segunda-feira, setembro 28, 2009

Visão russa de eleições portuguesas

O Partido Socialista Português venceu as eleições legislativas, mas, desta vez, sem a maioria absoluta, escreve hoje a imprensa russa.

“O Partido Socialista, força de centro direita que actualmente governa, venceu nas eleições para a Assembleia da República de Portugal, mas não recebeu a maioria absoluta”, escreve Andrei Poliakov, correspondente da agência ITAR-TASS em Lisboa.

Depois de calcular as “perdas sensíveis” do PS em número de votos e assentos, Poliakov considera que o PPD/PSD obteve “praticamente o mesmo resultado das eleições anteriores” e sublinha “o melhor resultado em 25 anos” do CDS/PP, o que, segundo ele, “surpreendeu muitos.

Quanto aos partidos de esquerda, o correspondente da TASS é da opinião de que “ambos, particularmente o “Bloco de Esquerda” teve “melhor participação” do que há quatro anos atrás.

“Ao contrário das eleições de há quatro anos atrás, desta vez, os socialistas, embora tenham vencido, não conseguiram uma maioria absoluta e serão obrigados a formar um governo de coligação”, noticía a agência Ria-Novosti.

O diário governamental russo “Rossiskaia Gazeta chama a atenção para o facto de uma coligação entre o PSD e o PP não ter “a maioria necessária no Parlamento de Portugal”.

8 comentários:

Anónimo disse...

O Partido Socialista, força de centro-direita ...

Menos mal...

Ítalo

Rui Magalhães disse...

Gosto particularmente, de ter caracterizado o Partido Socialista, como força de centro direita.

Pippo disse...

"O Partido Socialista, força de centro direita".

Eheheh! Fugiu-lhes a boca para a verdade?

Pobre Manuel Alegre... :o)

Anónimo disse...

Na Ria Novosti puseram um despacho da televisão espanhola!!! Realmente no estrangeiro só se ouve falar de Portugal por causa do futebol.

Anónimo disse...

Centro-direita, eh eh eh, ao menos na Rússia chamam os bois pelos nomes

Anónimo disse...

ao menos na Rússia chamam os bois pelos nomes

fafiaes disse...

O distanciamento oferece perspectivas distintas. Centro-direita... é um ponto de vista curioso

Anónimo disse...

É uma ofensa aos verdadeiros socialistas portugueses, chamarem a este pseudo partido de "socialista"! O Marx se fosse vivo, dava um tiro na cabeça do Marocas!