terça-feira, setembro 09, 2008

South Park pode ser banido das televisões russas


A Procuradoria Geral da Rússia acusou o canal televisivo 2x2 de transmitir “ideias extremistas” através dos desenhos animados norte-americanos South Park e preveniu a sua direcção da “inadmissibilidade de semelhantes actos”.
Depois de ter analisado um dos episódios dos senhos animados, cujos heróis são quatro garotos, os procuradores russos concluíram que essa obra contém “matérias extremistas”, humilha a honra e dignidade de muçulmanos e cristãos”, “ofende os sentimentos dos crentes”, pode provocar “conflitos religiosos” e “discórdias entre religiões”.
A Procuradoria enviou o processo para um dos tribunais de Moscovo que se deverá pronunciar sobre o caso.
O canal televisivo 2x2, que transmite desenhos animados durante 24 horas, tem sido também alvo de fortes críticas de algumas igrejas protestantes russas, que consideram que ele faz “propaganda disfarçada e aberta da pedofilia, do homossexualismo, do modo de vida associal e de muitos outros pecados”.
A direcção do canal considera que semelhantes acusações fazem parte de um plano para que o 2x2 mude de proprietários.

24 comentários:

Nuno Bento disse...

Mais medidas fito-sanitárias... O objectivo sera provavelmente o de substituir esta série por um "South Park Brat"!

antonio everardo disse...

Eu posso imaginar o que aconteceria se os programas televisivos brasileiros se igualassem aos russos. Eu não esqueço o dia em um desses canais abertos do Brasil "noticiou" a qualidade das roupas das autoridades a discussarem no pavilhão da Rio '92. Um importante fato onde convergiam todas as autoridades do mundo, mas nada de importante através das tvs ou midias locais foi repassado ao povo brasileiro. Coisas do império do USA...

Anónimo disse...

se o sr. José milhazes por outras palavras está a dizer a todos nós: Estão a ver.. o governo russo controla de facto os média!!!
Mas ainda alguem acredita em canais de televisão livres seja aonde for?
Na russia o controlo dos media é feito pelo Estado, nos EUA por exemplo são grupos de interesses que têm o controlo; judeus, alto-capital, complexo industrial-militar etc,o controlo é o mesmo assume é outra forma e é mais dinamico.
Este blogue é um exemplo de um media livre, e só o é, porque não tem fins comerciais.

luis.

Jorge Vieira disse...

Caro José! O senhor Antônio Everardo tem um seríssimo problema "psicológico" com o Brasil. Modestamente sugiro que ele leia um pouco mais, para entender a complexidade deste País. O Brasil, como a Rússia, não é para principiantes, que possuem idéias pedestres. Só lembrando que o canal SIC, do qual sou assinante, não é um exemplo que possa ser seguido de modo integral e é uma cópia da nossa pouco querida Rede Globo.

Jorge Vieira/Porto Alegre

MSantos disse...

Isto demonstra a aproximação da Russia aos "valores" neocons, nos quais se quer dar primasia ás religiões, renegando todos os outros, e se defende o puritanismo podre

Fernanda Valente disse...

Realmente incluir na grelha televisiva russa, ainda por cima num canal infantil, a série de animação americana "South Park" é mesmo para admirar.
Uma sociedade conservadora como é a russa, ainda no início de uma fase de abertura à cultura e padrões de vivência ocidentais, a série "South Park" não passará de uma enorme provocação por parte de alguns liberais russos, à ortodoxia maioritariamente instalada.
À cerca de um ano fiz um post no meu blogue, baseado num artigo do El Mundo, sobre a referida série, versão gay, apresentada à sociedade americana. O link é:

http://dapolitica.blogspot.com/2007/08/televiso-south-park-verso-gay.html

Também, no que diz respeito às artes plásticas, o grupo de artistas "The Blue Noses Group" tem sido perseguido pelas autoridades russas, inclusive no estrangeiro, pelo trabalho realizado no âmbito da crítica política e social.
De igual modo, realizei um post em que incluí um artigo de opinião de Nuno Pacheco, cronista do Público, sobre este grupo de artistas. O link é:

http://dasartesplasticas.blogspot.com/2007/10/viacheslav-mizin-alexander-shaburov.html

Espero que o JM não se importe com a referência a estes meus posts, o objectivo é um melhor esclarecimento dos leitores...

Fernanda Valente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Ainda bem q as autoridades russas pensam proibir S. Park! Não ensina nada e só alarvidades e porcarias. Nem sequer tem muita graça .
Certa vez, estando na biblioteca do meu municipio vi esse video horroroso na secção infantil e chamei a atenção aos funcionarios q aquilo não era material para crianças mas sim para adultos. Felizmente, dias depois o retiraram logo
Assina Brites de Almeida

antonio everardo disse...

Longe de querer ensinar os adultos a ver tv, mas o que o povo absorve de interessante no mídia televisiva ou não aqui no Brasil, é exatos de 3-5%.
É muito pouco, além disso, muito desordenado. O interesse público através das tvs está muito abaixo da “vida real” brasileira. Mas não isto não é assunto para os leitores do JM.

Quanto ao meu compatriota, senhor Jorge Vieira, eu gostava de estar no friozinho curitibano para ser submetido ao exame que ele solicitar antes de levantar tolices a meu respeito. Um abraço.

Pippo disse...

A série em questão tem um humor corrosivo e é totalmente politicamente incorrecta. Eu gosto, mas aceito que a mensagem que a série transmite não é a melhor, sobretudo para as crianças. Não me choca que se queira fazer censura à série, da mesma maneira que se faz censura à pornografia ou não se exibem programas ou conteúdos que vão contra o main stream, por exemplo no campo da política.
E que dizer, por exemplo, quando os artistas ofendem deliberadamente as religiões? por exemplo, há uns dias atrás um tipo exibiu as suas obras, quase em frente ao Vaticano, em que uma ds peças era um sapo cruxificado. Não será isto ofensivo? Não deveria o autor ser condenado, quiçá judicialmente? E não o sendo, não pode isto dar azo a que um qualquer artista faça uma colagem juntando, por exemplo, uma cabeça do Cristo ao corpo de uma prostituta (e ele dirá que aquilo, naturalmente, é arte). Enfim, este é mais do que um assunto político, é também um assunto moral e civilizacional sujeito a debate.

José disse...

Boas!

"Não me choca que se queira fazer censura à série, da mesma maneira que se faz censura à pornografia ou não se exibem programas ou conteúdos que vão contra o main stream, por exemplo no campo da política."
Pippo, grande comparação! Está aí tudo!

Mas isto é mesmo verdade ou era só pra quebrar o gelo e fazer rir a malta? Será que já ouviram falar em sentido de humor e que quando estamos a fazer humor, o facto de dizermos e defendermos "branco" podemos estar a defender "preto"??? Ele há cada uma...

José disse...

Esqueci-me de dizer que se este "South Park" fosse venezuelano ou coisa que o valha, passava limpinho, ainda que fosse mais corrosivo! Batendo e incidindo noutras latitudes, claro está!

Xico Ribeiro disse...

AMPLAS LIBERDADES.....NESTE PAIS, QUE NÃO LIDA BEM COM A LIBERDADE DE EXPRESSÃO.Tiques fascisantes.

Ao longo da sua historia,os poderes politicos passaram-lhes um atestado de menoridade intelectual que os transformou num povo, traumatizado,complexado,inferiorizado,frio e arrogante.Gosta que o governem com mão dura, não reclamam, tudo pelo bem ( para alguns) da patria russa.Será este o destino?...Penso que não, a democracia e a liberdade são o caminho para que
os russos, com todo o seu potencial em varios dominios, na economia,na ciencia e na cultura, transfiram esses ganhos em qualidade de vida para o seu povo, com mais justiça, mais liberdade e direitos.

Onde param os sindicatos russos? Nunca se ouve falar dessa gente. Será que não existem? Ou continuam a funcionar à moda do tempo do EX?Subservientes perante o poder politico?

Esta atitude sensoria não teria cabimento nos paises com democracia e liberdade consolidadas.

A maioria dos cripto-comentadores deste blog, devam sofrer de uma grave doença "americomania".Quando é noticiado um tema que deveria ser criticado, como o actual, surgem logo, à falta de melhor, com os argumentos habituais de anteamericanismo primario.Para os ditos intelectuais de esquerda é muito pouco.

A verdade disse...

Da lista de crimes imputados aos regimes comunistas destacam-se os seguintes:
dezenas de milhar de vítimas de execuções individuais e colectivas, sob a suspeita de oposição política e com ou sem julgamento sumário; repressão violenta de manifestações e de greves; assassinato de reféns e de prisioneiros de guerra, na Rússia, entre 1918-1922.
cerca de 5 milhões de mortos por fome em consequência das requisições agrícolas, especialmente na Ucrânia, em 1921-1923. A fome foi usada como uma arma política por outros regimes comunistas além da União Soviética.
300.000 a 500.000 Cossacos exterminados entre 1919 e 1920.
centenas de milhar de mortos nos campos de concentração, num total de 15 a 20 milhões de prisioneiros, entre 1930 e 1953.
690.000 pessoas arbitrariamente condenadas à pena capital durante o Grande Terror de 1936-1938. Deportação de outros milhares para os campos do Gulag. No total, entre 1 de Outubro de 1936 e 1 de Novembro de 1938, aproximadamente 1.565.000 pessoas foram detidas.
cerca de 30.000 "kulaks" exterminados (campesinato rico) durante colectivização forçada de 1929-1933. Outros 2 milhões são deportados em 1930-1932.
milhares de vulgares cidadãos da União Soviética acusados de cumplicidade com o "inimigo" e executados no período que precedeu a Segunda Guerra Mundial. Por exemplo, em 1937, cerca de 144.000 pessoas foram detidas, tendo 110.000 sido executadas por suspeita de contactos com cidadãos polacos residentes na União Soviética. Também em 1937, 42.000 pessoas foram executadas por alegados contactos com trabalhadores alemães na U.R.S.S.
6 milhões de ucranianos mortos por fome, no decurso do genocídio de 1932-1933 (Holodomor).
centenas de milhar de Polacos, Ucranianos, lituanos, letões, estonianos, moldavos e de habitantes da Bessarábia, deportados em 1939-1941 e 1944-1945.
deportação de 900 mil alemães do Volga, em 1941; de 180 mil tártaros da Crimeia, em 1943; de 521 mil chechenos e inguches, em 1944.
deportação e extermínio de um quarto da população do Camboja, entre 1975-1978.
dezenas de milhões de vítimas dos regimes totalitários de Mao Zedong, na China e de Kim Il Sung, na Coreia do Norte.
numerosas vítimas em outras regiões do Mundo, como em África, Ásia e América Latina.
É este o retrato tenebroso que nos dá os regimes comunistas. Será que ainda há alguém de bom senso que apoie estes bandos de criminosos? Só os loucos caminharão com esta gente……

antonio everardo disse...

De volta, meu caro JM.

Eu acho que as paixões democratas e republicanas chegaram ao vosso Fórum, como a NATO chegara ao Leste.

Alguns chegaram como tablóides, outros a torrar a paciência e a levar esta página para o lixo dos gabinetes da hipocrisia.

Vamos mudar um pouco, JM.
Abraço do everardo.

Pippo disse...

José, e porque não fazer comparações com a pornografia? A pornografia a si choca-lhe? A mim não. Mas nõ mostraria pornografia aos meus filhos. Na série South Park vêm-se os bonecos cortar cabeças a outros, insulto e piadas racistas, etc. Até que ponto não será isto censurável? Eu até posso gostar de South Park, mas para muitos outros não só esta série não é humorística como é algo de muito mau gosto, mesmo insultuoso.
O mesmo se passa com mensagens de conteúdo político que não são aprovadas pelo main stream. Essa censura não só existe nos média como existe no seio da política, da cultura, etc. Por exemplo, tentemos fazer passar uma mensagem fascista ou criar um partido político fascista aqui em Portugal que seremos alvo imediato de boicote, censuras e proibições.

Assim, do mesmo modo que censuramos a pornografia envolvendo adultos não a emitindo nas televisões (apesar de milhões de pessoas gostarem de a ver), porque não proibir a emissão de uma série visual, moral e politicamente agressiva?

Rogerio disse...

Dessa vez tenho que me reservar e concordar que foi uma atitude desproporcional e de caráter político...

Tenho defendido as atitudes russas, com base na razoabilidade, uma vez que atitudes arbitrárias da OTAN invocaram represálias russas na mesma altura....

Contudo, a proibição de um desenho desmedidamente se mostra um jogo político sem motivos...

Aqui no Brasil o governo também intervém nas programações e com razão... isso é um motivo de revolta dos jornalistas, publicitários e toda a televisão brasileira... mas em conta dos interesses em questão tenho que concordar....

Há de haver ponderações de valores... é o que faz o Brasil... delimita horários adequados para certos programas... por isso acho que Moscou deveria ter agido com um pouco mais de razão... Tudo bem que o desenho em questão não é para crianças (assim como os Simpsons), mas proibir de transmitir já é demais...

Mas por outro lado... o Brasília já vetou um episódio dos simpson... mais conhecido aqui como "os simpsons no Brasil" (blame it on Lisa)... porquê???? vejam e saberão... rss*

Gilberto Mucio disse...

Concordo com o senhor Xico Ribeiro.

E tenho percebido, cá neste blog do seríssimo José Milhazes, que os esquerdóides brasileiros e portugueses tem muito em comum.

Sobre a possível censura ao desenho: Ridícula.

Ps.: Sou de esquerda e há anos moro em Moscou.

Nuno Alexandre Pinto disse...

Saudações.

Gostaria de informar o painel de comentadores que o South Park é um programa de sátira social norte-americana e não um programa para crianças.

O facto der ser em desenho animado não significa que seja para crianças, pelo que está aconselhado para depois das 21h00, e nunca para canais infantis (como o Panda e equivalentes por esse mundo afora).

Quanto ao que lá é retratado, não vejo nada de errado e parece-me até uma grande lição de tolerância e liberdade.

Aqui em Portugal temos acesso ao programa através da SIC Radical, que sempre o colocou em horário próprio.

O programa não deve ser utilizado como arma de arremesso misturado entre programas infantis (se for esse o caso pelo que percebi).

Isto nada mais é que um episódio triste do que se passa na Rússia desde a sua formação.

Nunca existiu uma Democracia ou sequer uma República na Rússia nem existirá enquanto uma de duas condições não forem preenchidas:

- Revolução social serena, através do surgimento de um movimento intelectual e cultural sem violência;

- Destruição do estado, à imagem da Alemanha e Japão pós 2ª Guerra Mundial ou Jugoslávia, e reconstrução baseada em princípios democráticos de cada pequena nação que sobrevive, associada a grande federação ou união.

Em minha humilde opinião, preferia a primeira opção...

Xico Ribeiro disse...

A ditadura do proletariado ou (social-comunismo) como o conhecemos, é uma ideologia castradora da emancipação do homem em toda a sua dimensão humana. Criou o conceito de vanguarda operaria, que a meu ver não passa de uma vigarice, pois vai arredar dos postos dirigentes as classes trabalhadores, passando estas a ser meros joguetes e suporte das mais variadas jogadas de poder. Aqui surgem os sindicatos (?...) dirigidos por gente que se vende ao sistema a troca de algumas mordomias.
Nega direitos universais, individuais e colectivos, que reduzem os povos à menoridade intelectual, reprimindo direitos como, expressão de pensamento e consciência, impondo um modelo único. Ou seja os povos não são livres para promoverem em liberdade, as diversas formas de cultura que cada ser humano transporta.
O sistema, permite que uma elite ou vanguarda, se perpetue no poder, sem escrutínio livre e universal, beneficiário de ilimitadas mordomias, que fazem inveja aos poderes ditos democráticos. Alias, este aspecto é o que mais me choca. Todas as ditaduras, ao longo dos tempos, foram corroídas por tal vil avareza.
Sobre o social-comunismo, já tudo se sabe. Quem não quer ver cego é. Há imensa literatura que retrata fielmente (conspiração dizem os que sofrem de neurose obsessiva) o que se passou e ainda o que se passa em regimes semelhantes.
Argumentam alguns saudosos da Ex-URS, que no antes havia desemprego, não havia miséria, o metro estava limpo, etç. Este tipo de argumento é falacioso, pela simples razão, a ninguém era permitido saber o que se passava, tudo era filtrado para o exterior, a publicidade de (tão nobres feitos) era difundido pela imprensa dominada pelo sistema. Só saía o que interessava. Tudo era belo, o sol iluminava os povos e os campos floriam com passo mágico, como tudo foi enganador.
Afinal, o social-comunismo, implodiu como um baralho de cartas e aí se verificou, que as manhã que cantavam, não passaram de um grande embuste e mentira que o povo comeu. Foi a própria nomenclatura que ruiu. O partido, os militares, com quartéis imundos e soldados a passar fome, navios da armada inoperacionais por não haver dinheiro para os reparar, a indústria e o sistema de saúde estavam num colapso. Segue-se um salva-se quem poder, os ratos abandonam o barco, não é por acaso que os actuais milionários russos pertenceram e militaram nas fileiras do PCR. Aqui se vê que afinal uma ideologia que se diz, revolucionária e igualitária, transforma os seus militantes em senhores do dinheiro e do petróleo, como os (príncipes) árabes. Qual a diferença?
Ao se afirmar que hoje em dia na Rússia se passa fome e há desemprego, terão que perguntar aos actuais senhores do poder, todos eles ex-comunistas e ricos, porque deixam o povo passar por situações miseráveis, quando a actual Rússia está inundada de petróleo e gás? Para onde vai tanto dinheiro? Eu sei. Rearmamento brutal e despesa publica nas forças armadas, além de largos milhares de dirigentes com os seus cofres cheios e tudo isto à custo do pobre povo russo. Alias, é esta a sina deste povo. Acobarda-se, não grita, não exige, consente. Assim é possível ter a ditadura do proletariado, mas sem proletários. Acham que em democracia era possível nesta envergadura? Claro que não, quem disser o contrario está nitidamente a deturpar e mentir.
Um outro aspecto que me apraz sublinhar, prende-se com certos comentadores, que ao enaltecerem de forma obsessiva, para não dizer doentia, as bondades de tal sistema e alinham ou aspiram um dia ser nomenclatura e daí tirar os seu dividendos. Por esta via é mais fácil se vencer na vida…mas com que custos para os deserdados, porque nem todos cabem nas suas fileiras. Também há muito romantismo idealista na juventude, mas com o andar dos anos verificam que afinal nem tudo se resumo a um prato de lentilhas. E que há outras formas de viver, no pensamento, na cultura, na ciência, na economia e fundamentalmente na liberdade individual. A globalidade tem dado um contributo enorme na afirmação do direitos dos povos usufruírem em total liberdade, de todo o saber que está ao seu dispor. Quem não perceber isto, não vai a lado nenhum.
Aqui também se enaltecem os feitos actuais da Rússia em contraponto com tudo que venha dos EUA ou do ocidente. O que retiro de tais argumentos é que verifico muita frustração e viuvez, e como não há um “grande” país comunista (a china???) que vos possa representar então vai daí, apoia-se a RUSSIA CAPITALISTA. Que grande confusão vai na cabeça pensante destes comunistas. Onde chega o disparate ou a lata.
10/09/08
Francisco ribeiro
portugal

Pippo disse...

Francisco Ribeiro, já viveu na Rússia? Já conheceu muitos russos? Conhece-os assim tão bem a ponto de os julgar como "sociais-comunistas"?
Quem é você para opinar sobre o que não conhece? Quem é você para criticar quem viveu e vive realidades distintas da sua? O facto é que hoje eles têm "liberdade" mas não têm uma data de coisas que tinham dantes. É liminar.
As suas afirmações estão carregadas de subjectividade pois pensa que o "seu" modelo é o melhor, quiçá o único que é meritório. Pois não é. E muita gente por esse mundo fora pensa de modo diferente do seu. Serão eles burros? Eu não o creio...

kauskas disse...

Sr. Chico Ribeiro lições de moral sobre o comunismo não estão aqui a ser debatidos somente o South Park que é uma sátira o sr. conhece algum país da Ex- Urss pois eu conheço dois e digo-lhe a corrupção reina mas é como se tivesse em casa (Portugal), voltando ao South Park quem não gosta não come, é do melhor a retratar a vida nos E.U.A.

Oleg disse...

Sr. Xico Ribeiro,

Pelo visto o sr. é que demonstra ser complexado e se sente inferiorizado de alguma forma. É declaradamente Russofóbico. Deve ser difícil para o sr. conviver com a realidade de não ter nascido em uma Superpotência.

Lou Richard "James" Richmond disse...

Mas que porra é essa? Esses russos não gostam de assistir coisas pesadas, eles são uns bandos de viadinhos mesquinhos que não quer ver humor negro engraçado?! Se esses russos assistirem os canais de televisão daqui do Brasil, parece que vão é morrer de infarto por ver tanta coisa pesada. --'