sexta-feira, junho 12, 2009

Cáucaso do Norte novamente a "ferro e fogo"


A polícia daguestanesa abateu, durante uma operação especial realizada na sexta-feira, dois guerrilheiros separatistas, tendo um agente dos serviços secretos russos sido mortalmente atingido durante o tiroteio.
A polícia do Daguestão, república do Cáucaso do Norte russo, cercou, no centro de Makhatchkala, capital daguestanesa, dois guerrilheiros, que alegadamente estiveram envolvidos no assassinato de um agente das tropas especiais do Ministério do Interior da Rússia, a 09 de Junho, liquidando-os fisicamente.
Durante a troca de tiros foi atingido mortalmente um agente dos serviços secretos russos, informa o Ministério do Interior da Rússia.
Na manhã de sexta-feira, desconhecidos assassinaram com um tiro na cabeça, também no centro de Makhatchkala, um capitão da polícia que se dirigia para o local de trabalho.
Na madrugada de quinta para sexta, uma viatura da polícia foi atacada a tiro no distrito daguestanês de Khassaviurt, tendo ficado feridos dois agentes.
Estes novos ataques ocorrem uma semana depois do assassinato do ministro do Interior do Daguestão, Adilguerei Magomedtaguirov.
Este crime levou o Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, a visitar com urgência a região para examinar in loco a situação no Cáucaso russo.
Medvedev recordou que, desde o início de 2009, foram cometidos 308 actos terroristas no Cáucaso do Norte, que causaram a morte de 75 membros das forças da ordem e de 48 civis, tendo sido abatidos 112 guerrilheiros.
Não obstante o recente levantamento do regime de operação antiterrorista na Tchetchénia, arena de dois conflitos armados depois da queda da URSS em 1991, os ataques contra as forças armadas e polícia aumentam de frequência e alargam-se às repúblicas vizinhas do Daguestão e Inguchétia.
A guerrilha fundamentalista islâmica, que por detrás da maioria dos ataques, luta pela separação do Cáucaso do Norte da Rússia, mas nos confrontos com a polícia poderão estar envolvidos também grupos mafiosos locais.

15 comentários:

Anónimo disse...

Dá a sensação que a mira se lhe está a enfiar pelo olho adentro, salvo seja. Ilusões ópticas...

Jest nas Wielu disse...

Metralhadora AK-74, os que entendem, dizem que muitas peças são produzidos no Ocidente, incluindo nos ... EUA e como tal, custam mais do que a própria metralhadora....
http://drugoi.livejournal.com/2961836.html

Ricardo disse...

Parece até o Rio de Janeiro...

anónimo russo disse...

È importante dizer que estes atos terroristas, assassinatos no Daguestão são cometidos contra daguestanenses etnicos, porque são eles que constituem a polícia local, segundo eu entendo e vejo pela televisão. Os serviços secretos e forças especiais de lá tambem têm um grande número, se não a maioria (não sei) dos daguestanenses étnicos (várias etnias). Por isso, trata se, realmente de radicais islamicos sem futuro e não de um movimento nacional pela separação, que, segundo eu entendo, não existe.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pippo disse...

O extremismo islâmico está a crescer em todo o Mundo. O Cáucaso é mais uma das regiões-charneira desta luta.
O Ocidente, e sobretudo a Europa, deve ajudar a Rússia a lutar contra estes movimentos, eliminando os centros de irradiação destas doutrinas e eliminando os seus mentores e apoiantes, sob pena de vir a sofrer amanhã o que o Cáucaso sofre hoje.

MSantos disse...

100% de acordo, Pippo.

Mesmo até com as disputas Ocidente/Rússia, aqui têm de se unir esforços pois é a guerra da civilização contra a barbárie, da época actual contra este anacronismo que é o fundamentalismo religioso.

Cumpts
Manuel Santos

Jest nas Wielu disse...

2 Pippo / MSantos

Então porque vocês aplaudem ao putinomedved, quando a Rússia faz lobby para fechar as bases americanas na Ásia Central ou dificulta o abastecimento das tropas da NATO no Afeganistão? Afinal, os EUA lutam no Afeganistão com os mesmos ilsmistas, que se instalaram na Ásia Central, ameaçando a “barriga da Rússia”.

Se Ocidente “deve” ajudar a Rússia, porque a Rússia não deve ajudar ao Ocidente?

TPC:
Leiam John Le Carré, “Um Homem Muito Procurado” e pensam nesta possibilidade: “E se Issa Karpov for o agente do FSB?”

Pippo disse...

Porque, Jest, foram os EUA a apoiarem os mesmos tulaban que agora combatem. E a Rússia já apoiava a aliança do Norte ainda antes dos EUA saberem que esta existia.

Pelo que fica claro que a luta norte-americana não é por causa do extremismo islâmico (que incentivaram contra a "ameaça comunista", inclusive no Cáucaso) mas sim pela posição pivotal do Afeganistão (que os levou a apoiar o movimento Taliban contra os mujahidin).

Aliás, Jest, se sabe estas coisas porque é que ainda insiste em replicar?

MSantos disse...

Jest

Você já devia saber pelos meus comentários que a única intervenção militar dos EUA que apoiei e continuo a apoiar foi no Afeganistão.

Se a Rússia dificultasse de alguma forma esta intervenção não teria qualquer problema em criticar e censurar como já o fiz por outras razões.

A Rússia quer encerrar Manas aos americanos pela mesma razão que não quer bases norte-americanas na frente ocidental europeia.

Mas já disponibilizou todo o apoio e inclusivé, trânsito pelo seu espaço aéreo, de aviões de apoio logístico norte-americanos o que indica o seu apoio e suporte às acções anti-talibã no Afeganistão potanto o que afirma é incorrecto.

A Rússia não está a dificultar o acesso dos EUA ao Afeganistão. Apenas não quer bases americanas na região por os objectivos não serem só o Afeganistão.

Quanto ao John Le Carré e apesar de gostar de livros de espionagem e assuntos de guerra fria, tentei ler um livro uma vez mas achei maçudo e não gostei do estilo literário.

Prefiro Tom Clancy que é muito mais do sua facção política mas eu não tenho problema nenhum em ler e gosto bastante.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Do Tom Clancy só li Politika. Muito bom.
E depois, claro, os filmes e séries baseados nas suas obras.

MSantos disse...

O melhor para mim é o "Red Storm Rising" em que após um atentado islâmico (Clancy estava a ser premonitório) destroi a principal refinaria soviética no Azerbeijão, o que os vai deixar sem combustível em pouco tempo. Face a uma situação desesperada o Kremlin lança a operação com o Red Storm que não é mais do que a aniquilação da NATO na Europa Central seguida da incursão no Médio Oriente para segurar os poços de petrólio. Obviamente é um cenário WWIII. Há todo o tipo de batalhas desde esquadrilhas de Backfire a afundarem os CVBG, B-52 a destruirem as infraestruturas na península de Kola, confrontos brutais nas margens do Fulda entre os M1 Abrams, Leopard 2 contra os exércitos soviéticos muito pouco flexíveis dado a sua rigidez do comando, etc.

O "Cardeal do Kremlin" também é muito bom e foi editado em português e narra a história de um general russo que é um agente ocidental ao mais belo estilo Oleg Penkovski e passa ao Ocidente os segredos do Star Wars soviético. No final é descoberto e capturado.

Os melhores livros de Clancy não têm nada a ver com os filmes (talvez exepto o Outubro Vermelho) e só estão disponíveis em inglês.

Abraço
Manuel Santos

Pippo disse...

Passou há uns três ou quatro anos uma mini-série em dois episódios que envolvia o tráfico de material nuclear pelo Bósforo. Não me lembro do nome da história mas sei que era do T Clancy.

Anónimo disse...

Now all became clear to me, I thank for the necessary information. achat levitra In my opinion you commit an error. Let's discuss it.

Anónimo disse...

[url=http://ebiteua.com/forum58-prostitutki-sum-i-oblasti.html]Prostitutki Sum[/url]