quinta-feira, novembro 13, 2008

Medvedev modera retórica na política externa


O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, declarou que o seu país renunciará à instalação de mísseis Iskander em Kalininegrado se a nova Administração norte-americana voltar a analisar a necessidade de instalar elementos de defesa antimíssil na Europa.
“A Rússia poderá renunciar a essa decisão se a nova Administração dos Estados Unidos voltar a analisar todas as consequências das decisões correspondentes sobre a instalação do sistema antimíssil e do radar, voltar a reflectir sobre a sua eficácia e sobre numerosos outros factores, em particular, até que ponto estes meios são adequados para reagir às ameaças da parte dos chamados países “proscritos””, declarou Medvedev, numa entrevista publicada no sítio presidencial kremlin.ru.
O Presidente russo considerou de promissora a primeira reacção por parte dos EUA, anunciando para breve um encontro com Barack Obama.
“O Presidente eleito e eu acordámos realizar um encontro rapidamente, o que é muito importante tanto para os Estados Unidos, como para a Rússia”, declarou.
Na sua Mensagem ao país, no passado 05 de Novembro, Medvedev anunciou que a Rússia instalará mísses Iskander em Kalilinegrado, enclave russo no Báltico, para responder ao escudo antimíssil norte-americano na Europa.
Ao abordar a Cimeira dos G-20, Dmitri Medvedev apelou aos sirigentes que se irão reunir no sábado em Washington a lançar as bases de “novo sistema Bretton-Woods” face à crise financeira mundial.
Assinados em 1944, os acordos de Bretton-Woods lançaram os fundamentos do sistema financeiro mundial actual.
“O novo sistema deve ser aceite por todos os países, ele deve poder resolver os problemas no interesse de todos, e não no interesse de um só país, por muito grande que seja”, sublinhou o dirigente russo.
“Não só vou levar propostas, mas já as enviei ao Presidente Sarkozy, ao primeiro-ministro Berlusconi, à chanceler Merkel e ao primeiro-ministro Brown”, revelou Medvedev, acrescentando que “não é segredo que partilhamos da mesma visão sobre a génese e a natureza da crise”.
Na mesma entrevista, o Presidente russo reafirmou que Moscovo “agiu com toda a seriedade” ao reconhecer a independência da Abkházia e Ossétia do Sul.
“Trata-se de uma decisão definitiva e irreversível”, frisou.

22 comentários:

Jest nas Wielu disse...

No momento em que uma grande parte da população russa começou rumar em direcção das “casas de prégo”, não há outra maneira do que voltar atrás com as ameaças, ainda que o dito cujo “terrível” Iskander é um míssil com 500 kg de carga, transportado por um camião pesadíssimo. Acho que os preços dos alimentos e das casas na Polónia baixaram em resultado do medo generalizado dos iskanders....

Russos correm penhorar os seus bens:
http://www.mk.ru/blogs/MK/2008/11/10/society/380184

Anónimo disse...

Caro JM:
não venda essa da mudança. não houve mudança nenhuma. A Rússia reagiu, não agiu. Se há aguém que não muda por d´+a cá aquela palha é o actual presidente. Medvedev nunca disse que poria misseis porque lhe apetecia. Disse sim que se fosse instalado o ABM seria a resposta, bem como disse que instalaria sistemas de bloqueamento de radars se o radar fosse instalado. Não arranjem cenas onde não há. Já há que chegue.
Saudações do Kremlin
SL

Jose Milhazes disse...

Caro Sl, olhe que a crise financeira e económica na Rússia já se faz sentir. Por isso, o melhor é tentar resolver as coisas em conjunto do que andar a "cantar de galo". O tempo não está para novas corridas aos armamentos. Isso será o fim...

Anónimo disse...

Meus caros, estas movimentações militares não são inocentes.

abram os olhos!

Irael tem medo do Irão
O Irão é armado pela russia
Israel não gosta da russia

Sabendo que o estado americano é manipulado por israel, tirem as vossas conclusões.

"EVERY TIME WE DO SOMETHING, YOU TELL ME AMERICANS WILL DO THIS AND WILL DO THAT. I WANT TO TELL YOU SOMETHING VERY CLEAR: DON'T WORRY ABOUT AMERICAN PRESSURE ON ISRAEL;

WE, THE JEWISH PEOPLE, CONTROL AMERICA. AND THE AMERICANS KNOW IT."

-- Israeli Prime Minister Ariel Sharon
October 3, 2001
(IAP News)

vicent....

Anónimo disse...

acho engraçado que aqui nesse blog a maioria dos "amantes do Putin" tem em comum o racismo, antisemitismo, fascismo, etc
Será por acaso?

augusto

Anónimo disse...

Esse Medvedev é totalmente paranóico!!!O homem é tão doente que acha que um sistema de defesa (DEFESA!!!)vai atacar a Rússia. Os russos sempre se acham perseguidos, que todos querem roubar seu terrítório, suas riquezas, etc. Submissão + Paranóia é uma ótima mistura em um povo dominado por uma oligarquia autoritária.

sandra

Pippo disse...

Sandra, um sistema de "defesa" ABM vai alterar o equilíbrio estratégico entre a Rússia e os EUA, isto é, vai fazer com que a Rússia deixe de ter capacidade de dissuasão ao mesmo tempo que mantém a dos EUA intacta.
Não é, portanto, uma questão de paranóia ou de responder a uma ameaça mas sim de manter o equilíbrio estratégico.

Anónimo disse...

concordo com a sandra, que país paranóico é a Rússia

sérgio v.

Anónimo disse...

Mas ninguém na Europa Oriental (com poucas exceções) quer mais o apito da Rússia. A Rússia é tão hipócrita que decidiu construir um gasoduto até a Alemanha sem consultar nenhum dos países vizinhos (diretamente ou indiretamente) como a Finlândia, Bálticos , Suécia ou Polónia. Interessante, que quando convém esse país passa por cima da opinião de outros, sem se importar...e quando não se leva em consideração sua opinião reage de modo histriônico e paranóico.

sandra

Pippo disse...

A Rússia construiu um gasoduto em países estrangeiros sem os consultar? Olha, essa eu não sabia!

Anónimo disse...

no mar báltico...e não construiu, está construindo. E não está se importando com o impacto ambiental para um meio tão frágil que é o Mar Báltico.

sandra

Anónimo disse...

http://www.dw-world.de/dw/article/0,2144,2358680,00.html
um exemplo


sandra

Anónimo disse...

tudo leva a crer e de acordo com todas as estimativas de especialistas, as crises financeira e econômica globais irão atingir com toda força a economia e sociedade russas somente no primeiro semestre do próximo ano. O aumento nas taxas de desemprego, a queda do preço do barril de petróleo e a redução nas reservas estatais trarão problemas ao governo russo que não existiram nos últimos oito anos.

bóris b.

Wandard disse...

EUA criticam ameaça russa de instalar mísseis no Báltico.

TALLINN, Estônia (Reuters) - Os EUA consideram as ameaças da Rússia sobre estacionar mísseis táticos no enclave báltico de Kaliningrado como um gesto provocativo e mal orientado, afirmou nesta quinta-feira o secretário norte-americano da Defesa, Robert Gates.
A Rússia anunciou a manobra em resposta ao plano dos EUA de montar um sistema de defesa antimíssil na Europa, algo que o governo russo considera ser uma ameaça a sua segurança. O governo norte-americano diz que o sistema é necessário para evitar eventuais ataques com mísseis vindos de "países inamistosos", em especial o Irã.
Gates, em declarações dadas em um encontro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) com a Ucrânia, disse que as ameaças russas "não eram de forma nenhuma as boas-vindas que um novo governo norte-americano merecia". O secretário referia-se ao fato de o anúncio ter surgido pouco depois de Barack Obama ter vencido as eleições presidenciais nos EUA.
"Declarações provocativas desse tipo são desnecessárias e mal orientadas", afirmou Gates em uma entrevista coletiva concedida na capital da Estônia, Tallinn.
O secretário acrescentou que o governo norte-americano, apesar disso, tentaria buscar uma relação construtiva e positiva com a Rússia.
O presidente russo, Dmitry Medvedev, disse ao jornal francês Le Figaro, em uma entrevista publicada nesta quinta-feira, que seu governo cancelaria a instalação de mísseis Iskander em Kaliningrado se Obama abortasse os planos de construção do sistema de defesa em território europeu.
"Não acredito que essa seja uma oferta digna de crédito", disse Gates, acrescentando que os EUA apresentariam à Rússia propostas detalhadas de parceria no sistema de defesa antimíssil.
"Francamente, eu não sei bem para que serviriam os mísseis colocados em Kaliningrado. Afinal de contas, a única ameaça emergente na periferia da Rússia é o Irã e, segundo me parece, o míssil Iskander não tem raio de ação suficiente para chegar lá", afirmou.
"Sendo assim, essa é aparentemente uma questão entre nós e os russos. E, na minha opinião, é algo bastante intrigante o fato de eles ameaçarem apontar mísseis para países europeus", acrescentou.
(Reportagem de Patrick Lannin e David Morgan)

Será que o Secretário Gates se faz de desentendido ou acha que falta capacidade de compreensão aos demais habitantes deste planeta quando se refere a "países inamistosos", em especial o Irã.O Irã não é uma ameaça para a Rússia e qualquer pessoa que possua o mínimo de conhecimento estratégico, sabe que a instalação deste sistema pelo motivo que os Estados Unidos alegam, tem como local correto a Turquia e não a Polônia e a República Tcheca, além disso a ameaça de instalação dos sistemas iskander são para neutralizar o sistema americano.

E a declaração de Medvedev não foi uma volta atrás, e sim de cancelar a instalação dos iskanders se os americanos abortarem a instalação do escudo, não existem concessões em função de crise financeira. Crise por crise Obama adiou suas promessas de campanha em virtude da crítica situação econômica dos Estados Unidos, cuja dívida é de 11,8 trilhões de dólares, não é por acaso, que já faz algum tempo que os americanos não cantam de galo como faziam há algum tempo atrás.

Anónimo disse...

sandra se tivesse estudado fisica na escola tinha a noção do ridiculo que acabou de dizer.

1. O Irão não tem capacidade de produzir misseis intercontinentais e está a anos luz de o conseguir, a mentira começa por aqui, ou seja o pretexto da ameaça é falsa.
No mundo só os EUA e Russia têm misseis Intercontinetais com fiabilidade garantida.

2. Acha mesmo que o Irão iria atacar os EUA, pensa que são assim tão estupidos ao ponto de se sujeitarem a uma retaliação nuclear????
mesmo que consigam contruir "alguns" seria ridiculo atacarem sabendo ao mesmo tempo que seriam aniquilados
A senhora compreende o efeito de um ataque nuclear?
O unico país que corre algum risco é israel, esses sim têm motivos para ter medo e não os EUA

3. A tragetoria de um eventual ataque balistico do Irão contra os EUA seguindo a curvatura da terra não passa pela europa, passa pela russia, sabe aonde fica a polónia?

4.Sabia que as intalações militares no leste da europa violam os acordos feitos no final da guerra fria em que a NATO garantiu expressamente que nunca iria instalar bases militares na ex-RDA e leste europeu.. Consegue compreender o que significa quebrar este compromisso?

5. Um sistema ABM reduz a capacidade de ataque e de resposta das forças estratégicas russas, se compreender isto, terá a perfeita noção que um sistema ABM é ao mesmo tempo um sistema de defesa e ataque.
As forças nucleares russas estão limitadas por acordos de desarmamento(start,star2,moscovo etc) assim a russia fica sem margem de manobra para aumentar o arsenal para contra-balançar estes sistemas que anulam a capacidade de ataque russo.

quanto aos comentários que fez em relação ao gasodulto que os russos estão a construir,..pensava eu que tinha sido um acorodo entre a alemanha e a russia e que estava a ser construido em aguas internacionais e tambem que seria uma medida em que os russos se viram forçados a tomar visto os países da europa de leste não respeitarem os interesses russos. A ucrania por exemplo rouba gás a russia e paga a um preço muito mais baixo e ainda se da ao luxo de provocar os russos, ao ponto que isto chegou!!

ps:augusto seja mais original, não tem imaginação para procurar outro tipo de ofenças do que sempre o mesmo fascistas, racistas bla bla

vicent.....

Anónimo disse...

vicent acaba de ganhar o premio do comentário mais estúpido do blog. Parabéns!

fábio

Anónimo disse...

"os países da europa de leste não respeitarem os interesses russos."
os interesses russos....sempre eles...

acho que só com essa frase dá pra sentir o teu conhecimento sobre democracia e direito internacional


sandra

Anónimo disse...

vicent, coitadinho dos russos, todo mundo abusa deles, todo mundo é injusto com eles. Eles só querem que seus interesses sejam respeitados.
Quero ver se portugueses iriam se sentir bem se a Espanha inventasse de intervir toda hora no seu país (na defesa dos direitos espanhóis)como os russos fazem na Ucrânia,
por exemplo! Pimenta nos olhos dos outros é refresco , não é portuga?


fábio

Anónimo disse...

sandra o direito internacional é ditado pelos mais fortes
A ordem mundial que está em vigor é a dos vencedores da II guerra mundial, ao contrário da ideia que tenta fazer passar o direito internacional não é democrático.
Tal só irá acontecer quando todos os países junto da O.N.U tiverem os mesmos direitos e não os 5 "special one" decidirem tudo e tomarem medidas unilaterais.

vicent....

Anónimo disse...

fábio

Nesse caso eu iria dizer para os portugueses pararem de provocar a Espanha, que devem respeitar a zona de influência espanhola, e todo esse bla-blá-blá que muitos aqui falam.


augus

Anónimo disse...

UI! Há por aqui gente que deve ter sido violada pelos russos, tal a raiva. Por mim o querido ursinho, mais conhecido por Medvedev, pode violar-me todos os dias e na volta ainda dou umas baldas ao querido Vlad.Vou já por-me à coca para ver se o apanho quando aterrar em Lisboa. Ai! que fominha de salada russa com vodka e caviar!
Kremlina Boazona

Pippo disse...

Sandra, afinal o tal gasoduto passa no Báltico, não em países estrangeiros... Tendo o Báltico águas internacionais, parece-me que os russos não têm de pedir autorização a nenhum país para instalarem gasodutos. Aliás, será que a Alemanha pediu alguma autorização?

Fábio, quanto a Portugal e Espanha, pelos vistos não deve conhecer muito a actualidade entre estes dois países, caso contrário não teria dito o que disse.
Não existem "violações dos direitos dos espanhóis" pois, logo para começar, não existe nenhuma comunidade espanhola em Portugal com desejos irredentistas e a quem são negados direitos (ao contrário dos russos na Ucrânia que nem podem ouvir Tv na sua língua); Portugal não tem por hábito violar o espaço aéreo ou marítimo espanhol (ainda que o oposto seja verdade); a Espanha até já nos invadiu várias vezes, e pensou invadir em 1975, mas em quase todas as vezes, ou falhou, ou reconsiderou face aos riscos.
Portanto, Fábio, é melhor conhecer os factos antes de afirmar barbaridades.