domingo, dezembro 06, 2009

Blog dos leitores (A CIDADE CINTILANTE)


Texto enviado pela leitora Cristina Mestre


"Em 2006 estava eu em Moscovo, por obrigações profissionais. Após dois anos, já me tinha habituado à cidade, à sua frenética correria, às vagas de pessoas, às intransponíveis avenidas largas cheias de carros de luxo, às distâncias sem remédio, ao frio cortante dos meses de Inverno, às montras luxuosas e cintilantes, às elegantes jovens louras de beleza perturbante e a todo um misto de euforia, incerteza e mudança que se sentia em todo o lado.
Em Moscovo, o tempo corria demasiado depressa. Sentíamos que algo estava a acontecer que não sabíamos, que estávamos a perder oportunidades que outros teriam, esses outros de quem se falava a meia voz, que muitos admiravam, muitos invejavam e todos os outros odiavam.
Nesse Outono, o cheiro nas ruas era o mesmo de todos os Outonos. Não há tempo de maior melancolia em Moscovo que os dias frios de fim de Verão, quando paira no ar a irremediável certeza dos próximos meses, quando o manto de folhas caídas das árvores cobre os passeios, esvoaça nas praças, definha e morre nas esquinas. Um sol frágil que mal se sente e a brisa fria faz-nos lembrar que tudo acaba sempre por mudar e que os nossos sonhos de Verão chegaram ao fim.
Mas Setembro era também o início de tudo, o início de novos projectos, de novas casas e de novos encontros.
Era em Setembro que muitos começavam uma vida diferente.
Nesse dia eu ia jantar com um compatriota, que acabara de chegar de Lisboa e que conhecera vagamente uns anos antes na Margem Sul.
António F. era um comunista dos “velhos tempos”, uma daquelas pessoas que nunca deixara de acreditar “numa sociedade igualitária” e que chorara o fim da União Soviética. Tinha lá vivido nos anos áureos do socialismo, algures entre 1970 e 1980, a traduzir artigos para revistas de propaganda. Depois, voltara para Portugal e assistira incrédulo ao fim do socialismo. Desde então, uma amargura indizível apodera-se dele, como quando alguém que nos ama nos abandona, tornara-se irascível, triste e indolente. Continuava, é verdade, no seu emprego numa pequena Câmara Municipal perto de Lisboa, onde matava o tédio a organizar o Boletim Municipal, outra obra de propaganda a que já estava habituado.
Mas o seu descontentamento aumentava de dia para dia. Estava descontente com o chefe no trabalho, com a mulher com quem era impossível conversar de política, com o Governo “de direita”, enfim, com tudo. Resolvera então visitar Moscovo que deixara há mais de vinte anos, uma viagem de nostalgia, um último esforço para segurar as convicções, para comprovar a desgraça “que o capitalismo trouxera ao povo soviético”.
O aeroporto internacional de Domodedovo, nos arredores de Moscovo, rodeado de bosques de bétulas, era agora uma estrutura moderna, gigante, ao estilo alemão, cheia de “boutiques”, de pequenos restaurantes e de uma enorme quantidade de turistas russos que regressavam de férias na Europa Ocidental e na Turquia. Famílias inteiras bronzeadas, com crianças louras ainda em trajes de praia, afadigavam-se à volta de malas de luxo, com o ar feliz de quem provou os prazeres da vida. Lá fora, eram esperadas por Mercedes negros e por motoristas atléticos que as acomodavam com ar confiante.
António F. olhava incrédulo para tudo aquilo. A nova Moscovo era outro país, nada tinha a ver com as suas memórias. Até a estação dos comboios junto ao aeroporto, que tantas vezes percorrera décadas antes, era difícil de reconhecer, rodeada por novas construções, de paredes de vidro brilhante, painéis publicitários e carros, carros sem fim.
Nesse fim de tarde jantámos num pequeno restaurante perto da galeria Tretiakov, uma zona restaurada da cidade, limpa, aristocrática, de enormes árvores frondosas e passeios de asfalto molhados.
António estava ainda a tentar reconhecer os lugares por onde antes passara, muitos dos quais tinham mudado de nome, de cores e de destino.
Após a sobremesa e, entusiasmados pelos anteriores cálices de vodka, embrenhámo-nos numa discussão ideológica. António afirmava empolgado que eu exagerava os males do Estalinismo, que a culpa não era só da Rússia, mas também da Geórgia porque Estaline era georgiano. Chegados ao tema dos recentes governos portugueses e dizendo eu que a concorrência é necessária, António jurava que não precisamos da concorrência para nada, que os capitalistas exploram os trabalhadores, que até nem precisamos de intermediários, de comerciantes, que podemos comprar directamente aos produtores e que, resumia, o mundo só será feliz quando houver um “verdadeiro socialismo”.
António falava alto, entusiasmado, provocando olhares reprovadores das mesas em volta e eu sorria da sua ingenuidade, feliz também por ter chegado ao meio da vida e compreendido o sentido do enorme puzzle que é a História e o destino do Homem. Moscovo fervilhava lá fora, com a noite já próxima, a gente sem fim que passava a correr para o metro, as luzes dos painéis luminosos e dos quiosques que se acendiam, uma promessa do regresso da chuva que se adivinhava nas ruas molhadas, táxis velozes que passavam sem parar e também, ao fundo, a silhueta de uma igreja restaurada, imponente e bela, que nos dava força, certeza e calma."

69 comentários:

Ítalo Tavares disse...

O problema do Antônio é que ele nunca entendeu que o homem não tem o direito de fazer engenharia social usando seus semelhantes como cobaia.

Bonito texto.

Vasco Martins disse...

As ideias são maiores que os próprios homens que as criam. Quando desaparecem deixam vazios impossíveis de preencher.

Um texto muito bonito. Os melhores cumprimentos

Lina disse...

Que bonito texto!

Obrigada por nos ter proporcionado o prazer de o ler.

Lina

Jest nas Wielu disse...

Bonito texto, ri com a frase sobre a “culpa” da Geórgia, é mesma coisa que acreditar na “culpa” da Áustria no Holocausto judaico porque Hitler era um austríaco…

PortugueseMan disse...

Cara Cristina,

Gostei de ler.

Francisco Lucrecio disse...

Desde algum tempo que não participo neste espaço. Afastei-me com a consciência de que não me presto para servir de argamassa a propagandas direccionadas.
No entanto ao ler o excelente desempenho da Cristina como colunista (que pelos vistos nem o amigo conseguiu convencer apesar da deslumbrante luxúria patente em Moscovo “a Rússia é outro caso”) senti profundamente ferida a estima e solidariedade que mantenho por os marginalizados e injustiçados desse tipo de sociedades que a Cristina pelos vistos tanto admira.
Por esse facto recomendo à Cristina que em vez de ter mostrado ao seu amigo Moscovo que não é mais que a montra de propaganda do actual regime.
Devia ter saído da “Roma” do império e mostrar o que verdadeiramente é o complexo xadrez social da Rússia actual, com os seus cortejos de miséria.
Cristina hoje não preciso ir à Rússia para saber muito bem o que lá se passa. Já aqui tive ocasião de dizer, conheço a Rússia desde 1988. A minha esposa é Russa e neste preciso momento encontra-se lá de ferias, todos os dias falo com ela.
Cristina se tem tempo aconselho-a a ir dar um passeio com o seu amigo por NIzni Novogorod, siga até Arzams, Riazan, Tambov, Kalininsk, Saratov, depois retrocede acompanhando o Volga para ver com os seus próprios olhos a desolação que vai por toda essa zona industrial. Garanto-lhe que muda de opinião. Não vá de carro. Deve saber qual o estado das estradas Russas?
Veja o que aconteceu há cerca de dois meses aos Estaleiros Navais, Comuna de Paris, que construía barcos fluviais para toda a Rússia.
Também na maior fabrica de vidro para viaturas da URSS em Bhor (Borskii Stekolhnii Zavod) não se ainda está a trabalhar, há muito tempo que está em crise. Podia citar-lhe outros casos (Avtovaz, AvtoGaz onde nos últimos tempos têm sido despedidos dezenas de milhares de trabalhadores).
Por o que entendo a Cristina mede o bem estar e os padrões de desenvolvimento de um país por os carros de luxo que circulam nas suas avenidas, os meninos bronzeados que têm o privilegio de passar ferias em solarengas praias ou os empreendimentos megalómanos que lhe tolhem o horizonte. Só que devia dar-se também ao trabalho de ver o que está encoberto por essas fachadas.
Ou desconhece a realidade Russa actual?
Cumprimentos
Francisco

Felipe disse...

Não conheço a Rússia, mas já vi indicadores sócio-econômicos (IDH, renda per capita, concentração de renda, desindustrialização, desemprego, máfia, etc.), para ter a convicção que a Rússia soviética era bem mais desenvolvida e sua população gozava de bem melhores condições de vida. Isso está claro. A autora desse artigo parece estar comparando as condições de vida de uma pequena parcela dos russos (a elite moscovita) atuais com as condições gerais dos russos da época soviética. O comunismo soviético precisava de ajustes sim, assim como já dizia Trotsky. Há de chegar o dia em que os russos irão perceber que o capitalistmo é uma ilusão que beneficiou somente uma pequena parcela da população, e que a queda da URSS foi um tremendo retrocesso. Daí, novamente se levantarão. É uma questão de tempo.

Jest nas Wielu disse...

Não há nenhuma dúvida do que o capitalismo beneficiou sobremaneira “uma pequena parcela da população”, mas não é menos verdade, que o comunismo beneficiava a parcela MENOR da população. Os comunistas estrangeiros que viviam na URSS como as pessoas VIP comparam as suas condições de vida de outrora com as condições actuais e acham que foi “o retrocesso”. Esquecendo-se do que para uma larga maioria de população o retrocesso era ficar na fila de loja por 3 (!) horas para comprar um frango ou os sapatos da Checoslováquia (ou da Jugoslávia). E já não falo da província russa onde era praticamente impossível de comprar a carne na loja estatal (só no bazar) e mesmo para comprar a reles palony (uma espécie de mortadela barrata), as pessoas se deslocavam à Moscovo.

José L. disse...

JM
Notícia interessante publicada hoje:
http://www.gzt.ru/topnews/accidents/275814.html
Talvez um comentário?

PortugueseMan disse...

Caro Francisco,

Os exemplos que você dá, podem ser aplicados a qualquer país.

As cidades e principalmente as capitais são zonas diferentes do interior.

Mas não deixam (neste caso) de estarmos a falar de uma realidade russa que existe, como tantas outras realidades russas.

Ítalo Tavares disse...

"Ou desconhece a realidade Russa actual?"

ELA É SUPERIOR À REALIDADE DA RÚSSIA SOVIÉTICA.

EM TODOS OS ASPECTOS e APESAR DE TUDO.

Ítalo Tavares disse...

AS VIÚVAS DO MURO ESTÃO TENDO UM ATAQUE HISTÉRICO NESSE ESPAÇO.


POIS CHOREM BASTANTE.



VCS JAMAIS VOLTARÃO AO PODER.

Ítalo Tavares disse...

"O comunismo soviético precisava de ajustes sim, assim como já dizia Trotsky. Há de chegar o dia em que os russos irão perceber que o capitalistmo é uma ilusão que beneficiou somente uma pequena parcela da população, e que a queda da URSS foi um tremendo retrocesso. Daí, novamente se levantarão. É uma questão de tempo."


1. TROTSKY ERA UM ASSASSINO. UM CRIMINOSO E UM GENOCIDA. APENAS MATOU MENOS QUE SEU "AMIGO" STÁLIN.


2. NUNCA, JAMAIS, O COMUNISMO RENASCERÁ. É SISTEMA TOTALITÁRIO, ASSASSINO, GENOCIDADE, ATEU, ANTI-HUMANO. O FUTURO DA RÚSSSIA É A DEMOCRACIA, E NÃO O NAZISMO OU O COMUNISMO.

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...

"Cristina se tem tempo aconselho-a a ir dar um passeio com o seu amigo por NIzni Novogorod, siga até Arzams, Riazan, Tambov, Kalininsk, Saratov, depois retrocede acompanhando o Volga para ver com os seus próprios olhos a desolação que vai por toda essa zona industrial. Garanto-lhe que muda de opinião. Não vá de carro. Deve saber qual o estado das estradas Russas?
Veja o que aconteceu há cerca de dois meses aos Estaleiros Navais, Comuna de Paris, que construía barcos fluviais para toda a Rússia.
Também na maior fabrica de vidro para viaturas da URSS em Bhor (Borskii Stekolhnii Zavod) não se ainda está a trabalhar, há muito tempo que está em crise. Podia citar-lhe outros casos (Avtovaz, AvtoGaz onde nos últimos tempos têm sido despedidos dezenas de milhares de trabalhadores)."


Tambem há exemplos de sucesso, das fabricas novas na província russa.
O problema principal das empresas que você citou consiste em dificuldade que elas têm em se adaptar a economia de mercado e a concorrencia, sendo criadas (estas empresas) aínda nos tempos soviéticos. Mesmo assim, o "regime", como voces gostam de dizer, emprega muitos esforços para salvar muitas dessas empresas que ainda podem ser salvas, torna-las mais competitivas. Basta ver o exemplo de Avtovaz, a que o governo já deu muitos biliões de dólares e agora tenta ajudar a fazer a fabrica mais competitiva. O vice-primeiro ministro Chuvalov parece que não sai de Toliatti. È que é preciso trabalhar em vez de chorar pelos tempos que já se foram (tempos esses, da economia de comando, de totalitarismo etc, que na verdade não foram nada boas nem para o país, nem para o seu povo).

Francisco Lucrecio disse...

O vice-primeiro ministro Chuvalov parece que não sai de Toliatti.



Senhor anónimo Russo.
Talvez as razões principais que fazem com que Chuvalov não saia de Togliatti sejam outras mais terríveis.
Sendo o Senhor cidadão Russo e vivendo na Rússia ignora por completo os problemas do seu país. É o que faz acreditar piedosamente nos seus dirigentes. Ou então é algum privilegiado do sistema.
Porque ainda ontem dia 7/12/2009 o jornal Kommersant noticiava que a AvtoVaz está na iminência de fechar no final do ano, se não receber ajudas maciças do Estado. As dividas já atingem níveis incomportáveis. Mesmo com o apoio de tecnologia Renault as vendas este ano caíram mais de 40%.
Deve saber também que em Setembro houve um acordo de despedimento de 27 600 empregados nesta fábrica.
A AvtoGaz está um pouco melhor porque além de automóveis, fabrica também material de guerra (aviões, peças para tanques e em tempos fabricava electrodomésticos, “não sei se ainda o faz”).
Estamos a falar de gigantes com grande nomeada, porque no que toca às pequenas empresas isso então a razia é desoladora.
Veja o que aconteceu na cidade de Dzerjinsk um subúrbio industrial de Nizni Novogorod, é aterrador ver os esqueletos de fábricas abandonadas, e as que ainda funcionam fazem-no em péssimas condições. Equipamentos obsoletos, ultrapassados, com mais de trinta anos. . Não é por acaso que esta é considerada a cidade mais poluída da Rússia.
A fábrica de instrumentos cirúrgicos de Vorsma, também já encerrou.
Até parece que ignora que a região do Volga era a mais industrializada da Rússia e actualmente é uma das mais deprimidas.
O Senhor deve viver numa Rússia paradisíaca!

Francisco Lucrecio disse...

Caro anónimo Russo, respondendo à sua opinião, de que é preciso trabalhar e não chorar pelos tempos que já foram.
Então diga-me por favor o que foi que os dirigentes do seu país apresentaram de novo ao mundo e ao povo Russo nos últimos vinte. O Putin com as colossais receitas da venda de matérias primas teve a habilidade demagógica de insuflar um pouco de ar fresco ao consumismo de bens importados. Apenas isso! E a presente crise já pôs tudo a nu.

Por isso mesmo, fico intrigado quando assisto aqui à sua maneira empedernida como defende os actuais mandatários Russos.
É muito estranho essa tomada de posição vivendo o Senhor num país onde a miséria e a exclusão de muitos milhões caminha lado a lado com as fortunas escandalosas de poucos milhares.
O Senhor não perde nada em transmitir para o exterior as condições deploráveis em que vive a maioria do seu povo. Pelo contrario dá uma valiosa ajuda a esses milhões de concidadãos seus que vivem abaixo do limiar da pobreza. É corajoso se for capaz de denunciar ao mundo que num país em que as riquezas naturais brotam da terra por todo o lado e mais de 40 milhões de seres humanos são impedidos de usufruir desses bens.
Não tem que se envergonhar se decidir faze-lo , tratar-se-á de um acto de altiva solidariedade da sua parte para com os mais fracos e excluídos da sociedade, que pela ganância do lucro, priva o seu semelhante do direito mais elementar à vida, que é não passar fome.
Eu como Português não me resigno em aceitar que 800 000 pensionistas do meu país sejam forçados a sobreviver com menos de 300 € por mês, sabendo que uma pequena minoria acumula indevidamente riquezas colossais , que se apenas fossem taxadas pequeníssimas percentagens esse triste flagelo era eliminado imediatamente.

Francisco Lucrecio disse...

O Senhor diz que é preciso salvar as empresas viáveis. Quais são essas empresas? Se todo o tecido industrial Russo está antiquado!
O Kudrin disse à poucos dias “temos de importar equipamentos para tornar a nossa economia competitiva” cito;______ Que remédio! Se hoje a Rússia além de sistemas espaciais e armamento, tudo herdado da URSS. O que produz mais?
Eram o 2º ou 3º fabricante de máquinas ferramentas a nível mundial, estão no 21º.
Tinham a melhor rede ferroviária, actualmente estão a comprar, locomotivas e material circulante ao estrangeiro.
Tinham a maior frota pesqueira e de navios fluviais do mundo, actualmente o que não compram fora, é fabricado por empresas estrangeiras estabelecidas em território Russo.
Aquelas grandes minas que abriram há poucos anos na região de Novossibirski foram todos equipadas com máquina importadas da Alemanha e Inglaterra.


Na agricultura a situação não é nada melhor. A Rússia ainda não conseguiu atingir os níveis de produção da era Soviética, continua a ser deficitária em produtos alimentares, no entanto foram abandonados mais de 45 milhões de hectares de terras produtivas, (contabilizando os baldios são mais de 70 milhões, 1/3 da área agrícola) um pouco menos que a superfície de Espanha. Entretanto Medvedev disse na televisão que estão a atingir níveis recordes de produção de cereais, e que as terras abandonadas totalizam apenas 30 milhões de hectares, quando ele próprio sabe que não é verdade. Para de seguida vir a ministra da agricultura dizer que já produzimos 80% daquilo que consumimos, outra mentira.
Se no sector da pecuária, algumas espécies, os efectivos caíram 10 vezes. Outras andam pela casa dos 30%.

Francisco Lucrecio disse...

Para não falar nessa praga vergonhosa dos ordenados em atraso. Só na região de Yamal já somam mais de 100 milhões de Rublos.


No que toca à defesa estão à beira do desastre. Veja o que disse o Almirante V. Selivanov sobre o estado da marinha Russa. Construíram os submarinos da classe Borei não têm armas para os equipar.

Pretendem comprar os navios Franceses da classe Mistral, conquanto em 1978 foi lançado ao mar o navio Ivan Avramov construído nos estaleiros de Yantar em Kaliningrado, do mesmo tipo mas com melhor desempenho e mais versátil que o Mistral. Hoje já não têm condições para construir esse tipo de navios sem recorrer a tecnologia estrangeira. Isto disse e muito mais este Almirante numa entrevista recente.
Ou quer melhor exemplo com o que se passou com os aviões sem piloto UAV. Tiveram que compra-los a Israel porque não dispõem de tecnologia para os construir na Rússia.
Os fuzis para Snipers das forças especiais adquiriram-nos à British Airborne.
Os aviões SU conforme os vão modernizando assim vão caindo. Veja o que se passou na Índia há poucos dias. O Avião SU que transportou a Presidente para uma demonstração caiu no dia seguinte.

Francisco Lucrecio disse...

Caro anónimo não pretendo de modo algum denegrir a imagem do seu país. Só que não resisto face àquilo que o Senhor pretende ocultar (esconder) em confronta-lo com a verdade sobre o que se passa no seu país. O Senhor sempre tem recusado aceitar, nega-o incessantemente aqui neste espaço.
Ora então diga-me por favor! Considera justo e normal num país riquíssimo como a Rússia que pretende ser desenvolvido, mas onde um médico , um enfermeiro ou um professor de Aldeia terem que cultivar uma horta, criar galinhas porcos e vacas para sobreviver?
Ou um Coronel (Polkovnik) reformado tem que trabalhar em segurança de uma qualquer empresa?
Ou que vagueiem pelas ruas mais de 4 milhões de crianças abandonadas à sua sorte sem qualquer apoio? Já imaginou o perigo potencial que isso representa para uma sociedade?
Que em media anual cada cidadão Russo ( contabilizando também os recém-nascidos) consuma 18 litros de álcool puro? Isto é um sinal evidente de uma sociedade em desagregação.
Não acha que são situações de países pobres Terceiro Mundista,? No entanto acontecem na sua Rússia nos dias de hoje!

Chegado a este estado calamitoso, como vê a saída deste pântano económico e social em que o seu país se encontra?
É entregando o que resta á gula voraz das multinacionais estrangeiras? Oh amigo a Rússia tem especificidades próprias, em que receitas aplicadas com sucesso noutros locais, são um desastre para as condições desse país. E a história é bem testemunha disso.
Portanto o povo Russo tem que procurar caminhos que não o levem na direcção do abismo tal como tem acontecido nas ultimas décadas. Se sozinho sem a ajuda de ninguém o conseguiu no passado, também o consegue agora, desde que saiba encontrar o rumo certo.
Cumprimentos
Francisco

Cristina disse...

Caro Francisco
não quero discutir consigo, só esclarecer um pormenor refente a uma pergunta que me fez.
Eu não meço de maneira nenhuma "o bem estar e os padrões de desenvolvimento de um país por os carros de luxo que circulam nas suas avenidas".
Julgo conhecer a realidade russa da província e sei que é deplorável quanto ao nível de vida da sua população.Mas a Rússia é mais do que isso, do que o bem-estar material, tem uma dimensão que nos ultrapassa.
A minha intenção com este texto foi meramente estética.

Cristina Mestre

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...

1. "O vice-primeiro ministro Chuvalov parece que não sai de Toliatti.



Senhor anónimo Russo.
Talvez as razões principais que fazem com que Chuvalov não saia de Togliatti sejam outras mais terríveis."

Isso é que vamos ver em breve, mas eu, pessoalmente, não acredito qeu ele lá esteja para beber o sangue dos operários :)


2. "Sendo o Senhor cidadão Russo e vivendo na Rússia ignora por completo os problemas do seu país. É o que faz acreditar piedosamente nos seus dirigentes."

Não, conheço bastante bem as realidades do meu país. Ouso até supor que melhor que o sr.



3. "Ou então é algum privilegiado do sistema."

Claro, sou um agente do KGB, CIA e Mossad ao mesmo tempo:)


4."Porque ainda ontem dia 7/12/2009 o jornal Kommersant noticiava que a AvtoVaz está na iminência de fechar no final do ano, se não receber ajudas maciças do Estado"

a) é preciso destinguir a realidade da énfase jornalistica, eles gritam isso cada semana;
b) segundo li, AvtoVaz já está a receber dinheiro;

5."Mesmo com o apoio de tecnologia Renault as vendas este ano caíram mais de 40%."


Sim, e cairam em grande medida devido a crise. Só que será que o governo russo criou esta crise?


6. "Estamos a falar de gigantes com grande nomeada, porque no que toca às pequenas empresas isso então a razia é desoladora."


Eu sou micro-empresário, conheço algumas empresas pequenas. Seria interessante ouvir pormenores sobre e "razia desoladora". Se o negócio é competitivo, tem todas as chances de continuar a existir e se desenvolver. Se não é competitivo, é problema do empresário.


7."Até parece que ignora que a região do Volga era a mais industrializada da Rússia e actualmente é uma das mais deprimidas."

Era a mais industrializada na União Soviética. Mas, repito, segundo entendo, o governo tenta ajudar o que aínda pode ser ajudado a se apropriar a uma realidade nova, à concorréncia.

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...


8. "Caro anónimo Russo, respondendo à sua opinião, de que é preciso trabalhar e não chorar pelos tempos que já foram.
Então diga-me por favor o que foi que os dirigentes do seu país apresentaram de novo ao mundo e ao povo Russo nos últimos vinte. O Putin com as colossais receitas da venda de matérias primas teve a habilidade demagógica de insuflar um pouco de ar fresco ao consumismo de bens importados. Apenas isso! E a presente crise já pôs tudo a nu."


Na minha opinião, o governo não é onipotente e, o que é mais importante, não é a sua tarefa direta criar indústria competitiva e modernizar a economia. O dever do governo é ajudar a este processo. È a tarefa dos empresários. E ao meu ver, o governo tenta ajudar os produtores russos, aplicando algumas medidas de proticcionismo. Assim, levantou as taxas alfandegárias para importação dos automoveis e criou certas restrições no que respeita à importação dos camiões (isso é apenas o que eu sei pessoalmente). Tambem, houve uma informação de que o governo conseguiu "convencer" companhias de transporte fluvial e maritimo trabalhar com os estaleiros russos. Mas eu disse o que disse: é preciso trabalhar e não chorar. O governo não pode e não deve trabalhar por outros, ou como dizer melhor. A vida de cada pessoa está nas maos desta mesma pessoa. Sim, o governo tem obrigações sociais, mas a situação no setor social no mínimo não está a piorar (mais adiante vou tentar explicar).


9."Por isso mesmo, fico intrigado quando assisto aqui à sua maneira empedernida como defende os actuais mandatários Russos."


Eu não defendo "atuais mandatários russos", mas prefiro dar-lhes mais algum tempo. E acho que aínda é cedo para tirar algumas conclusões, fazer alguma revolução etc. Na Rússia já houve revoluções demais. Se daqui a alguns 7 anos eles não conseguiresm fazer nada, vou fazer as minhas conclusões. Por enquanto eu acho que é cedo demais. Tambem o que é muito importante, ninguem me impede a progredir, enriquecer, me desenvolver. Ninguem restringe as minhas liberdades pessoais (é por isso que já estou aborrecido de ler esses gritos sobre a falta de liberdade na Rússia etc.).

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...

11. "È muito estranho essa tomada de posição vivendo o Senhor num país onde a miséria e a exclusão de muitos milhões caminha lado a lado com as fortunas escandalosas de poucos milhares.

"A miséria e a exclusão" - seria um exagero dizer assim. È curioso, mas o nivel da vida da população da Rússia atual atingiu os valores nunca vistos na Rússia. Sim, aínda existem problemas, muitos aposentados têm ainda aposentadoria baixa, mas isso depende muito de cada caso concreto. E, o que é mais importante, a cituação no minimo não está a piorar. (Por sinal, no início de dezembro a parte de base da aposentadoria já devia ter sido indexada e aumentada a 30% e no proximo ano eles prometeram que os pencionistas mais pobres vão sair do limiar da pobreza. Se isso não acontecer, já vou ter perguntas, mas por enquanto prefiro dar-lhes tempo).

anónimo russo disse...

12. "O Senhor não perde nada em transmitir para o exterior as condições deploráveis em que vive a mai0oria do seu povo."


A maioria do meu povo, ao meu ver, já não vive nas condições deploraveis. Pelo menos em comparação com os tempos anteriores.

Sobre agricultura, médicos etc., se me permitem, vou responder um pouco mais tarde.

anónimo russo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Caro anónimo russo

Duvido que seja empresário, mesmo pequeno, pois se o fosse não teria tempo para escrever da forma diária e permamente como o faz e abrangendo praticamente todos os temas.
Algo me diz que o seu trabalho é precisamente escrever aqui.
Afirmo-o após analisar as suas intervenções, comparando o tempo que eu próprio gasto a seguir o blog. Não me diga que é uma pessoa organizada e que tem tempo para tudo. Se passar a vida a escrever nos blogues não ganhando nada com isso (coisa que um russo da nova geração nunca faz, "tempo é dinheiro"), em breve terá que trabalhar por conta de outrem.
Por isso, anónimo russo, aconselho- -o a ocupar-se dos seus negócios, pois arrisca-se, ao dedicar-lhes assim tão pouco tempo, a ser ultrapassado pela concorrência.
José L.

anónimo russo disse...

Por sinal, quero dizer, Francisco Lucrecio, que entendo o que o sr. quer dizer e não tenho nada contra si pessoalmente. Porque já vi muitas vezes neste blog personalidades muito mais desagradaveis e menos honestas. Compreendo, mas não estou de acordo.

Se me permitem, vou continuar.



1."Se hoje a Rússia além de sistemas espaciais e armamento, tudo herdado da URSS. O que produz mais?"


A Rússia tenta fazer alguma coisa e eu pessoalmente esprero que consigam. Quanto às tecnologias espaciais/armamento há projetos como Angara (se não me engano), Bulava (embora que com essa última existam alguns problemas, eu sou otimista).


2. "Tinham a melhor rede ferroviária, actualmente estão a comprar, locomotivas e material circulante ao estrangeiro."


Quanto a locomotivas, eu pessoalmente não sei, mas os vagões (ou como isso se chama em portugues) se constroem na Rússia e até já vi muitas vezes esses vagões novos a circularem pelas estradas ferroviárias. Aqueles, de cor prateada.



3. "Caro anónimo não pretendo de modo algum denegrir a imagem do seu país. Só que não resisto face àquilo que o Senhor pretende ocultar (esconder) em confronta-lo com a verdade sobre o que se passa no seu país. O Senhor sempre tem recusado aceitar, nega-o incessantemente aqui neste espaço.
Ora então diga-me por favor! Considera justo e normal num país riquíssimo como a Rússia que pretende ser desenvolvido, mas onde um médico , um enfermeiro ou um professor de Aldeia terem que cultivar uma horta, criar galinhas porcos e vacas para sobreviver?"


Eu tenho alguns parenes medicos (vivem e trabalham na cidade). Não são ricos, mas não têm de cultivar hortas:) Sobre um professor de aldeia eu naõ sei, mas os professores universitários já se sentem muito melhor. Por isso acho que você dramatiza demais.


4."Ou um Coronel (Polkovnik) reformado tem que trabalhar em segurança de uma qualquer empresa?"

Por sinal, quanto aos coroneis, não tenho tanta certeza que os coroneis aposentados sejam assim tão pobres. È que eu conhecia um praporschik aposentado há uns 4 anos que recebia uns 10-15 mil rublos por mes na altura uns 400 dólares por mes, o que na altura equivalia mais ou menos ao salário médio na Rússia. Ele era "tchernóbilets", sim. Mas não acho que os coroneis andam tão pobres e desolados.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
Caro anónimo russo

"Duvido que seja empresário, mesmo pequeno, pois se o fosse não teria tempo para escrever da forma diária e permamente como o faz e abrangendo praticamente todos os temas.
Algo me diz que o seu trabalho é precisamente escrever aqui.
Afirmo-o após analisar as suas intervenções, comparando o tempo que eu próprio gasto a seguir o blog. Não me diga que é uma pessoa organizada e que tem tempo para tudo. Se passar a vida a escrever nos blogues não ganhando nada com isso (coisa que um russo da nova geração nunca faz, "tempo é dinheiro"), em breve terá que trabalhar por conta de outrem.
Por isso, anónimo russo, aconselho- -o a ocupar-se dos seus negócios, pois arrisca-se, ao dedicar-lhes assim tão pouco tempo, a ser ultrapassado pela concorrência.
José L."


Pois, voce, como sempre, sabe tudo melhor. E, como sempre, sabe tudo sobre os russos "da nova geração" e de outros. Mas não preciso dos seus concelhos, obrigado. Quando tenho tempo e vontade, escrevo neste blog, quando não tenho tempo, não escrevo. O resto são problemas meus.

Anónimo disse...

Concelhos não dou de certeza, são demasiado grandes. Mas conselhos posso dar.
José L.

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...

"Na agricultura a situação não é nada melhor. A Rússia ainda não conseguiu atingir os níveis de produção da era Soviética, continua a ser deficitária em produtos alimentares, no entanto foram abandonados mais de 45 milhões de hectares de terras produtivas, (contabilizando os baldios são mais de 70 milhões, 1/3 da área agrícola) um pouco menos que a superfície de Espanha. Entretanto Medvedev disse na televisão que estão a atingir níveis recordes de produção de cereais, e que as terras abandonadas totalizam apenas 30 milhões de hectares, quando ele próprio sabe que não é verdade. Para de seguida vir a ministra da agricultura dizer que já produzimos 80% daquilo que consumimos, outra mentira."



Pois, o sr. sabe tudo melhor que Medvedev, e este último mente descaradamente:)
Não quero procurar agora as estatisticas, mas devo dizer que vivo numa região, rica de terras ferteis e que produz exatamente cereais. E eu sei (não do Medvedev, mas de uma pessoa que trabalhou no porto aqui) que a minha região exporta cereais, e exporta em grandes quantidades. Para onde, já não me lembro, mas, parece, principalmente para a Turquia. Sobre a pecuaria, sim eu ouvi que os camponeses se queixam que é dificil competir com a carne chinesa (e, provavelmente, brasileira). Mas é o mercado, que se esqueçam dos tempos soviéticos e intensifiquem a produçaõ.

Por sinal, uma parte do ano eu passo fora da cidade e posso testemunhar com os próprios olhos que os campos não são nada abandonados. Os granjeiros (ou como se chama isso) não perdem o tempo nem a oportunidade de ganhar dinheiro. Alem dos cereais, aqui se cultiva girassois, batata e até melancias/melãos e outros legumes, que depois são vendidos para as cidades mais a norte.

Francisco Lucrecio disse...

Cristina:
Podia ter-se poupado ao esforço em responder-me. Eu compreendi perfeitamente a finalidade da sua mensagem.
Vou ser telegráfico na resposta.
Portanto manifestar solidariedade entre a opulência, e a miséria. É preferível a primeira! . Porque esta rói de inveja . E à segunda condição pertencem, os feios, porcos e maus. Tal como Ettore Scolla muito bem evidencia no filme com o mesmo nome.
Estou esclarecido. É este o sofisma da estética

Francisco Lucrecio disse...

Caro anónimo Russo:

Eu quando decidi responder-lhe podia ter-me limitado a uma simples frase. Como por exemplo: ««Os Russos vão caminhando alegremente para a ruína»».
Não o fiz por varias razões, e a principal foi tentar saber quanto o Senhor está a par dos graves problemas em que o seu país está mergulhado. Constatei que não os ignora, só que outros interesses o movem, daí pouco se afligir com a situação.

Entre outras coisas certifiquei-me que o Senhor conhece o drama social da Rússia. Quando afirma que a situação tem melhorado nessa área. Queria que tudo continua-se como nos anos 90? Garanto-lhe que já se tinham precipitado no abismo! Portanto confirma que algo não está bem! Certo?

Mas devia estar muito melhor, com a entrada maciça de capital resultante da alta dos preços das matérias primas, não existe qualquer justificação para o drama que milhões de Russos estão sofrendo.
Nem tão pouco ao estado caótico a que chegou o parque industrial e a economia Russa.
Sabe a que se deve a continuação desse descalabro, principalmente o grande retrocesso ocorrido com a presente crise? Deve-se unicamente à demagógica governação Putinista. Que quando o dinheiro jorrava, em vez de se preocupar em dinamizar as estruturas do país, teve condições para isso. Limitou-se a importar todo o tipo de bens, apenas para satisfazer o desejo consumista dos Russos.
Criou-se o estigma no povo Russos que tudo quanto fosse de produção nacional não tinha qualidade, durante muitos anos apenas preferiam produtos estrangeiros.
No ano de 2007 a Rússia foi o país da Europa que mais veículos automóveis particulares importou.
E agora como estão aflitos nada melhor que lançar taxas de importação. E é por essas e por outras que vêm fechar-se-lhe as portas da Organização Mundial do Comercio.

O Senhor refere que as pensões de reforma vão aumentar 30%, eu já sabia. E qual é o valor dessa pensão? 1680 Rublos. Acredita que um idoso consegue viver condignamente com esse valor (37 €) ?
Pelas suas palavras constatei que Senhor não está alheado dos problemas da Rússia, mas daí a afirmar que o ordenado médio na Rússia já era há 4 anos de 400 dólares, não tenho a menor duvida que está implicitamente a faltar à verdade, só contabilizando o rácio os lucros do Deripaska e de outros magnatas da mesma laia.
É isso que paga aos seus empregados?

Francisco Lucrecio disse...

Outra questão; Amigo não me interessa quanto ganha o seu amigo que é médico na sua cidade. Eu também sei que um médico de cirurgia plástica ou esteticista em Moscovo ganha quase o que quer. Confrontei-o foi sobre a situação nas localidades de província.
Quantos às suas receitas para dinamizar a industria Russa, deduzo que deve ser um daqueles importadores de produtos estrangeiros, ao sugerir que deveriam fechar as fábricas que não sejam competitivas.
Então teriam que fechar a grande maioria das fabricas na medida em que a quase totalidade do tecido industrial Russo está rastos e desactualizado.
Quer dizer levaram 20 anos a destruir, com o deixa andar e agora é que abriram os olhos para a ruína que provocaram?
Quando tomaram de assalto os bens do Estado saqueando e roubando a seu belo prazer aquilo que pertencia a todos, pagando ordenados de miséria a quem trabalhava. Não se lembraram que tinham que investir na renovação de equipamentos? Era mais saboroso passar férias no estrangeiro em hotéis luxuosos, fazendo figurões ao dar gorjetas de 500€.
Sim eu sei muito bem disso porque no mês de Agosto os hotéis de luxo no Algarve estavam (e ainda estão) repletos de extravagantes turistas Russos. E quem comprava as vivendas mais caras nos melhores Resortes?
Não merecem qualquer piedade. Estão a comer a refeição que confeccionaram. Só lamento a sorte do povo.
Mas que vão pagar bem caro a traição que cometeram ao vosso país e aos amigos não tenham quaisquer duvidas. Mais cedo com que pensam.
Da parte dos vossos inimigos já foram suficientemente humilhados. Estão a receber o prémio da traição.
Não esqueça que a Rússia hoje é um país isolado. Não tem aliados. Tem parceiros de negócios!

Ítalo Tavares disse...

"Não esqueça que a Rússia hoje é um país isolado. Não tem aliados. Tem parceiros de negócios!"


Um prêmio de 1 milhão de euros pra quem responder este enigma: Quem gosta de Rússia? A Rússia tem amigos? Países que a estimem de coração?

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...

1. "Outra questão; Amigo não me interessa quanto ganha o seu amigo que é médico na sua cidade. Eu também sei que um médico de cirurgia plástica ou esteticista em Moscovo ganha quase o que quer. Confrontei-o foi sobre a situação nas localidades de província."


Ele ganha pouco, não é um médico de cirurgia plastica. Mas, entretanto, não passa fome e não tem de cultivar horta para sobreviver.


2. "Quantos às suas receitas para dinamizar a industria Russa, deduzo que deve ser um daqueles importadores de produtos estrangeiros, ao sugerir que deveriam fechar as fábricas que não sejam competitivas."


Não. Sou um micro-empresário, trabalho na área de construção. E de maneira nenhuma desejo que fabricas rússas fossem fechadas, pelo contrário, quero que os artigos russos substituam com o tempo os importados. Só que ninguem dos homens é onipotente e não pode fazer isso num segundo. Foi só isso que eu queria dizer.



3. "O Senhor refere que as pensões de reforma vão aumentar 30%, eu já sabia. E qual é o valor dessa pensão? 1680 Rublos. Acredita que um idoso consegue viver condignamente com esse valor (37 €) ?"


Vou procurar os dados mais tarde, se me permite. Mas por enquanto só posso dizer que não conheço ninguem quem recebesse 1680 rublos. Conheço pessoas cuja aposentadoria foi de 4000 rublos (um pouco menos de 100 euros) e isso é muito pouco, mas ja devem receber mais. (Felizmente, essa pessoa aínda não é velha e trabalha numa universidade aqui).

Francisco Lucrecio disse...

Caro anónimo Russo:

Em nome do prestigio do seu belo país e pelo respeito que mantenho por o afável e maravilhoso povo Russo a quem estou ligado por laços familiares.
Nunca poderei ficar indiferente ao seu sofrimento, nem tão pouco deixar de dar uma resposta adequada àqueles que dele tentam escarnecer.

Esse povo alegre e taciturno ao mesmo tempo mas muito, muito acolhedor, amigo de partilhar tudo quanto possui. Que ao longo da sua história foi submetido a guerras, violência e opressão inimagináveis, só quem conhece um pouco do seu passado sabe avaliar. Tem sempre da minha parte o mesmo carinho e atenção que me dispensaram quando aí vivi ou que me dispensam quando aí me desloco.
Por esse motivo mesmo é de todo o meu interesse terminar o nosso dialogo por aqui. Isto porque vagueia um “senhor” neste espaço que mais não sabe fazer que é vociferar ódio irracional contra a Rússia e o seu povo, como se soubesse o que está a dizer, confunde a Rússia com o Brasil é isso! É essa a razão que não vou confrontar o Caro anónimo com outras questões delicadas sobre o que se passa na Rússia. Seria dar argumentos aos seus inimigos.

Francisco Lucrecio disse...

Mas primeiro tenho que lhe dizer com toda a sinceridade pelo que me apercebo dos seus comentários, o Senhor é um perfeito conhecedor da tragédia em que o seu país e o seu povo estão mergulhados.
Não o quer reconhecer publicamente. Talvez porque é um dos privilegiados do actual sistema caótico e desumano instalado.
Mas não esqueça que o povo Russo um dia vai ter ocasião de pedir contas aos responsáveis desta tragédia ( se a Rússia continuar a ter condições de existir como tal). E aqueles que apoiaram esses crimes não podem alegar como inocência, dizendo que desconheciam o que se passava.
Já existem sinais preocupantes de descontentamento e rebelião. Veja o que se está a passar na Universidade de Kazan? O que se passou a semana passada em Ulianovski quando tentaram alterar o nome da cidade. O crescente apoio nas sondagens a Estaline, a reposição de estátuas. O descontentamento nas forças militares em oposição à remodelação.
Ou não sabe que um grande incêndio começa sempre por uma pequena chama?


Quanto ao resto do que diz. Aliás repete-se. Conhece amigos ganham isto ou aquilo, aconteceu aqui ou acolá. Isso não é nada. Não interessa o singular o importante é o plural. Não tem que medir o todo por uma das partes.

Sim o Abromovitch tem dinheiro para tudo, mas existem muitos milhares que nem para comprar um pão têm. São esses que me preocupam. É em nome do povo indefeso que está preso nas garras do grande capital cruel e desumano, que se orienta a minha luta.
Cumprimentos
Francisco
`

Francisco Lucrecio disse...

Senhor Italo:
Antes que se disponha a responder a qualquer dos meus comentários agradeço que tenha a amabilidade de em primeiro lugar satisfazer a minha curiosidade, sobre as aleivosias que proferiu sobre o Camboja e a URSS. Que eu na ocasião o questionei.
Se se esqueceu, com toda a satisfação posso lembra-lo. Fico mais uma vez à espera da sua resposta.

Quando às suas habituais ferroadas, (ao que parece não consegue escrever mais de duas linhas) contra a Rússia por quem o “senhor” vocifera uma paixão odiosa paleolítica.
Desejava que me esclarece-se detalhadamente se tiver preparação intelectual para isso, o que sabe daquele país?
Porque ao que tem demonstrado aqui com a sua abstracta inteligência, está completamente enganado sobre as avaliações que pretende fazer da Rússia que apesar de todas as suas vicissitudes, está muito longe do Brasil, em todos os aspectos.
Mesmo com valioso contributo que o Presidente Lula, deu nos anos do seu mandato.



Porque qualquer Brasileiro de bom senso deve abster-se de fazer comentários ridículos contra outro país, deve em primeiro lugar se for honesto preocupar-se em ajudar a resolver os problemas gravíssimos que tem dentro de portas.


Ou não sabe do relatório que a WWR apresentou há poucos dias sobre a violação dos direitos humanos no Brasil?
Meu caro “senhor” são 11 000 execuções sumarias efectuadas pelas chamadas forças da ordem em 6 anos, nos Estados do Rio e de S. Paulo. Some a isto as vitimas da habitual violência diária.
Isto não o envergonha como Brasileiro? Pelos vistos não!


Não o preocupa que na cidade do Rio de Janeiro mais de 3 milhões dos seus compatriotas vivem em condições infra-humanas em bairros degradados (favelas)?Em S. Paulo idem, idem.


Ainda gostava que tivesse a coragem de dizer o motivo de tanto ódio aos Russos? Talvez nem o “senhor saiba explicar!

Contenha-se por favor, modere-se, deixe de largar disparates. Ajude a arrumar a sua casa, porque tem muito que fazer.
Os Russos não precisam do seu contributo absolutamente para nada.

Ítalo Tavares disse...

ÁRA O LUCRÉCIO "BOLCHEVIQUE":

"Quando às suas habituais ferroadas, (ao que parece não consegue escrever mais de duas linhas) contra a Rússia por quem o “senhor” vocifera uma paixão odiosa paleolítica.
Desejava que me esclarece-se detalhadamente se tiver preparação intelectual para isso, o que sabe daquele país?"

R. COMUNISTA, eu não tenho nada contra a Rússia. Pelo contrário. Admiro sua história, sua língua, seus músicos, escritores... Agora, uma coisa muito diferente é DESPROVAR seus governantes. Apesar do fato de que hj são bem menos GENOCIDAS do que na época soviética. Vc não me dá lição de moral, COMUNISTA. Vcs jamais triunfarão novamente.


" está muito longe do Brasil, em todos os aspectos."

R. Estude bastante, COMUNISTA. Vc parou no tempo. Leia, estude, se dedique, aprenda. O Brasil não só está à frente da Rússia em muitos pontos como vai ultrapassá-la ainda mais nos próximos 10 anos. Seremos a QUINTA economia mundial. Esse ano , crescemos (a Rússia de Putin decairá -10%), e próximo ano teremos crescimento de 6%. Excelente. É só estudar, comuna.


"Mesmo com valioso contributo que o Presidente Lula, deu nos anos do seu mandato."


Lula não deu contributo algum( só se for pros amigos dele, em dólar e em barras de ouro...) . A sociedade como um todo, e principalmente quem paga impostos e trabalha duro pelo país (iniciativa privada e classe média) é que mudou bastante o perfil da Nação. Hj somos um país de classe média. A maioria da população subiu a este patamar nos últimos 15 anos. E não sou eu quem digo. São os jornais, são os dados econômicos, é o The Economist, etc.. É só não ter preguiça de ler.

"Porque qualquer Brasileiro de bom senso deve abster-se de fazer comentários ridículos contra outro país, deve em primeiro lugar se for honesto preocupar-se em ajudar a resolver os problemas gravíssimos que tem dentro de portas."

R. Estamos resolvendo, COMUNA. Estamos no caminho certo, e não nos desviaremos dele. Dê-nos tempo! Não se constrói uma civilização desenvolvida em 10 anos! Isso requer , no caso do Brasil, mais 20 anos. Tenha calma, discipulo de Stálin.

Ítalo Tavares disse...

"Ou não sabe do relatório que a WWR apresentou há poucos dias sobre a violação dos direitos humanos no Brasil?
Meu caro “senhor” são 11 000 execuções sumarias efectuadas pelas chamadas forças da ordem em 6 anos, nos Estados do Rio e de S. Paulo. Some a isto as vitimas da habitual violência diária.
Isto não o envergonha como Brasileiro? Pelos vistos não! "


R. Não! Pelo contrário!

11 mil CRIMINOSOS, LIXOS HUMANOS, RESTOLHO DA SOCIEDADE BRASILEIRA, que não fazem falta alguma.
Que estejam enterrados em pé, para se acordarem cavarem e terminarem no inferno.

Terroristas das FARC, comunistas, criminosos do MST, racistas, traficantes, estupradores, ladrões, têm mais é que serem mortos MESMO.


Parabéns às Polícias Militares de São Paulo (principalmente), e à do RJ, que apesar de tudo, mandam muitos bandidos pro inferno.

Não reconheço a WWR como uma ONG isenta. Ela tem um lado: a defesa de criminosos (preferencialmente os de esquerda).


Que vão exigir ao Fidel Castro (o COMA-Andante) e ao Kim Jong Il que libertem os milhares de torturados que lotam as prisões destes países.

Ítalo Tavares disse...

"Não o preocupa que na cidade do Rio de Janeiro mais de 3 milhões dos seus compatriotas vivem em condições infra-humanas em bairros degradados (favelas)?Em S. Paulo idem, idem."


Não existem 3 milhões de favelados no RJ. Vc mente. E descaradamente!


A cidade tem 6 milhões de habitantes, e cerca de 840 mil morando em favelas.


Apesar de tudo, favelas não são sinônimo de miséria. São áreas urbanas degradadas e com gente de classe baixa e desempregada, dominadas por traficantes. Ninguém morre de fome em favelas. Morre-se de fome em Angola, Moçambique, Etiópia. Em favelas? Sem chance. A esmagadora maioria tem DVDs, tvs, alguns pequenos luxos... até automóveis existem. Isso é um mito propagado por gente como vc, COMUNISTA, que adora mentir, distorcer e aumentar os fatos quando eles te interessam. Gente como vc é responsável pelo crescimento desastroso desse câncer no Brasil. LEONEL BRIZOLA, quando governador, terminou de destruir a cidade, que só agora, com muito esforço tenta se reerger.

O Governo Federal,JUNTO ao governo do Estado e do município, acabam de destinar quase 8 bilhões de reais (4 bilhões de dólares) para a reestruturação desses locais. Mas já antecipo: Será dinheiro jogado no lixo? Os representantes corruptos das favelas, OnGs esquerdistas e moradores ligados ao tráfico não vão querer que a paisagem mude. Favela dá lucro, amigo. Principalmente pra os gringos e pra esse governo mensaleiro do Mulla. Ademais, não moro no RJ, e os cariocas que se virem pra concertar a m... que fizeram nos últimos 40 anos.

Ítalo Tavares disse...

"Os Russos não precisam do seu contributo absolutamente para nada."


Participo de um blog sobre a Rússia e darei a opinião que quiser,da forma que me apetecer, e não há nada que vc possa fazer com relação à isso, amante de Kim Jong IL.


O seu tempo passou, sua ideologia caiu de pobre (ou foi derrotada militarmente, como aqui no Brasil) e vc é apenas o que restou do ódio agonizante que é inerente à natureza do Marxismo.


obs:Além de 110 milhões de cadáveres, por supuesto...

Ítalo Tavares disse...

"É em nome do povo indefeso que está preso nas garras do grande capital cruel e desumano, que se orienta a minha luta."


Típico.


Amigo, o tempo da engenharia social acabou.


Vc não TEM O DIREITO de decidir o que é ou não melhor pro povo. Vc não é um iluminado e nem tem o monopólio da verdade. Quem tem de decidir isso são os indivíduos, respeitados em seus direitos e deveres.

"Talvez porque é um dos privilegiados do actual sistema caótico e desumano instalado."

R. Nunca pensei que fosse defender o Anônimo Russo (hehehehe), mas: Francisco Lucrécio, não é vc quem decide quem é privilegiado ou não. O anônimo russo tem o DIREITO de ganhar o dinehiro que for, da forma que for e na quantidade que for (desde que dentro da lei). Na verdade, em uma sociedade como a russa, é ele quem sustenta e gera os empregos necessários para o país não ir pelo ralo.

Repito: Vc não julga, não decide e não muda nada. Quem tem a palavra Final sãos as leis e as Constituições. Acostume-se. O mundo é dos INDIVÍDUOS. Jamais das massas. E o caminho da Rússia é a democracia.

Ítalo Tavares disse...

Quanto ao Camboja e à URSS, foram dois dos experimentos de engenheria social mais tenebrosos, animalescos, criminosos, e genocidas da história da humanidade.


URSS: 30 milhões de seres vivos estuprados, assassinados com tiros na nuca, em campos de concentração (Gulags), censura, vigilância totalitária, fome, impossibilidade de locomoção dos cidadãos, roubos, nada de eleições/partidos políticos, etc...


Camboja: Estima-se que entre 15 a 20 mil professores foram mortos, 90% dos monges budistas e 1 em cada 5 médicos foi assassinado. Até hoje o Camboja tenta contabilizar o número total de mortos no genocídio, mas as estimativas vão de 1 milhão a 3 milhões de assassinatos sob o comando de Pol Pot, num país de 7 milhões de habitantes.


Ou seja, resumindo: Comunismo é pior que o nazismo e deveria ser tb proscrito enquanto ideologia, nos países ocidentais. Na Romênia, Estônia e Polônia já o foram. Mas a luta continua.


Nazismo e Comunismo na lata de lixo da história. Sempre.

Ítalo Tavares disse...

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4151066-EI8140,00-Cubanos+protestam+em+Havana+no+Dia+dos+Direitos+Humanos.html

Centenas de seguidores do governo cubano sufocaram duas pequenas manifestações da oposição nesta quinta-feira em Havana, com slogans e gritos contra os dissidentes que tentavam celebrar o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Cerca de 30 mulheres, parentes de presos políticos, caminharam em silêncio pelas dilapidadas ruas de Havana levando flores e bandeiras nacionais, antes de serem cercadas e intimidadas por cerca de 250 pessoas aos gritos de "traidoras" e "a rua pertence a Fidel (Castro, ex-presidente do país, ainda muito influente)".

"Como pode ser possível que não nos deixem andar nas ruas neste dia?", disse Melba Santana Ariz, cujo marido é preso político desde 2003. "Não há direitos humanos aqui".

Ao mesmo tempo, centenas de seguidores do governo impediam cerca de dez dissidentes de fazerem uma passeata num parque do arborizado bairro do Vedado.

Cuba considera os opositores do regime comunistas como mercenários a soldo dos EUA, e as raras manifestações costumam ser dissolvidas por membros do Partido Comunista ou pelos Comitês de Defesa da Revolução (organizações de bairro).


ISSO É O COMUNISMO.

Felipe disse...

Engraçado que as mensagens do Ítalo Tavares parecem com as discussões de torcedores de futebol. Só vocifera grosserias. Além disso, o mode como ele discute expõe sua completa cegueira ideológica, e sua incapacidade analítica.

Sou brasileiro e identifico no Ítalo um perfil bastante peculiar da direita brasileira. Um profundo ódio contra a esquerda (assim como um torcedor de futebol fanático, só que seu time é a direita), contra os pobres (que para ele são todos vagabundos e criminosos), e contra os movimentos sociais.

Essas pessoas como Ítalo têm um manual (ou uma bíblia) aqui no Brasil, que é uma revista semanal chamada Veja (há outros também, como o jornal Folha de São Paulo). Suas opiniões manifestadas aqui são perfeitamente alinhadas com esta revista e este jornal. Entretanto, esses "veículos de comunicação" são totalmente sem credibilidade aqui no Brasil. Jornalistas sérios e críticos de imprensa condenam veementemente o "jornalismo" praticado por eles.

Felizmente pessoas como o Ítalo são uma parcela minoritária da população brasileira. A enorme maioria dos brasileiros se identifica com a esquerda (mesmo sem saber que seus ideiais são deste espectro), apesar de não votarem necessariamente na esquerda. Isso ocorre por pura ignorância da população, que não sabe identificar os políticos e os partidos que são da direita ou da esquerda, e se apegam a discursos falsos. Nunca vi um política afirmar ser de direita. Isso seria sua morte política.

Felipe disse...

Sou comunista e acredito que este é o melhor e mais justo modelo sócio-político-econômico já idealizado pelo homem. O modelou que vigorou na URSS foi um modelo próprio, completamente distorcido do idealizado pelos marxistas, principalmente em relação à ditadura stalinista, ao destruir o modelo revolucionário dos sovietes. O modelo dos sovietes, assim como a Comunas de Paris, foi, talvez, o embrião do modelo mais democrático já construído pelo homem, pois almejava com que o povo tivesse real poder sobre a economia, sobre os meios de produção e sobre as riquezas da nação.

Mesmo sendo um modelo distorcido, degenerado, o comunismo soviético industrializou e desenvolveu a Rússia, praticamente erradicou a miséria e o desemprego, melhorou signitivamente os indicadores sociais, além de tornar o país na 2ª maior potência do mundo. É bem verdade que, em termos relativos (indicadores per capita), não se alcançou o padrão de vida dos países do então 1º mundo. Mas também é verdade que uma análise comparativa entre 1º mundo (países capitalistas ricos) e 2º mundo (países comunistas) é uma análise completamente irreal e superficial pois não se está comparando dois sistemas (capitalismo x comunismo), e sim a parte beneficiada do sistema capitalista versus o sistema comunista por completo. O sistema capitalista era composto pelos países do 1º e 3º mundo, e certamente, o nível de vida dos países do 1º mundo jamais seria o mesmo se não existissem os países de 3º mundo para sustentá-los.

A URSS ruiu quando os burocratas dominantes deste país perceberam que a mudança para o capitalismo lhes seria altamente favorável, pois eles seriam os "herdeiros" das fábricas, das terras, do petróleo, dos demais meios de produção, e das demais riquezas da nação russa, enquanto que a enorme maioria da população teve um decréscimo terrível em seu nível de vida. Obviamente que a ditadura e a falta de liberdades individuais sufocava a população e tornava o regime altamente impopular, o que foi habilmente utilizado pelos mesmos burocratas para canalizar essa insatisfação e destruir o regime soviético.

Atualmente, na maioria nos países ocidentais, as democracias burguesas apenas permitem a escolha dos políticos, que são completamente reféns do poder econômico, que está nas mãos dos burgueses (ou de máfias compostas por mega-banqueiros e empresários, que também controlam a mídia). Na atual Rússia, me parece que não é nada diferente. Me parece que esta relação de poder está até mais exposta do que nos países ocidentais.

Muitos dizem que o comunismo morreu. Eu diria que ele ainda está para nascer. Já o capitalismo, este sim está dando sinais de esgotamento. Mas ele não irá morrer por si só. Ele pode simplesmente renovar-se, desde que sirva às classes dominantes. Resta aos que sonham com um mundo mais justo e democrático, que mantenha acesa a chama de uma alternativa ao capitalismo (qualquer que seja ela), conquiste novos corações, e lute para que esta alternativa se torne real.

anónimo russo disse...

Francisco Lucrecio disse...
"Caro anónimo Russo:

Em nome do prestigio do seu belo país e pelo respeito que mantenho por o afável e maravilhoso povo Russo a quem estou ligado por laços familiares.
Nunca poderei ficar indiferente ao seu sofrimento, nem tão pouco deixar de dar uma resposta adequada àqueles que dele tentam escarnecer.

Esse povo alegre e taciturno ao mesmo tempo mas muito, muito acolhedor, amigo de partilhar tudo quanto possui. Que ao longo da sua história foi submetido a guerras, violência e opressão inimagináveis, só quem conhece um pouco do seu passado sabe avaliar. Tem sempre da minha parte o mesmo carinho e atenção que me dispensaram quando aí vivi ou que me dispensam quando aí me desloco.
Por esse motivo mesmo é de todo o meu interesse terminar o nosso dialogo por aqui."


Está bem. Acho que seria bom realmente terminar a nossa discussão por enquanto. Eu continuo com a minha opinião, e acho que outros tambem têm direito em espressar a sua, tanto mais que não seja o ódio que os empurra para isso.

Ítalo Tavares disse...

"Eu continuo com a minha opinião, e acho que outros tambem têm direito em espressar a sua, tanto mais que não seja o ódio que os empurra para isso."


Mas é claro que sim, Anônimo russo. Isso é a essência da democracia. E ao contrário do que vc possa pensar, eu admiro seu país, gosto muito da Rússia, sinceramente, pelas coisas boas que já deu ao mundo. Desejo de coração que o povo russo viva bem, com governantes moderados, honestos e democráticos. Agora, uma coisa bem diferente é com relação aos seus governantes.


O povo e o país são uma coisa.


Putin é outra.

anónimo russo disse...

Ítalo Tavares disse...



"Mas é claro que sim, Anônimo russo. Isso é a essência da democracia. E ao contrário do que vc possa pensar, eu admiro seu país, gosto muito da Rússia, sinceramente, pelas coisas boas que já deu ao mundo. Desejo de coração que o povo russo viva bem, com governantes moderados, honestos e democráticos. Agora, uma coisa bem diferente é com relação aos seus governantes.


O povo e o país são uma coisa.


Putin é outra."


Eu disse isso ao Francisco. Quanto a você, não acho muito bom repetir essa cliche "mas eu adoro a vossa cultura etc." Voce falou muitas vezes com ódio desse "país racista, xenófobo etc". E mais uma coisa: você não tem nenhum direito de decidir o que é bom e o que não para o povo russo. Pelas razões muitas vezes referidas neste blog e pelas outras razões tambem. Desculpe, mas você terá de se corrigir, e só então podemos vez se poderei lhe responder com as mesmas palavras com que respondo ao Francisco.

Anónimo disse...

Não é fácil na Rússia existir um governante moderado, honesto e democrático, pois nunca houve.

O país é demasiado grande para ser governado por alguém moderado. Quem tem pouca força é afastado do poder e, para se manter no poder, tem que deixar de lado a democracia e a honestidade.

Putin é filho do seu povo. No povo russo há muitos "Putins".

Francisco Lucrecio disse...

Senhor Ítalo:
A forma ridícula e ignominiosa como pretende defender os seus pontos de vista a sua falta de educação, o modo grosseiro, intolerante e agressivo com que trata os seus interlocutores, (não só comigo) revela a sua personalidade, descreve com total perfeição o desrespeito que mantém por os outros e o tipo de sociedade que ambiciona.
Esse seu gosmar asqueroso, nem devia merecer qualquer resposta da minha parte, ao faze-lo é rebaixar-me ao seu nível sub-humano, alinhar com a escoria social a que o Senhor pertence.
Mas vou responder-lhe por dois motivos.
Primeiro; para dizer-lhe que é com imenso prazer que assisto ao declínio agonizante desse modelo politico que defende. Pressentir o seu estertor final é de uma euforia entusiasmante. Pelo contrario para si só podem ser momentos de enormíssimo desespero. Imagino a frustração que deve sentir? Talvez se deva a esse facto o modo agressiva e violenta que reage aos seus adversários.
Esse comportamento deve-se certamente à impotência de impedir a perda de terreno por toda a sua América, em beneficio da esquerda, e da luta dos trabalhadores, (Bem; que esquerda para si , é sinonimo de comunismo). Porque não é capaz de aceitar nada mais para além da direita fascizante em que se revê, ao ponto de já ter feito louvores ao trabalho de Pinochet na eliminação dos “comunistas”. Esse e outros ditadores que usurparam o poder na América Latina de forma ilegal e violenta, durante décadas à frente de governos altamente corruptos , espalhando um rasto de terror, morte e sofrimento por todo o Continente, submetendo a maioria desses países a um atraso económico e social que ainda não conseguiram livrar-se, agiram e pensaram da mesma forma cruel , desumana e intolerante, que o Senhor manifesta

Francisco Lucrecio disse...

Pela defesa dos anacronismos politico/ideológicos que tem manifestado, leva a interrogar-me muitas vezes, se essa arrogância expressa nos comentários que aqui deixa, e a aversão ao respeito pelos direitos mais elementares dos outros cidadãos (aplaudindo assassinatos sumários denunciados por agencias de defesa dos DH, que se recusa a reconhecer) não terão alguma coisa a ver com o seu passado durante essa época tenebrosa? Aliás; Serão fruto dessa escola? Melhor ainda ; Ou não terá sido também um participante macabro desse período negro que ensombrou a história da América Latina? Pior que tudo talvez; ainda hoje faça parte do que resta de algum esquadrão da morte? É que o Senhor não sabe disfarçar!


Usa a palavra democracia para reforçar os seus argumentos,. Mas quem pode confiar nesse embuste se todos ditadores e criminosos políticos fizeram uso dela para consumar os seus os seus actos ? “ a história recente está recheada desses exemplos”)

Também não tem que escudar-se atrás desse chavão do “anti-nazismo mal disfarçado” para impor os seus pontos de vista. De certeza que se vivesse na Europa o seu lugar natural seria num desses partidos.

Francisco Lucrecio disse...

Segunda razão que fez com que insistisse no esgotamento dos meus neurónios para dar uma resposta aos comentários de alguém manifestamente que não sabe comportar-se perante os outros.
É para adverti-lo de que:

O Senhor é mal educado, porque quando lhe faltam argumentos para dar uma resposta cabal, com o que é confrontado recorre ao insulto brejeiro, lança epítetos às outras pessoas, serve-se dos seus ódios primários para rotular os seus interlocutores com aquilo que não gosta.
Porque não tem que me colocar carimbos como a sua má educação lhe indica . Contenha-se!
Na medida em que não sabe se sou anarquista, niilista, acracista, marxista, maoista, fascista, estalinista. Sou aquilo que muito bem entender, e assisti-me todo o direito de fazer as escolhas que desejar desde que não ofenda e prejudique os demais. Lá por o Senhor já aqui ter feito a apologia de Pinochet eu ainda não tive o atrevimento de o rotular directamente de fascista, pois não? Digo que defende , que se revê!


Depois é uma pessoa que denota uma falta de cultura imensa, imiscui-se em assuntos que desconhece totalmente, isso para além da péssima capacidade manifestada com a escrita. Na medida em que os seus argumentos esgotam-se nas primeiras linhas, porque a grande maioria das coisas que escreve são insultos.

É um mitómano compulsivo, na falta de factos inventa-os, cria um mundo de fantasia à sua maneira, depois narra essas criações imaginárias como de situações reais se tratassem. Porque sempre que o senhor aqui intervém é manifesta essa pobreza fantasiosa.

Francisco Lucrecio disse...

Dou-lhe alguns exemplos, Quando se refere ao Camboja e aos regime de Pol Pot, ignora que foram os Vietnamitas e os Guerrilheiros das FUNSK que no 7 de Janeiro de 1979 entraram em Phon Phen e derrubaram os Khmeres Vermelhos?
O que sucedeu depois? Se o Senhor também desconhece, abstinha-se de largar larachas, como é habitual!
Os Khmeres Vermelhos refugiaram-se na selva e criaram um movimento de guerrilha, para combater os Vietnamitas e o governo entretanto formado por Heng Samrin. Mais tarde apareceram outros movimentos apoiados por os EUA e pela Grã-Bretanha, a FNLPK de Son Sann que foi um antigo primeiro ministro de Sihanuk. Sihanuk formou também o seu próprio grupo de guerrilha para lutar contra os Vietnamitas, haviam outros grupos mais.

Entretanto os Americanos para tirar a desforra da derrota na guerra do Vietname, convenceram todos os movimentos, incluindo o de Pol Pot a formarem uma coligação contra os Vietnamitas. Com santuários em território da Tailândia aliada dos EUA. Em Julho de 1985 os Americanos receando uma intervenção das tropas Vietnamitas em território Tailandês. George Shultz deslocou-se a esse país para assinar o contrato de venda de 16 moderníssimos (para a época) F16 por 400 milhões de dólares. Foi o primeiro país da ASEAN a receber esse tipo de aviões de combate. Na mesma altura o Senado Americano autorizou uma ajuda de 5 milhões de dólares a esses movimentos que combatiam contra os Vietnamitas e governo estabelecido.
Mas apesar das ajudas maciças em armamento por parte dos Chineses. E do apoio logístico em território da Tailândia e das ajudas monetárias dos EUA esses movimentos contra revolucionários acabaram por ser vencidos.
A paz foi estabelecida e os criminosos foram levados a julgamento.
Graças aos Vietnamitas.

Está a ver que evitava dizer palermices se não se mete-se em assuntos que ignora.

Francisco Lucrecio disse...

Mais; também desconhece que a tragédia do povo de Timor Leste teve proporções muito superiores à tragédia no Camboja. Como foi apadrinhada por os Americanos, calam-se todos que nem ratos. Porque dois dias antes da invasão de Timor, Ford e Kissinger visitaram a Indonésia, é impossível que não fossem informados das intenções do ditador Shuarto.

Quanto à URSS há-de dizer quais são os números exactos das vitimas as opiniões dos pesquisadores variam entre os 800 mil aos 110 milhões, escolha aí um numero dentro dessa escala que mais lhe agrade. Não o pode é dar como verdadeiro porque nem entre os historiados existe ainda consenso.
Sendo inocentes, duas vitimas já eram demais, tal como o foram o casal Rosenberg nos EUA, submetidos e condenados à morte naquela farsa de julgamento.
Sobre as outras opiniões que manifesta dos regimes de esquerda, são igualmente calunias emporcalhadas retiradas do seu pobre imaginário. Nem merecem qualquer resposta.

Francisco Lucrecio disse...

ESTE COMENTÁRIO ABAIXO É DA SUA AUTORIA, SAIU DA SUA CABECINHA!

««««««Não! Pelo contrário!

11 mil CRIMINOSOS, LIXOS HUMANOS, RESTOLHO DA SOCIEDADE BRASILEIRA, que não fazem falta alguma.
Que estejam enterrados em pé, para se acordarem cavarem e terminarem no inferno.

Terroristas das FARC, comunistas, criminosos do MST, racistas, traficantes, estupradores, ladrões, têm mais é que serem mortos MESMO.


Parabéns às Polícias Militares de São Paulo (principalmente), e à do RJ, que apesar de tudo, mandam muitos bandidos pro inferno.

Não reconheço a WWR como uma ONG isenta. Ela tem um lado: a defesa de criminosos (preferencialmente os de esquerda)»»»»»




Isto é demonstrativo da sua personalidade, da qualidade da sua pessoa.
O senhor com estas afirmações de violência que defende demonstra quanto padece de uma mente doentia.
Você é uma pessoa doente a precisar de vigilância psiquiátrica, é um perigo para a sociedade pessoas como o senhor circularem livremente na rua. Visto tratar-se de um psicopata maníaco.
O senhor é tão criminoso como aqueles que cometem este tipo de crimes, se não os pratica é porque não tem ocasião para tal.

Francisco Lucrecio disse...

««««Não! Pelo contrário!»»»»

Também são palavras suas, senhor Ítalo. Nada de confusões.

Ítalo Tavares disse...

Voce falou muitas vezes com ódio desse "país racista, xenófobo etc". E mais uma coisa: você não tem nenhum direito de decidir o que é bom e o que não para o povo russo.


1. Eu não tenho ódio de ninguém(com exceção de traficantes, estupradores e nazi-comunistas), meu amigo, mas é FATO que a sociedade russa é marcada por centenas de assassinatos racistas anuais, e que o governo faz corpo mole pra punir esses neo-nazis. Assim como a sociedade não liga a mínima pra isso, (com honrosas exceções.);


2. Eu realmente não decido o que a Rússia deve fazer ou não. Quem sou eu? (rs). Mas ela que arque com as consequências de seus atos. Além disso, o objeto deste blog é a discussão sobre o país. Quer que as opiniões sejam somente elogiosas e oficialistas? Vá trabalhar como jornalista(lambedor de botas do Kremlin); Enquanto me for permitido pelo dono do espaço, escreverei aqui o quanto eu puder e darei minha opinião sempre.


Até porque eu já "torço" para um lado. E o meu não é o do governo que vc serve...

Ítalo Tavares disse...

"Lá por o Senhor já aqui ter feito a apologia de Pinochet eu ainda não tive o atrevimento de o rotular directamente de fascista, pois não?"

Pinochet era um ditador, mas o que fez foi ínfimo comparado aos VOSSOS ÍDOLOS (Inclusive o genocida Fidel Castro, que adora apontar o dedo para os governantes de "direita" e os EUA, mas estupra o próprio povo há 50 anos).


Que queimem todos juntos no inferno.


Vc pode não gostar da forma como eu escrevo, mas me chamar de "mal educado" é no mínimo injusto, e MAL EDUCADO. Eu não utilizo palavreado de baixo calão contra membros do blog. Eu não ataco ninguém em termos pessoais. Somente em termos ideológicos ou políticos. Alguns termos meus são fortes? Sim, são. Mas é justamente porque eu digo as verdades que sua "gente" não gosta de ouvir, que vc me detesta tanto.



"Nenhum comunista merece consideração, nenhum comunista é pessoa decente, nenhum comunista é digno de crédito. São todos, juntamente com os nazistas e terroristas islâmicos, a escória da espécie humana. Devemos respeitar seu direito à vida e à liberdade, mas não devemos lhes conceder nada mais que isso; E seu direito à vida cessa no instante em que atentam contra a vida alheia. ".

Olavo de Carvalho, em "A escória do mundo";

Artigo completo:

http://www.olavodecarvalho.org/semana/080520dce.html


Agora, pode ir choramingar pra ONU.


E como dizem os portugueses:

Cumprimentos!

Ítalo Tavares disse...

Um comunista honesto, um comunista honrado, um comunista bom, um comunista que por princípio diga a verdade contra o Partido, um comunista que sobreponha aos interesses da sua maldita revolução o direito de seus adversários à vida e à liberdade, um comunista sem ódio insano no coração e ambições megalômanas na cabeça, é uma roda triangular, um elefante com asas, uma pedra que fala, um leão que pia em vez de rugir e só come alface. Não existiu jamais, não existe hoje, não existirá nunca.

Ítalo Tavares disse...

"Bem; que esquerda para si , é sinonimo de comunismo."


Nada disso. Sei bem que existem governos e partidos de esquerda sérios e que têm o meu mais profundo respeito.


A Concertación no Chile , o PSOE, a esquerda na Itália, a Frente Amplia no Uruguai, etc.


Essa esquerda tem meu respeito. Respeita a Constituição, respeita a alternância de poder, não persegue ninguém, não quer impor revolução alguma e não esmaga opiniões divergentes. Esse é o caminho.


Meu desprezo é por símios como Chávez (esse vai terminar como Mussolini ou como Noriega), Fidel (esse demônio não será bem recebido nem pelo próprio Lúcifer, quando morrer), Lênin, Stálin, Daniel Ortega (pedófilo estuprador da própria enteda), Rafael Correa, Kim Jong Il, etc...

Felipe Pinheiro disse...

É impressionante! Em todas as postagens do Ítalo ele não justifica nada. Diz que os "comunistas são a escória da sociedade", mas não justifica nada, não entra no debate ideológico. Ou melhor, toda sua justificativa gira em torno de acusações contra os líderes comunistas. Só fala isso, parece uma vitrola arranhada. Prezado Ítalo, quero deixar uma coisa bem clara pra você: uma coisa são os atos praticados por pessoas para se alcançar o socialismo/comunismo; outra coisa é o ideal socialista/comunista em si. Em nenhum momento você discute este ideal. Os crimes stalinistas ninguém discute, foram crimes mesmo. Assim como foram todas as ditaduras capitalistas que houveram no mundo, e principalmente na América Latina. Agora mesmo, em Honduras, mais de 100 pessoas já foram mortas porque lutavam contra o golpe.

Quanto ao seu guru, o ultradireitista Olavo de Carvalho, se trata de um louco que vê comunista por todos os lados. O cara acha que a grande mídia brasileira (a Globo, inclusive) é comunista. Acha que o Lula é comunista. Entre muitos outros. Quem tem um mínimo de noção sabe que o Lula não é comunista, muito menos a conservadora Globo, apesar de pertencerem a grupos políticos diferentes. Qual a credibilidade de um louco desses?

Ítalo Tavares disse...

"Agora mesmo, em Honduras, mais de 100 pessoas já foram mortas porque lutavam contra o golpe."


MENTIRA.


PROVE. MAS COM DADOS DE ORGANIZAÇÕES SÉRIAS, não com propaganda esquerdista.


Ademais, em Honduras NÃO houve golpe. Um criminoso quis passar por cima da Constituição, se perpetuar no poder e foi defenestrado dentro da lei.


E JAMAIS VOLTARÁ.


Achou ruim? Não ligo a mínima.

Ítalo Tavares disse...

"Qual a credibilidade de um louco desses?"

Qual a credibilidade de assassinos como Fidel, Chávez, Evo, Lênin e Stálin, Pol Pot?


Não existe isso de "crimes de Stálin".


Os crimes foram COMUNISTAS.


Se vcs odeiam tanto o GRANDE Olavo, porque não o denunciam à ONU, aos Tribunais, ao Tribunal de Haia (hehehe), como um "ULTRADIREITISTA"???????

vCS SÓ FALAM, FALAM, FALAM, FALAM...

Felipe(Mania de brasileiro. Não existe Felipe. O correto é Filipe), coloca uma coisa na tua cabeça:


Vcs não podem nos censurar, nos perseguir e nem fechar jornais ou tvs.


Aqui não é a Venezuela e nem Cuba. A reação seria exemplar.

E, sim, comunistas são a escória da espécie humana, junto aos nazistas e terroristas islâmicos. E não há nada que vc possa fazer com relação à isso.


Fui!

Ítalo Tavares disse...

Lula pode até não ser MAIS comunista.


Mas se a Constituição e outros poderes da República não impedissem, ele imitaria o Chávez com muito prazer.


Graças à Deus, nossas Forças Armadas nunca se deixaram contaminar pelo esquerdismo, como na Venezuela. E, é claro, se ele quiser dar uma de chavista, terminaria como o criminoso Zelaya.

Ítalo Tavares disse...

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u667181.shtml

16/12/2009 - 07h43
Tribunal indicia dois ex-dirigentes do Khmer Vermelho por genocídio
Publicidade

da France Presse, em Phnom Penh (Camboja)
da Folha Online

Dois ex-dirigentes do regime comunista do Khmer Vermelho no Camboja (1975-1979) foram formalmente indiciados por genocídio por um tribunal de Phnom Penh amparado pela ONU (Organização das Nações Unidas), anunciou o porta-voz da jurisdição.

Os indiciados são o número dois e ideólogo do regime, Nuon Chea, e o ex-ministro das Relações Exteriores Ieng Sary, ambos colaboradores próximos de Pol Pot, principal líder da ditadura.

Quase dois milhões de cambojanos morreram por causa da crise de fome, doenças e aos expurgos políticos ordenados pelo regime maoísta entre 1975 e 1979. Pol Pot, o outrora primeiro-ministro da República Democrática de Kampuchea, faleceu na selva cambojana em 1998.

Ítalo Tavares disse...

16/12/2009 - 14h02
Trabalho infantil no Brasil registra queda de 50% em 15 anos, diz OIT


O número de crianças e adolescentes inseridas no mercado de trabalho caiu cerca de 50% em 15 anos. De acordo com a pesquisa "Perfil do Trabalho Decente no Brasil", publicada nesta quarta-feira pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), em 1992, havia 8,42 milhões de trabalhadores com idade entre 5 e 17 anos. Um década e meia depois, em 2007, o número caiu para 4,85 milhões.

O relatório destacou o reconhecimento internacional da experiência brasileira de prevenção e eliminação do trabalho infantil. Segundo a pesquisa, os resultados alcançados são muito expressivos.


Isso é evolução, Anônimo Russo. Temos muitos problemas, mas estamos resolvendo.


N há necessidade de revolução.

Felipe Pinheiro disse...

Ítalo, quando você diz que os comunistas são "a escória da sociedade", você demonstra uma intolerância com os ideais alheios próximos à intolerância facista. Esta tese é reforçada quando você diz que não deveriam existir partidos comunistas, além de que o símbolo da foice e do martelo deveria ser proibido, assim como a suástica nazista. Ou seja, conclui-se que você acha que só deveria ser permitido os partidos capitalistas. Realmente, você é um belo exemplo de democrata.

Você ainda disse que "Não existe isso de 'crimes de Stálin'. Os crimes foram COMUNISTAS". Vamos ver se você mantêm a coerência: quer dizer então que todas as mortes provocadas pelas ditaduras capitalistas latino-americanas (presidentes militares brasileiros, Somoza, Pinochet, Stroessner, Fulgêncio Batista, entre outros) foram crimes capitalistas?

E você continua fugindo do debate ideológico. Não justifica nada do que diz. Apenas diz.