sexta-feira, dezembro 05, 2008

Faleceu o Patriarca Ortodoxo da transição


Alexis II, Patriarca de Moscovo e de Toda a Rússia, morreu hoje na sua residência oficial na capital russa, anunciou o sacerdote Vladimir Viguiliansk, porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa (IOR).
A morte do chefe supremo da Igreja Ortodoxa Russa, a maior e mais influente entre os cristão ortodoxos no mundo, foi inesperada para a hierarquia desta Igreja cristã, visto que, na véspera, Alexis II tinha confirmado a sua participação numa conferência sobre "A língua russa e os valores da cultura nacional".

Alexis II, de seu nome Aleksei Mikhailovitch Ridiger, nasceu a 23 de Fevereiro de 1929 em Tallinn, capital da República da Estónia, país onde fez a sua carreira eclesiástica até 1947, ano em que ingressa no Seminário Superior de Leninegrado.

A 15 de Abril de 1950, foi ordenado sacerdote e regressou à Estónia, onde ocupou vários cargos até chegar a bispo de Tallinn e da Estónia.

A 14 de Novembro de 1961, Alexis regressa à Rússia para ocupar o cargo de presidente da Secção de Relações Internacionais do Patriarcado de Moscovo. Três anos depois, passa a dirigir a Secção de Organização da mesma Igreja e torna-se membro do Santo Sínodo da IOR, órgão supremo.

Depois de ocupar outros cargos de topo na IOR, Alexis II foi eleito Patriarca de Moscovo e de Toda a Rússia a 07 de Junho de 1990, substituindo Alexis I, que falecera poucos dias antes.

A sua eleição coincide com o período de transição do sistema comunista ateísta para a democracia na União Soviética, quando as confissões religiosas passam a ter total liberdade de culto e procuram ocupar um lugar de maior relevo na sociedade.

Alexis II foi um defensor acérrimo da devolução à IOR dos templos e bens confiscados pelo regime comunista, bem como tentou fazer que a Igreja Ortodoxa tivesse um estatuto especial na nova Rússia e nos países saídos da União Soviética, considerados por ele "territórios canónicos" da Igreja Ortodoxa Russa.

Esta última reivindicação esteve na origem de conflitos entre a IOR e a Igreja Católica de Roma, a quem o Patriarca Alexis II acusou de "proselitismo" e "missionarização" da Rússia e países vizinhos. Por esta e outras razões, o Papa João Paulo II ficou praticamente impedido de visitar a Rússia, um dos seus maiores sonhos.

Recentemente, foi anunciado um encontro de Alexis II com Bento XVI no próximo ano, mas a direcção da IOR acabou por desmentir a notícia, considerando ainda não estarem criadas condições para isso.

O Patriarca falecido tentou também ter uma palavra na vida política e social da Rússia. Em Outubro de 1993, tentou ser intermediário no conflito entre o Presidente russo, Boris Ieltsin, e o Soviete Supremo da Rússia, tendo falhado nessa missão. A fim de impor as suas posições, Ieltsin recorreu aos canhões para acabar com a resistência dos deputados.

Alexis II foi acusado várias vezes de ter sido informador dos antigos serviços secretos russos, o KGB, acusação que o patriarcado de Moscovo negou sempre. O religioso reconheceu, porém, que as autoridades religiosas chegaram a alguns acordos com o governo soviético e pediu perdão e compreesão a todos aqueles a quem a cumplicidade da Igreja pudesse ter causado danos, durante uma entrevista dada em 1991.
Na era de Vladimir Putin, a Igreja Ortodoxa Russa tornou-se num elo obediente do Kremlin, tal como acontecera na época dos czares, em troco de apoio por parte do poder.
Alexis II tinha fama de ser uma pessoa conciliadora e disciplinada, tendo reabilitado vários santos e mártires perseguidos pelo regime comunista. Em 2000 acabou por reabilitar religiosamente a figura do último czar russo, Nicolau II, e da sua família.
O metropolita Kirill, que actualmente dirige a Secção de Relações Internacionais da IOR, poderá ser o próximo Patriarca ortodoxo russo, não se excluindo, porém, surpresas na eleição, realizada pelo Santo Sínodo.

83 comentários:

Ralf disse...

Prezado José,
o nome "Ridiger" vem do nome alemão "Rüdiger"
"Hruod" = a honra
"Ger" = a lança
Afinal era um alemão.
claro!
;)
Bom fim de semana

Afonso Henriques disse...

Paz á sua alma!

Jose Milhazes disse...

Caro Ralf, parte dos seus antepassados eram alemaes. Foram para a Estonia no sec. XVII e tornaram/se ortodoxos.

Pippo disse...

Nada de extraordiária, essa ascendência alemã, pois a presença de germanicos nos países bálticos remonta à I. Média, nomeadamente as cruzadas do Báltico.

Recordo um dos vultos mais estranhos dessa aristocracia germano-balto-russa, o Barão von Ungern-Sternberg, que liderou o último dos exércitos brancos na Sibéria, creio que em 1921 ou 22. Depois de uma breve e violenta carreira pejada de massacres e demais exacções, foi capturado pelos Vermelhos e fuzilado.

A ver vamos como será a sucessão, e que influência isso terá na vida social e espiritual da Igreja (toda a Igreja, e não apenas a Ortodoxa). Esperemos que conduza a uma maior união.

Gilberto Mucio disse...

Creio que o cordeirinho da KGB era um "descendente da casa de Moisés".

Enfim.. uma figura histórica importantíssima desde a transição do regime.

Jose Milhazes disse...

Gilberto, nao compreendi o seu comentario...

Afonso Henriques disse...

"Na era de Vladimir Putin, a Igreja Ortodoxa Russa tornou-se num elo obediente do Kremlin, tal como acontecera na época dos czares, em troco de apoio por parte do poder.
Alexis II tinha fama de ser uma pessoa conciliadora e disciplinada, tendo reabilitado vários santos e mártires perseguidos pelo regime comunista. Em 2000 acabou por reabilitar religiosamente a figura do último czar russo, Nicolau II, e da sua família."

Ah g'anda Putin!
Ah g'anda Alexis!

Gilberto Mucio disse...

Caro José Milhazes,

Me referi ao fato do Patriarca possivelmente nao ser um "alemão" mas ter origem judáica. Mas não posso afirmar isso.

Já quando ao fato dele ter sido "dedo-duro" dos colegas e agente da KGB(e continuou sendo até a morte--agora FSB -- pois não existe "ex-agente"), isso o mesmo admitiu outrora e (sinicamente)pediu desculpas.

Ele também foi um dos enviados do regime ao Concílio do Vaticano II, organizado pela ICAR, no começo dos anos 60.

Ou seja, desde sempre "homem de confiança" do Kremlin. Perdoe-me se soa desrespeitoso, mas nao é porque morreu que eu nao haveria de dizer o que penso.

Afonso Henriques disse...

O "amigo" Mucio é Brasileiro. Como tal, acredita na teoria de Estado Brasileira com bases em Gilberto Freyre no que toca ás questões étnicas.
O Raciocínio do "amigo" Brasileiro é o seguinte: "Se no Brasil, todos são qualquer coisa até se prove contrário... então na Europa todos são qualquer coisa (e aqui o qualquer coisa convém ser um Judeu) até se prove o contrário.

Pois bem jovem, na Europa não é bem assim. Os Judeus sempre foram uma minoria étnica distinta e alienígena, o povo fez com que eles não se esquecessem disso... daí o seu desvario Comunista.

Segundo a Wikipedia (vale o que vale):

"He was born as Aleksey Ridiger (Russian: Алексей Михайлович Ридигер - Aleksei Mikhailovich Ridiger) in Tallinn, Estonia. His father Mihhail von Ridiger (1902-1962) born in Saint Petersburg was a descendant of a Baltic German noble family as a forefather captain Heinrich Nicolaus (Nils) Rüdinger, the commander of Swedish fortification in Dünamünde, Swedish Livonia was knighted by Charles XI of Sweden in 1695. After Swedish Estonia and Swedish Livonia had become part of Russian Empire in the aftermath of the Great Northern War in the beginning of the 18th century, another forefather of Alexy II, Friedrich Wilhelm von Rüdiger (1780-1840) had adopted Orthodox Christianity during the reign of Catherine II of Russia."

"A Nobbel German Baltic Family" significa, em Português do Brasil: húma fámíuia Nóbrri Alêmá du Báutchicú. Ou seja, sendo a família Nobre, a propabilidade de ser Judeu não é muito diferente da de ser Chinês ou Africano ou Guarani...

"Mas não posso afirmar isso."

Claro que não pode. Não obstante afirma. E depois admira-se de uma certa e determinada Nacionalidade ter a fama que tem...

"Já quando ao fato dele ter sido "dedo-duro" dos colegas e agente da KGB(e continuou sendo até a morte--agora FSB -- pois não existe "ex-agente""

"Não existe "ex-agente"".
Realmente estamos sempre a aprender. Viu isso onde, era a catch-phrase das Tartarugas Ninja? "Uma vez agente, sempre agente"?

"isso o mesmo admitiu outrora e (sinicamente)pediu desculpas."

Se isto é verdade, fiquei bastante curioso. Pode por favor providenciar links ou citar fontes. Obrigado.

"Perdoe-me se soa desrespeitoso, mas nao é porque morreu que eu nao haveria de dizer o que penso."

Só é pena é que não se sinta tão tentado a dizer a verdade como se sente a dizer o que pensa. As pessoas não conseguem, ou aparentemente têm grande dificuldade em, discernir liberdade de libertinagem. E é por isso que certos países nunca passam da serpa torta. As eternas potências do futuro...

Passe bem.

Anónimo disse...

O Gilberto Mucio tem de ter cuidado quando ataca a europa, a sua opinião só é tolerada por traidores e gente de mente perturbada.
O sr. teceu comentarios pouco elegantes e muito graves a um homem que é um simbolo importante da nova russia.
Esse sentimento primário anti clero revela muita raiva.

por mim o sr. não é bem vindo na europa.

zeca

Gilberto Mucio disse...

Afonso Henriques, meu caro portuga,

""O religioso reconheceu, porém, que as autoridades religiosas chegaram a alguns acordos com o governo soviético e pediu perdão e compreesão a todos aqueles a quem a cumplicidade da Igreja pudesse ter causado danos, durante uma entrevista dada em 1991.""

Voce tem algum problema de desordem mental, amigo? Voce queira mais o que?

Sobre os judeus serem seres alieníginas na Europa, o que falar dos portugueses, que sao mistura desses, além de outros seres alieníginas? hehe

O engraçado é que os nacionalistas dos países ricos/industrializados/desenvolvidos, estao se lixando pra Europa, UE, ou coisas do tipo, principalmente para os quintais, dos quais Portugal sempre foi um... MAs os nacionalistas tugas encarnaram um "nacionalismo europeu". (risos) Talvez seja por que no fundo saibam da própria fragilidade.

Ps.: E sim, bela fonte essa sua. Nao é a toa que seu conhecimento sobre a Rússia é zero.(risos)
--------
Zeca,

Nao tenho nada contra o clero, por sí só. Tenho enorme respeito pela Igreja Ortodoxa das Catacumbas, por exemplo. Por mais que discorde de muitas coisas,acho-a uma Igreja séria, digna e coerente com seus princípios. Esse sim representa a verdadeira Igreja Ortodoxa Russa.

"atacar a Europa"? Esse é doido... hehe

E quem é voce pra dizer se sou bem vindo ou nao na Europa, és porta-vóz de alguma coisa? Sou cidadão italiano, caro portuga. Recolha-se a sua insignificancia.

--------

Que herança maldita, a de Salazar, hein? (risos)

Me conforta saber que malucos assim sao minoria na bela Terrinha.

Anónimo disse...

Gilberto, deixe o "Afonsinho" falar, sorria e ignore, que é o que a minha avó diz relativamente aos malucos.

Ele quer é que lhe dêem trela. Dê-lhe ao desprezo, que ele näo merece mais...

Anónimo disse...

ei Mucio tambem não é bem assim que os portugueses são uma mistela de povos.
isso é um mito
Os portugueses, na esmagadora maioria são descendentes dos povos celtas que povoaram a peninsula ibérica na idade do bronze.
A origem desses povos celtas e a sua composição é ainda tema de debate, mas pelos estudos genéticos realizados, oss portugueses são parecidos geneticamentre com os irlandeles e europeus ocidentais.
Fazem parte da familia haplogrupo R1b.
semitas, magrebino, germanos, romanos, fenicios, etc, tiveram uma importancia cultural e não genetica no povo portugues.

Mas eu compreendo que o sr. pense assim porque nas escolas em portugal ensinam exactamente o q o sr pensa, a verdade neste país nunca foi uma virtude.

bruno

Jose Milhazes disse...

Bruno, como e possivel ter uma influencia cultural e nao genetica? Esses povos eram todos capatos? Desculpe pela falta de acentos.

Afonso Henriques disse...

Muncio, vou responder ao seu comentário atentando na sua origem pois o Brasil é "aquela base".

"Voce tem algum problema de desordem mental, amigo? Voce queira mais o que?"

Não meu "amigo", não tenho. Mas você aparenta ser um grande mentecapto com uma reduzida capacidade cognitiva, e um horrível domínio do Português.

"autoridades religiosas chegaram a alguns acordos com o governo soviético e pediu perdão e compreesão."

"Já quando ao fato dele ter sido "dedo-duro" dos colegas e agente da KGB(e continuou sendo até a morte--agora FSB -- pois não existe "ex-agente"), isso o mesmo admitiu outrora"

Leia as frases e compare as mesmas. Não tenho muita esperança de que consiga notar as diferenças que isto de por pretos e índios a falar latim... geralmente acaba em dislxia geral.
Que ele chegou a acordos com as autoridades Comunistas é inegável. Daí a afirmar que era ""dedo-duro" dos colegas e agente da KGB" é outra coisa, especialmente quando se afirma buçalmente que "não há ex agente". Lá está, mas devido á sua origem, compreendo as suas dificuldades. É que segundo a mesma lógica, oriundo do Terceiro Mundo, sempre Terceiro Mundista...

"Sobre os judeus serem seres alieníginas na Europa, o que falar dos portugueses, que sao mistura desses, além de outros seres alieníginas? hehe"

He he. Lá está, Brasileirices... exactamente aquilo que eu expus no outro comentário:
1)Uma total incapacidade de pensar por si próprio. Como tal, agarra-se aos seus dogmas. Neste caso, como lhe lavaram o cérbero com a ideologia de Estado que remonta a Gilberto Freyre, é incapaz de imaginar que noutros locais do mundo as coisas não se passam como nesse antro de Terceiro Mundo de onde é oriundo.
2) Uma capacidade incrível de negar a realidade mesmo quando esta é evidente. Porquê? Não sei. Deve ser assim que as coisas são no Brasil, talvez seja por isso que aquele país não evolui. Como escrevi á pouco:
""Mas não posso afirmar isso."
Claro que não pode. Não obstante afirma. E depois admira-se de uma certa e determinada Nacionalidade ter a fama que tem..."
Lá está, e é por isso que não se pode confiar em pessoas oriundas de certos locais pois para elas, a verdade não tem qualquer valor.
No final de contas, "Só é pena é que não se sinta tão tentado a dizer a verdade como se sente a dizer o que pensa."

Brasileiro Típico. O que diz não interessa para nada pois não reflecte a realidade, mas o seu interior vazio, triste e miserável. O Brasileiro típico disfarça a sua miséria interior com uma aparente alegria de viver mas esta alegria é falsa e ténue, uma máscara apenas.

Há de me dizer que "misturas de povos alienígenas á Europa" é que resultaram os Portugueses. Cientificamente falando, as linhagens provenientes do Médio Oriente presentes na população Portuguesa não perfazem os 5% do total. E contar que esses 5% são todos Judeus, seria excluir toda uma variadade de povos do Médio Oriente e também do Sul e Sudeste da Europa que nos vieram visitar. Você só mostra a sua ignorância, própria de certas paragens.

"O engraçado é que os nacionalistas dos países ricos/industrializados/desenvolvidos, estao se lixando pra Europa, UE"

Há então o "amigo" de me informar qual o Nacionalismo Europeu que ainda não topou a União Europeia e os seus verdadeiros objectivos... Que tipo de Nacionalismo Europeu defende a U.E.? Ó amigo, fale mas é de Tupis e Tamandoás e não fale do que desconhece.

"MAs os nacionalistas tugas encarnaram um "nacionalismo europeu". (risos)"

Mas você deve ser mesmo estúpido. Pelo menos ri-se com isso... É pena é que seja aquela alegria na própria miséria tão típica do povo Brasileiro. Mas desenvolva que eu estou interessado em ouvi-lo. Se bem que não creio que o "amigo" Brasileiro tenha capacidades para desenvolver... o que quer que seja, tal como o Brasil...

"E quem é voce pra dizer se sou bem vindo ou nao na Europa, és porta-vóz de alguma coisa?"

É Europeu. E como tal, tem todo o direito de mandar "vossa excelência" para o buraco de onde não devia ter saido e onde pertence, do outro lado do Atlântico, seja cidadão do que for.
E depois ainda me vem este bocadinho de... insignificância, vem me falar de insignificância...

"Me conforta saber que malucos assim sao minoria na bela Terrinha."

O que a mim me enoja é que a esmagadora maioria da imigração para a Europa seja tal e qual o senhor.

Afonso Henriques disse...

"Bruno, como e possivel ter uma influencia cultural e nao genetica?"

Por exemplo, os Portugueses dominaram Angola e Moçambique durante séculos e no entanto os descendentes de Portugueses nesses territórios são minorias irrisórias que se aproximam estatísticamente do zero na maior parte das regiões desse país. O mesmo é ainda mais verídico no que toca á zona da Guiné. O mesmo poderia ser dito de quase todas as dominações ou "influências" ao longo da História.

O José Milhazes é um Homem inteligente, de certo que é capaz de compreender isto portanto creio que o seu comentário direccionado ao Bruno foi de má fé.

E há o José Milhazes de nos elucidar qual o contributo dos Fenícios ou até mesmo os Iberos (esses sim, com bastante influência genética em Portugal) para a cultura Portuguesa?

Aliás, até a influência cultural moura (Berber e Árabe) é surpreendentemente reduzida tendo em conta os séculos que eles permaneceram na Península Ibérica. De facto, a sua maior contribuição cultural foi mesmo a nível arquitectónico e no que toca ás práticas e inovações agrícolas.

E fique pois o senhor José Milhazes a saber que a ciência evoluiu bastante. Dê uma olhadela pelos "Haplogrupos" da população Portuguesa e notará fácilmente que 65% são do Ocidente Europeu e 20% do Norte Europeu.

Não esperava tanta má fé da sua parte, senhor Milhazes.

Anónimo disse...

sr Milhazes se analisar a história sem pre-conceitos vai tirar conclusões identicas as minhas e nem precisa de ter acesso a estudos genéticos.

faço-lhe uma pergunta simples;
O que ganha portugal ao terminar a homogeneidade da população?

Sabe qual é o UNICO argumento que os defençores da imigração em portugal têm é que portugal tem de aceitar imigração "porque não é um povo puro", marcelo rebelo de sousa.

Não acha grave que os politicvos portugueses que na maioria são uns covardes que nunca mais nada fizeram na vida do que viver as custas do povo estejam a destruir uma familia(povo portugues) que vive como estado a quase 1000 anos??

Sabe, mim incomoda-me e muito..

faça um teste de ADN para saber quais são as suas origens, eu fiz um a alguns anos e tambem pensava como o senhor, mas para supresa minha descobri que é tudo mentira o que ensinam nos livrinhos, os meus genes são provenientes do oeste e norte da europa e tambem o são o de quase todas as pessoas que conheço que ja fizeram o teste.
(custa cerca de 90€, faça-o e publique os resutados se tiver coragem)

falemos de factos e não de lendas.

O território português e a peninsula ibérica foram povoados na idade do bronze por povos do centro da europa de cultura celta.
Hoje a esmagadora maioria da população portuguesa é descendente destes colonos.

as outras influências culturais e genéticas significativas foram;
(pela ordem de chegada)

fenicios,semitas, gregos cartagineses, a presença de povoamento destes povos no território português foi quase nula, foi no sudeste de espanha que criaram colonias

Romanos- A presença dos romanos na peninsula ibérica aconteceu por via dos funcionários públicos enviados por roma, os habitantes da peninsula itálica nunca emigraram em massa para a peninsula ibérica como muita gente ignorante diz.
O Dr. José Hermano Saraiva já provou isso mesmo a muitos anos(sem usar a ciência genética) quando analisou os nomes das listas de funcionários da época e verificou que os romanos no terrtório português eram apénas 1/100 ou menos dos funcioários publicos ao serviço de roma.
Roma era como que uma federação e não destruia os povos nativos, nós so falamos português e não as linguas nativas celticas por um motivo simples, na altura as legiões romanas integravam nativos da peninsula ibérica aos milhares e foi lá que aprenderam o latim, o latin impos-se as restantes linguas celticas porque estas não tinham unidade nem sistema de escrita.

Os Germanos, invadiram a peninsula íbérica e esta foi uma conquista de povoamento porque se deslocaram alguns milhares de colonos homens, mulheres e crianças, por isso é que o Afonço diz e muito bem que a presença de genes do Norte da europa é ainda frequênte, porem, esta colonização não foi suficiênte para "apagar" o povoamento original da peninsula ibérica, estes povos germanos formaram uma casta de lideres.

Muçulmanos, esta conquista foi quase totalmente de dominio politico e não de colonização, e é facil perceber porquê sem usar estudos genéticos, porque na época as uniões entre cristãos e muçulmanos eram punidas com a morte. A presença genética destes povos é restringida ao sul de portugal e não é significativa e mesmo aí é discutivel se essa presença se deveu a colonização muçulmana ou se esses povos já estariam nessas zonas antes dos celtas.

portugal formou-se como estado nação perfeito em 1128 e reconhecido em 1143 pelo papa que era na altura a autoridade mundial como hoje é a ONU para reconhecer os países.
É o país da europa com as fronteiras mais antigas, após se formar, o povo que ca viver conviveu em conjunto durante quase 1000 anos, por isso é justo apelidar os portuguêses de povo.

bruno

Anónimo disse...

desculpem, 1179 foi quando o papa reconheceu portugal, mas D.Afonço henriques já usava o titulo de rei desde pelo menos 1140.

bruno

Anónimo disse...

sr. Mucio eu fiz questão de dizer que POR MIM não é bem vindo, não disse que representava os europeus, mas quando mudar a sua maneira de pensar que no MEU entender é destrutiva e ofenciva para a europa por MIM será sempre bem vindo.
Repare meu caro, eu não o detesto a a si porque nem sequer o conheço, eu detesto a sua ideia da europa.

Em relação a salazar, olhe, se pensa que salazar é uma figura que inspira admiração aos nacionalistas portuguêses está MUITO enganado, salazar pretendia criar um novo mundo português com caracteristicas de uma nova civilização, para ele um minhoto ou um timorense eram portugueses.
Para um nacionalista portuguÊs moderno o lugar de portugal é na Europa e a nossa familia são os irmãos europeus.
No entanto os nacionalistas portugueses defendem que portugal deve ter laços muito fortes com o brasil e ex-colónias africanas e ajudar esses países sempre.
Portugal gosta muito do brasil e e ex-colonias mas a nossa familia é a europa,salazar é atratativo para sectores arcaico-concervadores da sociedade portuguesa.Salazar era mais um dos seus do que um dos nossos.

Se a sua ideia dos nacionalistas é que são gente concervadora muito religiosa e racista, então está desfasadissimo da realidade, os nacionalistas modernos europeus não são de esquerda nem de direita, nem concervadores nem radicais, são pragmáticos e só querem defender a "nossa casa".

Saudações.

zeca

Anónimo disse...

Meu Caro Ze Milhazes,
Aprende-se muito no teu blog...alguns dos teus leitores são versados em História de Portugal, outros em religião, outros ainda em má lingua...é muito comum não saberem que há - do verbo haver - se escreve com H...

FM

Afonso Henriques disse...

FM, precalços todos temos. O que mais me irrita é escreverem Afonço ou Ugo... (quando não é propositado é claro.)

Anónimo disse...

FM acha mesmo que aqui alguêm não sabe isso?

pela sua observação nota-se logo que é uma pessoa com uma idade avançada..

tome conta dos gatos e gose a reforma, deixe lá os putos falar e cometer alguns erros ortográficos.O sr está velho como velhas estão as suas ideias.

Lol, estes velhotes..lol.

zeca

Francisco disse...

O senhor Mucio devia ser um pouco mais sereno no seu modo unilateral acusatório a esta personalidade religiosa que acabou de falecer , na medida em que no Brasil o povo professa maioritariamente a religião católica e o Senhor não deve fugir à regra (suponho) portanto tem que não esquecer o colaboracionismo do Papa Pio XII com os Nazis durante e depois da Segunda Grande Guerra. Portanto não me faça pensar que é descendente Italiano de algum foragido do regime de Mussolini ajudado a fugir para a América Latina por uma organização patrocinada pelo Vaticano.
Quanto à outra questão de raça, descendências, origens etc. Isso é muito relativo , porque todos os povos que por aqui passaram deixaram as suas marcas e raízes. Uns mais no norte outros no sul. Ou não sabem que quando das conquistas cristãs os muçulmanos iam saindo e o repovoamento a sul do Tejo era feito com populações trazidas do norte. Todas as opiniões e teorias são discutíveis.
Cin.naroda

Afonso Henriques disse...

Com que então o Bruno fez o teste! Epá, mas dar noventa Euros por isso... a curiosidade é muita mas... quando ficarem baratos lá experimentarei...

"O Dr. José Hermano Saraiva já provou isso mesmo a muitos anos(sem usar a ciência genética) quando analisou os nomes das listas de funcionários da época e verificou que os romanos no terrtório português eram apénas 1/100 ou menos dos funcioários publicos ao serviço de roma."

Estudo interessante. Gostaria de ter acesso ao mesmo. Não obstante, os Romanos enviaram também inúmeros soldados e as violações seriam frequentes em tempos de Guerra. Para mais, os Romanos exterminaram bastantes Celtas, especialmente Lusitanos. E claro está, o facto de os Romanos se terem tornado numa elite, com a mesma cultura "latina" da população colonizada facilitaria o acesso dos Romanos ás mulheres Celtas.
Cientificamente existe uma frequência significativa (se bem que irrelevante, na ordem dos 3 a 4%) do Haplogrupo J2, abundante em Itália, especialmente no Sul. Talvez essa seja de origem Romana. Mas no entanto tem toda a razão. Nunca houve uma migração maçiça de Itálicos. O Império Romano era, antes de tudo O Imperium.

"nós so falamos português e não as linguas nativas celticas..."

Sim, e no entanto, porque as zonas do Noroeste Hispânico (Galiza e Norte de Portugal, as áreas habitadas pelos Celtas Galaicos e onde se formou o Português) foram as mais mal Romanizadas, ainda hoje existe na nossa língua (segundo alguns) um substracto Céltico de uma profundidade significativa, profundidade essa que o Árabe nunca conseguiu atingir.
Talvez o caso mais conhecido seja o dos determinante artigos defenidos o/a/os/as que diferem das línguas latinas. Do Italiano il/la, do Castelhano el/la, do Francês le/la, etecetra.
O que é um facto é que também no Gaélico, a língua Celta ainda hoje falada na Irlanda, os artigos definidos são "u" para o masculino e "a" para o femenino, acrescentando-se um "s" para o plural como na maioria das línguas Indo-Europeias.

(O Brasileiro ainda vai dizer que é qualquer coisa Judia, queres ver?)

"Os Germanos, invadiram a peninsula íbérica e esta foi uma conquista de povoamento porque se deslocaram alguns milhares de colonos homens, mulheres e crianças, por isso é que o Afonço diz e muito bem que a presença de genes do Norte da europa é ainda frequênte, porem, esta colonização não foi suficiênte para "apagar" o povoamento original da peninsula ibérica, estes povos germanos formaram uma casta de lideres."

Sem dúvida. E quem frequentar a soupa dos pobres e hóteis de luxo ou instituições como o BPP, notará com certeza que as classes mais ricas, nobres e abastadas são mais "Germânicas" que as massas. A incidência de cabelos louros e olhos azuis, por exemplo é de certeza tanto mais elevada quanto for a classe social (isto sem contar com esta classe de Comunistas. A classe tradicional, descendente da Nobreza, como diza Eça, "de avós Godos").

"A presença genética destes povos é restringida ao sul de portugal e não é significativa e mesmo aí é discutivel se essa presença se deveu a colonização muçulmana ou se esses povos já estariam nessas zonas antes dos celtas."

Os tais Iberos, que seriam os habitantes que precederam inclusive os Celtas e que seriam de origem Norte Africana. Estou a ler agora um livro que retrata lendas e mitologia da Península Ibérica e, segundo o que lá vem escrito, parece que no Sudoeste Português, os Celtas se foram infiltrando e guerreando os Iberos autóctones até se apoderarem por completo daquela terra. No entanto, os Iberos constituíriam aí uma grande percentagem da população, seriam uma larga minoria...

Zeca, atenção que se um Nacionalista não tiver visões que se poriam á Direita no espectro político, então, não pode, mas nunca, ser considerado Nacionalista. E a verdade meu caro, é que não existe Direita em Portugal, a verdade é que o PS balança entre a extrema Esquerda e a Esquerda (não digo de Centro-Esquerda, mas de uma Esquerda rendida ao Capital/ismo) enquanto que o PSD é claramente de Centro Esquerda, como lembrou Fransisco Sá Carneiro:
"Eu sou um Europeu, um Social Democrata, um Progressista, essa gente (PS) são Marxistas disfarçados, agarrados ao dinheiro."
E o CDS... O CDS é um Partido de Centro com tendências Cristãs, não pode ser um partido de Direita porque não tem uma ideologia firme, tirando o Catolicismo, é apenas um partido de interesses.

E atenção, que por exemplo um Nacionalista deve sempre respeitar os mais velhos, e carregar as Tradições destes intactas, limitando-se a melhorar o que nos foi deixado em vez de ladrar e destruír. Isso é coisa de menino do Bloco...

Ora passem bem.

Anónimo disse...

Afonso, não queria de modo algum deserespeitar e aborrecer os meus compatriotas mais velhos mas sim um em especifico, sei perfeitamente que são eles que podem e devem encaminhar os mais jovens para o futuro e devem ser respeitados nem que seja por uma questão de honra e peço desculpa se feri suscetibilidades.
Tambem acredito produndamente que os nacionalistas têm de se adaptar aos tempos modernos e procurarem novas formas de ganhar a confiança das massas.

Não creio que um expectro politico tenha o monopolio da rasão.
a esquerda em portugal é nojenta mas a direita não dá respostas crediveis, olhar para o PSD hoje e a sua liderança dará esperança aos jovens.? não creio

Se me perguntar se durante as guerras liberais se eu seria de esquerda ou de direita eu digo claramente que seria de esquerda, porque as forças de direita nessa época eram absolutistas e eu não sou a favor de qualquer tipo de tirania.

zeca

Anónimo disse...

Sou português e gostaria de apoiar o Gilberto Mucio, não me revendo minimamente nas opiniões do Afonso Henriques (que pseudónimo tão mal empregue). Acho que o Gilberto está muito mais próximo do português típico do que de alguns leitores/comentadores "defensores" da "pureza" portuguesa.
A razão do Gilberto ter criticado a figura do patriarca Alexis prende-se com um facto determinante de ELE VIVER na Rússia. Eu também já lá vivi mais de dez anos e compreendo-o perfeitamente. A imagem que as pessoas têm da Igreja Ortodoxa Russa no estrangeiro não é a mesma de quando lá vivem. Até porque há inúmeros ortodoxos russos a viver na Rússia que não pertencem à IOR e conhecem bem os males da hierarquia oficial (coisa que no estrangeiro não conhecem, talvez pela razão de não lerem em russo, não estarem lá).

Ralf disse...

A "pureza portuguesa" explico com as palavras do D. Duarte Pio assim:
"Quando estou numa monarquia árabe sou descendente do profeta Maomé"
"Mas quando estou em Israel digo que o D. Afonso Henriques era descendente do Rei David"
O heroismo do rei in spe é alias dum povo ainda desconhecido:
(D. Duarte um capitão de 25.Abril ?)
Sim, mas daqueles que depois foram corridos pelos comunistas.

Oh, yes !
;)

Anónimo disse...

Aos ultimos comentadores tirando o anonimo das 9.00, um grande Sieg Heil também pra voces.

Afonso Henriques disse...

É incrível como esta escumalha é incapaz de dialogar. Mais incrível ainda é que apenas 30 anos depois do monopolio oligárquico da Esquerda conseguiram transformar Portugal e Espanha nestes pedaçinhos de escória agarrados á Europa. É que nem dialogar sabem. Incapazes de rebater apenas um dos diversos argumentos aqui esboçados, no entanto, ladram como se não houvesse amanhã... será isto a "Brasileirização de Portugal?". Ainda há quem tenha a lata de dizer que o Brasileiro é que fala por Portugal... dois "abre-olhos":
1) A ignorância não tem fronteiras, e há muita gente ignorante e estúpida em Portugal.
2) Os Comunas nunca olharam a fronteiras, são uma entidade internacionalista com os seus objectivos bem delineados.
A ignorância combate-se, a estupidez despreza-se, vou então desprezar os comentários dos estúpidos.

"A "pureza portuguesa" explico com as palavras do D. Duarte Pio..."

D. Duarte é um Rei súbdito da República Social-Comunista que vem governando Portugal desde Abril de 1974. O Homem prefere ser humilhado como Rei se isso for melhor para Portugal. Suposição que o Rei faz mas que é totalmente errada. Ele pode ser o Rei de Portugal, mas o príncepe do regime é o "menino" João Soares.

Não obstante, quando proferiu o Rei tais palavras? Numa recente entrevista ao Público. Atentemos porque disse ele tais palavras:

"a rainha santa isabel era descendente de um príncipe árabe que era descendente de maomé."
Sua Alteza Real D. Duarte Pio de Bragança.

"Mas quando estou em israel digo que o d. Afonso henriques era descendente do rei david."
Sua Alteza Real D. Duarte Pio de Bragança.

Acerca da Rainha Santa Isabel de Aragão => http://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Isabel_de_Arag%C3%A3o,_Rainha_de_Portugal

Acerca do Rei D. Afonso Henriques => http://pt.wikipedia.org/wiki/Afonso_I_de_Portugal#Ascend.C3.AAncia

Portanto agora diverta-se o senhor Ralf a provar que a Rainha era Árabe e o Fundador do Estado, um mero Judeu. Como é óbvio você não pode comprovar isso porque isso é uma mentira descarada.
E reafirmo que a "pureza Portuguesa", do Português do povo é uma coisa, e da casa real é outra. O Português vulgar tem sim alguma "pureza Portuguesa", e alguma influência extra Europeia se bem que mínima, enquanto que a casa Real não tem nada de "pureza Portuguesa" mas a "pureza Europeia" é excepcional.

É evidente que essas declarações de D. Duarte foram um simples golpe de charme. Mais humilhação de um Rei que é nada mais que um súbdito da República Social-Comunista que nos governa. Uma humilhação que deriva do facto de o Rei pôr os interesses dos Portugueses á frente dos seus interesses pessoais (na sua cabeça, pelo menos).

Não obstante Ralf, a sua má fé é notória e demonstra bem o seu carácter, ou melhor, a falta dele.
Oh No!

Mas aqui entre nós, ó Ralf, ter apenas dois antepassados não Europeus no tempo da Rainha Santa Isabel é já por si revelador de uma "grande pureza", não? Faça as contas, ou não sabe Matemática?

Afonso Henriques disse...

Caro Zeca,

"Não creio que um expectro politico tenha o monopolio da rasão.
a esquerda em portugal é nojenta mas a direita não dá respostas crediveis, olhar para o PSD hoje e a sua liderança dará esperança aos jovens.? não creio

Se me perguntar se durante as guerras liberais se eu seria de esquerda ou de direita eu digo claramente que seria de esquerda, porque as forças de direita nessa época eram absolutistas e eu não sou a favor de qualquer tipo de tirania."

Primeiro queria só dizer que não insinuei que o senhor, ou jovem, creio que seja um jovem... não respeita "os com mais idade". Queria apenas alertá-lo para a maneira errada como se dirigiu ao outro comentador, não atacando as suas ideias erróneas tão veementemente como atacou o peso que a idade tinha naquele referido ser Humano.
Repare portanto que cai na falácia conhecida por Ad Hominem, que consiste em atacar pessoalmente um adversário em vez de atacar as suas ideias. Ora meu caro Zeca, essa é uma atitude de escumalha de Esquerda, desde o Bloco, passando pelo PC, até a muito "má" gente no PSD... não esquecendo aqueles que têm falta de carácter, como aqui o nosso amigo Ralf ou o Brasileiro.
Vamos agora por partes:

"a direita não dá respostas crediveis, olhar para o PSD hoje e a sua liderança dará esperança aos jovens.?"

Meu caro, a "Direita" ou o "Nacionalismo Tradicionalista" ou o "Tradicionalismo Nacional", o que eu quero dizer é que, as forças conotadas com a Direita, incluindo o Nacionalismo, não existem para "dar esperança", existem si para atacar os problemas da sociedade, conservá-la, e melhorá-la quanto possível.
E repare que o PSD NÃO É DE DIREITA!!! O próprio PPD/PSD sempre se considerou uma força de Centro-Esquerda mas á Direita do PS.
Será o Santana ou o Menezes ou o Mendes ou o Barroso de Direita? É claro que não. Muita da gente do PSD é de facto oriunda de sectores da extrema Esquerda mas que se opõe ao Socialismo/Comunismo por questões de interesse pessoal. Ora, isto não quer dizer que não haja pessoas de Direita no PSD, como o actual Presidente da República, significa apenas que o PSD não é uma força de Direita, nem de Centro mas substancialmente de Esquerda.
Zeca, NÃO EXISTE DIREITA EM PORTUGAL.

"Se me perguntar se durante as guerras liberais se eu seria de esquerda ou de direita eu digo claramente que seria de esquerda, porque..."

Zeca, perdoe-me a intransigência mas, se você se diz ou se sente "Nacionalista" e tem essa posição é porque não conhece verdadeiramente o que se passou ou se passava nessa altura. Ora atentemos na sua "desculpa" para unir força com a escumalha revolucionária:

"porque as forças de direita nessa época eram absolutistas e eu não sou a favor de qualquer tipo de tirania."

Isto revela, antes de mais, uma forte ignorância Histórica. O povo Português, (aquilo que os Ingleses definem como peasents) era claramente a favor do Absolutismo.
De facto o Absolutismo previne a tirania. Aconselho-o vivamente a ler alguma biografia do Rei D. Miguel, que passou á História nomeado carinhosamente pelo povo (the peasents) Português como "O Tradicionalista".

O Absolutismo consistia em reunir o poder na pessoa do Rei (que se iria reger conforme as Tradições e regulamentações das instituições vigentes) que teria valores Superiores a si (Absolutos) como orientação. Esses valores podem ser sumarizado em Reino e Súbditos. No Nacionalismo do século XX, substitui-se Rei por pátria e Súbditos por "povo". Mas no Nacionalismo do século XX não existe a classe, o know how, a Tradição de um Rei, o que fomenta a subida ao poder de líderes que vêm de baixo como Hitler, Mussolini, Franco ou Salazar e que têm a "falta de visão" própria das suas origens/educação.
Pelo contrário, a Monarquia "Liberal", de bandeira azul e Branca, levava a várias tiranias de "poderosos" pois o Rei, não tinha poder (absoluto) nenhum sobre outros poderosos que poderiam ter outros interesses que não o bem da Nação.
Gostaria de poder continuar este diálogo consigo. Não deixe a escumalha lavar-lhe o cérbero! Pergunto sempre porquê, investigue sempre "o que está por trás"!

Anónimo disse...

Portugal tem muitos Ralfs
Neste país sempre foi uma tradição existirem pessoas que falam de tudo como se fossem detentores da verdade, na verdade, falam/escrevem com uma superficialidade tal que tornam o acto de debater qualquer tema com seriedade um absurdo total.
Este grupo da sociedade portuguêsa não tyem qualquer formação em ciências exactas, trabalham quase sempre nas areas das ciências humanas(dizer que alguns trabalham é insultuoso mas pronto)
è como diz o outro;
"falam falam
falam e não os vejo a fazer nada."
São individuos que se julgam cultos e detentores da verdade, as convicções são para essa gente uma especie de religião. Mas existe um problema, quando são confrontados com factos ciêntificos não conseguem responder porque têm pouca capacidade de abstração, como se pode explicar a uma pessoa que tem a mente cheia de milhões de conceitos, historias, lendas, propaganda e conceitos formados de modo errado a decadas que está errada??
Essas pessoas não conseguem fazer um reset a memoria, para essas pessoa s é mais facil dizerem que estão certas.
Não mudam de opinião porque essas convicções já fazem parte da sua natureza dessas pessoas.
infelizmente têm o espirito amputado.
Por isso Afonso, não tente convencer certas pessoas de factos porque não vale a pena, só o vão odiar por não pensar como eles.

Bruno.

Afonso Henriques disse...

E já agora queria expor uma eventual influência que possa explicar a falta de carácter do senhor Ralf. Ele é um judeuzinho comunista. Da pior espécie, daqueles que a Rússia conhece bem. Daqueles que Churchill apelidou de "the bad Jews".

Afonso Henriques disse...

Bruno, adoro ser odiado por essa gentinha... O ódio desses homens é o amor de Deus.

Anónimo disse...

Afonso, fui consultar o blog desse senhor para saber mais da sua personalidade, deparo-me com textos em Alemão e em destaque um rabi judeu...

Bem, Um judeu, Comunista que fala Alemão é melhor termos cuidado...

Bruno

Anónimo disse...

Afonso não sou assim tão jovem, tenho 24 anos.
Segui a sua sugestão e estive a ler mais profundamente essa época histórica(guerras liberais), realmente fiquei a saber que D.Miguel era um grande homem, amado pelo povo, era um verdadeiro patriota, a guerra civil foi ganha por traidores e por vendidos a potências internacionais.

Vou aprofundar mais o tema quando tiver oportunidade.

Em relação a dicotomia Esquerda/Direita não estou de total acordo consigo porque certa esquerda pode ser encarada como forças nacionalistas, desde que não sejam marxistas e internacionalistas.A esquerda em portugal é vergonhosa mas não podemos generalizar, nem tão pouco apelidar toda a esquerda de socialistas e comunas.

Os partidos bascos nacionalistas/galegos são de esquerda, tal como o movimento IRA.
O partido nacional SOCIALISTA alemão era claramente de esquerda em muitos aspectos e sempre foi conotado como sendo um partido de extrema-direita.

O afoso afirma que a direita não tem o dever de mobilizar as massas, eu penso que é por isso mesmo que chegamos a este ponto.
O povo está a perder o sentimento nacional e de familia muito por culpa da esquerda que é radical e incisiva ao tempo que a direita é permisiva e nada faz.

A maior parte dos jovens portuguêses vive com idiferença perante o país, são a favor do multi-culturalismo que está a destruir a sociedade portuguesa, mas ao mesmo tempo ficam indignados quando são assaltados por pretos ou verificam que os pretos nas universidade recebem subsidios e eles não, estes jovens portugueses são hipocritas e covardes, no funto, eles são tão tradicionais como eu mas querem ser politicamente correctos e seguir politicas "modernas", apoiam o barack obama porque é "amigo" e ajuda os pobres(como se isso fosse verdade), mas ao mesmo tempo gstam o dinheiro com drogas que serve para financiar o mundo do crime e estão-se a marimbar para o proximo.

quanto ao PSD, é um partido social-democrata e não de direita porque neste país a esquerda conseguiu colar a direita ao MAL, eles gostam de ser os bonzinhos. se o PSD se formar como uma verdadeira força de direita fica reduzido a cinzas, só no futuro tal poderá vir a acontecer, pode é ser tarde de mais.
Nos EUA, os republicados alteraram a sua ideologia de direita para centro já com o bush para ganhar votos nas minorias e mesmo assim perderam as eleições.
Os pretos e hispanicos votaram em massa no barack obama e os brancos votaram na maioria no partido republicano. o que significa que se a america continuasse a ser um páis 90% brancos como nos anos 50' o barack hussein obaman não tinha ganho coisa nenhuma.
O partido républicano caminhará cada vez mais para a esquerda e só no futuro poderá ser novamente um partido de direita, oq ue aparentemente será impossivel, porque nas proximas decadas os barncos deixaram de ser uma minoria nos EUA.
Em portugal, a manuela ferreira leite veio dizer que o papel fundamental de uma familia é criar filhos( o que é evidente, menos para gente ruim) e foi logo atacada e acusada disto e daquilo.

Para quem quer conheçer a mente perturbada de muita gente que é de esquerda têm de ver programas como o eixo do mal, etc.
Eu analiso com atenção o pensamento dessa gente e fico com cada vez mais com a certeza que portugal não vai sobreviver se o país não tiver forças que respondam ao radicalismo da esquerda.

Zeca

Anónimo disse...

Zequinha,
Correcção não quer dizer velhice...e das minhas ideias o menino nada sabe.
É muita petulância chamar velho ao que penso, sobretudo porque não sabe o que penso..
Ora esforce-se, lá, por escrever correcto e deixe os juizos de valor para quando tiver idade para ser considerado adulto!
FM

Jest nas Wielu disse...

Tudo comecou-se pelo Alexis II e terminou como sempre na discussäo sobre Brasil - Portugal, esquerda - direita...

Agente Drozdov esta neste momento perante o seu verdadeiro superior a prestar as contas.

Se próximo patriarca seja Kiril, entäo a IOR será mais engajada em servir o Kremlin. Já que Kiril é responsável pelas relacöes exteriores da IOR e quem näo sabe, TODOS os padres da IOR que säo destacados a trabalhar no estrangeiro, recebem o patente militar, como tal, eles sabem quem é o seu superior hierárquico supremo: Estado russo e näo a IOR.

Anónimo disse...

Jeste, sabe como é..

Portugueses e brasileiros é discussão entre pai para filho, quem está fora da familia acha uma seca..

Anónimo disse...

Inocente conversa de portuguses e brasileiros é. É mas é conversa de neo-nazis.

Gilberto Mucio disse...

Olha, francanmente...:)

Um sujeito tem que estar muito --mas muito-- na merda, se sentindo muito desprestigiado, para ficar exaltando com um nacionalismo barato como esse. Sinto muito por voces, queridos patrícios. hehe

"os portugueses sao céltas, bla bla bla". Claro deve ser por isso que sao todos ruivos de olhos claros, como nao percebi antes...hehe

Era só o que faltava(e eu até gosto de piadas de portugues). :-)

Sobre o Gilberto Freyre, nem de longe sou seu adepto ou admirador. E pouco me importo pra essas baboseiras sem maior relevancia.

Mas só um idiota sem muita noçao de genética de populaçoes, história ou até matemática, nao sabe que a probabilidade de um portuga nao ter pelo menos uma gota de sangue mouro ou judeu é praticamente nula.

Essa mistura foi bastante saudável para o país. Nao fosse ela, Portugal nao seria Portugal. :)

Aliás, a ruína Portugal, que de um país pioneiro rumou para absoluta mediocridade dos últmos séculos, começa com a perseguiçao a judeu, por parte da inquisiçao. E nao fosse a ajuda externa dos últimos anos, estaria até hoje... :-)

Sobre a Rússia -- história e atualidades -- nao adianta discutir Com Afonso. Já demonstrou incomensurável devaneio e ignorancia.

E sobre a declaraçao de Alexei II, só um limítrofe para ver que aquilo noa foi uma confissao -- velada é verdade -- de tudo aquilo que todos já sabiam, que ele foi colaborador/agente da KGB.

REssaltei uma possível descendencia judáica do Patriarca de forma proposital, pois sei que uma parte dos russófilos é cripto-fascista e antisemita.

Nao afirmei, mas as minhas "desconfianças" tem fundamento. Sua avó paterna de sobrenome(apelido?) Baltz, era provavelmente judia/de orígem, além das origens da sua mae, principalmente da avó materna que ninguém sabe direito, pois é ocultada.

A ignorancia de Alfonso sobre a Rússia é uma coisa tao assustadora, que eles nao sabe:

--Que a a Rússia imperial, apartir de Pedro II, foi um dos lugares do mundo que tiveram mais tolerancia com os judeus.

--Muitas pessoas de origem judáica ascendiam até a títulos de nobreza(contando que se convertessem).

--os judeus foram diretamente responsáveis pelo crascimeto economico da Rússia Imperial.

--O Império Rússo apartir de Pedro foi altamente cosmopolita. Onde se encontrava desde negros a asiáticos com títulos de nobreza.

--Os judeus foram responsáveis pela formaçao da elite intelectual e científica russa.

--também nao sabe que a Rússia é o país do mundo que mais recebe imigrantes , principalmente oriundos da Ásia Central.

--E o principal: é tao trouxa e ingenuo, que nao sabe que poucas vezes em sua história, a influencia dos judeus foi tao grande nesse país, tanto na esféra política como economica. :-)

Quando eu tinha 12 anos eu também analisáva política dessa forma, enxergava o que eu queria apartir de uma observaçao da superfície. Apesar de que, mesmo co 12 anos, nao era tao ingenuo como o Afonso.


Abraços fraternos.

E viva ao querido Portugal, de Camilo Castelo Branco e Fernando Pessoa!

:-)

Gilberto Mucio disse...

ERRATA:

"Que a a Rússia imperial, apartir de PEDRO I(...)" ou Pedro, O Grande.

Filipe disse...

Lamento desiludir os "nacionalistas" que aqui andam, mas somos de facto descendentes de uma amálgama de povos. Um terço dos portugueses que vivem no sul do país têm ascendência judaica. E outros 10 por cento têm 'avós' mouros. No Norte estas percentagens são menores, mas ainda assim significativas. E daí? Há séculos que se diz, na Europa, que os portugueses são judeus. E qual é o mal disso? Não sei se tenho avós judaicos (a minha região Natal, o Minho, foi um bastião celta e depois suevo), mas se tiver não sou menos português por isso. Não há raças 'puras' nem genes 'puros'. E felizmente que assim é.

Anónimo disse...

Mas que stress algumas pessoas têm quando são comfrontadas com factos, não percebo o porquê de tanto incomodo..

Eu fiz um teste DNA ha cerca de 2 anos, saiu-me bem caro, mas agora estão mais baratos.
Sou de chaves(norte de portugal) e sempre andei estupidamente a dizer que era descendente de romanos e tambem pensava que tinha ascendencia judaica como ensinam na escolas, quis descobrir por mim mesmo e sem pre-conceitos quais seriam os meus antepassados, através do teste de ADN fiquei a saber com uma certeza de quase 100%(porque fiz 2 testes) que sou descendente de europeus ocidentais e do norte(e é só), todas as pessoas que conheço que já fizeram o teste e são algumas dezenas tiveram resultados identicos aos meus.
Tirando esta realidade pessoal, pelos estudos genéticos mais recentes e até atraves de uma nalise da historia de portugal com muita atenção e neutra concluimos que o povo português é descendente de europeus ocidentais e do norte da europa na ordem dos 85-90%.
Como eu não sou burro já tirei conclusões e não vou negar factos.
Quem quiser falar deste assunto que seja sério e não se ponha a lançar frases decoradas tais como os tugas são mistura porque é assim que dizem e pronto!
espero que aqui alguem me demonstre uma evidência cientifica que comprove uma afirmação dessas.


Para os amigos brasileiros, saibam vossas excelencias que só no estado de minas gerais existem mais portugueses ( com um alto grau de homogeneidade) do que em portugal.

Mucio tenha calma que aqui em portugal ninguem o vai discriminar por ter ogigens africanas/indios, cada um é como é.

bruno

Anónimo disse...

"Lamento desiludir os "nacionalistas" que aqui andam, mas somos de facto descendentes de uma amálgama de povos. Um terço dos portugueses que vivem no sul do país têm ascendência judaica. E outros 10 por cento têm 'avós' mouros. No Norte estas percentagens são menores, mas ainda assim significativas. E daí? Há séculos que se diz, na"

Filipe, prove o que disse eu gostava de ter acesso a esses dados.
Mas olhe, mesmo que seja verdade o que disse que no sul os mouros+judeus são cerca de 43% da população, saiba o seguinte, a população do sul de portugal mesmo nos dias de hoje, falando do alentejo e algarve será no maximo 20% da população( já contado com setubal)

Na população do norte de portugal que sempre foi o centro povoador do país até a nivel fisico é evidente a ascendencia ocidental europeia(mesmo com a adaptação fisica a peninsula ibérica de milhares de anos). no norte o dominio celta só não é total porque a presença de europeus do norte foi muito forte, por isso é que a presença de olhos claros e cabelos claros é ainda muito frequente.
A nivel fisico as principais diferenças entre os povos celtas e nordicos era que os ultimos eram mais claros.
A proporção de olhos claros e cabelo ñão é nenhum indicador de pureza e que diz isso é não entende nada da relação fenótipo/genes. Eu por exemplo tenho o cabelo loiro mas a proporção de genes do norte da europa foi apénas 20%, os restantes 80% são da europa ocidental, a recombinação de genes muda tudo.

bruno

Anónimo disse...

Olá JM
Qual é a possibilidade de traduzires no seu blog um artigo muito interessante publicado no jornal electronico -GAZETA.RU de 08/12/2008 -Мавр и пара иудеев в 10 католиках, sobre um trabalho cientifico publicado na ultima edição do American Journal of Human Genetics.
Peço as pessoas, que tenham uma certa contenção na escrita; Este BLOG tem que como objectivo manter um certo elo de ligação entre todos os lusofonos interessados na cultura eslava e não como local para expelir intolerãncia ou xenofobia; A cultura russa é rica e não merece que as pessoas se aproveitam de um esapço para uma discussão cientifica, para fazerem de campo de batalha, cujo fim só serve para afastar muitos leitores.
JM não aceite que este blogue baixe de nivel.
SPACIBA

Gorak Miroslav disse...

Sugiro ao "Afonso Henriques" que mude o seu nick, já que pelas idéias que defende, pouco combina com a personalidade histórica deste grande rei de Portugal, que entre outras coisas teve seu reinado marcado pela tolerância com os judeus que fizeram parte do comando das finanças de Portugal. Este senhor demonstrA ter uma visão extremamente curta do mundo, pouco conhecimento da cultura, modo de vida ou tradições dos países que ousa ofender ou promulgar opiniões, é visívelmente racista, xenófobo e não diria nacionalista mas sim retrógrado felizmente para o bem de Portugal e do mundo é uma espécie em extinção

Marcos disse...

O "Afonso Hitler" agora arranjou um seguidor o "Zeca Mengele ou Goebels". Se antes as idéias e disparates que ele proferia já eram um atentado à inteligência agora com ajuda do seguidor é que os disparates vão atingir a estratosfera.

Anónimo disse...

porque é que estão a atacar o afonso?
Não me parece que seja nazi e mesmo que fosse, não tinha o direito de falar?

que cambada!

Zeca

Afonso Henriques disse...

Zeca,

Concordo práticamente com tudo o que disse e fico feliz por ter levado alguém a debruçar-se lúcidamente pela revolução de 1820s. O seu comentário revela uma lúcidez bastante apurada.

No entanto creio que não possamos chamar "esses" partidos Galegos e Bascos como Nacionalistas. Repare pois que ultimamente a ETA tem sido uma grande aliada do PSOE... por trás do pano é claro.
Não se esqueça também do PNV, verdadeiro Partido Nacionalista Basco que tem ganho todas as eleições no País Basco desde que Franco cedeu a coroa a Juan Carlos. Excepto estas últimas em qua a ETA e o PSOE fizeram das suas...
Na Galiza... aqueles partidos são marginais porque os Galegos são realmente Portugueses, ou pelo menos Atlânticos, e bastante Conservadores. Um verdadeiro Galego não vota num partido que não respeita as suas tradições.

Esses partidos são apenas regionais da Internacional Socialista... como classificar um Partido que apoia a Imigração do Terceiro Mundo como "Nacionalista", como é o caso do BNG. Esses partidos não são Nacionalistas, no melhor dos casos são apegados á terra e região, mas não ao povo e á alma da Terra...

O Partido Nacional Basco, é a meu ver, um bom modelo de um partido Nacionalista. Eu pelo menos gostaria de ter um partido do género em Portugal (e na Galiza).

Mais uma vez, subscrevo o seu comentário.

--------------------------

Jest nas Wielu,

"Se próximo patriarca seja Kiril, entäo a IOR será mais engajada em servir o Kremlin."

O lema Tradicional dos Czares não era Autocracia, Ortodoxia e Nação? Qual é o perigo da Igreja "Nacional" cooperar com o Estado?

Afonso Henriques disse...

""os portugueses sao céltas, bla bla bla". Claro deve ser por isso que sao todos ruivos de olhos claros, como nao percebi antes...hehe"

Fala o ignorante supremo. Vai ver uma fotografia das principais equipas Irlandesas e a gente logo fala...

Olha lá ó Brasileiro! Quanto ás "rubias de ojos claros", encontram-se mais é pelos media e as elites Brasileiras e Mexicanas... verdadeiras... exemplares do povo.
Patéticos...

"Aliás, a ruína Portugal, que de um país pioneiro rumou para absoluta mediocridade dos últmos séculos, começa com a perseguiçao a judeu, por parte da inquisiçao."

Ai, sim. Queres ver que D. Sebastião também era Judeu... vai a ver e é o próprio Cristo. Depois aposto que o Terramoto de 1755 também tem a ver com a perseguição aos Judeus, etecetra e tal...

E depois, se rapararmos bem, temos também outros "Judeus perseguidos" como Napoleão, D. Pedro que preferiu gritar com os índios e ser Imperador de um bocado de m... sem futuro nos mares do Sul, a maçonaria, a carbonária, O Mário Soares e o sr. Otelo.
Todos Judeus perseguidos ou nascidos devido á perseguição de Judeus...

"REssaltei uma possível descendencia judáica do Patriarca de forma proposital, pois sei que uma parte dos russófilos é cripto-fascista e antisemita."

Não sou Russófilo nem cripto qualquer coisa. Quanto a anti-Semitismo, já vi tantas definições diferentes que vai ter de me dar a sua...

O senhor fala da minha ignorância acerca da Rúsia mas eu falo da sua ignorância a nível geral, ponto.

Se reparar bem, toda a sua verborreia consiste em ser anti-Russo e mais que anti-Russo, anti Europeu, inclusive de forma agressiva. Você é incapaz de compreender que os Mongóis e os Comunas (a diferençã não é muita) já se foram e que hoje a Rússia é um Império... Russo.

"Quando eu tinha 12 anos eu também analisáva política dessa forma"

Vês porque é que as pessoas não vão ter aulas em países de Terceiro Mundo? Ficam com esses retocessos... graves. Por exemplo, será impossível discutir consigo algo de form construtiva?
Já pensou porque não tem essa capacidade? Hm...

Giorgio disse...

Zeca,

Ele tem o direito de falar o que quiser e quem fala o que quer termina por ouvir o que não quer. Se você não consegue enxergar a xenofobia, o anti-semitismo e por que não dizer o "racismo", que ele ele destila, disfarçado de nacionalismo paciência. Fez menções negativas aos Judeus, Brasileiros e pelo visto fará a qualquer cidadão que não seja de origem européia e sinceramente isto é abominável, ou melhor ele é uma figura abominável, acho que encontraram a associação correta para o nome.

Wandard disse...

Jest,

A convivência do estado com a igreja é um lugar comum, o que te preoucupa quanto ao Kiril assumir ou não o Patriarcado da Igreja Russa?

Afonso Henriques disse...

Filipe, o senhor é atrasado mental ou tem cinco anos?

"somos de facto descendentes de uma amálgama de povos."

Correcto. E por esta ordem de ascendência: Celtas, Germânicos, Iberos, Berberes, Itálicos, Semitas e todos os outros povos do mundo mas em percentagens MÍNIMAS!!!
De facto, a componente "Celta" ou "Europeia-Ocidental" é predominante NUMA ORDEM SUPERIOR AOS 65% EM PORTUGAL, NUNCA ATINGINDO MENOS DE 55%, VALOR QUE ATINGE NO BAIXO ALENTEJO!!!

Ora, Os PORTUGUESES SÃO PORTANTO UM POVO HISPÂNICO E EUROPEU POIS AS "LINHAGENS" CLARAMENTE EUROPEIAS - CELTAS E GERMÂNICAS - PERFAZEM 85% DO TOTAL!!! Isto tendo em conta que GRANDE PARTE DOS RESTANTES 15% PODEM TER A SUA ORIGEM NOS IBEROS.

Ora, está cientificamente provado que O POVO PORTUGUÊS, tal como TODOS OS POVOS HISPÂNICOS (da Europa, note-se) SÂO OS POVOS MAIS EUROPEUS DE TODO O SUL E SUDESTE DA EUROPA. E essa "pureza" pode até mesmo ser superior á de países como a HUNGRIA, FINLÂNDIA ou RÚSSIA.

Portanto, antes de chamarem "misturados" aos povos Hispânicos, terão de ter a noção de que estes povos "misturados" são de facto, os mais "puros" do Sul da Europa. E, tendo enquanto a presença não Europeia nos países Hispânicos, que DUROU 850 ANOS, essa mesma "pureza" é extremamente singular!!!

TUDO O QUE DISSE NÃO SÃO OPINIÕES, SÃO FACTOS CIENTÍFICAMENTE COMPROVADOS E COMO TAL, INDISCUTÍVEIS.

Portanto, não sei qual é o espaço que há para discussão uma vez que CONTRA FACTOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS.

Afonso Henriques disse...

Filipe,

"Um terço dos portugueses que vivem no sul do país têm ascendência judaica. E outros 10 por cento têm 'avós' mouros."

Nada mais absurdo. Os Judeus eram poucos antes da chegada dos Godos. Com a chegada destes, as leis e os perconceitos contra os Judeus aumentaram bastante. A vida dos Judeus foi dificultada. A percentagem de Judeus foi diminuindo drásticamente. Durante o governo dos Godos, as lutas entre os membros da Nobreza desencadeavam Guerras Civis constantes e o "elemento social" mais desprezado por "Godos e Romanos" era sem dúvida, o Judeu.

Com a chegada dos mouros a condição e o número de Judeus aumentou. No entanto, os Cristãos desconfiavam dos Judeus devido a uma multitude de razões. Os Judeus viviam em Judirias.

Após a Reconquista, os Judeus continuaram a ser desprezados cada vez com mais força. A Inquisição tinha como principal objectivo "descobrir" Judeus, e todos os de "sangue Judeu" corriam grande risco de vida. Antes disso, milhares e milhares de Judeus foram expulsos de Portugal em 1497 e muitos outros fugiram nos anos seguintes. Portanto, é muito dificil que um terço do Sul do país seja de origem Judaica.

O que é facto CIENTÍFICO é que as linhagens do Sul de Portugal (Baixo Alentejo) são qualquer coisa como:
55% "Celtas" ou Europeias-Ocidentais;
20% Norte Africanos, principalmente Berberes e Íberos.
15% Germânicos;
10% Haplogrupo J. Sendo o J1 comum aos povos Semitas (Judeus e Árabes) e o J2 aos povos Indo-Europeus do Médio Oriente e Sudeste da Europa: Centro e Sul de Itália, Grécia, Turquia, Líbano, Persas, Medos, etc.
A maioria do haplogrupo J no Baixo Alentejo pertence ao J2. No entanto é notório que este haplogrupo (J) atinge aqui o dobro da média de Portugal, que é a média da Península Ibérica.

Portanto creio que se enganou nas suas contas. Porquanto é difícil de se explicar a elevada taxa do haplogrupo J no Sul de Portugal (na ordem dos 10%) sem esquecer os mais de quinhentos anos de dominação Árabe com forte presença Judaica, também não nos podemos esqueçer que NO MÁXIMO, a contribuição desses povos Semitas para a etnogénese dessa população não será superior a 5 ou 6 por cento.

Quanto aos Norte Africanos, a sua preponderância atinge os 20%. Ora, estes 20% não podem ser só explicados pela longa denominação Árabe, TÊM DE SER ANALISADOS Á LUZ DA POPULAÇÃO IBERA QUE SEMPRE FOI NUMEROSA A SUL DO TEJO, CONSTITUINDO, NUMA ESTIMATIVA BAIXA, UMA LARGA MINORIA DA POPULAÇÃO PRÉ ROMANA DESSA ÁREA.
Ou seja, esses genes são mais explicados pela presença dos Íberos que pela ocupação muçulmana.

Aqui está um mapa das tribos Celta e Iberas na Península Ibérica:

http://i6.tinypic.com/4y6xbep.gif

A cor de Rosa estão as tribos Íberas, os diversos tipos de verde, representam as tribos Celtas, excepto o Vede Escuro no Nordeste na Península que reflecte o povo miscegenado dos Celtiberos.
No Sul de Portugal, o verde mais claro representa o movimento de expansão dos Celtas para Sul. Os Celtas acabariam por "Celtizar" todo o Sul de Portugal antes da chegada dos Romanos. Não obstante, essa população do Sul teria á chegada dos Romanos grandes influências Mediterrâneas, ou seja, Íberas.

"E daí? Há séculos que se diz, na Europa, que os portugueses são judeus."

Nunca tinha ouvido falar. Mouros? Sim, agora Judeus... Para além disso, esse tipo de declarações sempre foram de cariz ofensiva e sem ressonância - ou base - na realidade.

"Não sei se tenho avós judaicos (a minha região Natal, o Minho, foi um bastião celta e depois suevo), mas se tiver não sou menos português por isso."

É evidente que é menos Português pois se tiver "avós Judaicos" significa que diverge étnicamente dos PORTUGUESES na ordem dos... 50%, ou seja, na ordem de metada. É apenas meio Português, ou seja, não é Português. Já para não falar em termos culturais...
Eu não tenho qualuqer problema em considerar um descendente de Judeus, de cultura integralmente Portuguesa, como Fernando Pessoa, como um Português a 100%. O que não posso admitir é que se classifique um Judeu como um Português ou um Português como Judeu. Ou um meio Português como Português...

"Não há raças 'puras' nem genes 'puros'."

Pois não. Mas não é por isso que não deixam de haver "genes" e "raças" e não vejo porque devem ser destruídos.

E o senhor Filipe, tem a ombridade de dizer porque diz que "felizmente" não exitem raças ou genes puros?
Se não, só demonstra a sua inconsequência, ignorância e falta de carácter.

Afonso Henriques disse...

Filipe,

"Um terço dos portugueses que vivem no sul do país têm ascendência judaica. E outros 10 por cento têm 'avós' mouros."

Nada mais absurdo. Os Judeus eram poucos antes da chegada dos Godos. Com a chegada destes, as leis e os perconceitos contra os Judeus aumentaram bastante. A vida dos Judeus foi dificultada. A percentagem de Judeus foi diminuindo drásticamente. Durante o governo dos Godos, as lutas entre os membros da Nobreza desencadeavam Guerras Civis constantes e o "elemento social" mais desprezado por "Godos e Romanos" era sem dúvida, o Judeu.

Com a chegada dos mouros a condição e o número de Judeus aumentou. No entanto, os Cristãos desconfiavam dos Judeus devido a uma multitude de razões. Os Judeus viviam em Judirias.

Após a Reconquista, os Judeus continuaram a ser desprezados cada vez com mais força. A Inquisição tinha como principal objectivo "descobrir" Judeus, e todos os de "sangue Judeu" corriam grande risco de vida. Antes disso, milhares e milhares de Judeus foram expulsos de Portugal em 1497 e muitos outros fugiram nos anos seguintes. Portanto, é muito dificil que um terço do Sul do país seja de origem Judaica.

O que é facto CIENTÍFICO é que as linhagens do Sul de Portugal (Baixo Alentejo) são qualquer coisa como:
55% "Celtas" ou Europeias-Ocidentais;
20% Norte Africanos, principalmente Berberes e Íberos.
15% Germânicos;
10% Haplogrupo J. Sendo o J1 comum aos povos Semitas (Judeus e Árabes) e o J2 aos povos Indo-Europeus do Médio Oriente e Sudeste da Europa: Centro e Sul de Itália, Grécia, Turquia, Líbano, Persas, Medos, etc.
A maioria do haplogrupo J no Baixo Alentejo pertence ao J2. No entanto é notório que este haplogrupo (J) atinge aqui o dobro da média de Portugal, que é a média da Península Ibérica.

Portanto creio que se enganou nas suas contas. Porquanto é difícil de se explicar a elevada taxa do haplogrupo J no Sul de Portugal (na ordem dos 10%) sem esquecer os mais de quinhentos anos de dominação Árabe com forte presença Judaica, também não nos podemos esqueçer que NO MÁXIMO, a contribuição desses povos Semitas para a etnogénese dessa população não será superior a 5 ou 6 por cento.

Quanto aos Norte Africanos, a sua preponderância atinge os 20%. Ora, estes 20% não podem ser só explicados pela longa denominação Árabe, TÊM DE SER ANALISADOS Á LUZ DA POPULAÇÃO IBERA QUE SEMPRE FOI NUMEROSA A SUL DO TEJO, CONSTITUINDO, NUMA ESTIMATIVA BAIXA, UMA LARGA MINORIA DA POPULAÇÃO PRÉ ROMANA DESSA ÁREA.
Ou seja, esses genes são mais explicados pela presença dos Íberos que pela ocupação muçulmana.

Aqui está um mapa das tribos Celta e Iberas na Península Ibérica:

http://i6.tinypic.com/4y6xbep.gif

A cor de Rosa estão as tribos Íberas, os diversos tipos de verde, representam as tribos Celtas, excepto o Vede Escuro no Nordeste na Península que reflecte o povo miscegenado dos Celtiberos.
No Sul de Portugal, o verde mais claro representa o movimento de expansão dos Celtas para Sul. Os Celtas acabariam por "Celtizar" todo o Sul de Portugal antes da chegada dos Romanos. Não obstante, essa população do Sul teria á chegada dos Romanos grandes influências Mediterrâneas, ou seja, Íberas.

"E daí? Há séculos que se diz, na Europa, que os portugueses são judeus."

Nunca tinha ouvido falar. Mouros? Sim, agora Judeus... Para além disso, esse tipo de declarações sempre foram de cariz ofensiva e sem ressonância - ou base - na realidade.

"Não sei se tenho avós judaicos (a minha região Natal, o Minho, foi um bastião celta e depois suevo), mas se tiver não sou menos português por isso."

É evidente que é menos Português pois se tiver "avós Judaicos" significa que diverge étnicamente dos PORTUGUESES na ordem dos... 50%, ou seja, na ordem de metada. É apenas meio Português, ou seja, não é Português. Já para não falar em termos culturais...
Eu não tenho qualuqer problema em considerar um descendente de Judeus, de cultura integralmente Portuguesa, como Fernando Pessoa, como um Português a 100%. O que não posso admitir é que se classifique um Judeu como um Português ou um Português como Judeu. Ou um meio Português como Português...

"Não há raças 'puras' nem genes 'puros'."

Pois não. Mas não é por isso que não deixam de haver "genes" e "raças" e não vejo porque devem ser destruídos.

E o senhor Filipe, tem a ombridade de dizer porque diz que "felizmente" não exitem raças ou genes puros?
Se não, só demonstra a sua inconsequência, ignorância e falta de carácter.

Afonso Henriques disse...

Caro Bruno,

"Tirando esta realidade pessoal, pelos estudos genéticos mais recentes e até atraves de uma nalise da historia de portugal com muita atenção e neutra concluimos que o povo português é descendente de europeus ocidentais e do norte da europa na ordem dos 85-90%.
Como eu não sou burro já tirei conclusões e não vou negar factos."

Bruno, infelizmente, nem todos os Portugueses são tão inteligentes como você - nem pouco mais ou menos - e ainda há muitos Portugueses preconceitousos incapazes de uma análise crítica como podemos atestar aqui.
Esse tipo de gentes, como referiu, infelizmente, são vazios intelectualmente e "more often than not" espiritualmente e vêm nas palavras de Camões relacionadas com "brandos costumes" uma desculpa para o nihilismo.

"Para os amigos brasileiros, saibam vossas excelencias que só no estado de minas gerais existem mais portugueses ( com um alto grau de homogeneidade) do que em portugal."

Eu gostava que isso fosse verdade... que o Brasil fosse um bastião da Portugalidade mas... deixaram-se afundar num mar de Africanidade e Indígenação. Talvez o Sul e o Sudeste do Brasil se salvem como parte da Civilização, mas no confronto que aí vem, com Lulas e Foros de São Paulo... duvido.
E repare, este Brasileiro que por aqui manda uns bitaites é a elite do Brasil: Pais ricos, Estuda na Europa, faz o que quer, e... aposto que apesar da verborreia é étnicamente Europeu. Mas, como vê, parece que o Brasil não tem grande futuro mesmo. Será sempre, na melhor das hipóteses, "um gigante de barro".

"Mucio tenha calma que aqui em portugal ninguem o vai discriminar por ter ogigens africanas/indios, cada um é como é."

Não o discrimino como ser Humano, mas, como ele, decerto, se vier, há de ser armado em "Rei do pedaço", pode ficar por aí... pois não o vou tratar como "Rei do pedaço".

"no norte o dominio celta só não é total porque a presença de europeus do norte foi muito forte"

Atenção que os genes... digamos... Norte Africanos estão presentes por toda a parte ao redor dos cinco por cento... só no Sul e e Sudeste (de Espanha) aumentam considerávelmente. A meu ver, esta é a prova mais conclusiva que a origem desses genes é memo a população Íbera, pois estão presentes onde os mouros nunca tocaram, constituindo assim uma espécie de substracto antes da grande invasão e colonização Celta-Portuguesa.

"A nivel fisico as principais diferenças entre os povos celtas e nordicos era que os ultimos eram mais claros."

Para quem estiver interessado: Não existem Tom Jones nem Mr Bean's na Escandinávia... A população Irlandesa original era considerada pelos invasores Germânicos como, "de complexão escura".

Quanto ao fenótipo/genes é isso mesmo. Eu tenho o cabelo preto ou castanho escuro e os olhos castanhos, no entanto creio que estou muito mais próximo de um Irlandês que de um Sueco e de um Sueco que de um Marroquino ou um Árabe. Tal como a maioria dos Portugueses. Um Ucrâniano loiro, estará mais próximo do seu irmão moreno que de um inglês loiro e quase idêntico ao Ucrâniano loiro.

Os genes condicionam o fenótipo, no entanto, as sociedades Humanas tendem a unir-se em torno da sua herança genética e não da sua similaridade de fenótipo. Os Cientistas dizem que os Humanos se comportam desta maneira para assegurar ao máximo a propagação dos seus genes, ou, na melhor das hipóteses, dos genes mais próximos aos seus.

É interessante que façam tudo isto INSTINTIVAMENTE!!!

Afonso Henriques disse...

Gorak Mislav, o senhor fala fala e não diz nada conclusivamente. Vá, baseie lá o que diz... vá que eu quero ver isso. E Afonso Henriques foi um Rei que construiu o país a ferro e fogo como teve de ser.
Quanto aos Judeus, o senhor deve ser mesmo ignorante. Pois saiba que nessa altura os Judeus pulavam a cerca entre o lado Cristão e Judeu e eram visto tanto como traidores como os indicados para fazer a ponte já para não falar de dotados contabilistas.
Dom Afonso Henriques não era parvo. Utilizou os Judeus de maneira acertada, e todos ganharam com isso (menos os mouros!).

Agora, a sua ignorância é tal que não sabe que nesse tempo, mexer com dinheiro era uma actividade considerada suja e mesquinha e como tal indicada para os Judeus, isto para não "suja e corromper" as mentes dos Cristãos. Homem, fale só do que sabe e não do que acha que sabe, está bem? E vou continuar a utilizar o nick Afonso Henriques, PORQUE CAUSA IMPACTO!!!!
OH YEAH! ROCK AN' ROLL BABY! (gestos obscenos próprios do heavy metal do qual até nem sou grande fã!!!) OH YEAH, IMPACTO!

Zeca, é assim. Se há uma ovelha fora do rebanho, tumba! leva com o pau... e senão se conforma com a suacondição, ainda lhe metem medo, e dizem que vão chamar a Mossad para o apanhar, que a Mossad é perita em tratar de mauzões nazis com mais de 85 anos... ai é, é... (e o mais engraçado, é que aquela escumalhazinha é que é na maioria das vezes contra o Estado de Israel e tudo o que seja Judeu...)

Anónimo disse...

Filipe, o sr. é um traidor.

Para os nacionalistas portugueses;

Portugal em primeiro lugar tem de erguer um novo exercito, verdadeiramente representativo do povo, enquanto isso não acontecer não vamos a lado nenhum.
Não é possivel começar a construir uma casa pelo telhado

vicente.

Jest nas Wielu disse...

Para Afonso Henriques / Wandard

O verdadeiro lema da monarquia russa era: “Ortodoxia, Monarquia (absoluta), Base Popular”.

Eu, gosto ver a igreja (qualquer que seja), servir os mais fracos da sociedade: órfãos, doentes, minorias, toxicodependentes / alcoólicos, trabalhadoras(res) do sexo, enfim, todos aqueles que posso chamar de excluídos.

IOR geralmente anda benzer os escritórios e material bélico, além de defender o retrocesso em termos de liberdades e garantias. Além disso Kiril = Lyubianka (não vou discutir isso, veja o meu post anterior). Para dizer com uma só frase: Kiril na liderança = menos Europa e mais Ásia na Rússia.

Anónimo disse...

Afonso, Zeca, Bruno e Vicente, um grande Sieg Heil para vocês

Afonso Henriques disse...

Vicente,

"Portugal em primeiro lugar tem de erguer um novo exercito, verdadeiramente representativo do povo"

Isso é importante meu caro, mas daí a considerá-lo uma espécie de "prioridade suprema"... Não concordo.

Afonso Henriques disse...

Jest nas Wielu,

Uff... finalmente alguém fala da Rússia.
Ora vamos lá ver, o senhor é "uma espécie de Nacionalista Ucrâniano" e eu discordo das suas opiniões por diversas vezes. No entanto, não o deixo de considerar como um legítimo representante de parte dos Ucrânianos, pelo menos aqueles do Ocidente ou até Centro da Ucrânia.

E as minhas divergências consigo, giram á volta da concepção de Europa. Não me leve a mal mas para muitos dos que foram submetidos ao Comunismo, Europa significa Ocidentalismo e Capitalismo (mesmo assim estão melhor que os próprios Ocidentais que equacionam a Europa com Socialismo, Comunismo, Dinheiro fácil, Multiculturalismo e Jacobinismo).

Vai daí, e teria portanto grande prazer em entender o que entende por "mais Ásia" e "menos Europa".

A sério, tem disponibilidade e/ou disposição para aprofundar?

Obrigado.

Afonso Henriques disse...

Quanto ao corajoso anónimo que anda por aí a mandar Seig Heils para todos aqueles de que discorda, apesar de não ter nem argumentos nem estrutura para com eles debater, queria só dizer-lhe uma coisa:

Começas-te por mim, mandando Seig Heils só para mim. Passado um pouco mandaste Zieg Heils também para mais uns três, concerteza porque te esqueceste do Fransico (http://darussia.blogspot.com/2008/12/faleceu-o-patriarca-ortodoxo-da-transio.html?showComment=1228614720000#c1268656412121520388).

Então, de um passam para cinco? Isto é o quê o milagre da multiplicação? Deves estar com a mesma dor de cabeça que eu tive após o jogo do Benfica em Atenas... ai deves deves...

Anónimo disse...

Não vejo no comentario do Francisco nada que o inclua e a minha cabeça vai bem obrigadinho. Com que então o sr afonso é do Benfica? se calhar é da claque SS, ops deculpe, queria dizer NN. :-)

Afonso Henriques disse...

Meu caro, os No Name têm apenas ligações á extrema Esquerda! Exacto, aqueles paspalhos que estão hoje a destruir a Grécia enquanto nós falamos...

Se eu me interessasse por esse tipo de claques, de certeza que não seria do Glorioso, mas evidentemente, do Sporting.

Passe bem anónimo! (e olhe que o Fransisco foi xenófobo porque não "baixou as calças ao Brasileiro...)

Sérgio disse...

Ó que eu estava distraido, não fosse o comentário do Sr. Milhazes num post à frente e não teria dado pela vinda do Afonsinho, e em força, pelo qe vejo. Agora não tenho tempo, mas logo que possa vou ler o que aqui foi dito. Depois digo alguma coisa.

Afonso Henriques disse...

Um abraço, Sérgio!

Sérgio disse...

Olha vem mesmo a calhar este estudo, publicado no Jornal digital e que eu tomo a liberdade de transcrever:

Lisboa – Portugal, um dos países mais católicos da Europa, sempre afirmou as origens judaicas da sua população. Um estudo publicado pelo New York Times revela que 20 por cento da população portuguesa e espanhola têm ancestrais judeus.

Contrariamente aos restantes países do mundo, Portugal, paradoxalmente com a sua cultura marcadamente católica, sempre reivindicou as suas origens judaicas. A tradição popular portuguesa indica que as famílias com apelidos associados a flores ou vegetais são, supostamente, de origem judaica, sendo frequente um português assumir «que tem uma costela judaica» mesmo desconhecendo as bases do judaísmo ou da história hebraica de Portugal.

Um estudo publicado pelo New York Times revela a veracidade do credo luso. Com base em investigações no ADN das populações da Península Ibérica foi revelado que 20 por cento da população portuguesa e espanhola são de origem judaica e 11 por cento de origem árabe e berbere, vulgarmente designados como mouros.

Este índice registado é interpretado como a consequência das conversões forçadas da população judaica durante os séculos XIV e XV com o estabelecimento da Inquisição, enquanto a origem árabe é o resultado da ocupação da Península Ibérica no século XII.

O estudo tem como base os cromossomas Y que foi realizado por biologistas da universidade de Leicester na Inglaterra e Pompeu Fabra de Barcelona. Os investigadores concentraram-se no desenvolvimento da assinatura dos cromossomas Y nos homens sefaraditas (ramo judeu com origem na Península Ibérica) das comunidades judaicas onde as populações hebraicas migraram ou foram expulsas nos finais do século XIV.

A forte ascendência judaica dos portugueses e espanhóis é para Jonathan S. Ray, da universidade de Georgetown, EUA, a prova que «os judeus representavam uma parte importante das populações urbanas até as grandes conversões forçadas».

Sérgio disse...

Afonsinho não posso concordar consigo, mas isso já o senhor sabe. Aquilo que defende é indefensável. Aos amigos Brasileiros que se deixam levar pelo seu discurso inflamado e acabam por ofender todos os Portugueses, eu digo-lhes para terem mais calma e respeitinho por este povo que seguramente não se revê nas posições do Afonsinho. Cumprimentos a todos.

Sérgio disse...

Sr. Afonso henriques lembrei-me agora de uma coisa, e se fizesse aquele teste que o Bruno fez e os resultados não fossem aquilo que estava à espera. Como reagiria a isso, será que se auto-excluiria da nossa gloriosa nação para não estragar a homogeneidade do nosso país? Pelo sim pelo não, é melhor não o fazer caro amigo, é que é bem mais divertido te-lo por aqui de vez em quando a animar as hostes, não pode é ser sempre, que esse discurso também cansa se repetido em excesso.

Afonso Henriques disse...

"Sr. Afonso henriques lembrei-me agora de uma coisa, e se fizesse aquele teste que o Bruno fez e os resultados não fossem aquilo que estava à espera. Como reagiria a isso, será que se auto-excluiria da nossa gloriosa nação para não estragar a homogeneidade do nosso país?"

He he... fugia para o Brasil ;)
Agora a sério. Sinceramente, eu acho que todos nós sabemos aquilo que somos. Se um Português fizer o teste (qualquer Português étnico), o teste não deve dar valores muito distanciados da médio. Ao Bruno deu-lhe 80% Europeu Ocidental, 20% Nórdico. Se lhe desse algo como 20% Norte Africano ou "Judeu" creio que não seria menos Português. Agora creio que é evidente que não lhe daria nunca - nem a mim - 80% Norte Africano, ou "Judeu".

Não se trata de eliminar purezas nem de um falso purismo, tão falso que tem de ser visto ao microscópio mas sim de uma conservação das "qualidades" que se possui e que fluem e são herdadas de forma orgânica.

-----------------------------------

E olhe Sérgio, aqui entre nós, esse estudo em particular é uma grande treta e tem dado pano para mangas.
Estudos sérios em relação á população Portuguesa já revelaram a seguinte proporção de Haplogrupos:
65% R1b "Celta", proveniente da Europa Ocidental;
20% I "Germânico", proveniente do Norte da Europa;
10% E3b "Berber", proveniente do Norte de África;
5% J proveniente do Mediterrâneo Oriental.

Quanto á miscegenação recente dos tempos da ocupação moura, estudos sérios apresentaram uma contribuição Berber (Norte Africana) na ordem dos 4% e uma contribuição Semita (Médio Orienal) na ordem dos 2%.

Se lhe restam dúvidas, posso esclarecê-lo mas se tiver bom senso, chega lá depressa.

Afonso Henriques disse...

E Sérgio, devo parabenizá-lo.
Foi o primeiro "antirra"/"antifa" a defrontar factos com "factos".
É pena é que os factos que apresenta são pseudo factos...

Sérgio disse...

Afonsinho aceite um conselho de amigo quando lhe digo que teria jeito para a politica, a sua confiança nas barbaridades que profere é de admirar, e não se dá por vencido nem com estudos cientificos. Tem uma argumentação à prova de qualquer contra-argumentação. Aqui fica a minha sincera admiração pela sua coragem inata e inconsciente.

Anónimo disse...

Sérgio esses numeros de ancestridade semita em portugal são muito exagerados, quase apostava que esse estudo do NYT foi feito por algum judeu.
Como é possivel o sr. estar a basear a sua opinião num estudo que ainda por cima nem foi desenvolvido por portuguêses.

Até no brasil, o maior ciêntista nessa area, o Dr.Péna ja indicou numeros muito parecidos aos do Afonso.



:::luis:::::::
coimbra

Sérgio disse...

Caro Luís concordo consigo, se o estudo foi feito por um judeu foi de certeza adulterado de forma a favorecer o património genético dos judeus na população Portuguesa, esses matreiros dos Judeus. Só não percebo é porque decidiram meter também os arabes ao barulho, toda a gente sabe que cá estiveram mas sempre lhe podiam ter dado uma percentagem menor do que 11%, afinal não são assim tão inteligentes. Se calhar é da mistura com outros povos, afinal anadar a deambular pela Europa e outras paragens durante séculos também teve consequancias para os Judeus.

Afonso Henriques disse...

"quase apostava que esse estudo do NYT foi feito por algum judeu."

Caro Luís,
Olhe que ganhava a aposta pois de acordo com a fonte do "Science News", o estudo foi encomendado a uma Universidade Inglesa em colaboração com a Universidade de Barcelona pelo governo de Israel. Financiado pelo governo dos Judeus, portanto.

"Até no brasil, o maior ciêntista nessa area, o Dr.Péna ja indicou numeros muito parecidos aos do Afonso."

Não sabia, mas não é de estranhar visto que diz-se por aí nos meios científicos que a população "branca" do Brasil é, da parte paterna, idêntica á Portuguesa.

Sérgio, quanto aos números, já disse que estou disposto a explicar-lhe se tiver alguma dúvida mas os meus números são a regra, os seus são a excepção. Este estudo tem claras intenções multiculturalistas e foi financiado pelo governo de Israel. Mas olhe que fico lisonjeado com aquilo que diz em relação há política e á minha pessoa.

Sérgio disse...

"Mas olhe que fico lisonjeado com aquilo que diz em relação há política e á minha pessoa."

De admirar seria se pensasse de outra forma. Pense, pense nisso e quem sabe se ainda não vai fundar um verdadeiro partido de direita em Portugal como muitos desejam e andam por aqui a suspirar. Mas olhe que o à politica é sem h, tem que ter cuidado de futuro Afonsinho, senão como vai ser com os seus eleitores. E se calhar não quererão saber da forma para nada, mas apenas da substancia do seu discurso e ideias politicas. Já me faz lembrar alguém.

Afonso Henriques disse...

Obrigado pela correcção, "à" em vez de "há".

Anónimo disse...

Nunca vi discussão mais inutil! Os vossos pais deviam por uns filtros nos pc's para nao andarem em sites que nao devem. Qual é a conclusao a que vao chegar? Que todos os povos evoluiram da mesma especie? ou estao a espera de descubrir que os vossos celtas, judeus, nordicos e brasileiros cairam do ceu ja como sao? Parece uma conversa de maluquinhos!

Anónimo disse...

se ainda não percebeu a conclusão, dificilmente irá compreender.

No fundo posso concluir da seguinte forma:
Um povo sem lados fortes de sanguinidade é o mesmo que uma familia composta por filhos adoptivos.Cada um irá sempre procurar o pai biologico.

quanta hipocrisia aqui vais.. queria ver se aqueles que defendem que a origem não tem importância se descobrissem que têm um pai ou mãe que não é biologico se ficavam felizes.

Os nacionalistas(verdadeiros) encaram o seu povo como a sua familia, é este o ponto.

vicente.

nota:agora voltem lá a falar de futilidades.

Anónimo disse...

". Mas olhe que o à politica é sem h, tem que ter cuidado de futuro Afonsinho"

hahaha

estes pseudo-intelectuais quando não t~em argumentos vêm com as correcções ortográficas, já é um classico!

seguem um padrão de estupidez

Sérgio disse...

Anónimo das 1:39, a minha argumentação deixou-o tão indiferente que se sentiu na obrigação de vir a este espaço sob o anonimato, insultar-me. Também lhe desejo um bom dia caro amigo.
P.S. - Se é esta a familia nacionalista que o Vicente fala...

Anónimo disse...

sincemente...vão todos pros infernos seus bando de duente mentais! vão sair de casa a fazer alguma coisa, ao invez de fica aqui no blog falando coisas nada a ver com o tema...infelizmente esse blog ta cheio de nazista filhos de hitler, que sempre com as mesmas discussões "brasileiro x portugues","portugues eh mais branco e puro que qlqr povo europeu" e blablabla, seus bando de complexado..