quinta-feira, setembro 10, 2009

Avançar, mas devagar


A Rússia continuará a avançar na via do desenvolvimento económico, social e político, mas devagar e sem revoluções, escreve o Presidente russo, Dmitri Medvedev, num longo artigo publicado no jornal electrónico gazeta.ru.
Medvedev começa por enumerar os problemas da Rússia, sublinhando “o atraso económico, a corrupção secular e a convicção dos cidadãos de que todos os seus problemas serão resolvidos pelos outros”.
Segundo ele, “o atraso económico secular, o hábito de existir à custa da exportação de matérias-primas, trocando-as, de facto, por produtos acabados, é uma doença antiga do país”.
“Elementos do sistema de inovação foram criados, e com algum êxito, por Pedro o Grande, pelos últimos czares e pelos bolcheviques. Mas o preço desses êxitos foi demasiadamente alto. Eles foram conseguidos, regra geral, à custa da tensão extrema de forças, no extremo das possibilidades da máquina estatal totalitária”, considera.
Dmitri Medvedev reconhece que “esses problemas são muito grandes mesmo para um Estado como a Rússia”, mas acrescenta que “não se deve exagerar nos tons negros”.
“Faz-se muito. A Rússia trabalha. Ela já não é o meio-Estado semi-paralisado como há dez anos atrás. Todos os sistemas sociais funcionam”, defende ele.
Defendendo as transformações democráticas, o dirigente russo frisa que elas devem ser feitas sem pressas, nem revoluções.
“Quero desiludir os adeptos da revolução permanente. Não iremos ter pressa”, escreve Medvedev, acrescentando, porém, que “a democracia russa não irá copiar mecanicamente os modelos ocidentais”.
No seu extenso artigo, o dirigente do Kremlin afirma que “a Rússia estará suficientemente armada para que ninguém tenha a ideia de ameaçar o país e os nossos aliados”.
Medvedev lança um apelo aos russos para que enviem para o seu blog pessoal (kremlin@ gov.ru) “planos de desenvolvimento do nosso Estado”.

23 comentários:

PortugueseMan disse...

Venezuela Recognizes Independence of Breakaway Georgian Regions

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601095&sid=afLqbHx1WvOw

Era de esperar, quem será o próximo?

PortugueseMan disse...

GM to sell Opel to Magna with conditions

The board of General Motors has decided to sell its European arm Opel to Canadian auto parts group Magna (MGa.TO), but has attached strings to the sale, sources familiar with the situation told Reuters...

...But GM is believed to have had concerns about its ability to control its intellectual property and vehicle technology in the Russian partnership and some of its senior management had said a rival bid by Brussels-listed RHJ International (RHJI.BR) would be easier to implement...


http://news.yahoo.com/s/nm/20090910/bs_nm/us_gm_opel_13

Caro JM,

A Opel parece ir a caminho dos russos com o apoio da Alemanha, mas repare na posição dos EUA, eles estão a reagir mal à situação.

Eles estão danados por isto saltar para a Rússia e tal só é possível porque a Alemanha assim o quer.

As voltas que o mundo dá meu caro, pois a acontecer temos a Rússia a entrar num dos grandes fabricantes mundiais e isto é possível porque um grande construtor americano está em dificuldades e ainda por cima conta com o apoio de um dos mais importantes países europeus. Não é coisa pouca.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, trata-se sem dúvida de um importante êxito da Rússia, só espero é que este projecto não se afogue nos "males seculares" deste país.

António Campos disse...

Com esta gente, vai ser mesmo MUITO devagar. O Moscow Times acaba de reportar que a Câmara Federal de Auditorias da Rússia terá inspeccionado a barragem de Sayano-Shushenskaya há dois anos, tendo concluído que 85% do seu equipamento tinha que ser substituído.

O governo terá sido oportunamente informado de tais conclusões, o que não deixa de ser engraçado, tendo em conta as declarações de Putin após a catástrofe, manifestando solenemente nos media a necessidade premente de inspeccionar a infra-estrutura tecnológica russa.

Então de quem é a culpa por se realizado uma inspecção e se terem ignorado os seus resultados? Como é que vamos assistir ao desenvolvimento económico de um país liderado por um governo que quer ser responsável por tudo e responsabilizado por nada?

António Campos

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Penso que não. Isto faz parte dos planos de absorção de tecnologias e know-how em àreas deficitárias.

Na minha opinião o mais complicado será mesmo o entrar na Opel, a entrarem vão querer ver resultados e isso estou convencido que se verá em poucos anos.

Repare que há aqui uma estratégia, adquirir a Opel é apenas a 1ª fase.

Anónimo disse...

Quando a Rússia se livrar de Putin e silovikis, ela terá melhores chances de administrar seus problemas.
Medvedev ao menos soube reconhecer os problemas actuais da Rússia mas ele é da corja do Lili put in.

Pippo disse...

A estratégia russa é a mesma que a levou a tentar entrar na Quimonda. Ao contrário das economias ocidentais, a economia russa baseia-se em bens reais, não perecíveis, tais como as matérias-primas. Isso, à partida, é uma melhor base de sustentação do que a economia "virtual" do Ocidente, baseada no vazio e na mera especulação.

De notar dois elementos importantes no discurso de Medvedev:
- "[a Rússia] já não é o meio-Estado semi-paralisado como há dez anos atrás.";
- Com efeito, desde a era Yeltsin que a Rússia progrediu imenso para sair do buraco em que os "reformistas" a tinham metido. E nestemomento já começa a afirmar-se na política e na economia mundial, algo que há dez anos era impensável.

- "a democracia russa não irá copiar mecanicamente os modelos ocidentais";
- Isto parece-me importante. Os modelos de democracia implementados na Europa ocidental não têm de ser, necessáriamente, nem os melhores, nem sequer os únicos, e sobretudo, não têm (nem podem) ser impostos a outros. Já Tucídides alertava para a imposição, por parte de Atenas, de "democracias" nos Estados-satélites sob a liga de Delos. Actualmente parecemos querer cair nos mesmos erros.

Anónimo disse...

Acho que o Antonio Campos tem toda a razão e por isso só resta ao Presidente demitir-se.Já temos slogan: A LUTA CONTINUA. MEDVEDEV PARA A RUA!

Anónimo disse...

Pippo:
que anedota! Tentaram entrar na Qimonda? Mas quem quererá entrar num sitio de onde todos querem sair, em especial os alemães? Queriam era que o Putin comprasse gato por lebre, mas a raposa não caiu na esparrela...

Anónimo disse...

Esta foto foi tirada em frente ao Estádio da Luz? Parece mesmo.

Jose Milhazes disse...

Caros leitores, o diagnóstico feito por Dmitri Medvedev dos males da Rússia está perfeito e já foi realizado por muitos pensadores e estadistas russos de séculos anteriores. Mas o problema é levar a cabo as receitas apresentadas. A primeira oportunidade de as realizar foi desperdiçada por V.Putin enquanto Presidente e primeiro-ministro, na era dos altos preços do petróleo, vamos ver como se comportam na segunda oportunidade.

PortugueseMan disse...

...A primeira oportunidade de as realizar foi desperdiçada por V.Putin enquanto Presidente e primeiro-ministro, na era dos altos preços do petróleo, vamos ver como se comportam na segunda oportunidade

Na sua opinião meu caro, na sua opinião.

Anónimo disse...

Na Rússia infelizmente não há espaços para ambientar uma nova fase de desenvolvimento económico e social.

O problema russo é cultural & político. O Kremlin é centralizador e propagador de corrupção, pois sem ela ele [kremlin] não governa o país. É um velho mal da Rússia muito antes do comunismo.

Só haverá melhoras quando o país se transformar numa democracia de facto, permitindo novas idéias e fases políticas que confrontarão o objectivo real de mudança.
Pois é difícil num país como a Rússia...

Anónimo disse...

Afinal quem são os responsáveis da situação caótica em que a Rússia se encontra? Não basta dizer que está mal, tem que se apontar os responsáveis! Não vão dizer-me que essas culpas cabem todas ao Putin?

Volodia disse...

"Afinal quem são os responsáveis da situação caótica em que a Rússia se encontra? Não basta dizer que está mal, tem que se apontar os responsáveis! Não vão dizer-me que essas culpas cabem todas ao Putin?"

Situação caótica???????????

A Russia deixou a situação caótica ha mais de 10 anos

Voces estão a falar muitas besteiras

Venham á Russia e perguntem aos russos se a Russia esta em situação caótca

Anónimo disse...

Caótico está Portugal. Quem me dera um Putin português.

Anónimo disse...

"Quem me dera um Putin português."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!


Seriam expulsos da UE na mesma hora...

Anónimo disse...

***Venham á Russia e perguntem aos russos se a Russia esta em situação caótca*** - Volodia

O PIB russo caiu mais de 10% no primeiro semestre. O desemprego está em 11%

Em poucos anos a Rússia saiu de uma economia entre as que mais cresciam para as que mais vão cair



RUSSIA: Car sales down 51% this year

September 2009 | Source: just-auto.com editorial team

Sales of new passenger cars and light commercial vehicles (LCVs) in Russia decreased by 51% year-on-year in the first eight months of 2009 and by 54% in the month of August.

Sales of passenger cars and LCVs in Russia fell 51% on the year to 989,996 units in the January-August period. In August, sales fell 54% on the year to 110,934 units, the AEB said.

The Moscow-based AEB Automobile Manufacturers Committee said that among the top ten best-selling models of passenger cars so far this year, seven are produced in Russia.

"In August the market maintained a similar downward trend compared to the previous few months showing that recent government actions have only stabilised the market rather than having reversed the trend. It's encouraging to see the recent developments aimed at introducing a scrappage scheme to Russia but would I urge the government to make this applicable to all car manufacturers not just those producing in Russia. The possible extension of the increase in import duties that were
introduced at the beginning of 2009 would be disappointing as it will not help in increasing the industry volume for the remainder of 2009," said David Thomas AEB Automobile Manufacturers Committee's Chairman.

Martin Jahn, Vice Chairman of the AEB Automobile Manufacturers Committee added: "Due to a continuous decrease in sales the AEB Automobile Manufacturers Committee has revised its earlier industry forecast for the new passenger cars and LCVs market in 2009 down to 1.4 million units. However, we see some signs of stabilisation in the market and hopefully will not have to review these figures again."

http://www.just-auto.com/article.aspx?id=101064

Roman disse...

Para o anónimo antecedente

Vamos ver, meu amigo, vamos ver...)).
Na Rússia costuma-se dizer:"Bem ri o que ri último". Será que vai perceber bem a significação desta expressão?..

PortugueseMan disse...

August car sales down by 54%

Figures from the motor industry show that the number of new cars registered in August was less than half the figure for August last year.

The Society of the Irish Motor Industry (SIMI) said 2,414 new cars were registered in August, down 54% on the same month last year. For the first eight months of the year, new car sales are down almost 64% from a year earlier at 52,906.



http://www.rte.ie/business/2009/0901/cars.html

Este é mais um caso de queda de vendas de automóveis, mas o país em questão não é a Rússia.

Exemplos de quedas sobre a economia Rússia fora do contexto da economia global, estão errados, induzem a um panorama mais grave quando a situação não é essa.

Para cada exemplo que queiram mostrar sobre a economia russa, fácilmente se pode arranjar exemplos de países com problemas iguais ou ainda mais graves.

António Campos disse...

Acabei de ler o discurso de Medvedev e estou sem palavras. É melhor deixar o jornalista Alexander Ryklin (http://www.ej.ru/?a=note&id=9443) falar por mim:

“…ninguém deveria tão descaradamente e com tanto cinismo demonstrar a sua total falta de respeito e desprezo pelas capacidades intelectuais da população temporariamente sob a sua alçada. Não é só a mim que ele está a tomar por idiota. É toda a população […].

…Logo que comecei a ler, perguntei a mim mesmo: o que é isto? Um grito da alma? Uma nota de suicídio? Uma carta a Vladimir Putin? À sua mulher? À posteridade? Aos historiadores? Esta carta é dirigida acima de tudo a idiotas. Mas você e eu não somos idiotas. Pelo menos, nem todos somos. […]

…é por isso que é engraçado quando lemos: “formaram-se e estabilizaram-se as instituições democráticas na sua globalidade, mas a sua qualidade está longe da ideal. A sociedade civil é fraca e o nível de auto-organização e auto-gestão é baixo”. Ao final do dia, não é o senhor Presidente e a sua equipa (que na verdade não é sua, mas de Putin) que tem pisado essas mesmas “instituições democráticas” e esmagado no asfalto os rebentos da nossa “sociedade civil” todos estes anos? E agora faz-se surpreendido porque “a sua qualidade está longe da ideal”?[…]

…é por isso que é engraçado quando lemos: “uma economia ineficaz, uma esfera social semi-soviética, uma democracia subdesenvolvida, tendências demográficas negativas, um Cáucaso instável. Estes são problemas muito grandes, mesmo para um estado como a Rússia”. E após esta descrição apocalíptica, ouvimos a seguinte frase doce: “Claro que não devemos fazer descrições exageradas” Mas talvez devêssemos? Talvez devêssemos apontar o dedo a quem é responsável por estes infortúnios inesperados que têm vindo a cair sobre o nosso país que há muito sofre?”

Enfim…

Confesso que minha parte favorita do discurso é quando o senhor Presidente se põe a gozar com toda a gente, definindo os “vectores estratégicos” da modernização da Rússia. No quinto, afirma: “…a Rússia tomará a liderança na produção de determinados tipos de equipamento médico, ferramentas de diagnóstico sofisticadas, medicamentos para o tratamento de doenças virais, cardiovasculares e neurológicas, assim como cancro.”

Senhor Presidente, em vez de estar com estes delírios de viciado em heroína, não seria melhor definir objectivos um bocadinho mais realistas, tais como conseguir finalmente colocar água corrente em todos os hospitais?

António Campos

Anónimo disse...

PM

A queda em vendas de autos está relacionada à crise económica, pois os bancos cerraram financiamentos


António Campos

Muito bem escrito
Medveved se atrapalhou de forma vergonhosa

Anónimo disse...

Claro que a dita carta tem outros destinatários que só o signatário saberá quem são, mas é testamento de que o rapaz não serve para o cargo em que está. Hoje faz 44 anos. Votos sinceros de que tenha tudo o que merece.