sexta-feira, novembro 20, 2009

Disputas religiosas poderão estar na origem de assassinato de sacerdote ortodoxo


O assasinato a tiro do sacerdote moscovita Daniil Sissoev pode dever-se a motivos religiosos, sendo conhecidas as suas disputas com “defensores do Islão” e seitas, considera o Comité de Investigação da Rússia (CIR).
Cerca das 23 horas (20 horas em Lisboa) de quinta-feira, um homem, de máscara médica no rosto, entrou num templo ortodoxo da capital russa, chamou o pároco e assassinou-o a tiro, tendo ferido também o regente do coro.
“O mais provável é que o crime tenha sido cometido por motivos religiosos, embora, por enquanto, se analisam todas versões posssíveis”, declarou Anatoli Bagmet, chefe do Departamento de Moscovo do CIR.
Daniil Sissoev, de 35 anos de idade, dedicava grande parte do seu tempo à actividade missionária, tendo criado uma escola para preparar “sacerdotes de rua”.
O sacerdote participava activamente em disputas com muçulmanos, tendo publicado um livro em que condenava os casamentos entre cristãos e muçulmanos.
Há quatro anos atrás, o padre recebeu ameaças de morte, alegadamente de “islamitas radicais” que juravam “cortar-lhe a cabeça” e “pôr as tripas à mostra”. O sacerdote viu-se obrigado a pedir protecção ao Serviço Federal de Segurança (FSB) da Rússia.
Além das disputas com os muçulmanos, o sacerdote lutava contra seitas religiosas, colaborando com o Centro de Reabilitação das Vítimas dos Cultos Totalitários.
Daniil Sissoev era também um forte adversário da “teoria da evolução””, considerando “o evolucionismo não uma ciência, mas uma ideologia muito suja (para não dizer falsa), incompatível com o cristianismo sob qualquer forma”.
O último livro por ele publicado tem por título “Instrução para os imortais: o que fazer se você morreu”.
“Estou convencido que se trata de um disparo religiosamente motivado. Se assim é, claro que o padre Daniil faz aumentar o número dos mártires russos”, considerou o teólogo ortodoxo Andrei Kuraev.
Damir Guizatulin, vice-chefe da Direcção Espiritual dos Muçulmanos da Parte Europeia da Rússia, aponta o dedo para os “sectários”.
“Esse crime não pode ter sido cometido por uma pessoa crente, independentemente da religião a que pertence. A religião, nomeadamente o Islão, proíbem o assassinato de pessoas”, frisou.
O sacerdote deixou esposa e três filhos.

25 comentários:

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FG disse...

Quando se leva uma ideologia ao extremismo, seja ela qual for, perde-se toda a razão pela qual se luta.

Anónimo disse...

Acredito que a Rússia deva eliminar o islamismo de uma vez por todas.

Pippo disse...

Se é verdade que o FSB iniciou a operação Yermolov, é possível que dentro de uns anos já haja resultados e os grupos de fanáticos (e que os suporta ideológica e moralmente) tenham sido desmembrados.

O padre Danil demonstrou muita coragem em fazer o que fazia. É, sem dúvida, um mártir cristão.

MSantos disse...

Pippo

Eu também lamento a morte do padre mas parece-me a mim que embora ele combatesse o fundamentalismo islâmico, ele próprio também sofria de algum fundamentalismo ao condenar casamentos mistos e incompatibilizar o evolucionismo darwiniano com a religião, princípios absolutamente rejeitados por qualquer católico moderado.

Nada disto obviamente motiva ou desculpa o seu fim trágico.

Cumpts
Manuel Santos

Gilberto Mucio disse...

O padre eh era um sujeito tao desprezivel quando os fanaticos que o mataram.

Pippo disse...

MSantos, quanto ao facto do padre Danil rejeitar os casamentos mistos (inter-religiosos), quer-me parecer que a sua posição não divergirá muito da defendida pelos nossos prelados (lembra-se da grande celeuma que isso provocou por cá?). É que, por norma, o casal inter-religioso é constituído pelo muçulmano e pela cristã. Bem mais raros são os casos inversos, como sabe. E por norma, o que prevalece é a religião muçulmana.

Quanto a rejeitar o evolucionismo, não é nada de novo, e nem sequer é algo exclusivo deste padre. Nos EUA ensina-se o creacionismo em muitas escolas e universidades...

A questão é que ele combatia com a palavra, e foi abatido a tiro. O que coloca a questão de se saber qual é mais forte, se a pena se a espada. E se for a espada (pois esta, como se comprova, mata a pena), qual é o caminho que o novo Danil terá de seguir? Como sabe, a acção gera reacção...

Cristina disse...

Gilberto Mucio

A que propósito chama "desprezível" a um padre cristão?
Mesmo sendo discutíveis algumas das abordagens deste sacerdote (pregando abertamente contra os muçulmanos,o que nós sabemos que é perigoso), ele fez o que ninguém faria: converteu dezenas de pessoas (ou centenas?)ao cristianismo e morreu por isso.
Cristo morreu por nós e nós o que fazemos nos últimos séculos é desprezar a nossa própria civilização cristã, que levou dois milénios a construir. Há quem diga que as pessoas mais difíceis de converter ao cristianismo são os muçulmanos. Muitos o tentaram, poucos o conseguiram. Mas há aqueles que têm coragem de falar de Cristo e pagar com a própria vida.

Jest nas Wielu disse...

Na internet russa se fala que a morte do padre poderá resultar numa simples disputa de terrenos que os mandantes podiam camuflar com o assassinato religioso. Além disso, o padre, apesar do seu anti – darwinismo, anti – casamentos mistos, também condenava os skinheads, e também era ameaçado por eles.

Gilberto Mucio disse...

Em primeiro lugar, eu sou ateu mas nada tenho contra o cristianismo que nao tenha contra o islam. Pelo contrario, acho o islam ainda pior.

Mas voces do ocidente nao tem nocao do que eh o "cristianismo" na atual Russia e acha que sao como os catolicos. Nao sao. Estao mais para fundamentalistas islamicos do que para cristaos.

Esse padre era um dos que na Russia alimentavam a xenofobia, o racismo(a despeito de ser anti-darwinista) e a intolerancia. Num pais que desde o FIM DA URSS eh assombrado por esse fantasma.

Perseguia tambem os catolicos(nao com tant intensidade, eh verdade) e os protestantes -- nao nos esquecamos que existem igrejas protestantes serias.

E cerrava fileiras com gente do DPNI(movimento contra imigracao "ilegal"), um movimento notoriamente fascista, racista e auto-declaradamente xenofobo. Que desfilam com estandartes neo-nazistas fazendo saudacao-nazista, inclusive padres ortodoxo.

Nao eh verdade que o padre bradava contra os fascistas, Jest. Ele podia fazer uma critica ou outra nas entrelinhas, para dar um ar de isencao a si mesmo, mas o seu foco era justamente o que leva a esse sentimento ultra-nacionalista e xenofobo.

Era antes de tudo um cinico, ja que alimentava o odio, e o ultra-nacionalismo -- que sao sentimentos que geram o fascimo e a violencia -- para, mesmo que timidamente, se dizer "contra" o fascismo.

Um lixo, esse cidadao.

Em tempo, nao duvido que ele tenha sido morto mesmo por mafiosos do ramo imobiliario.

Ps.: Tenho certo respeito pela Igreja Ordodoxa das Catacumbas, pelos Uniatas, etc... MAs pela Igreja Mafiosa e Fascista do PAtriarcado de MOscou, nao. Nenhum respeito.

MSantos disse...

Pippo compreendo o que quer dizer e partilho dos seus receios.

Relativamente ao criacionismo já não concordo consigo pois este geralmente é conotado com as alas mais radicais da Igreja nomeadamente como muito bem referiu, nesse paradigma que é a América, um país de elevado puritanismo a par com a maior indústria pornográfica do planeta e a maior disseminação de armas de fogo pelos seus cidadãos com as trágicas consequências que todos conhecemos.
São exactamente estas facções que estão ligadas a crimes violentos como é o caso dos ataques a clínicas onde praticam o aborto.

Aceito que um religioso seja criacionista por ignorância, não posso aceitar que um padre, com toda a formação envolvida o seja.

A grande maioria dos católicos moderados aceita a evolução darwiniana como um facto (que o é).
Poderão quando muito, para conciliar com a sua fé, a crença no design inteligente do universo.

Independentemente do que ele fosse é uma tragédia e um acto a repudiar.

Cumpts
Manuel Santos

MSantos disse...

"A que propósito chama "desprezível" a um padre cristão?"

Cara Cristina

Gostava de saber porque é que não se pode chamar desprezível a um padre cristão?

Será que por ser padre já não pode ser desprezível?

Olhe que conheço pelo menos um caso que deita isso por terra.

E creio que muitos católicos também me darão razão.

E relativamente a essa ânsia da maioria dos crentes em converter pessoas, isso é que me assusta.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Alto!

Afinal, já temos aqui duas versões, a do Gilberto e a do Jest.

Gilberto:
"Esse padre era um dos que na Russia alimentavam a xenofobia, o racismo(a despeito de ser anti-darwinista) e a intolerancia. Num pais que desde o FIM DA URSS eh assombrado por esse fantasma. (...) E cerrava fileiras com gente do DPNI(movimento contra imigracao "ilegal"), um movimento notoriamente fascista, racista e auto-declaradamente xenofobo. Que desfilam com estandartes neo-nazistas fazendo saudacao-nazista, inclusive padres ortodoxo."

Jest:
"o padre, apesar do seu anti – darwinismo, anti – casamentos mistos, também condenava os skinheads, e também era ameaçado por eles."
Note-se bem: "também era ameaçado por eles."

São duas versões totalmente opostas. Afinal, quem é que diz a verdade?

Podem mostrar-nos onde estão essas palavras de xenofobia, racismo, etc., do tipo "morte aos pretos" ou "os muçulmanos têm de ser exterminados"? Ou então, de condenação destes ideiais?

Pippo disse...

"Olhe que conheço pelo menos um caso que deita isso por terra."

Manuel, não está a falar do padre Foderico, pois não? :o)

Jest nas Wielu disse...

Quem matou padre Daniil:

Sobre a possibilidade de serem os skinheads / nazis russos aqui:
http://tapirr.livejournal.com/2254363.html

a possibilidade de assassinato por causa dos terrenos aqui:
http://tapirr.livejournal.com/2255551.html

MSantos disse...

Pippo

Não seja mauzinho!

:o)

Abraço
Manuel Santos

Pippo disse...

"Uranopolitizm" - é a primeira vez que oiço tal palavra. Deve ser uma ideia parecida com a da "Cidade de Deus", de S. Agostinho.

Também existe um blog onde o padre Danil conversava com outras pessoas e dizia que estava a ser ameçado por extremistas muçulmanos:
http://pr-daniil.livejournal.com/56054.html

Creio que a última vez que contou já ia nas catorze ameaças!

Jest nas Wielu disse...

De facto, é um padre bastante multifacetado, qualquer um podia o matar (não digo que os muçulmanos não podiam):
“Porque nós pregamos não a palavra de Deus directa, mas o patriotismo ou nacionalismo não testemunhado pelo Salvador?”
http://pr-daniil.livejournal.com/62846.html

Jest nas Wielu disse...

sobre IOR:

Campo juvenil ortodoxo laboral e patriótico – militar (SIC!) de Verão (para crianças de 6 á 15 anos). Sim senhora, em Portugal & Brasil não existe nada disso!
http://community.livejournal.com/
phophudia/579292.html

p.s.
fiquei em lágrimas patriótico – militar e laborais!

Pippo disse...

Bem, isso de propagar a Palavra, em lugar do nacionalismo/patriotismo, é comum a todas as correntes do Cristianismo, do Islão, ... enfim, de todas as religiões universalistas. Aliás, terá sido essa uma das razões para Constantino escolher o cristianismo sobre as restantes religiões pagãs nacionais: é que o Cristianismo poderia unificar todo o Império sob uma fé aglutinadora. Já as religiões pagãs, normalmente, comportavam um cunho étnico relativamente forte.

Pippo disse...

"Campo espiritual, militar e patriótico juvenil ortodoxo."

É pá, isso deve ser um espectáculo! Com que idade se pode ir para um desses campos? Eles têm alguma página na internet?

Quem sabe se daqui a uns anos não teremos soldados russos tão bons combatentes quanto os chechenos... :O)

Mas isto afasta-nos da questão principal, que é a do assassinato do padre Danil.

Jest nas Wielu disse...

2 Filipe Santos – Pippo

Desculpe, mas as lágrimas de contentamento ortodoxos patriótico – militares e laborais não me permitiam responder logo. Claro, que os nossos bons pocriotas tem a página na Entrarede (a palavra Internet é uma palavra ocidental, como tal, não é muito canónica):
http://berdsk.orthodoxy.ru/
news/2009/24-05-09.htm

São lá admitidas criancinhas de 6 a 15 anitos, inchallah, fiquem tão bons combatentes como chechenos, ai o país fica a agradecer!

Saudações patriótico – militares e laborais!

Pippo disse...

Aqui são apontadas duas hipóteses: muçulmanos fanáticos ou racistas pagãos [lembro-me de ter debatido com um, as ideias dele... não sei se eram para rir se para chorar :O) ]

http://www.themoscowtimes.com/opinion/article/the-fight-against-fascists/390352.html

Gilberto Mucio disse...

O padre, na pratica, era aliado dos racistas pagaos(assumindos).

Olhando sob a perspectiva dos muculmanos, qual a diferenca entre os fascistas(assumidos) e esse padre?

Resposta: Nenhuma.

Sao aliados na mesma cruzada, ambos pregavam intolerancia e discriminacao e o ultra-nacionalismo.

Nao tem logica achar que os fascistas o matariam. Quem o matou foi, certamente, mafiosos com interesses econimicos ou os fanaticos muculmanos mesmo.

Ps.: O movimento fascista e auto declaradamente xenofobo, DPNI(Movimento contra imigracao "ilegal"), ofereceu recompensa por informacoes que levem a captura dos autores da morte do padre.

Como veem, eram aliados.

Pippo disse...

Não me parece que seja bem assim, Gilberto. Daquilo que eu conheço desses racistas pagãos, a última coisa que eles iriam ser seria serem aliados de padres cristãos. Aliás (e isto é espantoso!), há inclusive racistas nazis (anti-judaicos) que se convertem ao Islão!

Mas se me encontrar artigos ou elementos que justifiquem a sua afirmação, muito bem.