terça-feira, junho 16, 2009

Mikhail Gorbatchov grava disco em memória da esposa


O antigo Presidente soviético, Mikhail Gorbatchov, editou um disco “Canções para Raísa”, dedicada à memória da sua esposa, Raísa Gorbatchova, informa a agência Interfax.
“No disco foram gravadas as sete romanças mais queridas de Raísa Maksimova. Eu interpretei-as acompanhado por Andrei Makarevitch”, revelou Mikhail Gorbatchov.
A romança é uma canção tradicional russa, pode ser comparada ao fado português. Andrei Makarevitch é um conhecido compositor e intérprete de música rock russa, vocalista do grupo “Machina Vremia” (Máquina do Tempo).
O antigo dirigente soviético, que, em 1985, deu início à liberalização do sistema comunista na União Soviética, acrescentou: “Nós pusemos o disco à venda num leilão de beneficiência em Londres, não será vendido ao público”.
Segundo revelou Makarevitch, o único exemplar do disco foi vendido por mais de cem mil euros e a campanha de beneficência rendeu mais de um milhão. Todos os meios vão para o combate à leucemia na Rússia.
O disco é editado no 10º aniversário da morte de Raísa Gorbatchova, que faleceu de leucemia a 20 de Setembro de 1999. Depois da morte da esposa, Mikhail Gorbatchov tem-se dedicado à recolha de fundos para apoiar doentes com essa enfermidade.

11 comentários:

MSantos disse...

Está velhote, coitado.

Cumpts
Manuel Santos

Italo disse...

GRANDE HERÓI!

DEUS O ABENÇOE!

Anónimo disse...

Me contaram que Gorby continuava sendo bolchevista.

deveria ser julgado por isso.

Comunista é criminoso mesmo.

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo, deve andar muito mal informado. O cara que lhe passou a informação deve andar com febre.

Anónimo disse...

... e será que virou neoliberal?

Jose Milhazes disse...

Não virou, é social-democrata

ComRevDe disse...

Porque não grava um em nome de todos os cidadãos soviéticos que lançou na miséria com a construção do paraíso capitalista?

Gorbachov é um traidor do povo soviético.

Jose Milhazes disse...

Leitor ComReDe, antes de Gorbatchov os soviéticos viviam no céu? Tinham tudo grátis, viviam no sistema mais democrático, etc., etc.?

Inácio Cristiano disse...

Estivessem vivos Olaf Palm e Willy
Brandt, quando se deu a Glasnost (?) ou mesmo alguém de estatura politico-intelectual destes...que podesse aconselhar com convicção e solidariedade Gorbatchov, e este quizesse dar passos na prosecução desse objectivo, e tivesse a humildade (!) suficiente em fazer uma análise do balanço entre os avanços de genese social democrata e os de genese leninismo/socialismo
A Russia e o próprio mundo estariam melhor hoje, mas infelizmente os pulsões politicos ideais caressem de programação.
Por outro lado, a história dará sempre pretexto às gerações vindouras elementos para...mudança de rumo.
No minimo, M. Gorbatchov será recordado sempre pela humanidade como um homem bom, que se sentia asfixiado pela mentira politica urdida pelos seus próprios algozes e correlegionários !!!

MSantos disse...

100% de acordo, Inácio Cristiano.

Com esses homens provavelmente teria havido um tampão à influência ultra-conservadora norte-americana, a Europa teria vontade própria e o mundo seria hoje um lugar mais moderado e mais seguro.

Cumpts
Manuel Santos

aferreira disse...

-A História o ade lembre como ele merece ser lembrado.
Por mim não passa dum vendido dum traidor aos grandes Ideais de Outubro nada mais um simples e reles monte de esterco.