segunda-feira, novembro 02, 2009

Abram os cordões à bolsa se querem gás


O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, voltou a aconselhar a União Europeia a ajudar a Ucrânia a pagar a dívida pelo gás russo e espera que Kiev continue a cumprir os seus compromissos.

“Até agora, os nossos parceiros ucranianos cumpriram as suas obrigações contratuais. Esperamos que continuem a fazer o mesmo”, declarou Putin depois de um encontro com o seu homólogo dinamarquês na capital russa.

Depois de recordar que a Rússia pagou 2 500 milhões de dólares pela passagem do gás russo para a Europa através do território ucraniano, o primeiro-ministro russo acrescentou numa linguagem que lhe é comum: “Os parceiros europeus poderiam entrar com pelo menos mil milhões. Porque são forretas se têm dinheiro? Que abram os cordões à bolsa”.

Putin recordou que a EU prometera à Ucrânia apoio financeiro, mas acrescentou: “Já passou mês e meio, será que ainda não chegou a hora?”.

“O FMI diz-nos que a Ucrânia não tem problema de dinheiro. Iúlia Timochenko, primeira-ministra ucraniana, diz que o Presidente Iuschenko bloqueou a transferência desse dinheiro do Banco Central para o Governo pagar”, declarou.

“Nada sabemos sobre isso, não nos intrometemos nos assuntos internos da Ucrânia durante a campanha eleitoral. Mas se houver problemas, pedimos aos nossos parceiros europeus que intervenham”, concluiu.

41 comentários:

PortugueseMan disse...

Isto é o normal praticamente todos os meses.

Resta à Europa pagar e calar.

E como já o disse aqui, é a Europa que vai pagar o gás ucraniano.

Não interessa que liguagem seja usada, a Rússia exije o dinheiro a pronto e a horas.

Portanto este ano só haverá "guerra do gás" se a Europa não enfiar lá dinheiro.

A Europa vai pagar o gás ucraniano, o aumento do ordenado mínimo, o aumento das pensões, afinal temos eleições à porta...

Uma verdadeira fantochada.

Mas é o preço a pagar para manter "saudável" a ligação por onde passa 80% do gás russo.

É pagar e calar, pelo menos até os novos pipelines estarem abertos.

Aí, as dívidas da Ucrânia são as dívidas dos ucranianos. E a dívida acumula...

E temos mais. Para o ano acaba o gás subsidiado pelo Rússia, para o ano pagam o preço de mercado. É incrível para onde caminha um dos maiores países da Europa. Podem agradecer àquele presidente.

anónimo russo disse...

Perdoam-me off-topic, mas vou tentar agir à maneira de alguns ultra-nacionalistas ucranianos, que não podem viver em paz sem suas intervenções neste blog e nos assuntos da Rússia.

Racistas nas ruas de Lvov:
http://www.izvestia.ru/world/article3134929/

Confesso, não gosto nada de agir assim e estragar blogues, mas tambem não quero me conformar com ataques informativos dos fanaticos.

João Lopes disse...

//off-topic
Britain seeks to end 5 year freeze in Russia ties
http://www.reuters.com/article/worldNews/idUSTRE5A13PY20091102?feedType=RSS&feedName=worldNews

anónimo russo disse...

Prometo vir com este tipo de intervenções o mais raramente possivel, porque não quero ser semelhante a alguns radicais que vivem neste blog, mas, por enquanto, mais uma informação interessante sobre o estado das coisas na Ucrânia:

http://rt.tv/Top_News/2009-10-28/ukraine-divided-wwii-commemorated.html

Anónimo disse...

Off topic

A Rússia está cada vez mais "fascista".

Agora Putin quer que crianças aprendam a usar armas:

http://oglobo.globo.com/blogs/
moreira/posts/2009/11/02/
russia-meninas-de-11-anos-treinam-
com-fuzis-granadas-em-escolas-
237506.asp

Jest nas Wielu disse...

1. Quem fala sobre a problemática do gás, deveria saber que a Ucrânia paga penalizações por … comprar menos gás do que foi acordado com Gazprom. A EU não paga nenhuma penalização neste sentido…

2. O artigo da Izvestiya é um típico exemplo da propaganda russa. E porque?

a) trata-se de Halloween e das pessoas mascaradas.
b) Quem poderá dar as garantias que eles não fizeram isso para pousar para as câmaras dos jornalistas russos, pagos pelos jornalistas russos?
c) A imprensa russa não investiga os crimes reais contra os estrangeiros (a Rússia, que tem um dos maiores índices dos ataques racistas contra os estrangeiros da Europa) e anda a caça dos “fascistas” de papelão nos países vizinhos. É o velho hábito russo de ver grão no quintal alheio…

PortugueseMan disse...

Quem fala sobre a problemática do gás, deveria saber que a Ucrânia paga penalizações por … comprar menos gás do que foi acordado com Gazprom.

Jest,

Você próprio o diz: A Ucrânia paga penalizações se consumir menos do que foi ACORDADO.

Foi celebrado um contrato entre os dois países onde AMBOS assinaram.

Costuma-se dizer, "Quem semeia ventos, colhe tempestades" e a Ucrânia só ainda está a começar a colher as tempestades.

António Campos disse...

Na verdade, não é exactamente assim. A maioria dos contratos de fornecimento de gás no espaço euroasiático têm vindo a ser negociados na modalidade "take-or-pay", ou seja, mesmo que os clientes não usem o volume de gás previamente contratado, terão que pagar o valor estipulado no contrato.

O problema é que neste moemnto ninguém está a "tirar" nem a "pagar". Yulia Timoshenko recentemente acordou com Putin a libertação da Ucrânia desta obrigação e os clientes europeus também não estão com muita vontade de continuar com este esquema, e dificilmente a Gazprom poderá fazer outra coisa senão ceder.

É interessante saber também que a Rússia não foi excepção, tendo-se "baldado" também ao contrato "take-or-pay" que mantinha com o Turquemistão, causando (muitos dizem deliberadamente) uma explosão no gasoduto CAC-4 deste país em virtude de uma redução súbita do volume aspirado sem a devida comunicação prévia ao fornecedor.

Será difícil apurar se este curioso acidente foi resultado de incompetência ou de má-fé. Mas seja qual for a razão, não há motivo para ninguém ficar descansado com o comportamento da Gazprom.

António Campos

Anónimo disse...

De novo facciosa noticia. A UE fez um contrato com a Ucrania e ainda nao deu tusto. e o mau é Putin? FRANCHEMENT!!!

Jest nas Wielu disse...

2 PortugueseMan

Se olhar de ponto de vista estritamente legalista, até podes ter a razão, é um pouco como acontecia na URSS estalinista: “Quem quer vai para kolkhoz, quem não quer vai para a Sibéria”. Chamava-se a democracia popular….

Jest nas Wielu disse...

Eis a melhor resposta sobre a questão do gás!!!
http://alex-glbr.livejournal.com/383264.html

O futuro energético: o Mundo sem o Gazprom:
http://smi.liga.net/articles/IT096277.html

Sinopse:

Bohdan Sokolovskiy, representante do Presidente da Ucrânia Viktor Yushchenko nas questões de segurança energética, informou que em 2009 a Ucrânia comprará apenas 40 biliões de m3 e em 2010 – 30 biliões. Além disso, Kyiv irá aumentar o preço do trânsito do gás, no valor entre 3,5 à 7 biliões de USD.

Cristina disse...

Um pouco fora do tema:
Vremya Novostei
NACIONALISTAS PREPARAM NOVOS DESFILES NO DIA DA UNIDADE NACIONAL

Militantes da União Eslava, do Movimento contra a Imigração Ilegal e de outras organizações nacionalistas radicais pretendem realizar amanhã, Dia da Unidade Nacional, novas manifestações e marchas em Moscovo e em mais de dez cidades para "defender os interesses da etnia titular (russa)”, escreve hoje o jornal russo Vremya Novostei.
Os antifascistas também pretendem efectuar um comício no centro da capital, segundo os organizadores para demonstrar que os nacionalistas não podem monopolizar o direito de intervir em nome de todos os russos. Um movimento próximo do Kremlin, Nachi (Os Nossos) planeia por sua vez organizar em Moscovo um comício alternativo à “Marcha Russa”, que os nacionalistas vão efectuar pela quinta vez.
Nas ruas estará patente a divisão da actual sociedade russa no que respeita às questões étnicas.
Os cidadãos simples deverão acolher as “marchas russas” com bastante tranquilidade, facto que os analistas atribuem ao aumento da xenofobia e à apatia da sociedade civil.
Alexander Brod, director do Escritório de Moscovo para os Direitos Humanos, considera que o Estado em parte é culpado pela propagação das ideias nacionalistas na Rússia: “Obviamente há uma lacuna imensa nas escolas, nas universidades e nos meios de comunicação no que respeita ao fomento de uma mentalidade tolerante e de uma cultura de cooperação interétnica”. Some-se a isso a inconsequente política do Governo, que ora aumenta, ora reduz as quotas da imigração.
Já é evidente que o Dia de Unidade Nacional – o novo feriado que o Kremlin ideou há uns anos como alternativa ao 7 de Novembro – data da revolução bolchevique de 1917 – continua sem cumprir a sua missão unificadora. Não existe um centro aglutinador, ainda que a Igreja Ortodoxa da Rússia aspire a este papel e tenha preparado para amanhã várias iniciativas, cujo objectivo é “unir os descendentes dos vermelhos e dos brancos”. Não obstante, esta divisão já não tem tanta actualidade como a separação entre russos e não-russos, a julgar pelas manifestações que são levadas a cabo ultimamente a 4 de Novembro.
Tradução: Cristina Mestre

Jest nas Wielu disse...

off top:

Evgeni Primakov (ex- primeiro ministro russo, um dos pesos grandes na comunidade dos serviços secretos russos), reconheceu que a Força Aérea russa, bombardeava a Geórgia em 1992 – 1993, apoiando os separatistas da Abecásia (usando os aviões sem os sinais de identificação). Porque falo disso? Na altura a Rússia negou à pés juntos o seu envolvimento no conflito georgiano; sem o apoio russo, os separatistas nunca tomariam a cidade de Sukhumi, etc. Daqui á uns 10 anos, os russos vão reconhecer que começaram a guerra, mas o facto, ficará na história.

Ler mais:
http://cyxymu.livejournal.com/598672.html

MSantos disse...

Há algo de muito errado com a economia ucraniana.

Este país tinha todas as condições para manter a sua grande infraestrutura industrial e agrícula, e isso provavelmente tornaria a Ucrânia capaz de pagar os seus consumos sem contrair dívida.

Mais: se em vez do confronto tivessem optado até pela neutralidade militar, investindo em parcerias económicas com a Rússia, provavelmente iriam manter o fornecimento de gás a metade do preço de mercado e continuariam país charneira no fornecimento do combustível azul à Europa.

E aí até a presente debilidade da economia ucraniana poderia suportar e ter sustentabilidade para tal.

Mas pelos vistos tudo isso ou pelo menos grande parte foi alienado e logo que os gasudutos alternativos estiverem operacionais, a Ucrânia será um imenso buraco económico entre a Europa e a Rússia, sem qualquer influência, capacidade de negociação ou atração de investimento.

Tudo pela mediocridade e miopia dos seus líderes políticos cujos mentores estão, neste momento, arredados do poder mundial.

Cumpts
Manuel Santos

MSantos disse...

Embora indirectamente ligado ao tema do post, está aqui um interessantíssimo artigo sobre as relações da Europa-EUA, as suas dependências e mitos criados.

Interessantíssimo para aqueles que se afastam da posição oficial/tradicional.

http://www.spiegel.de/international
/europe/0,1518,658746,00.html


Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Se olhar de ponto de vista estritamente legalista, até podes ter a razão...

estritamente legalista? não é preciso. tenho razão sobre qualquer perspectiva.

Bohdan Sokolovskiy, representante do Presidente da Ucrânia Viktor Yushchenko nas questões de segurança energética, informou que em 2009 a Ucrânia comprará apenas 40 biliões de m3 e em 2010 – 30 biliões. Além disso, Kyiv irá aumentar o preço do trânsito do gás, no valor entre 3,5 à 7 biliões de USD.

Portanto a Ucrânia vai reduzir o seu consumo em 25%? e como se explica uma redução tão grande? porque as empresas estão falidas e os ucranianos não têm dinheiro para gastar?

Mas falta acrescentar mais qualquer coisa a esses dados. Para o ano sabe qual vai ser o aumento do gás? curiosamente é também 25%. Poranto eles vão pagar para o ano esses tais 30 Biliões pelo mesmo valor que pagaram os 40 Biliões este ano.

E com mais uma agravante, é que o FMI está a exigir que o preço da energia seja reflectida aos consumidores e eles exigem isto, para que o dinheiro que emprestam não seja usado para pagar o gás russo.

Você faz ideia do que vai acontecer aos ucranianos quando passaram a pagar o gás pelo seu real valor?

não faz de certeza.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Você está a par do que vai na Opel?

Vai dar que falar e bem meu caro.

Como é possível a GM vir agora dizer uma coisa destas. Cheira-me que vamos ter uma "batalha" entre americanos e alemães neste assunto. De repente a coisa ficou feia.

Jest nas Wielu disse...

2 MSantos

/Mas pelos vistos tudo isso ou pelo menos grande parte foi alienado e logo que os gasudutos alternativos estiverem operacionais/

Quer dizer que os países pelos quais passarão os gasodutos alternativos não vão cobrar a taxa de transporte? Eslováquia já cobra cerca de 4 USD e a Ucrânia passará cobrar o mesmo.

2 PortugueseMan

/Você faz ideia do que vai acontecer aos ucranianos quando passaram a pagar o gás pelo seu real valor? /

Vão usar o gás de maneira mais eficiente: deixarão de usar o gás para aquecer os apartamentos, vão acabar com os desperdícios de energia, enfim, o aumento do preço obrigará a Ucrânia ser mais energeticamente independente e eficiente. É o mal, que vai por bem, IMHO, claro.

Se sobreviemos ao Gingis Khan, Stalin e Hitler, não é o ditado russo que mudará alguma coisa lol

Ítalo Tavares disse...

"Alexander Brod, director do Escritório de Moscovo para os Direitos Humanos, considera que o Estado em parte é culpado pela propagação das ideias nacionalistas na Rússia"


"Idéias nacionalistas"?

EUFEMISMO para caracterizar uma sociedade NAZIFICADA, RACISTA e XENÓFOBA no mais alto grau.

PortugueseMan disse...

Vão usar o gás de maneira mais eficiente: deixarão de usar o gás para aquecer os apartamentos, vão acabar com os desperdícios de energia, enfim, o aumento do preço obrigará a Ucrânia ser mais energeticamente independente e eficiente.

Bom, então nesse caso, concerteza que o aumento negociado para este ano para pagar 80% do valor REAL, para si até foi pouco, se estivessem já a pagar o valor real como pagam todos os outros, já estavam a aumentar a sua eficiência energética.

Nesse caso os ucranianos já deveriam estar a reclamar o aumento do gás para eles de modo a aumentarem a sua eficiência energética.

Para o ano então vem boas notícias para si. a Ucrânia vai pagar 100% do valor real e os ucranianos deviam exigir já ao governo que pare de pedir dinheiro emprestado ao FMI e Banco europeu e que sejam eles próprios a pagar o gás que consomem.

Mesmo que não tenham dinheiro para comer.


Quer dizer que os países pelos quais passarão os gasodutos alternativos não vão cobrar a taxa de transporte? Eslováquia já cobra cerca de 4 USD e a Ucrânia passará cobrar o mesmo

Toda a gente cobra. não esteja a inverter a situação. A Ucrânia só tem um valor diferente porque paga um preço diferente de gás.

Assim que pagar o valor de mercado, passa a poder cobrar o valor de mercado para taxas de transporte.

anónimo russo disse...

Jest nas Wielu disse...

"c) A imprensa russa não investiga os crimes reais contra os estrangeiros (a Rússia, que tem um dos maiores índices dos ataques racistas contra os estrangeiros da Europa) e anda a caça dos “fascistas” de papelão nos países vizinhos. É o velho hábito russo de ver grão no quintal alheio…"



Não minta, a imprensa russa investiga muita coisa e dá muita atenção a estas questões.

Jest nas Wielu disse...
1. Quem fala sobre a problemática do gás, deveria saber que a Ucrânia paga penalizações por … comprar menos gás do que foi acordado com Gazprom. A EU não paga nenhuma penalização neste sentido…

2. O artigo da Izvestiya é um típico exemplo da propaganda russa. E porque?


"a) trata-se de Halloween e das pessoas mascaradas.
b) Quem poderá dar as garantias que eles não fizeram isso para pousar para as câmaras dos jornalistas russos, pagos pelos jornalistas russos?"

Haha. Quando são nacionalistas russos, são reais, e os fascistas ucranianos são apenas "pessõas mascaradas" a brincar?

E sobre Bandera, já nem tem o que dizer?

anónimo russo disse...

"Os cidadãos simples deverão acolher as “marchas russas” com bastante tranquilidade, facto que os analistas atribuem ao aumento da xenofobia e à apatia da sociedade civil.
Alexander Brod, director do Escritório de Moscovo para os Direitos Humanos, considera que o Estado em parte é culpado pela propagação das ideias nacionalistas na Rússia: “Obviamente há uma lacuna imensa nas escolas, nas universidades e nos meios de comunicação no que respeita ao fomento de uma mentalidade tolerante e de uma cultura de cooperação interétnica”."

È preciso olhar o fenómeno com mais atenção. È que às vezes os próprios representantes de algumas etnías não-russas são culpados do crescimento da xenofobía. Eu me lembro de um exemplo bestante caracteristico. Durante a primeira guerra tchetchena aqui, na oblast (província) da minha cidade apareceu alguma quantidade de refugiados tchetchenos. Pois, alguns grupos desses tchetchenos tentaram logo estabelecer o "controlo" sobre alguns mercados (bazares) na oblast com o fim de cobrar dinheiro aos que lá vendiam (uma espécie de chantagem). Imaginem só! Eram refugiados, na terra alheia! Ao mesmo tempo alguns dos tchetchenos que aqui se instalaram, eram muito mais pacíficos. Vi numa reportagem da televisão, por exemplo, um pastor tchetcheno, que vivia num lugar distante da província, onde até era bastante dificil chegar de automovel.
Por isso, em parte essa xenofobía não aparece "num lugar vazío", sem mais nem menos e só porque o estado não propagandeia toleráncia. Pelo contrário, quem vè canais centrais da televisão russa, sabe muito bem que a politica de informação do estado é exatamente orientada para criar esta mesma toleráncia.

anónimo russo disse...

P.S. Se algeum tentar procurar factos, verá que grupos criminosos organizados, que atuam em Moscovo, a uns 60-70%, pode ser até mais, são não-russos. Assim, o fenómeno de nacionalismo é um fenomeno mais complexo de alguns aqui pensam.

anónimo russo disse...

Ítalo Tavares disse...


EUFEMISMO para caracterizar uma sociedade NAZIFICADA, RACISTA e XENÓFOBA no mais alto grau."

Uma afirmação demasiadamente ousada para uma pessoa, que, pelos vistos, não imagina o que é a Rússia fora de Moscovo.

Eu podia dizer muito sobre o comportamento dos brasileiros que assaltam e matam pela carteira vazia estrangeiros, mas não vou fazer isso.

anónimo russo disse...

PortugueseMan disse...

"Para o ano então vem boas notícias para si. a Ucrânia vai pagar 100% do valor real e os ucranianos deviam exigir já ao governo que pare de pedir dinheiro emprestado ao FMI e Banco europeu e que sejam eles próprios a pagar o gás que consomem.

Mesmo que não tenham dinheiro para comer."

PM, nem todos os ucranianos são como esse Jest. Ele é um radical, pelo menos na internet. Eu, pessoalmente, acho que pelo menos uma grande parte da população ucraniana não quer conflitos com a Rússia. È que no verão passado uns parentes meus vizitaram Ucrânia (aqui não muito longe, o leste do país) e não ouvi deles de nenhum radicalismo, até contavam, que as pessoas na Ucrânia com quem tinham falado declaravam o seu apoio ao Putin (e a Timoschenko ao mesmo tempo). Por isso duvido que alguem aqui tenha direito de falar em nome de todos os ucranianos.

anónimo russo disse...

Quanto ao tema do artigo, chegaram as notícias de que a UE recusou-se a dar empréstimo à Ucrânia e chamou-a a pagar a divida.

PortugueseMan disse...

Ukraine demands quick IMF payment to prevent gas crisis

Brussels - The International Monetary Fund should speed up a 3.8-billion-dollar loan to Ukraine so that the former-Soviet state can buy natural gas and prevent a new crisis in Europe, Ukraine's deputy prime minister said Wednesday. "We need a short-term, ad hoc solution" to chronic financial problems which mean that Ukraine could default on a gas debt as early as Friday, Hrihoriy Nemyria told journalists in Brussels...


http://www.earthtimes.org/articles/show/293233,ukraine-demands-quick-imf-payment-to-prevent-gas-crisis.html

O IMF já respondeu porque tarda em emprestar mais dinheiro, eles não estão a financiar o gás e acham inaceitável que exista aumentos de pensões e salários, quando esse dinheiro deve ser canalizado para pagar as dívidas crescentes que têm.

Resumindo, como ninguém quer mais problemas de gás este ano e estamos todos à espera que as eleições retirem aquele presidente, a Europa que se mexa e pague o gás ucraniano.

Isto é vergonhoso. Dinheiro europeu em grandes quantidades está a pagar gás ucraniano e a pagar aumentos salariais para ajudar nas eleições.

E ninguém na europa questiona esta situação? é assim que o dinheiro europeu deve ser usado?

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
Off topic

"A Rússia está cada vez mais "fascista".

Agora Putin quer que crianças aprendam a usar armas:

http://oglobo.globo.com/blogs/
moreira/posts/2009/11/02/
russia-meninas-de-11-anos-treinam-
com-fuzis-granadas-em-escolas-
237506.asp"

Tenho que o desiludir, meu amigo. Parece uma falsificação. E uma falsificação, orientada só àqueles quem não conhece a Rússia. Primeiro, celular só uma vez por semana - é risível e impossivel.
Segundo, na foto as meninas usam farda de estudantes de colégio militar, mas não sei se se pode ficar estudante destes colégios (que são pouco numerosos) às onze anos, tanto mais para meninas.
E, finalmente: é engraçado ver, como jornais "amaralos" utilizam o nome de Putin para assustar brasileiros. Putin agora é primeiro ministro e a atenção dos meios de comunicação russos é voltada, em primeiro lugar, para o presidente Medvedev.

Anónimo disse...

"Eu podia dizer muito sobre o comportamento dos brasileiros que assaltam e matam pela carteira vazia estrangeiros, mas não vou fazer isso."


Eu lhe garanto que pra um não-russo é muito mais seguro andar nas favelas do RJ do que visitar a Rússia, país onde se mata muito estrangeiro apenas por ódio racista. N é a toa que peruanos, africanos, chineses e até americanos (estou esperando o primeiro caso contra os brasileiros, está até demorando) são alvo das facadas desses grupos de loucos.

ÍTalo

Pippo disse...

"(...) alguns grupos desses tchetchenos tentaram logo estabelecer o "controlo" sobre alguns mercados (bazares) na oblast com o fim de cobrar dinheiro aos que lá vendiam (uma espécie de chantagem)."

Interessante. Quando eu estava em Moscovo também testemunhei um caso desses. Num mercado improvisado a caminho do Instituto Pushkin, estava eu a andar quando de repente um carro estacionou ao pé de uma banca de frutas. Um tipo com aspecto caucasiano (não eslavo) saiu do carro e o homem que estava na banca tirou de imediato o maço de notas. Percebi do que se tratava, mas fiquei estupefacto por ver isso em plena luz do dia.

Pippo disse...

Também não entendo porque é que o dinheiro dos MEUS impostos tem de servir para pagar o gás para consumo dos ucranianos.

Os impostos pagos pelos cidadão comunitários devem servir exclusivamente esses cidadãos, não os dos Estados estrangeiros.Não temos de financiar Kiev e os seus políticos para que estes deixam passar o gás. Para isso são pagos, conforme o estabelecido em acordos, e não devem receber nem mais um tostão.

De qualquer modo, dentro de poucos anos essa "mama" irá acabar. Com os Nord Stream e o South Stream a chantagem económica dos intermediários cessará e os países interessados passarão a falar directa e exclusivamente com o fornecedor.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...


"Eu lhe garanto que pra um não-russo é muito mais seguro andar nas favelas do RJ do que visitar a Rússia, país onde se mata muito estrangeiro apenas por ódio racista. N é a toa que peruanos, africanos, chineses e até americanos (estou esperando o primeiro caso contra os brasileiros, está até demorando) são alvo das facadas desses grupos de loucos.

ÍTalo"


http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1012100-5606,00-QUASE+CEM+TURISTAS+ESTRANGEIROS+SAO+ASSALTADOS+NO+RIO+EM+TRES+DIAS+DIZ+POLI.html

Mais algumas perguntas?

anónimo russo disse...

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1012100-5606,00-QUASE+CEM+TURISTAS+ESTRANGEIROS+SAO+ASSALTADOS+NO+RIO+EM+TRES+DIAS+DIZ+POLI.html

O link não saiu correto.
Por via das dúvidas, a manchete:

"Quase cem turistas estrangeiros são assaltados no Rio em três dias, diz polícia"

Pippo disse...

Ítalo, eu andei por Moscovo vezes sem conta, andei na Praça Vermelha à meia-noite, e nunca fui importunado por ninguém a não ser pela polícia, que queria ver os meus documentos (e de um amigo meu, o que está nas fotos de Rostov, que por ser argentino tem um aspecto meio checheno).

Ou seja, para mim era seguríssimo andar em Moscovo. Nunca senti qualquer perigo. E eu era estrangeiro.

Já no Brasil, nomeadamente Salvador, tinha de andar sem carteira, sem mostrar dinheiro, e era-me recomendado olhar para todos os lados. Ou seja, corria o risco de levar um tiro só por ter uns trocos no bolso.

Jest nas Wielu disse...

2 Anónimo 19:11

Os nacionalistas (nazis) russos que participaram na “Marcha russa” são os que proclamam a “Rússia para os russos” e atacam os estrangeiros com os meios violentes, para estabelecer a “ordem russa”. Já os tipos anónimos nas fotos, não passam de clã de “papelão”, pois não ameaçam ninguém, nem usam a violência. Exemplo, Príncipe da Grã – Bretanha, Harry, foi visto numa festinha com a suástica nazi. Será que em consciência podemos o chamar de nazi? Pois, o mesmo raciocínio se aplica às pessoas fotografados nas ruas de Lviv.

Stepan Bandera: dedicou a sua vida à luta pela Ucrânia independente. Lutou contra polacos, Alemanha nazi e a URSS. Ficou peso no campo de concentração nazi. Morreu, assassinado pelo agente do MGB (KGB). Herói da Ucrânia.

2 Filipe (Pippo)

Andar na praça vermelha (mesmo à meia – noite) não é a mesma coisa do que andar no metro de Moscovo à meia – noite ou em Cheremushki, não concordas? :-)

Além disso, se és um tipo de pele clara, podias passar despercebido, mas as pessoas com a pele mais escura, já não podem fazer o mesmo. Lembras do Pierre Narciss (africano que cantou a musica “Coelho de Chocolate”), numa entrevista ele disse que foi atacado uns 15 vezes, e numa das vezes ele e amigo tinham que pegar as garrafas e ameaçar os atacantes com os gargalos partidos, só assim saíram com a vida.

p.s.
Quem domina russo, poderá ler o livro do Dmitri Nesterov “Skinheads. Rússia renasce”, http://bookz.ru/authors/dmitrii-nesterov/skini-r_228.html , escrito por um real skin russo, que com bastantes pormenores descreve como actuam os bandos de neonazis russos em Moscovo e arredores.

anónimo russo disse...

Eu coloquei mais alguns links, mas a mensagem não foi publicada. Quero dizer que de maneira nenhuma não nego que grupos racistas atuam na Rússia, principalmente em Moscovo. E fala-se muito disso nos meios de comunicação russos (eu, pessoalmente, só ouço disso nas notícias de televisão ou nos jornais). Mas, se algum brasileiro vier com umas exclamações tão radicais e tão ruidosas, eu, (com toda a razão, por sinal) vou responder como respondi, tanto mais que, pelo que entendo, o Brasil pode ser mais (e às vezes muito mais) perigoso para um estrangeiro que a Rússia.

anónimo russo disse...

Jest nas Wielu disse...
2 Anónimo 19:11

"Os nacionalistas (nazis) russos que participaram na “Marcha russa” são os que proclamam a “Rússia para os russos” e atacam os estrangeiros com os meios violentes, para estabelecer a “ordem russa”. Já os tipos anónimos nas fotos, não passam de clã de “papelão”, pois não ameaçam ninguém, nem usam a violência. Exemplo, Príncipe da Grã – Bretanha, Harry, foi visto numa festinha com a suástica nazi. Será que em consciência podemos o chamar de nazi? Pois, o mesmo raciocínio se aplica às pessoas fotografados nas ruas de Lviv."

Claro, claro. Resta apenas esperar que losófonos acreditem nisso. Tambem eu gostaria de ver esses "rapazes" passear assim nalguns estados sul africanos, por exemplo, ou até nas EUA.



"Stepan Bandera: dedicou a sua vida à luta pela Ucrânia independente. Lutou contra polacos, Alemanha nazi e a URSS. Ficou peso no campo de concentração nazi. Morreu, assassinado pelo agente do MGB (KGB). Herói da Ucrânia."


... Diz a propaganda frustrada do presidente frustrado da Ucrània de hoje (presidente, que gosta tanto de condecorar ex-fascistas).

Jest nas Wielu disse...

2 Anónimo russo 19:21

1. Se V. Excia não entendeu o exemplo claríssimo que dei sobre o príncipe Harry, não posso fazer nada.
2. Estados sul – africanos??? Alguma geografia paralela?... lol
3. Os russos devem encarar com a normalidade o facto do que os ucranianos escolhem os seus próprios heróis. Vocês adoram Ivan, o Terrível e Stalin, nós não interferimos, cada povo merece os seus próprios heróis.

anónimo russo disse...

Jest nas Wielu disse...
2 Anónimo russo 19:21


"2. Estados sul – africanos??? Alguma geografia paralela?... lol"

Não sei o que é a "geografia paralela", mas nalguma República Sul-Africana podiam ter problemas sérios com a saude, se se tivessem vestido assim. lol.


"3. Os russos devem encarar com a normalidade o facto do que os ucranianos escolhem os seus próprios heróis. Vocês adoram Ivan, o Terrível e Stalin, nós não interferimos, cada povo merece os seus próprios heróis."


Voce responde por todos os ucranianos? Segundo eu li, muitos deles consideram Bandera e os seguidores dele colaboradores dos nazi que atiravam nas costas dos mesmos ucranianos e, parece, têm toda a razão para pensar assim. Na Rússia Stalin e os seus atos foram e são publicamente condenados por mais altos dirigentes do estado e tenho a certeza absoluta que a esmagadora maioria da população não o "adora", pelo contrário. E na Ucrânia Bandera foi feito heroi nacional pelos esforços do presidente e isso recebe apoio do lado dos nacionalistas ucranianos, principalmente no oeste do país. Mas tambem não tenho certeza nenhuma que seja um heroi para a maioria de ucranianos.

Jest nas Wielu disse...

2 anónimo russo 11.26

1. Só existe um único país do mundo chamado República da África do Sul, não há mais nenhuma.
2. Bandera: respondo obviamente pela minha própria pessoa (considero o herói), na Ucrânia, não costumamos responder por outros. No concurso de grandes ucranianos Bandera ficou em 3º lugar e só não ganhou porque houve a fraude organizada.
3. Stalin: acho que anónimo não acompanha os últimos desenvolvimentos na Rússia, a) Stalin é mencionado nos livros da história russa de ponto de vista positivo “gestor efectivo”, “inimigos internos”, etc; b) no metro do Moscovo de novo aparece a homenagem ao Stalin; c) no concurso de grandes russos, Stalin ficou em 3º lugar. Não sei como o vosso povo consegue por um lado “não o adorar” e por outro votar nele maciçamente.
4. Deixem pfr, as certezas sobre a “maioria de ucranianos”, senão outra vez vão gastar milhões de dólares na eleição de proFFessor e no fim, pimba, CIA – NBA outra vez desviaram o bom povo ucraniano LOL lol

anónimo russo disse...

Jest nas Wielu disse...
2 anónimo russo 11.26



3. "Stalin: acho que anónimo não acompanha os últimos desenvolvimentos na Rússia, a) Stalin é mencionado nos livros da história russa de ponto de vista positivo “gestor efectivo”, “inimigos internos”, etc;"

Na Rússia editam-se muitos livros, inclusive até dizem que se podia comprar livros de Hitler. E depois?
Qualquer investigador tem direito à sua opinião.


"b) no metro do Moscovo de novo aparece a homenagem ao Stalin;"


Que horror, hein! Deve ser, o fantasma? O mais importante é que ele não aparece em nenhum outro lugar.

"c) no concurso de grandes russos, Stalin ficou em 3º lugar. Não sei como o vosso povo consegue por um lado “não o adorar” e por outro votar nele maciçamente."

Não estou a par desse concurso, mas, se as pessoas votaram nele, deve ser, não havia grande escolha. Tambem, não sei como as perguntas desse concurso foram formulados. Porque, se a pergunta foi chamar as maiores personalidades históricas do sec XX, ele, sem dúvida, foi uma das figuras mais significativas pelo rastro que deixou. E, finalmente, não acredito muito nessas internet-eleições, porque já vi um exemplo: eleições de patriarca na internet, onde foi eleito (sem dúvida, por brincadeira) o bispo de Japão que nem fala russo.


"4. Deixem pfr, as certezas sobre a “maioria de ucranianos”, senão outra vez vão gastar milhões de dólares na eleição de proFFessor e no fim, pimba, CIA – NBA outra vez desviaram o bom povo ucraniano LOL lol"

1. Para mim, francamente, a sorte da Ucrânia é indiferente.
2. De novo, você responde pela maioria dos ucranianos? È que eu, como já disse uma vez neste blog, durante uns anos acompanhei um forum desportivo na internet onde estavam presentes como russos tanto ucranianos, muitas pessoas se conheciam pessoalmente. Pois, a rarissimas exepções, eles (ucranianos) eram pessoas normais, sem nenhum radicalismo e hostilidade em relação à Rússia. Alem disso, tenho parentes na Ucrània (embora eu quase nunca tivesse estado lá pessoalmente). E, finalmente, outros parentes meus visitaram Ucrânia este ano. Por isso eu tenho as minhas próprias fontes em que confio. Não sei quanto à maioria, mas aqueles de quem ouvi não eram russófobos. Mas, repito, a sorte da Ucrânia não me preocupa.