas ao escritor Tchinguiz Aitmatov, encomendei os livros que faz referência. Já tenho dois, O Navio Branco e a Mãe Tolgonai. Mas o que me surpreendeu foi o preço destes dois livros. O primeiro custou € 2,60 e o segundo € 3,90, nem acreditei nos preços! Livros a este preço são dificeis de encontrar. Nem nas feiras do livro. Afinal, ainda é possível comprar bons livros em época de crise.

Jose Milhazes disse...

Caro Lourrain, isso só é possível devido ao facto de se tratarem de obras de um autor pouco conhecido em Portugal e de os portugueses lerem pouco. Pelo menos isto tem um aspecto positivo: pode-se comprar livros baratos. Desejo boa leitura.

Teresa disse...

Carissimo José Milhazes,
Procurava informações sobre o escritor Aitmatov e vim parar ao seu blogue...
Agradeço as informações sempre pertinentes que nos traz da imensa Rússia.
Peço desculpa pela ousadia, mas gostaria apenas de fazer uma sugestão: que colocasse etiquetas nos seus "post's". Assim seria mais fácil acompanharmos os temas de que vai falando.
Um abraço.