quinta-feira, dezembro 25, 2008

E esta, hem!


Portugal tem sido apontado como exemplo para alguns países. Vladimir Putin, no início do seu primeiro mandato presidencial, prometeu que a Rússia, em quinze anos, deveria igualar e ultrapassar Portugal no que respeita ao desenvolvimento económico. Depois, vieram os preços fantasticamente altos do petróleo e o Kremlin embandeirou em voos muito mais altos. Agora, com a crise, vamos lá a ver...
Veio-me isto à cabeça a propósito de uma notícia que li hoje em vários jornais electrónicos ucranianos. Segundo ela reza, Oleg Tiagnibok (na foto), dirigente do partido "Liberdade", visitou recentemente Portugal e, depois disso, chegou a Lvov, cidade da Ucrânia Ocidental, e ameaçou o presidente da câmara local que lhe "arrancaria as orelhas" se ele "estragasse", "deixasse passar ao lado" o Campeonato da Europa de Futebol 2012, que se realiza na Polónia e na Ucrânia.
A Ucrânia está em riscos de perder a organização do campeonato, porque as guerrilhas políticas são mais importantes que a construção de estádios e outras infra-estruturas.
A decisão tão cruel foi tomada por Tiagnikov, que visitou recentemente Lisboa a convite de trabalhadores ucranianos, porque Portugal "foi outrora um Estado cigano, que prosperou depois do Euro 2004".
Ainda não conhecia nada de semelhante a essa comparação. E escusado será dizer que nada tenho contra os ciganos.
Parafraseando o saudoso Fernando Pessa, seria momento para exclamar: "E esta, hem!".
E só mais uma pergunta: quem teria sido o cicerone desse político durante a viagem por Portugal?
Já encontrei a resposta para esta minha pergunta. Este político ucraniano, famoso pelas suas posições nacionalistas, anti-semitas e russófobas, além de anti-ciganas como já ficou demonstrado no texto, foi convidado por uma chamada União dos Ucranianos em Portugal para participar nas comemorações do Holodomor, celebradas em 22 e 23 de Novembro último.
Senhores dirigentes da União dos Ucranianos em Portugal, tenham um pouco mais de cuidado com os políticos que convidam, principalmente quando se trata de comemorações tão importantes como as do Holodomor.
Um dos discursos, acessível no Youtube, foi pronunciado em Portugal por este Jirinovski ucraniano perante representantes da Embaixada da Ucrânia em Lisboa. Não sei se esse Le Pen é a melhor imagem de um país que quer ser democrático e europeu...

37 comentários:

Anónimo disse...

Os cicerones devem ter sido ciganos com certeza. É muito triste ser-se ignorante.

Hugo Albuquerque disse...

Pobre Putin. A Rússia chegar no mesmo nível de desenvolvimento de Portugal até 2015 é muito, mas muito difícil mesmo. Se em termos quantitativos já seria difícil, imagine em termos qualitativos.

É verdade que a Rússia ganha de Portugal em alfabetização (99% x 93%), mas perde feio na expectativa de vida (65 anos X 78 anos) e no PIB per capta (o da Rússia era em 2007, usando-se a base PPC, equivalente a apenas dois terços do de Portugal).

Agora, os políticos da Ucrânia, presumo, deveriam se preocupar com coisas mais urgentes do que com a Euro e também não será a realização desta que salvará seu futuro.

Aliás, senhor Milhazes, o que ele quis dizer com "Estado cigano"?

Jose Milhazes disse...

Caro Hugo, quis dizer um Estado pobre, desorganizado, etc., etc., ou seja, tudo o que de negativo certas pessoas atribuem aos ciganos como povo.
Caro anónimo, duvido que os cicerones tenham sido ciganos. Vou tentar saber quem foram.

Gilberto Mucio disse...

Que sujeitinho lamentável, hem.

Gilberto Mucio disse...

Aliás, estou perdendo a fé na Ucránia.

Seus políticos fazem exatamente o jogo do Kremlin.

Francisco disse...

Não compreenderam o objectivo do sujeito, ele queria dizer que os Portugueses são muito bons alunos, têm aprendido bem aquilo que os Ucranianos cá têm feito.
Isto só demonstra duas coisas; a gratidão que têm para com o bom acolhimento que nós demos aos seus imigrantes. E a boa informação que os seus conterranêos lhes deram de nós.
Eu fui um daqueles que muito ajudou os imigrantes de leste quando cá chegaram. O que vou dizer nada tem de xenófobo. Os Russos usam um termo interessante para com os Ucranianos « gdie Kokol proidiot tame yevereiu i tsigani dielait nietchegó» É mais ou menos isto; onde passa o Ucraniano o judeu e o cigano não levam nada.
Cin.naroda

Hugo Albuquerque disse...

Obrigado, senhor Milhazes. É que aqui no Brasil dizer que determinado Estado é "cigano" soaria incompreensivo - no máximo pareceria cômico.

Hugo Albuquerque disse...

Aliás, quanto a Ucrânia, eu também sou bastante pessimista. O jovem país padece vítima da corrupção, do populismo e do personalismo desenfreados.

Figuras como Iushchenko ou Iulia Timochenko podem enganar os ingênuos, mas qualquer pesquisa rápida prova o quanto são oportunistas; eram apenas apparathciks nos tempos da URSS, depois comeram o que puderam no governo Kuchma e, como se não bastasse, usaram-se da política anti-Kremlin dos americanos para solaparem o poder quando estavam em desgraça.

Esse uso político do Holomodor, por exemplo, é imoral e intolerável; o ocorrido não decorreu de uma vontade do governo soviético em eliminar o povo ucraniano; afinal ele afetou todos os camponeses que eram contrários ao sistema agrário proposto por Stalin.

Podemos até falar em Genocídio na medida que esse termo foi reelaborado e ampliado pela Assembléia Geral da ONU, no entanto, no caso em tela, ele não diria respeito a eliminação por motivos étnicos ou religiosos, mas sim por motivos políticos, o que esvazia o seu desonestíssimo uso em meio a um discurso nacional-populista que visa atacar a Rússia.

Manolo Heredia disse...

O populismo está na moda. Pelos vistos também na Ucrânia. Esperemos que a nova adm EUA consiga reduzir significativamente a influência destes aventureiros na gestão de alguns países europeus.

francisco disse...

Os Ucranianos fizeram uma festa, quando da chegada das tropas da Alemanha Nazi, ou pensam que nós não sabemos o que se passou por aí?
Prezamos os nossos ciganos, a começar pelo Ricardo Quaresma. Chamar de cigano na Europa de Leste é o pior insulto que se pode dizer. Nós pór cá estamos a ver.
Desta vez o SOS Racismo está caladinho, deixa somos Portugueses!!!

Anónimo disse...

Dizer que Portugal era um estado desorganizado e prosperou depois de organizar o euro 2004 é um erro, creio que prosperou mais depois da expo'98 e mesmo assim, entrando em crise nos anos seguintes, crise essa que se mantém até hoje. Ou esse senhor tem negocios ligados ao euro'12 no seu pais ou acredita mesmo que a Ucrania se transformará por organizar um europeu.

Hugo Albuquerque disse...

Caro Manolo Heredia, antes de mais nada, é preciso torcer para que essa nova administração americana não seja ela própria populista; em um segundo momento, torcer para que ela não repita a contradiçã tipíca dos governos americanos, que se constitui em promover a democracia para dentro e qualquer coisa que lhes interesse para fora (paradoxo insustentável que ruiu no governo Walker Bush, com a desdita valendo para fora e para dentro); por fim, entender que a única figura do mundo que pode salvar a Ucrânia é ela própria e ninguém mais.

Francisco disse...

Gostaria que se clarificasse uma situação que pode levar a más interpretações. Quantos Frnciscos temos no Blog afinal? Digo isto porque apareceu aqui alguém que também assina o seu post de Francisco. Cada um que assuma aquilo que escreve mas nada de confusões.
Obrigado Cin.naroda

Anónimo disse...

Jest, porque é que estás calado ???

Jose Milhazes disse...

Leitor Anónimo, o Jest preveniu num dos seus comentários anteriores que iria estar uns tempos longe da Internet.
Quanto aos leitores Franciscos, entendam-se entre vós. Sei que o Francisco que se queixa é diferente do outro porque assina também Cin Naroda, que em russo significa filho do povo. Por isso, eu não vejo problema nisso.

Afonso Henriques disse...

Portugal, um Estado Cigano que "prosperou" após o Europeu de 2004?

Seria para rir se não fosse tão triste.

E eu continuo a dizer o mesmo. Ucrânia não é Nação. Ucrânia não é país. A Ucrânia sim, era um "Estado TURCO" antes dos RUSSOS o conquistarem e colonizarem aqulas terras.
Desta gentinha que se diz "Nacionalista Ucrâniana" não se pode esperar muito pois da Ucrânia nunca veio nada. Cultura, arte nada.

Por isso é que eu digo: QUE VENHAM OS RUSSOS! Os Ucrânianos que se sentirem RUSsos, muito bem, como a metade Sul e Leste do país. Os Ocidentais, como este senhor, que ingressem a Polónia, criem a Rutérnia ou que fiquei lá com o seu paísinho de nível quase de Terceiro Mundo. O Resto, que integre a Rússia!

E é melhor que Kiev se decida, se é RUSsa, se é...
---------------------------------

Comentando o último parágrafo do senhor Milhazes, tenho de o qualificar como desprezível.

Quanto á tarefa de Putin... hm... se a meta fosse 2020 ou 2030, talvez... com a quantidade de imbecis por aqui...

Afonso Henriques disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

comparar o nivel de vida da russia ou da ucrania com portugal da-me vontade de rir.
Em termos muito simples e objectivamente, pode-se afirmar que em portugal existe qualidade de vida na russia/ucrania não existe qualidade de vida.

O problema desses países começa logo por serem locais inospitos e adversos á vida..

Eu agradeço a sorte que tive de ter nascido Português, num país com um clima muito bom, com paisagens e solos ferteis sem sofrer "furias da natureza" tais como tornados, terramotos, duras tempestades etc.

O país vive em paz, é um país 99% branco, 99% cristão, com uma identidade muito forte.

Não existe fome nem nunca este país passou por periodos de fome generalizada e calamidades titanicas como guerras e epedemias como na ucrania e russia.
Vivo numa cidade(gumarães) em que não existe crime, existe uma classe média prospera e as pessoas vivem a vida sem estarem constantemente preocupadas com guerras, ameças militaes, pseudo-conspirações e crises economicas.

já percorri o mundo e nunca encontrei um sitio tão perfeito para viver como guimarães.

é verdade que o país desde 2001 está a enfrentar dificuldades económicas, mas neste momento a reconversão económica acabou e portugal sabe muito bem qual é o seu futuro, passa por ser um país de turismo, com uma aposta muito forte no sector das novas tecnologias da informação e tambem nas tecnologias de ponta.

apesar de não concordar com muita coisa que por cá se faz, tais como permitirem a imigração( coisa que é contrária a rica historia deste país), os governantes em geral são honestos, gostaria é que fossem mais competentes.

Luis

Gilberto Mucio disse...

Os saudosistas de Salazar são engraçados... hehehe

Figuraças. :-)

Jose Milhazes disse...

Leitor Afonso Henriques, pode ter toda a razão no seu comentário, mas escolha as palavras...

Jose Milhazes disse...

Oh leitor Luís, diga-me, por favor,onde fica esse país? Eu quero ir para lá!
Não exagere...

Afonso Henriques disse...

Ó Luís, infelizmente esse não é o Portugal que eu conheço.

Tenho de reconhecer que nunca tive razão de queixa de Guimarães mas Portugal também não se pode resumir a Guimarães...

Jose Milhazes disse...

Pudera, só faltava que Afonso Henriques estivesse descontente com Guimarães! Nesse país, os problemas devem acontecer para além das muralhas dessa cidade.

Anónimo disse...

Afonso, o que eu vou dizer pode parecer-lhe um absurdo, mas ainda bem que portugal está a 76% do edsenvolvimento médio da U.E, porque, se estivesse a 100-110% ou mais não tinha 4-5% da população de estrangeiros mas sim 10-20% como os restantes países europeus mais ricos.
Eu por exemplo conheço a holanda e se "aquilo" é um país rico.... deus livre portugal do mesmo destino.
A espanha por exemplo já tem cerca de 5 milhões de imigrantes, quero saber aonde isto vai parar..

Luis.

Francisco disse...

Luís disse: num país com um clima muito bom, com paisagens e solos ferteis sem sofrer "furias da natureza" tais como tornados, terramotos, duras tempestades etc.

O país vive em paz, é um país 99% branco, 99% cristão, com uma identidade muito forte.

Não existe fome nem nunca este país passou por periodos de fome generalizada e calamidades titanicas como guerras e epedemias como na ucrania e russia.
Vivo numa cidade(gumarães) em que não existe crime, existe uma classe média prospera e as pessoas vivem a vida sem estarem constantemente preocupadas .

Meu Caro Luís nem queira saber como são hilariantes (ou algo mais) as suas tiradas.
O senhor não só não saiu das muralhas do castelo, como também não consegue ver talvez para além do condomínio onde reside.
O país vive em paz porque os jovens que não têm futuro, em vez de irem para a rua incomodar os causadores dos seus problemas como fazem os Gregos e outros, assaltam a minha casa e o meu carro. O país vive em paz porque os que vivem abaixo do limiar da pobreza não têm voz. O país vive em paz porque os nossos intelectuais na grande maioria não protestam nem esclarecem como seria o seu dever. O país vive em paz porque os sindicatos se acomodaram. O país vive em paz porque os partidos que se dizem representantes do povo só querem protagonismo e alcançar uma fatia maior do bolo. O país vive em paz porque os governantes que temos são exímios na arte do embuste e o povo acredita. Não ouviu o que disse Medina Carreira na televisão há pouco tempo? Pois devia ter ouvido!
Creio que Guimarães não é muito distante do Vale do Ave, mas o senhor ao que parece tem as vistas curtas não consegue ver o que aí se passa tão perto.
Tem terras férteis mas não são cultivadas sabe! Importa mais de 80% dos alimentos que consome.
Não existe fome na sua casa. Porque as estatísticas dizem que 1/5 (2 milhões) dos Portugueses vivem mal. Não passou por períodos de fome generalizado é o que tem que lhe têm dito. Leia a história e não é preciso recuar muito.
Como diz povo; deixou-me derreado foi com essa dos 99% de brancos e 99% de cristãos. Pois é; não aceita o outro, como tal não consegue conviver com as diferenças. Chama-se a isso xenofobia e intolerância religiosa.
Meu caro eu tenho o privilégio de trabalhar com pessoas de muitas nacionalidades, raças e religiões. Tanto me faz tomar a refeição com um Hindu, um Muçulmano ou outro qualquer, falo com todos, aprendo algo, enriqueço os meus conhecimentos. O que tem a ver a raça ou preferência religiosa com a estabilidade e prosperidade de uma nação? Ao que parece não leu outro livro para além da bíblia, depois contempla-me com estas baforadas obnóxias de ariano/catolicidade.
Tenho a impressão que foi o senhor que em tempos teve o desabafo de defender aqui neste espaço que o mercado controla tudo e só o mercado pode criar riqueza. De quem tem esta opinião não se pode esperar algo melhor!


Luís também disse: Eu agradeço a sorte que tive de ter nascido Português


E não só; demonstra também a grandeza da sua pequenez!
Cin.naroda

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Francisco disse...

O Senhor José Milhazes como administrador do fórum tem todo o direito de não permitir a publicação daquilo que se desvie das normas de um debate culto, civilizado e mantenha os padrões mínimos de respeitabilidade entre os participantes.
Isto a propósito da réplica do nosso amigo Luís (sim amigo porque só de responder aos meus comentários já se pode considerar alguma afectividade, embora daquele modo peculiar como lhe é característico) que o Senhor Milhazes cortou. Não me afecta absolutamente nada os comentários menos dignos que me possam dirigir. Quem usa termos indevidos para impor os seus pontos de vista, ou utiliza palavras impróprias, para injuriar quem não é do seu agrado politico, do seu credo, da sua raça, ou do seu país é que deve fazer um acto de contrição, reconhecer que erra, saber pedir desculpas e envergonhar-se do que disse e não devia ter dito. De outro modo está a exibir o certificado da sua educação e da sua moral.
Se o Senhor Milhazes não tivesse cortado o post do amigo Luís. Eu tinha o maior empenho em fazer-lhe crer, com modos diferentes dos seus, que nem tudo quanto diz e defende é a realidade. Há um mundo muito diferente para além da alegoria das cavernas.
Tal como eu não posso arrogar-me detentor absoluto da verdade naquilo que afirmo e defendo.
Poderei afirmar que ;“os gatos existem porque caça bem os ratos”. Mas se houver alguém que não esteja de acordo e contraponha que” os gatos existem para caçar bem os ratos” .Pois bem vamos esgrimir argumentos para ver quem tem razão.
Estou neste fórum com muito gosto afim de trocar ideias e aprender algo de útil com os outros participantes, discutir quanto possível os temas com a devida solenidade . Se o grande filosófo Bertarnd Russel dizia «cada ser humano que encontro é-me superior nalguma coisa, por isso tento aprender com ele. Ou então citando Carl Sagan, se vivesse do que descobri não saía do lugar onde estou.
E quem sou eu? Para ter certezas!
Cin.naroda

Anónimo disse...

sr. milhazes, a sua atitude foi vergonhosa, o sr. eliminou um comentário que não era dirigido a si mas sim a um leitor em especifico, o sr. francisco.Como jornalista devia responder aos leitores e ser imparcial, não faz nem uma coisa nem outra.
deixe que lhe diga que ao contrário do que o francisco afirma, o sr. pode eliminar os comentários mas não o devia fazer porque tal é uma atitude mesquinha.
O espaço deste blogue não lhe pertence, nem é dono da ética e da verdade(ou será que é?) e se eu imagina-se que existia aqui censura nem tinha tido o trabalho de aqui escrever, alias, coisa que aqui faço pela ultima vez.
para os restantes leitores deixo a seguinte mensagem;
vão escrever para outro lado que isto aqui está contaminado com o virus do politicamente correcto.

para o francisco;
olhe, até que no fundo o sr. revelou carácter, apesar das suas ideias ficarem a leguas do que eu defendo ou acredito, fica o respeito.

nota:se quiser eliminar mais este comentário esteja a vontade sr. jornalista
Não fico minimamente preocupado..

sr. milhogases, haha, até nunca mais..

fui!

Luis moniz.
Guimarães

Jose Milhazes disse...

Bem, acho que o comentário do Sr. de Guimarães, passa-se a expressão, fica sem comentários.
Apenas quero dizer que este blogue tem regras e uma delas é que não admito comentários de carácter xenófobo e que possam ofender qualquer um dos meus leitores. Estou disposto a discutir, mas não tolero insultos, venham eles de onde vierem. Quem não concorda com estas regras, tem a liberdade de não passar por aqui.

Anónimo disse...

Tenho muita pena que o sr. Milhazes tenha censurado um leitor, pois no post censurado, nao vi la nada que pudesse servir de insulto a alguem. Não deveria existir censura em lado nenhum, pois tambem a sempre espaço para dar outros pontos de vista e fazer correcçoes, so assim o mundo pode avançar, se as pesssoas nao discordassem entre si ainda hoje seriamos homens das cavernas. Ser contra a imigraçao é uma opiniao que todos têm de respeitar. Parabéns pelo caracter demonstrado sr. Francisco.

Jose Milhazes disse...

Leitor Francisco, se você leu com atenção o comentário do Luís, ele estava escrito numa linguagem xenófoba e racista. Pode-se falar da imigração com palavras correctas, nomeadamente sobre fenómenos a ela ligados como a criminalidade. Só peço que escrevam com respeito pelos outros.

Espantoso... disse...

*Alguém* (muitos em muitos comentários) escreveu de que "O espaço deste blogue não lhe pertence [ao José Milhazes]".
Ora bem, esta gente não se enxerga?
Este blogue *é* do José Milhazes, e muito faz ele em justificar porque é que modera comentários!!!

Ele *pode e deve* cortar tudo o que não lhe agrade, e ninguém tem nada a ver com isso.

Quem não gostar tem bom remédio: é criar um blogue todo seu, e depois bote lá os despautérios que quiser, e deixe de incomodar quem cá vem comentar as entradas! É a vida!

Ah, pois, mas se isso fizerem, ninguém lhes liga, não é? E depois sentem-se os "invisíveis" que realmente são...

Maquiavel disse...

Quando se é demagogo, tudo serve. A mentira repetida mil vezes passa por verdade.

Após 2004, Portugal afundou-se e já foi até passado por 3 países da ex-"Europa Socialista".
O Euro2004 foi um grande rombo nas finanças públicas que em nada contribuiu para o desenvolvimento sustentado do país (nem de nenhum desporto)--na melhor das hipóteses, continuou na mesma.

Este sujeito, enfim, é mesmo o Jirinovski/Le Pen/Bossi/outro lixo similar ucraniano, e deve ser "apreciado" como tal. Mandando-o à... (decidam vocês)!

Anónimo disse...

Solução para o "Problema Ucraniano": Oeste para a Polónia e Leste para a Rússia.

eder

Anónimo disse...

Eder,

A Polônia é um país muito homogêneo (99% da população é de etnia polonesa). Por isso nunca aceitaria uma enorme minoria ucraniana para incomodar a sua paz étnica.


augusto

Anónimo disse...

Uma coisa é certa o mundo desloca-se para leste. Os europeus de leste sao dos povos mais racistas do mundo (claro, que há excepcões).

Este tipo de racistas nao deveria ter direito a entrar em Portugal. E algo que os servicos de informacões devem estar atentos. Ainda bem, Jose Milhares, que ha portugueses como o sr., que falam linguas estrangeiras e que estao atentos a estas "visitas". O SIS deve tambem vigiar o comportamento dos ucranianos em Portugal, no sentido de detectar sinais de odio racial entre eles contra os portugueses.

Os ucranianos que o convidaram, se nao estao satisfeitos por viverem no estado "cigano" que é Portugal, porque nao se vao embora?
porque a vida entre os ciganos nao é assim tao má, nao?

jordan shoes disse...

how can you write a so cool blog,i am watting your new post in the future!