sábado, outubro 18, 2008

Filantropia de Moscovo face à Islândia

Tenho ouvido numerosos comentários sobre a notícia de que a Rússia poderá vir a conceder quatro mil milhões de euros à Islândia para esta salvar o seu sistema bancário e financeiro.
No entanto, poucos falam de quais poderão estar por detrás dessa decisão, que nada tem de filantrópico.
O jornal Nezavissimaia Gazeta não exclui que essa decisão pode ter por base "motivos corruptos": o empréstimo permitirá às "pessoas interessadas" retirar do off-shor os meios que aí têm parados.
Os analistas russos discordam na avaliação da decisão de Moscovo de emprestar dinheiro à Islândia. Segundo uns, essa decisão será errada, pois o dinheiro poderá vir a fazer falta à própria Rússia caso a crise mundial se agrave. Segundo outros, trata-se de um gesto político que poderá melhorar a imagem do país no mundo.
Bem diz o ditado que "queijo de borla só na ratoeira!"






9 comentários:

MSantos disse...

Nenhuma nação do mundo dá ajuda financeira "de borla".

Obviamente a Rússia está, com esta manobra, a recuperar a imagem de parceiro económico de confiança, imagem essa que ficou desgastada depois da campanha na Geórgia e também graças ao lobby de Washington.

A mensagem é: A Islândia, país rico, que quando se viu em apuros, não procurou ajuda no Ocidente, mas na economia "pujante" da Rússia, podendo esta ser uma alternativa aos "náufragos" do capitalismo ocidental.

Penso que aqui, a Rússia não será diferente de nenhuma potência mundial.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

A Islândia nunca foi um país rico. Era, até semanas atrás, um país de ricos. A diferença entre esses dois conceitos é colossal!

Anónimo disse...

A russia o que está a fazer é algo de basico nos negócios. Está a emprestar dinheiro para obter(neste caso) credibilidade.O sr milhazes refere que no interior da russia houve discussão publica sobre o assunto, só demonstra que afinal os russos sempre podem contestar medidas do governo.

bruno.

Anónimo disse...

"A Islândia nunca foi um país rico. Era, até semanas atrás, um país de ricos. A diferença entre esses dois conceitos é colossal!"

Nada disso, a Islândia é tão rica em termos de energia, que se ligasse um cabo de electricidade à Europa, abastecia as principais cidades Europeias com luz. A Islândia foi apenas uma "máquina de lavar" durante estes últimos anos do dinheiro Russo.. Digo isto, porque sei e vi..

Sou conhecedor do país, da língua, e da cultura, uma vez que tenho lá negócio. A Islândia é também uma Fotocópia da Economia, e estilo de vida dos Estados Unidos. Reparem: Tem a mesma populução porporcional em milhares e milhões aproximadamente 300 mil na Islândia, e 300 milhões na América, os automóveis são todos vindos da América. Mas desde que a base militar saiu de lá, eles andam meios perdidos com as suas influências culturais..

MSantos disse...

Caro último anónimo, não se canse. Não vale a pena. Quando o extremismo e ideias fixas de algumas pessoas "tornam" a Islândia, dos países mais ricos (proporcional) do mundo, para país não rico, do dia pra noite, só porque foi ajudada pela Rússia, quando o "farol" está a falhar em todas as frentes, o que há a dizer?

osátiro disse...

Sempre me intrigou o pedido islandês.
Então o FMI não serve para estas coisas???
Pelos vistos, a resposta está na lavagem do dinheiro russo.
Ora segundo ouvi e vi no "Euronews", o Kremlin vai dar uma fortuna colossal (200 mil milhões de $$$) ao sistema bancário.
Como não sabem nada de economia de mercado, aquilo era um caos aut~entico.
Tenho no meu blog um post sobre Putin e a Potência Rússia com um link para um artigo de Anders Aslund no JNegócios em que descreve a péssima gestão económica de Putin.
E acrescenta que Yeltsin não foi tão mau governante como se propagandeia.
Aliás, digo eu, no tempo dele o petróleo andava abaixo dos 20$/barril.
Como podia fazer as reformas que Putin devia ter feito enão fez?

Anónimo disse...

A Rússia está ela própria em risco de banca rota. Vai ajudar quem?
Só consegue ajudar quem quer armas e tiver dinheiro para pagar.

Pippo disse...

Anónimo, onde é que verificou essa informação do perigo de banca rota? Isso não me parece assim tão evidente.

Pippo disse...

Anónimo, onde é que verificou essa informação do perigo de banca rota? Isso não me parece assim tão evidente.