sábado, fevereiro 14, 2009

"Ou eu, ou Putin!"




No dia dos namorados, a cidade de Moscovo foi atingida por um forte nevão, transformando o trânsito num autêntico inferno. Em poucas horas, a capital russa ficou coberta por espesso manto branco.
Não obstante o dia não estar para grandes manifestações, quinze jovens do movimento juvenil da oposição “Nós” manifestaram-se no centro da capital russa contra a política dos actuais dirigentes russos, apelando às restantes jovens e mulheres russas que recusem fazer sexo com namorados e maridos que apoiem Vladimir Putin e Dmitri Medvedev.
“Ou eu, ou Putin!”, “O lugar de Medvedev (apelido do Presidente russo que significa urso) não é a cama!”, “Não dormimos com putinistas!”, lia-se em cartazes transportados por jovens.
“São poucas, mas o impacto está ser grande! Trata-se de uma iniciativa original”, declarou à Lusa Roman Dobrokhotov, dirigente da organização “Nós”.
“Já distribuímos todos os emblemas onde estava escrito: “Não dormimos com putinistas!”, eram mais de trezentos. Até os polícias que mantêm a ordem pediram emblemas para oferecer às namoradas e esposas”, acrescentou Dobrokhotov.
De súbito, do local onde se realizava a manifestação aproximou-se um grupo de jovens empunhando balões cor de rosa e um cartaz onde se lia: “Putin é o homem dos nossos sonhos!”, mas a polícia aconselhou-as a dispersar porque essa ajuntamento não tinha tido o consentimento das autoridades.
“Há tanto anos que andamos na política e esta é a primeira vez em que a polícia não cria problemas à oposição. Não pedimos autorização para realizar a nossa manifestação, mas cumprimos o que está previsto na Constituição e informamos as autoridades do que estavamos a organizar”, explicou Dobrokhotov à Lusa, acrescentando que o grupo de apoio a Putin foi aconselhado a retirar-se, porque não tinha avisado a polícia.
Segundo o dirigente da organização juvenil, esta mudança de atitude da polícia deve-se aos contactos estabelecidos entre as autoridades e a oposição.
“Reunimo-nos com os chefes da polícia de Moscovo recentemente e explicámos que a Constituição não exige que a oposição peça autorização para se manifestar, mas apenas comunique. Foi o que fizemos hoje e tudo correu muito bem!”.
Romam Dobrokhotov recordou que as jovens foram buscar a ideia da manifestação à comédia Lisístrata, escrita pelo grego Aristófanes em 411 a.C. Na época em que foi escrita, Atenas atravessava um período difícil da sua história. Abandonados pelos seus aliados, os atenienses tinham ao redor das muralhas de suas cidades as tropas de Esparta. Essa luta fratricida enfraquecia a Grécia, pondo-a à mercê dos Persas e Medos.
A peça de Aristófanes, faz uma crítica severa a essa guerra, envolvendo as mulheres das cidades gregas na Guerra do Peloponeso, lideradas pela ateniense Lisístrata, que decidem instituir uma greve de sexo até que seus maridos parem a luta e estabeleçam a paz. No final, graças às mulheres, as duas cidades celebram a paz.

39 comentários:

ABC disse...

hahaha.Não dormem com Putin e o lugar de Medvedev não é na cama? Estas tipas devem ter bebido vodka a mais.Ou então vivem noutro planeta.Bem que lhe tenho dito JM que o regime é horizontal, não vertical. E veja lá se esta oposição não quer o oposto? Ainda podia fazer um trocadilho brejeiro com a ditadura, mas ficamos por aqui.hahaha

Jose Milhazes disse...

Maroto!

ABC disse...

Olhe isso deve ser do nevão, que essas cabecinhas jovens deu-lhes para as figuras ridículas. Em Lisboa tem estado um tempo lindo. Talvez por isso, esta manif ( e contramanif) só me dêem para rir.Já se percebe porque até os polícias levaram os autocolantes de OU PUTIN OU EU. Pois, Putin não estará lá, terá de ser ele. Mas se a parceira pudesse mesmo optar, é bem provável que o polícia ficasse, como se costuma dizer, pendurado.
hahaha

Jest nas Wielu disse...

Bela iniciativa, de facto, o lugar do medved (urso) é no zoo, não na cama. Essa de “Eu não durmo com os putinistas” também tem a sua graça, pois os –istas: fascistas, comunistas, maoistas, de facto, não devem dormir com a gente, mas sempre podem dormir entre os seus.

p.s.
já agora, a comunidade ucraniana no Paraná será retractada num livro de fotografias:
http://imagememidia.blogspot.com/2008/08/comunidade-ucraniana-no-brasil-e-em.html

Anónimo disse...

Este ucraniano tem mesmo QI de jardim infantil.
Assinado: olhe que o urso ainda te come.

Jose Milhazes disse...

Leitores, tenham respeito nos comentários.

ABC disse...

Só uma suposição JM: será que os ucranianos e russos por aqui não é tudo o mesmo? Chama-se a isso contraespionagem: serve para que as pessoas soltem a língua para depois serem educadas: diz-se mal da Rússia para depois se dizer bem. Isto de ucranianos no Brasil que não se pegam com os russos anónimos mas se pegam com os portugueses a dizer mal dos russos e depois atacam todos à mesma hora e com muito mau português abrasileirado, cheira a esturro.Por mim, com onlines do Brasil não quero nada desde que soube que há por lá hackers muito perigosos.

Anónimo russo disse...

ABC disse...
Só uma suposição JM: será que os ucranianos e russos por aqui não é tudo o mesmo? Chama-se a isso contraespionagem

Chama-se a isso manía de perseguiçao ou como é lá isso que se chama em portugues.
As minhas condoléncias profundas.

Jest nas Wielu disse...

Não imaginaria que vou concordar com o nosso camarada russo anónimo tão cedo, mas neste caso ele expressou o meu sentimento também. As condolências profundas, apenas isso.

Pois se existe o perigo das línguas soltas, ele não é para os portugueses / brasileiros, vocês nasceram “estrangeiros” aos olhos daqueles que usam picaretas / polónio para silenciar os opositores. Eles só eliminam aqueles que nasceram na Grande Zona (URSS), vocês, outros, podem dormir descansados.

Hugo Albuquerque disse...

Por mim, com onlines do Brasil não quero nada desde que soube que há por lá hackers muito perigosos.

Claro, todos os ucranianos e os russos que frequentam esse blog são espiões - duplos ainda por cima - e os brasileiros como eu só entram para hackear os portugueses - Deus do céu, isso é nato ou você desenvolveu toda essa perspicácia ao longo da vida?

Hugo Albuquerque disse...

Sobre ao tema do post, no Brasil da Ditadura Militar aconteceu coisa parecida quando um deputado - que a agora me foge o nome - propôs que as mulheres dos militares fizessem greve - o que penso que seria infrutífero, afinal eles sentiam mais prazer dando golpes de Estado, torturando pessoas, atirando em gente desarmada e coisas do tipo, não creio que eles tinham lá muito tempo para as esposas/namoradas/noivas.

Jest nas Wielu disse...

Por enquanto na Rússia, a recente crise económica obriga o regime fazer de conta que este vive nalguma “primavera de Medvedev” (bem, na primavera os ursos acordam muito esfomeados), por isso é algum nonsense.

Mas já em Belarus, nesta última ditadura europeia, o regime é muito menos brando com os seus cidadãos.

Ver fotos e vídeo:
http://www.charter97.org/en/news/2009/2/14/15094

Anónimo russo disse...

Jest,

"Pois se existe o perigo das línguas soltas, ele não é para os portugueses / brasileiros, vocês nasceram “estrangeiros” aos olhos daqueles que usam picaretas / polónio para silenciar os opositores. Eles só eliminam aqueles que nasceram na Grande Zona (URSS), vocês, outros, podem dormir descansados"

Mais uma vez condoléncias profundas minhas.

Anónimo russo disse...

O engraçado é que alguns alaranjados anti-russos, sem deixar sequer um comentário sobre os problemas da Ucránia nos temas correspondentes, sem tentar justificar ou, pelo contrário, condenar as açoes dos dirigentes atuais ucranianos que escolheram, preferem blasfemar os seus vizinhos. Por sinal, é um traço típico de uma parte dos alaranjados (se não de todos - não sei) - culpar de todos os problemas da Ucránia de hóje os moscovitas (não sei como se traduz a palavra "moskal"). Em vez de tentar resolver estes problemas.

Ricardo disse...

Eu adoro a Rússia, mas o país possui umas figuras bizarras terriveis de "engolir".

Anónimo russo disse...

Ricardo disse...
Eu adoro a Rússia, mas o país possui umas figuras bizarras terriveis de "engolir".

È tudo a arte dos meios de comunicação, que são capazes de fazer de uma só pessoa tanto um anjo, como um demónio.

Jose Milhazes disse...

Caro anónimo russo, diz um provérbio da sua terra que "não se deve atirar as culpas para cima do espelho". Os jornalistas ocidentais são mesmo pessoas muito más, até podem fazer anjos e demónios! Sei que alguns dizem poder eleger presidentes como se vende sabonetes, mas fazer anjos e demónios? Eu não tenho semelhantes pretensões.

Anónimo russo disse...

Jose Milhazes,

Eu estava a falar dos jornalistas em geral, não só dos ocidentais.

ABC disse...

Quando tiverem o vosso blog atacado por hackers brasileiros, quando vos entrarem no computador para sacar dados pessoais e outras sacanagens, depois saberão do que falo. Mas, perante as derradeiras informações neste blog, se calhar são ucranianos que vivem no Brasil, nunca se sabe. A única maneira de acabar com a coisa foi entregar todas as informações ao servidor e à polícia, que pode demorar tempo, mas os sacanas vão ter o que merecem, até porque os americanos no respeitante a internet são os melhores e os meus servidores são de lá.
Quanto aos insultos aos ursos,tomaram vocês dormir com um, que dormiam consolados. Assim andam com insónias que vos deixam muito mal dispostos. Eu prefiro dormir com putinistas do que com iuchenquistas, porque gosto da dita dura e detesto ditadura ( desculpe, JM, mas afinal a piada tibnha de sair). E agora vou ouvir o meu urso favorito na TV.
Passar bem.

Jacob disse...

No Brasil da ditadura militar, em 1968, o deputado Márcio Moreira Alves, um democrata-cristão, proferiu no Congresso um discurso concitando as mulheres brasileiras a não dançar com os cadetes militares, como forma de protestar pela falta de democracia. Dizia-se inspirado na peça Lisístrata.
.
Os militares utilizaram o discurso como um pretexto para o endurecimento do regime e editaram, a 13 de dezembro de 1968, o Ato Institucional nº 5, que fechou o Congresso, efetuou diversas cassações e instituiu a censura prévia aos meios de comunicação. Mesmo canções eram censuradas e muita delas proibidas.
.
Instituiu-se no Brasil uma ditadura militar fascista sob o pretexto de combater o comunismo, com apoio da burguesia nacional e dos Estados Unidos. Esse regime dava sustentação a um modelo que assegurava que alguns vivessem nababescamente e a maioria do povo permanecesse subnutrido, sem educação, sem assistência médica.
.
A ditadura militar foi derrotada pela organização popular no único partido de oposição permitido, o MDB, e abandonou o poder em 1985.
.
Aqui pode ser rememorado esse episódio:
http://www.youtube.com/watch?v=F2Gs_ZrU-bY

Wandard disse...

"Quando tiverem o vosso blog atacado por hackers brasileiros, quando vos entrarem no computador para sacar dados pessoais e outras sacanagens, depois saberão do que falo. Mas, perante as derradeiras informações neste blog, se calhar são ucranianos que vivem no Brasil, nunca se sabe. A única maneira de acabar com a coisa foi entregar todas as informações ao servidor e à polícia, que pode demorar tempo, mas os sacanas vão ter o que merecem, até porque os americanos no respeitante a internet são os melhores e os meus servidores são de lá."

Sempre agradeço aos céus por meus avós não estarem mas vivos e por terem sido felizes sem a globalização, não que caso fosse possível, não os quisesse próximos a mim, mas para não vê-los se tornar infelizes ao lerem os absurdos que saem da mente de alguns dos seus conterrâneos. Vejo hoje que a europa tem sérios problemas que vão muito além da xenofobia, não conseguem se entender entre si, cada nação vive seu egoísmo centrado no seu próprio interesse, nas reuniões da UE e OTAN, o desencontro nas opiniões são sempre o contraponto em relação ao tópico principal. Por fim estão sempre prontos a se colocar contra a Rússia e sem força para se livrarem do domínio dos Estados Unidos. De resto podem continuar se sentindo superiores e de quebra ofendendo ou discriminando outros povos, se no caso forem os brasileiros, fiquem a vontade se assim se sentirem bem. Não nos atingem, mas lembrem-se que o tempo avança e os que um dia foram "potência" hoje se juntam num "quebra-cabeça" de culturas para tentarem voltar a ser "alguma-coisa", isto é se a águia, o urso e o dragão deixarem no futuro, que ninguém sabe a proximidade.

Wandard disse...

"Caro anónimo russo, diz um provérbio da sua terra que "não se deve atirar as culpas para cima do espelho".

Sr. Milhazes,

E como fica na nossa cultura?

Tapar o sol com a peneira ou Atirar pedras no vizinho tendo também o telhado de vidro.

Sim, a imprensa pode transformar homens em demônios, transformar artistas desconhecidos em estrelas, eleger e derrubar políticos, dizer que comunistas comem criancinhas, dizer que um país está ganhando a guerra quando está perdendo e até trnsformar alguém em bandido ou terrorista, principalmente se for estrangeiro, para proteger os erros de sua polícia e com certeza mesmo para uma população exclarecida formar a opinião direcionada.

Anónimo russo disse...

Tambem queria esclarecer uma coisa sobre ucranianos:
Não sei, que parte da populaçao ucraniana representa esse Jest, mas eu, por exemplo, durante alguns anos fui um visitante assíduo dum forum desportivo, onde havia muitos ucranianos. Pois, eram pessoas absolutamente normais, mesmo aqueles, que apoiavam o poder atual da Ucránia (com umas exepções muito raras). Uma parte dos visitantes se conheciam pessoalmente, alguns dos ucranianos vinham para a Rússia, alguns dos russos iam para Ucránia. Encontravam-se, por vezes, em Moscovo, ou em Odessa, ou em Kiev. Estava tudo normal (ou como se diz em portugues). Não vi nenhum lá a escarnecer da Rússia. Estou a falar da internet, porque, embora viver bastante proximo da fronteira com a Ucránia e ter do outro lado dela uns parentes tambem próximos, eu já não os conheço pessoalmente (embora outros parentes meus continuem a comunicar com eles)

Anónimo russo disse...

P.S. Por outro lado, tambem ouvi histórias de como no ocidente da Ucránia podem recusar-se a falar russo, ouvi e vi pela televisão das organisaçoes fascistas e anti-russas ucranianas (no oeste do pais, segundo eu entendo). E há pouco vi um filme - uma investigaçao jornalistica sobre a participação de certos militares ucranianos na guerra de agosto do lado da Geórgia. Um filme com entrevistas (algumas delas filmadas sem ser percebido - ou comolá se diz). Entrevistas quanto com aqueles quem se recusou a participar na guerra, tanto com os quem participou. Segundo eu entendo, toda essa ajuda militar a Geórgia foi uma iniciativa do presidente atual ucraniano - iú chenco.

ABC disse...

Wandard:
se você não entende português, problema seu. O que escrevi nada tem de absurdo, porque aconteceu comigo e é caso de polícia. Que você queira ver nisso ódios à Russia, Nato, UE e imperialismos, problema seu, de novo. Agora não venha citar a minha pessoa para o que não é chamada. Hacker é crime. Se não sabia, aprenda.
Passar bem.
--------
JM:
brilhante entrevista do ursinho. Não tem nada a dizer ou não quer ter?

Wandard disse...

ABC,

Pode ter certeza que entendo muito mais de leis do que imagina e de informática também, mas isso não vem ao caso. Agora o comentário, apesar de utilizar o recorte do seu post não era objetivamente direcionado à questão dos hackers mas a sempre vertente tendência de citar não só brasileiros, como cidadãos de outros países que não sejam "europeus ocidentais" em determinadas questões ou situações, parece até que os maiores hackers do mundo são brasileiros ou ucranianos quando na verdade, são americanos, tem um finlandês e um russo. Mas isto não me importa pois o assunto é problema seu.


Passar bem

Sérgio disse...

As coisas que se aprende por aqui, os Ucranianos normais são aqueles que escarnecem da Russia, os Brasileiros são hackers perigosos, e os que já foram potencias mundiais são obrigados a fazerem acordos que nem ao diabo lembra para não serem esquecidos. Ai já me esquecia dos agentes do ex-KGB que por aqui circulam com propósitos desconhecidos. Caros amigos estão a exagerar.

Sérgio disse...

Queria dizer, os Ucranianos normais são aqueles que não escarnecem da Russia, assim é que é.

ABC disse...

Wandard
pois, deve ser tudo o que disse, só que eu fui atacado foi por servidores brasileiros. Azar o seu. Logo, usar uma queixa legitima da minha parte para me acusar de xenofobia, é muito baixo nível.
E passar bem também.

Jest nas Wielu disse...

2 camaradas anónimos / adoradores dos camaradas

1. É engraçado como vocês ficam desesperados por escutar uma “justificação” ou melhor ainda uma “condenação”, mas se esquecem que não vós devemos anda, como tal, não há justificações para dar, meus lindos. Podem receber as justificações da Belarus, se o Lukashenka se dignar de vós dar-lhas.

2. Traduziu muitíssimo bem a palavra, é moscovita mesmo!

3. Camarada russo fala dos ucranianos bons (são amigos da Rússia, não falam a língua ucraniana por desprezo e odeiam o presidente do seu próprio país) e dos ucranianos maus, estes todos eles nasceram na Ucrânia Ocidental (Galiza ucraniana), nos locais públicos desfilam armados com as metralhadoras alemãs MP-36/40 e cortam as línguas russófonas por cada palavra pronunciada em russo (na melhor hipótese obrigam o culpado a recitar 1.000 vezes os versos de Taras Shevchenko / Lesya Ukrayinka), um verdadeiro terror.

Mas o cúmulo das políticas anti – russas se esconde nas profundezas nacionalistas da cidade de Lviv (Leópolis). Lá, dentro do metro de Lviv são cometidos piores atrocidades contra os inocentes padres da Igreja Ortodoxa Canónica (FSB – MP), as criancinhas russófonas, a classe operária, os veteranos da NKVD, os comunistas, enfim, toda a gente boa que está se opor à ucrainização forçada da cidade genuinamente russa – Lviv, a mãe das cidades russas na parte oeste de um território dominado pela NATO – CIA (dita cuja Ucrânia).

Verdade sobre o metro de Lviv (em russo):
http://community.livejournal.com/fofudja/1693317.html

O mapa detalhado do metro de Lviv:
http://community.livejournal.com/fofudja/1693988.html

Pippo disse...

Caro JM, a sua referência a Lisístrata inspirou-me em mais uma das minhas crónicas. Normalmente só as divulgo entre o pessoal do costume, mas como o tema da minha até se adapta ao da sua, se assim o entender, ponha-a online.

Abraço,

"Este Sábado escapei-me de boa! Como é certo e sabido, quem manda no mundo são as mulheres. Qualquer afirmação em contrário só pode provir de loucos ou de brincalhões. Há homens, é certo, que dizem mandar lá em casa, mas quem manda neles são as suas mulheres, e isso é inquestionável. Lisístrata, há mais de 2000 anos, levou as mulheres gregas a fazerem greve de sexo até que atenienses e espartanos cessassem hostilidades; há uns dias atrás, mulheres russas ameaçaram com semelhante greve se os seus maridos apoiassem Putin e Medvedev; e hoje, por todo o Mundo civilizado, biliões de mulheres obrigaram os seus namorados/maridos a passar pelo terrível suplício do dia de S. Valentim.
Convenhamos: haverá algum homem que goste de TER DE comprar porcarias em forma de coração, e TER DE oferecer anéis, pulseiras e demais bijutarias, e TER DE levar a sua cara-metade a um “jantar romântico” num restaurante a abarrotar de casais em jantares igualmente “românticos”, e ver, por todo o lado, decorações ostentando enormes corações vermelhos? É como se estivéssemos numa gigantesca loja da Funny, mas em versão “romântica”!

Mas o problema é que nenhum homem pode dizer à sua mulher que não gosta deste dia, sob risco de ela ficar de trombas. E quando uma mulher fica de trombas, a maioria de nós, homens, fica psicologicamente perturbada, com sentimento de culpa, de consciência pesada. Apenas os membros mais viris (passe a brejeirice) da espécie masculina, isto é, aqueles que não têm consciência, os chamados “blameless bastards”, apenas esses não são afectados pelas consequências da frase “chavala, eu não ligo puto a essas merdas de Sãos Valentins!”. Ora, no âmbito da raça masculina, porquanto eu seja muito homem, tenho, ainda assim, uma pontinha de misoginia. Ligo tanto ao dia de S. Valentim como ao Dia Nacional da Cultura da Beterraba, é certo, mas eu sou esperto o suficiente para saber lidar com o problema. Em lugar de ter de enfrentar uma chavala de trombas (ainda que não o admita) por querer ser Macho, optei por resolver a questão com uma “Jamie Oliverice”. Assim, ontem comecei a preparar a coisa. À hora do almoço, comprei um belo Periquita 2005 da casa José Maria da Fonseca e uma belas peras, bem lusitanas. E hoje de manhã, por volta das duas da tarde (para mim era ainda Sábado de manhã, entenda-se!), fui ao hiper comprar uns valentes queijos, batatas e mais umas coisitas. A receita do sucesso foi simples: Cortei batatas e batata doce em rodelas de 1cm de largo, colocando-as numa travessa. Deitei um pacotinho de natas e igual dose de leite numa tijela e verti tudo por cima das batatongas. Piquei salsa e alho e deitei por cima. Misturei tudo, adicionando sal. Cobri com parmesão ralado no momento, tapei a travessa com folha de alumínio e levei ao forno. Piquei mais salsa, cebolinho, alecrim, sal, pimenta e um dente de alho, misturei e espalhei tudo no frango do campo, ligeiramente besuntado com azeite. Deixei a carne absorver os sabores e levei-a a fritar somente depois das batatas estarem prontas. Quanto às peras, cozi-as em água com um pouco de Porto e chá. Depois de cozidas cortei-as em metades no sentido longitudinal, tirei-lhes o caroço e substituí-o por uma colher de chá de queijo de Azeitão. O caldo, ao qual adicionei açúcar, continuou a apurar. O jantar foi servido na mesa da sala (caso raro cá em casa), as batatas estavam supremas, o frango estava delicioso, o vinho é óptimo, e as peras, molhadas no caldo, foram de chorar por mais. E pronto, desta forma tão gastronómica cumpri, sem chatices “românticas”, as minhas obrigações para o dia de S. Valentim. E ainda tive direito a massagens!"

MSantos disse...

Ora bolas, Pippo!

Armou-se em macho em não entrar em lamechices (é cá dos meus ;) mas acabou a cozinhar.

Isso foi uma cedência muito grande.
Um macho dos antigos nunca caía nessa.

(Senhoras, obviamente estou a brincar)

;)

Cumpts
MSantos

Pippo disse...

Eheheh!

Ab,

Wandard disse...

"As coisas que se aprende por aqui, os Ucranianos normais são aqueles que escarnecem da Russia, os Brasileiros são hackers perigosos, e os que já foram potencias mundiais são obrigados a fazerem acordos que nem ao diabo lembra para não serem esquecidos. Ai já me esquecia dos agentes do ex-KGB que por aqui circulam com propósitos desconhecidos. Caros amigos estão a exagerar."

Caro Sérgio,

Essa foi de gozação.

Abraço,

ABC disse...

Ó Pippo, que fome, que inveja. Vou copiar a receita.
Certamente que teve direito a variadissimas massagens...Também quero.
hahaha

Anónimo russo disse...

Sérgio disse...
Queria dizer, os Ucranianos normais são aqueles que não escarnecem da Russia, assim é que é.

Eu não sou um psiquiátra. Não sei, quais são normais, quais não são. Dou a minha opinião pessoal.
Tambem, decidi não gastar tempo com aqueles quem não quer saber ou entender alguma coisa, mas sabe tudo de antemão, ainda por cima sendo muito jovem.

Anónimo russo disse...

Jest,

" É engraçado como vocês ficam desesperados por escutar uma “justificação” ou melhor ainda uma “condenação”,mas se esquecem que não vós devemos anda, como tal, não há justificações para dar, meus lindos. Podem receber as justificações da Belarus, se o Lukashenka se dignar de vós dar-lhas.
Voce não entendeu ou está fingindo? Nem eu, nem "nós" não precisamos de justificações de ninguem. O que eu queria dizer (se voce não entendeu), foi, que eu estou auqi para defender o meu pais, a imagem dela, e voce - pelo que parece - não para defender o seu pais, a imagem dela, mas para cuspir cada vez que é possivel para o lado da Rússia. Eis está a única diferença. Entendeu?



"Camarada russo fala dos ucranianos bons (são amigos da Rússia, não falam a língua ucraniana por desprezo e odeiam o presidente do seu próprio país)"

onde eu disse isso?

Anónimo russo disse...

Jest,

" É engraçado como vocês ficam desesperados por escutar uma “justificação” ou melhor ainda uma “condenação”,mas se esquecem que não vós devemos anda, como tal, não há justificações para dar, meus lindos. Podem receber as justificações da Belarus, se o Lukashenka se dignar de vós dar-lhas."


Voce não entendeu ou está fingindo? Nem eu, nem "nós" não precisamos de justificações de ninguem. O que eu queria dizer (se voce não entendeu), foi, que eu estou aqui para defender o meu pais, a imagem dela, e voce - pelo que parece - não para defender o seu pais, a imagem dela, mas para cuspir cada vez que é possivel para o lado da Rússia. Eis está a única diferença. Entendeu?

P.S. Se não entendeu ainda, Justificar perante os lusófonos . aqueles quê lêem este blog.

Anónimo russo disse...

P.S.
Não cheguei aqui para arranjar brigas, vamos viver em paz.