sexta-feira, setembro 18, 2009

Autoridades exigem mudança de nome de restaurante “Anti-soviético”


As autoridades municipais da capital russa exigem que o proprietário do restaurante “Anti-soviético” mude o nome do seu estabelecimento, pois ofende a “memória dos veteranos”.
Evgueni Ostrovski, proprietário do restaurante, anunciou que as autoridades municipais lhe impuseram esse ultimato, porque “os veteranos que vivem nesse bairro, estão descontentes com esse nome”.
Caso ele não aceite o “conselho”, as autoridades prometem tomar medidas mais duras para conseguir o seu objectivo.
“Não podemos chegar e simplesmente encerrar esse estabelecimento, mas podemos trabalhar com os donos dessa churrascaria sobre a história e explicar-lhe que não toleraremos semelhante atitude para com a memória dos veteranos”, preveniu Oleg Mitbol, presidente da junta do bairro onde se situa o restaurante.
“Claro que dói ver numa avenida central de Moscovo uma churrascaria com o nome de “Anti-soviético. Espero que cheguemos ao 65º aniversário da Vitória (na Segunda Guerra Mundial) sem semelhantes estabelecimentos”, acrescentou.
“Trata-se de um acto demonstrativo. Desse modo mostram as suas verdadeiras ideias políticas”, comentou o escritor Victor Chenderovitch, frequentador assíduo da churrascaria.
“Os veteranos têm direito a ficar indignados e a experimentar os mais diversos sentimentos. Penso que, na Alemanha, há veteranos que ficam ofendidos com a palavra “antifascista”, porque isso ofende a sua mocidade, quando faziam parte da juventude hitleriana. Mas não penso que seja possível em Berlim encerrar uma cervejaria chamada “Antifascista”, acrescentou Chenderovitch aos microfones da rádio Eco de Moscovo.
O proprietário do restaurante “Anti-soviético” deixou claro que não irá obedecer ao ultimato das autoridades, considerando semelhante decisão “ilegal”.
P.S. Se eu tiver tempo, irei lá almoçar ou jantar no fim de semana, antes que acabem com as espetadas "anti-soviéticas". A propósito, o café que se situava no local do actual restaurante já era conhecido por "anti-soviético" na era comunista por ficar situado em frente ao hotel "Soviético".

19 comentários:

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pippo disse...

(off topic)

Ao comentar uma notícia neste blog, estranhei não aparecer nada depois de premir o botão "publicar".

Só então reparei no cabeçalho, que dzia
"O seu comentário foi guardado e ficará visível após a aprovação do proprietário do blogue."

BOA! Finalmente o JM seguiu os conselhos que lhe foram dados e a partir de agora (esperemos) os comentários provocatórios e insultuosos que por aqui pululam terão os dias contados.

Obrigado, JM. :o)

Anónimo disse...

Ora, vejam só. Restaurant "Anti-Soviético". Seria o mesmo que o utilizador do Google fosse "Anti-Google". Isso não quer dizer democracia, e sim devassidão política. É bom mesmo que as autoridades russas fechem esse restaurante que tem seus donos abusados e deficientes mentais! saudações ao José Milhazes. Antonio Everardo

Nuno Bento disse...

"Anti-soviético" é um McDonalds mesmo em frente ao monumento em memoria das vitimas da II Guerra Mundial, em Moscovo.

Oh Well, Okay. disse...

"Todos os comentários têm de ser aprovados pelo autor do blogue."

Eu ontem fiz um comentário dando a minha opinião, no post sobre os comentários e insultos e tudo mais, e não apareceu ainda.
Depois vou a artigos e vejo coisas como "nazi-marxistas" (que mesmo não sendo um insulto directo, me ofende) umas dez ou onde vezes e okay, já não tem mal. Enfim...não sei até que ponto esta política de regulamentação é assim tão boa.

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jose Milhazes disse...

Caro Leitor Olay, todos os comentários enviados foram publicados, não censurei nenhum. Volte a enviar e eu publicarei. Peço desculpa se houve falha da minha parte.

Gilberto Mucio disse...

Me solidarizaria com o dono do restaurante -- e de fato eh ridiculo retaliar o restaurante -- se nao fosse a falaciosa comparacao com um "restaurante nazi-fascista" na Alemenha.

A proposito, onde fica esse restaurante, senhor Milhazes?

Jose Milhazes disse...

Caro Gilberto, fica perto do Metro Begovaia

anonimo russo disse...

“Os veteranos têm direito a ficar indignados e a experimentar os mais diversos sentimentos. Penso que, na Alemanha, há veteranos que ficam ofendidos com a palavra “antifascista”, porque isso ofende a sua mocidade, quando faziam parte da juventude hitleriana"


O sr. Milhazes, como sempre, cita as opinioes mais dignas e das pessoas mais dignas. Nao sei como no Ocidente, mas aqui comparar os veteranos, os nossos avos que ate a morte combateram com o fascismo, compara-los com nazistas e uma cuspidela no rosto deles.
O mais engracado e que aquele funcionario, quando alega a opiniao das pessoas idosas, pode ter razao a 100 por cento e nao inventa nada. Quem conhece as ideias de uma parte significativa dos nossos idosos, entende, do que falo.
Queria perguntar, o que foi que o sr. Milhazes queria dizer com esse artigo. Queria dizer que o poder da Russia de hoje de repente pos-se a endeusar tudo quanto a Uniao Sovietica e talvez, deseje a sua reconstrucao? O sr. sabe perfeitamente que nao e nada assim.

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo russo, eu citei as opiniões das várias partes.
Eu noticiei um acontecimento, no mínimo, insólito, porque acho que as autoridades russas têm problemas muito mais importantes para resolver do que uma tabuleta.
Você não disse nada quando o nome de Estaline voltou ao metropolitano de Moscovo, embora isso tenha ofendido a memória dos milhões de soviéticos que passaram pelo GULAG.

anonimo russo disse...

P.S. Por sinal, segundo os dados oficiais que encontrei, o numero de utilizadores da internet russa em 2008 foi 47 milhoes e em 2009 preve-se o crescimento de 34 %

http://minkomsvjaz.ru/monitoring-smi/xPages/entry.8419.html

Jose Milhazes disse...

Gilberto, o endereço exacto é Leninegradskii prospekt, 23. Também pode ir até ao Metro Bielorruskaia. Dizem que é bom e barato.

anonimo russo disse...

Jose Milhazes disse...
Leitor anónimo russo, eu citei as opiniões das várias partes.
Eu noticiei um acontecimento, no mínimo, insólito, porque acho que as autoridades russas têm problemas muito mais importantes para resolver do que uma tabuleta.
Você não disse nada quando o nome de Estaline voltou ao metropolitano de Moscovo, embora isso tenha ofendido a memória dos milhões de soviéticos que passaram pelo GULAG."


1. Eu nao vivo em Moscovo e nao sei nada sobre o nome que o metro trazia antes e traz agora, mas a minha volta, na minha cidade, nos ultimos 15 anos, nao tenho visto nenhumas mudanças de nome das ruas, praças etc. nem outros sinais assustadores. (A exepçao, talvez, de uma rua a que pretendem dar o nome de Soljenitsin que viveu aqui, e nao acho isso mau). Pelo menos, ninguem da nome do Estaline a nenhum objeto na cidade.

2. O funcionario mencionado nao e o mais importante no pais, e, provavelmente, pretende fazer a sua carreira politica, procurando apoio inclusive entre idosos e veteranos.
3. Tambem nao se pode esquecer as comparaçoes recentes do estalinismo com o fascismo, feitas pela burocracia europeia. Resta so acrescentar que nao se sabe o que seria feito da Europa, se nao fosse a Uniao Sovietica e tudo que esse estado fez pela vitoria. Talvez tambem seja uma especie da resposta a tais declaracoes radicais e pouco sensatas.

Gilberto Mucio disse...

Opa, senhor Milhazes. Muito obrigado. Moro na circular relativamente perto. Vou dar uma passada la e depois comento sobre o menu.

Pelo menos para isso essa estoria serviu -- fazer propaganda do restaurante! ;-)

Pippo disse...

Ainda existe a cadeia de restaurantes self-service "Mumu"? Tinham uma loiça divertida (em padrão "vaca") e a comida era muito boa.

Gilberto Mucio disse...

Tem sim, Pippo. Eh uma stolovaya cara e metida a besta.

MAs acho que voce gostava porque morava no 'obshaga' e comia mal aqui(hehehe)-- como todo estudante que assim mora -- porque a comida la, alem de cara, eh bem ruinzinha. As unicas coisa que gosto de la eh o borsh e os confeitos de caramelo que eles dao quando se paga a conta.

Jest nas Wielu disse...

Não se percebe o que a palavra "anti-soviético" tem forçosamente a ver com os veteranos, pois de longe, nem todos eles são pró – soviéticos. Mas é uma coisa costumeira na Rússia actual, tentar igualar soviético ao pátrio.

Anedota russa:

Dois veteranos soviéticos bebem a cerveja rasca numa lixeira.
Uma diz ao outro:
- É pá, Ivan, se te não atacasses os gajos daquela vez, agora bebíamos a melhor “Bavaria”!

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, nao consigo descobrir o comentario onde o insultam, peço desculpa. Diga-me em que poste está para eu o apagar.