segunda-feira, dezembro 07, 2009

Poder russo parece o que realmente não é


As últimas catástrofes na Rússia e, principalmente, a última: o incêndio no restaurante de Perm, que provocou 113 mortos e dezenas de feridos, denunciam de forma gritante o maior paradoxo da Rússia moderna: a concentração crescente de poder nas mãos do dueto Putin-Medvedev, que permite falar da existência de um sistema autoriário no país, é acompanhada da paralisia do poder. Vladimir Putin está no poder há dez anos, criou a chamada "vertical do poder", mas a Rússia continua a "deitar água por todos os lados".

Na sua última intervenção televisiva, que durou quatro horas, o primeiro-ministro russo tratou de tudo: desde a defesa dos tigres e das focas-bébés, passando pelo salário em atraso dos operários de uma fábrica do Extremo Oriente, etc., etc., etc. Ou seja, o chefe do Governo tenta dar a entender que manda e controla tudo, mas os factos mostram que a Rússia se torna cada vez menos governável.

Vejamos a tragédia de Perm. Ainda a investigação "ia no adro" e já o Presidente Medvedev anunciava os nomes dos culpados: os gerentes e os proprietários do restaurante, levando a polícia a detê-los imediatamente.

As pessoas citadas até poderão ter fortes culpas na tragédia, mas não serão os únicos culpados. Elas já não deverão escapar a penas pesadas porque Medvedev já ditou a sentença, e isto poderá permitir que outros culpados (não menos culpados) escapem à justiça.

Porque é que as inspecções de segurança contra incêndios do Ministério para Situações de Emergência da Rússia não conseguem prevenir catástrofes deste tipo? Porque toda a gente sabe que, no país, tudo tem um preço, tudo pode ser comprado e vendido; que a corrupção entranhou-se no país "até ao tutano". Qualquer empresário russo pode dizer que tem de pagar "luvas" aos numerosos órgãos de inspecção, viole ou não as regras de segurança.

A corrupção não pára de aumentar também nos órgãos de segurança. Dou um exemplo pessoal para que não digam que falo sem conhecimento de causa. Recentemente, eu e uma equipa de reportagem da SIC fomos à região de Iaroslav. Quando regressavamos num carro alugado, fomos mandados parar quatro vezes pela polícia de trânsito nos primeiros 50 quilómetros. Conseguimos não pagar um cêntimo às primeiras três patrulhas, o que fazia acreditar que estavamos com toda a sorte do mundo, mas, à quarta vez, não escapámos...

Fomos parados por excesso de velocidade. Eu saí do carro, pois era o único que falava russo, embora não fosse o condutor, e dirigi-me ao oficial da polícia de trânsito para passar a multa.

"Passar a multa? O carro é alugado e vocês podem sair do país amanhã e não pagar a multa!", exclamou o oficial, e acrescentou: "E se eu passar a multa terão de ir ao banco pagá-la, voltar aqui para levantar o carro".

"Mas hoje é Domingo e os bancos estão fechados!", repliquei eu, chamando a atenção para o facto de nos estarmos num lugar tão longínquo que não conseguiríamos encontrar um banco nas redondezas.

"Ficam detidos até amanhã, pagam a multa e vão-se embora!", propôs o oficial.

Como não estavamos nada interessados em ficar 24 horas numa esquadra, o oficial chamou-me ao lado e mostrou-me a soma mínima e máxima que teríamos de lhe dar directamente para o caso ficar resolvido. Claro que o leitor descobre como acabou esta história.

Se isto acontecesse nos anos 90 do séc. XX, diriam que se devia à inexistência de poder estatal, à anarquia, ao liberalismo desenfreado, etc., etc.

Vladimir Putin chegou ao poder há dez anos atrás e prometeu pôr ordem na casa, mas as coisas não melhoram. Resolveu o problema do Cáucaso?- Não. Pôs fim ao enriquecimento rápido dos funcionários e políticos ligados ao poder?- Não. Pôs fim aos oligarcas? - Não, prendeu apenas o único que teve a "triste ideia" de o criticar. Modernizou e diversificou o tecido económico, social e político russo com o dinheiro conseguido com a exportação de petróleo e gás? - Não. Acho que não vale a pena continuar a lista...

Conseguiu sim limitar a liberdade de expressão, profanar as eleições democráticas, travar o aparecimento da sociedade civil no país, etc.

Ora sem as liberdades democráticas, sem a existência de oposição política, do controlo por parte da sociedade civil, a burocracia russa (três vezes mais numerosa que a União Soviética) perde a vergonha e a corrupção entranha-se em todas as esferas da vida na Rússia. Nesta situação, qualquer tentativa de modernização e diversificação do tecido económico e tecnológico falha e o país atrasa-se cada vez mais em relação aos países mais desenvolvidos.
A Rússia tem de voltar a um dos princípios da Revolução Francesa e base dos sistemas políticos democráticos, ao princípio da divisão de poderes: legislativo, executivo e judicial. Sem isso, não haverá modernização possível...

Quando chegou ao poder, Vladimir Putin prometeu que o seu país iria ultrapassar Portugal em quinze anos, tendo-se "esquecido" de dizer que Portugal está muitos anos atrasados em relação a países como Alemanha, França, Espanha, etc., etc.

Talvez até já tenha ultrapassado Portugal, mas está muito longe das grandes economias mundiais. Por isso, se nos próximos 10-15 anos, a Rússia não realizar uma verdadeira revolução no campo da modernização, arrisca-se a perder o comboio da modernidade para sempre. Os BRIC's transformam-se rapidamente em BIC's.

Podem dizer que sou um pessimista, mas o facto é que as catástrofes continuam a suceder e, na maioria das vezes, a culpa é..., não, não é da corrupção total, não é dos dirigentes, mas dos jornalistas, dos agentes do Ocidente, etc., etc.

84 comentários:

António Campos disse...

Caro José, só tenho uma palavra a dizer:

Bravo!

António Campos

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Por curiosidade, qual a razão de tanta paragem num espaço de 50 Km's? Eles estavam a mandar parar porquê?

Cristina disse...

Caro JM
Finalmente, uma pedrada no charco!
Muito bem dito!

Wandard disse...

Nem só o poder russo parece mas não é:
Corrupção-EUA:
Denuncie irregularidades e perca o emprego
William Fisher

Nova York, 21/02/2006, (IPS) - Detecte atividades ilegais na agência nacional de segurança dos Estados Unidos onde você trabalha. Informe seus superiores.

Obtenha, como recompensa, a degradação ou a revogação de seu certificado de segurança, equivalente à demissão. Por outro lado, veja como aqueles que você denunciou são promovidos. Esse foi o panorama exibido perante um comitê da Câmara de Representantes dos Estados Unidos no testemunho apresentado por cinco funcionários civis e militares da área de segurança nacional. Todos eles asseguraram que seus meios de vida e sua reputação foram destruídos ou colocados em perigo, por causa de suas tentativas de colocar em evidência ou corrigir desperdícios, fraudes ou abusos em seus locais de trabalho.

Os denunciantes de irregularidades nas agências de segurança carecem de proteção legal contra represálias, das quais desfrutam os organismos civis, estabelecida pela lei. O presidente do comitê, deputado do Partido Republicano (situação) Christopher Shays, até agora ouviu um apoio unânime de seus colegas aos esforços para elaborar leis que corrijam essas omissões. Shays e os demais membros do comitê receberam informes sobre represálias contra funcionários que denunciaram o que sabiam, por exemplo, a respeito de abusos na prisão iraquiana de Abu Ghraib e gravação ilegal de conversas telefônicas.

As queixas partiram de funcionários, aposentados ou em atividade, o Escritório Federal de Investigações (FBI), da Agência de Segurança Nacional e dos departamentos de Defesa e Energia. Depois de terem feito as denúncias, "foram alvo de represália, em alguns casos mediante a revogação de seus certificados de segurança", condição imprescindível para a destinação da maioria das tarefas, "ou com medidas que arruinaram suas carreiras".

Wandard disse...

Continua..

O especialista Samuel Provance afirmou que foi degradado e humilhado depois de informar os investigadores sobre o escândalo de Abu Ghraib em que altos oficiais haviam acobertado os abusos cometidos contra prisioneiros. Provance disse a um general "coisas que ele não desejava ouvir". "Jovens soldados foram bode expiatório, enquanto os superiores tergiversavam o que havia ocorrido e tentavam desviar a atenção do que realmente acontecia", acrescentou. Depois, seus superiores lhe ordenaram silêncio e o enviaram a uma base na Alemanha, onde monta, guarda e recolhe o lixo.

Por sua vez, o coronel Anthony Shaffer foi um dos primeiros a alertar sobre a existência do programa de detecção de dados Able Danger, do Departamento de Defesa. Segundo Shaffer, é possível que o programa tivesse identificado como terroristas, semanas antes dos atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington, Mohammed Atta, o comandante dessa operação. Depois de seu aviso, Shaffer recebeu a notícia da revogação de seu certificado de segurança.

O ex-funcionário de inteligência, Russel Tice, da Agência de Segurança Nacional (NSA) do Departamento de Defesa, advertiu sobre a existência de "atividades ilegais e inconstitucionais" nos chamados "programas de acesso especial" do organismo. Porém, seus superiores o alertaram de que não deveria discutir as supostas falhas nem mesmo em audiências reservadas no Senado e na Câmara de Representantes. Depois - afirmou - foi alvo de hostilidades trabalhistas e se espalhou um boato de que ele sofria de depressão maníaca.

Wandard disse...

Final...

Mike German renunciou ao cargo de agente do FBI após denunciar que seus colegas e superiores haviam manipulado uma investigação contra supostos terroristas em 2002 e falsificado os registros para ganhar o caso nos tribunais. A Inspeção Geral do Departamento de Justiça confirmou a veracidade das acusações de German, bem como o fato de ter tido revogado seu certificado de segurança. O especialista em segurança nuclear do Departamento de Energia, Richar Levernier, investigava o sistema preventivo contra ataques terroristas em depósitos de armas atômicas. Após diversas provas, concluiu que em 50% dos locais havia diversas falhas. Quando informou seus superiores, foi degradado e perdeu o certificado de segurança. Além disso - afirmou - foi obrigado a se aposentar.

As cinco testemunhas asseguraram perante o Comitê legislativo que seguiram a cadeia de comando em suas denúncias, em vão. Alguns se dirigiram aos seus superiores imediatos. Outros, ao inspetor-geral de suas agências. Uns poucos informaram, por fim, legisladores ou a imprensa. Muitos norte-americanos erguem sua voz em defesa dos denunciantes no momento em que altos funcionários do governo de George W. Bush são pressionados para acabar com o vazamento de informação secreta. Um informe do jornal The New York Times sobre o programa de vigilância da Agência de Segurança Nacional e outro do The Washington Post sobre centros de detenção clandestinos da Agência Nacional de Inteligência (CIA) são alvo de investigação na Justiça.

"Não deveríamos ser obrigados a sacrificar nossas carreiras ou nossa segurança financeira por agir corretamente. Os bons empregados são demitidos pelos que estão comprometidos em atividades questionáveis ou não querem ouvir sobre elas", disse à IPS Sibel Edmonds, fundadora da Coalizão de Denunciantes da Segurança Nacional. "Um funcionário da segurança nacional deve escolher entre a carreira e a consciência quando se depara com ações questionáveis dentro de sua própria agência. Devemos assegurar seu trabalho e incentivá-los a denunciar desperdícios, fraudes e abusos de poder", acrescentou.

Edmonds sabe do que fala. Começou a trabalhar o FBI pouco depois do 11 de setembro de 2001, encarregada da tradução de documentos secretos sobre suspeitos de terrorismo. No ano seguinte, foi demitida após expressar suas preocupações sobre atos de sabotagem intimidação, corrupção e incompetência de seus superiores. "Aqueles em que confiamos os segredos da nação são, com enorme freqüência, tratados como cidadãos de segunda classe quando se trata de defender seus direitos de dizer a verdade", afirmou o deputado Shays. (IPS/Envolverde)

(FIN/2006)

Jose Milhazes disse...

Caro leitor Wandard, isso é mesmo uma grande "consolação", quando se fica a saber que não é só o poder russo que é corrupto. Muitos brasileiros devem ficar felizes!

Jose Milhazes disse...

Caro PM, trata-se de caça ao dinheiro. As primeiras três brigadas não ousaram exigir quando viram que eramos jornalistas, mas não passaámos à quarto.
Claro que as brigadas de trânsito deveriam estar nos caminhos para contribuir para reduzir a sinistralidade, travar o avanço aos terroristas, apreender explosivos, etc., mas vão enchendo os bolsos. Dizem que os salários são baixos, que têm de dar parte aos chefes, etc.

PortugueseMan disse...

Isso é impressionante.

4 brigadas onde todas estão ao mesmo, num raio tão curto?

gravíssimo.

Eram operações stop, ou simplesmente escolhiam o vosso carro? talvez por ser alugado?

anónimo russo disse...

1."Vladimir Putin chegou ao poder há dez anos atrás e prometeu pôr ordem na casa, mas as coisas não melhoram. Resolveu o problema do Cáucaso?- Não."


Quando Putin chegou ao poder, a Rússia não controlava a Tchetchénia a tal ponto que aconteceu uma intervenção militar dos radicais islamicos no Daguestão. Hoje a situação é totalmente diferente. Existem, sim, radicais islamicos (e não muito islamicos), mas agora preferem se esconder nos bosques. Sim, de vez em quando cometem atos terroristas, mas é muito dificil prevenir todos os atos terroristas, e isso não significa a vitória dos terroristas.


2 "Pôs fim ao enriquecimento rápido dos funcionários e políticos ligados ao poder?- Não."


Já não existe nem sómbra daquilo que houve nos anos 90.


3. "Pôs fim aos oligarcas? - Não, prendeu apenas o único que teve a "triste ideia" de o criticar."


Não sei se o sr. Milhazer realmente não entende ou está apenas a fingir, mas Putin pós fim à influéncia politica dos oligarcas, que se manifestou em plena força nos anos 90. Agora os chamados "oligarcas" andam servilmente a comprar яйца фаберже, a financiar futebol russo etc. e já não se atrevem a tentar intervir na política (para servir os seus objetivos pessoais)


4. "Modernizou e diversificou o tecido económico, social e político russo com o dinheiro conseguido com a exportação de petróleo e gás? - Não."


Isto é que a Rússia aínda precisa de fazer. E não é apenas culpa do estado. Em primeiro lugar, como disse Medvedev (e estou de acordo com isso), é tarefa dos empresários e das maiores empresas, e, como ele disse, "temos meios de os ajudar nisso". E é justo.

anónimo russo disse...

Quanto à GIBDD (análogo da polícia rodoviária) qualquer russo sabe perfeitamente que é a estrutura mais corrupta no país. E nos últimos 10 anos não tornou mais corrupta ou menos corrupta. Mas atenção: se voce respeitar as regras de tránsito, NÂO vai ser multado. E sempre tem a liberdade de ecolher: pagar ao policial no local ou seguir a lei. No seu caso, seria melhor conhecer as leis: pelo excesso de velocidade ninguem (se não me engano), tem direito de o deter. Por isso talvez valesse a pena insistir (mas eu compreendo perfeitamente que era muito mais fácil para vocês pagar no local, como, penso, faz a esmagadora maioria). E pagar, no máximo, uns 10 dólares. Mas, repito, qualquer um sabe, que a polícia rodoviária é a estrutura literalmente mais corrupta do país.

Jose Milhazes disse...

Caro leitor anónimo:
1) Some o número de pessoas que morrem anualmente devido a confrontos entre a guerrilha e as forças da ordem no Cáucaso do Norte e contestará que na região continua a ter lugar uma guerra. Antes era só na Tchetchénia, mas hoje é no Daguestão, Inguchétia, etc.
Claro que o envio de grande número de tropas para a Tchetchénia melhorou a situação nessa república, mas não resolveu os graves problemas da região.
Além disso, se as autoridades conseguirem provar que a explosão do Nevskii Ekspress foi obra da guerrilha islamista, será mais uma prova de que elas mentem quando dizem que controlam a situação.
2) Se assim fosse como você escreve, como explica o aumento em flecha da corrupção?
3) Uns oligarcas passaram a comprar ovos de clubes de futebol, mas apareceram outros. Como caracteriza o sistema político no seu país, onde o poder está nas mãos de um punhado de pessoas que controlam grande parte da economia?
4) Como é que os empresários podem desenvolver os seus negócios se têm de pagar subornos, se correm o registo de a qualquer momento verem os seus negócios passarem para outras mãos (aquilo que em russo se chama reiderstvo).
O Governo russo já faria muito se deixasse os homens de negócio trabalhar em paz, criando condições de segurança para os seus negócios.
No meu post, eu esqueci-me de uma ideia muito importante. Para que as coisas comecem a mudar na Rússia, é preciso fazer o que a Revolução Francesa fez em França e, depois, noutros países: separar os poderes executivo, legislativo e judicial.

anónimo russo disse...

"Qualquer empresário russo pode dizer que tem de pagar "luvas" aos numerosos órgãos de inspecção, viole ou não as regras de segurança."

Não é assim. Já não estou a falar de mim, que não pago atualmente nada ao estado (embora devesse). Talvez dependa do tipo da empresa. Mas aqueles pequenos empresários quem conheço, não se queixam muito. E francamente, eu acho, que, se voce cumprir todas as regras, não vai ter problemas (ou pelo menos problemas sérios). Mas é que muitas vezes os próprios empresários preferem não cumprir tudo o que deviam.
Sim, a corrupção é um mal que a Rússia ainda tem que combater. Mas não sou pessimista tambem neste aspecto.
Curiosamente, mas alguma coisa me diz que às vezes o que atrai emresários estrangeiros na Rússia é exatamente essa simplicidade de extrair dinheiro sem grandes gastos (tambem devido à corrupção). E o sr Milhazes, como pessõa que consulta empresários estrangeiros, deve saber perfeitamente disto.

Gilberto Mucio disse...

Faço minhas as palavras do António Campos.

Caro José, só tenho uma palavra a dizer:

Bravo!

Jose Milhazes disse...

Caro anónimo russo, sei de casos, e são muitos, em que se tem de dar luvas caso se cumpra as normas ou não. Se até os dirigentes do seu país reconhecem que a corrupção é uma das mais graves chagas sociais e económicas do país.
Quanto à sua segunda observação, concordo consigo parcialmente. Há "empresários" estrangeiros que vêm para a Rússia enriquecer rapidamente e sem grandes gastos, mas também conheço outros que trabalham honestamente, mas são obrigados a subornar para se aguentarem no mercado.

Gilberto Mucio disse...

A corrupção existe em todo lugar aonde haja dinheiro.

A diferença é o que se faz para coibí-la.

Não Rússia não se faz absolutamente nada. A coisa é na cara-dura.

E querem saber o por quê?

Porque a corrupção aqui é extra-oficial e semi-legalizada. Ela constitue uma parte do soldo dos policiais e parte dos funcionários públicos como fiscais etc.

Com o elevado custo de vida das grandes cidades russas, o que
ganha um policial não dá para sustentá-lo, e muito menos uam família. O complemento tem de vir com a currupção.

Todo fim de semana eu vejo, da janela da minha cozinha, cenas de corrupção policial. O script é o mesmo -- o policial para o carro(geralmente de luxo), o motorista entra junto com o policial na viatura, puxa a carteira, acertam e sai, pode está bêbado como for, se pagar, vai embora.

Como também já ví em restaurante, policiais entraram na sala do gerente e sairem com pacote de dinheiro, contando na frente de todo mundo.

Como também é generalizada a corrupção nos meios de educação -- escolas, universidades, CRECHES, etc..

E nem disfaçam muito, fazem a olhos vistos.

Isso não é excepção -- É REGRA.

Uma coisa que já está totalmente difundida e entranhada na cultura do povo. Ninguém se indigna, acham normal, que é assim mesmo.

Quem conhece a Rússia sabe que falammos a verdade.

Agora me vem esse hipócrita desse Medvedev mandar prender os culpados.

BRASILEIROS E PORTUGUESES:

Vocês não têm noção do que significa a CORRUPÇÃO na Rússia, pois se tivessem não vinham com esse papo IMBECIL de "aqui também tem".

Falo sem nenhum exagero -- nesse quesito o Brasil está BEM mais próximo à Noruega do próximo à Rússia. Portugal então, nem se fala.

anónimo russo disse...

Jose Milhazes disse...
Caro leitor anónimo:
1. "1) Some o número de pessoas que morrem anualmente devido a confrontos entre a guerrilha e as forças da ordem no Cáucaso do Norte e contestará que na região continua a ter lugar uma guerra. Antes era só na Tchetchénia, mas hoje é no Daguestão, Inguchétia, etc. "


Está bem, vou procurar os números. Mas alguma coisa me diz que agora não morrem lá milhares de pessoas, como foi antes.
Tambem o facto mais importante é que, se, no início dos anos 90 na Thcetchénia o movimento separatista tinha apoio da população, agora eu não acredito que isso exista. Nem na Tchetchénia, nem na Inguschétia. E o Daguestão, dizem é uma coisa bastante diferente (sem qualquer sombra do separatismo).


2. "Claro que o envio de grande número de tropas para a Tchetchénia melhorou a situação nessa república, mas não resolveu os graves problemas da região."


Alem do envio de "grande número de tropas", houve tambem envio de uma grande quantidade de dinheiro, o que, dizem, permitiu reconstruiur o que foi desmoronado durante a guerra (o sr. Milhazes testemunhou pessoalmente isso, eu acho, e mencionou isso no seu blog) e até construir mais umas coisas. O resto é problema da mentalidade da população de lá. Ou, então, porque será que a minha região se desenvolve rapidamente, e alguma Inguschétia a uns 600 km daqui (quase 2 vezes mais perto que Moscovo) já não tão rapidamente?

António Campos disse...

Caro Wandard,

O termo “corrupção”, no sentido em que normalmente é discutido neste blogue como um entrave à prosperidade de uma nação, tem o significado geral de “abuso de uma posição de poder com vista ao enriquecimento pessoal”. Não é exactamente esse o tema central do artigo que transcreveu, pois não? Pelo menos a mim não me pareceu.

Claro que somos livres de chamar “corrupção” a qualquer tipo de ilegalidade, mas sinceramente acho que não ajuda a discussão, já que confunde alhos com bugalhos.

E como é que a menção de um caso de intimidação oficial da era Cheney, que por sinal já andava em todos os jornais e a ser investigado por uma comissão do congresso (mais a tradutora Sibel Edmonds que foi despedida) se relaciona com a corrupção endémica na Rússia? Quais as lições a tirar para a Rússia? Como pode este episódio ajudar esse país?

Ou é outra vez o tique do “os outros também fazem portanto eu também posso fazer”? Se for esse o objectivo, então talvez fosse melhor procurar manchetes como “departamento de bombeiros de Nova Iorque “cobra” pelas inspecções aos imóveis”, ou “polícias franceses exibem estranhos sinais exteriores de riqueza”, ou “Inspecção fiscal alemã apanhada a receber subornos”.

António Campos

anónimo russo disse...

2)
2 "Pôs fim ao enriquecimento rápido dos funcionários e políticos ligados ao poder?- Não."


Já não existe nem sómbra daquilo que houve nos anos 90.


"Se assim fosse como você escreve, como explica o aumento em flecha da corrupção?"


È óbvio que existe corrupção. È óbvio tambem que existe casos de enriquecimento dos funcionários e políticos ligados ao poder. Mas mesmo assim a Rússia já não é aquilo que era nos anos 90. E seria ingénuo, a meu ver, exigir que tudo o que deve ser feito no futuro fosse feito nuns 10-15 anos.

anónimo russo disse...

Gilberto Mucio disse...


"BRASILEIROS E PORTUGUESES:

Vocês não têm noção do que significa a CORRUPÇÃO na Rússia, pois se tivessem não vinham com esse papo IMBECIL de "aqui também tem".

Falo sem nenhum exagero -- nesse quesito o Brasil está BEM mais próximo à Noruega do próximo à Rússia. Portugal então, nem se fala."


Bu-ga-ga. Não sejamos hipócritas, está bem? A única diferença é que no Brasil isso se faz com mais sorrisos (da parte dos policiais etc.) que na Rússia. Mas a esséncia é a mesma.

Jose Milhazes disse...

Caro anónimno russo, com a chegada de Vladimir Putin ao poder, a corrupção não diminuiu, mas aumentou! Essa é uma grande diferença!

anónimo russo disse...

Jose Milhazes disse...
"Caro anónimno russo, com a chegada de Vladimir Putin ao poder, a corrupção não diminuiu, mas aumentou! Essa é uma grande diferença!"

1. Seria bom ver números concretos, o quanto aumentou etc. E, tambem, uns números provados, reais.
2. A grande diferença é que o país está diferente agora, pode-se dizer até, completamente diferente daquilo que foi no fim dos anos 90. E, como já disse, ao meu ver nem tudo se resolve logo, num par de anos.

Jose Milhazes disse...

Caro anónimo russo, aconselho-o a ver em que luigar se encontra a Rússia na tabela da organização Transparência Internacional.

PortugueseMan disse...

Caro anónimno russo, com a chegada de Vladimir Putin ao poder, a corrupção não diminuiu, mas aumentou! Essa é uma grande diferença!

Hum...

Se o país tem mais dinheiro para investir, também é expectável que a corrupção aumente, pois ela já lá está instalada.

Discordo em absoluto em ligar isso a Putin, da maneira como o faz.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, você arranja explicação para tudo, quando quer! Fantástico!

MSantos disse...

Chicago, anos 20!

Cumpts
Manuel Santos

D. Leal disse...

A corrupção é uma cultura na Rússia actual, infelizmente, estive a estudar no país entre 2001 e 2008 e presenciei este mal impregnado na sociedade russa.

Ela está a destruir principalmente a saúde e educação do país. Hoje a maioria dos professores de qualquer universidade russa são corruptos... ou tu pagas um adiantamento para ter notas boas ou estude muito e rezar para que o professor não o deixe de notas más, se fores inostranits, passarás um bocado mais difícil ainda.

As condições do funcionalismo publico na Rússia, principalmente da saúde e educação estão a prejudicar muitos indices do país. Não há como não ser corrupto.

Fico a pensar o que seria da Rússia sem os seus vastos recursos naturais? Pois bem, vejamos que muitos dos países mais corruptos do mundo estão de alguma forma ligados à recursos naturais e os usam para fazer governo forte, que nem sempre desenvolvem nações. É o interesse de estar no poder. A Rússia tem por tradição o culto à autocracia; herança do czarismo e stalinismo. A corrupção tornou-se uma cultura mas ela se desenvolve mais rápida em economias centralizadas e de pouco desenvlvimento industrial (manufacturas) como a Rússia.

Analisando a era Putin podemos notar que o periodo de crescimento económico veio sustentado pela alta dos recursos energéticos e minerais que correspondem a algo próximo de 30-40% do Pib combinado com altas importações de manufacturados (a gerar empregos no estrangeiro).

Os indicadores como expectativa de vida, mortalidade adulta, produção cientifica, fábrico de bens manufacturados, doenças e violencia etc em alguns casos estagnou-se, aumentou ou pouco cresceu.

O governo Putin nunca teve planos para desenvolver a nação. Planos, a não ser o de permanecer no poder e ter controlo de quase tudo e todos para minar a democracia.

A bonança económica não veio acompanhada de um desenvolvimento amplo como está a acontecer noutros países. O próprio Medvedev reconheceu isto e quer uma formula para desenvolver uma economia inteligente, por que ele está a par de que a Rússia actual vive um ambiente muito hostil ao desenvolvimento graças a centralização politica-económica que ambienta uma corrupção muito forte.

A Rússia da era Putin e actual é como uma equipa de Futebol que tinha dois ou três jogadores muito bons (oleo, gás e minerais) a carregar o time (pais) mas veio uma doença e os pegaram e todos estamos a ver que os outros eram realmente ruins.

Estamos a esperar um bom futuro à Rússia, sem corrupção, com democracia e desenvolvimento socio-económico digno.


Cmpts à todos

Gilberto Mucio disse...

Eu queria também fazer justiça com o Anônimo Russo:

Sobre a corrupção na Rússia, não retiro uma vírgula do que falei, PORÉM antes era ainda pior mesmo, principalmente a polícia.

Há 5 - 6 anos, a polícia ainda muito mais corrupta. Não podia ver um estrangeiro na rua, que já iam babando para extorquí-los.

Hoje, pelo menos nesse quesito(de extorção aos estrangeiros) melhorou sensivelmente. Mas ainda continua muito corrupta.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Sou eu que arranjo sempre explicação, ou será você que quer atribuir sempre as culpas ao mesmo?

Eu aceito que muita coisa está mal, mas não concordo como você vê as coisas. É fácil dizer mal, é fácil estarmos a apontar o dedo.

Mas não pense que só penso assim em relação à Rússia, também discordo por exemplo de tanta gente em Portugal que tem tendência a dizer mal de tudo.

Você quer resolução imediata de coisas complicadas. Eu não vejo isso como possível.

Sherlock Luso disse...

Se Medvedev já determinou culpados, está visto quem é o verdadeiro culpado.
Elementar, meu caro Watson Milhazes!

Wandard disse...

"Caro leitor Wandard, isso é mesmo uma grande "consolação", quando se fica a saber que não é só o poder russo que é corrupto. Muitos brasileiros devem ficar felizes!"

Sr. Milhazes,

De forma alguma, nenhum brasileiro fica feliz em saber que existe corrupção no mesmo nível ou superior à que temos aqui, pois não ficamos devendo nada à Rússia neste aspecto, sendo que em comparativo com os policiais, os daqui terminam por faturar mais que os de lá e menos que os policiais americanos :))), afinal existe também corrupção em diversos distritos policiais dos Estados Unidos sendo que em relação ao cidadão comum é mais direcionada aos negros e latinos de bairros pobres e em uma escala superior, da extorsão de traficantes e gangues.


"Ou é outra vez o tique do “os outros também fazem portanto eu também posso fazer”? Se for esse o objectivo, então talvez fosse melhor procurar manchetes como “departamento de bombeiros de Nova Iorque “cobra” pelas inspecções aos imóveis”, ou “polícias franceses exibem estranhos sinais exteriores de riqueza”, ou “Inspecção fiscal alemã apanhada a receber subornos”.

Caro Antonio,

Pode ter certeza que localizar qualquer um dos fatos correlacionados acima é fácil, mas sinceramente não necessito ter este trabalho, mas o tique não é dos "outros fazem e nós podemos fazer", mas sim é "os outros fazem também", mas só sabem criticar e falar mal de quem????

anónimo russo disse...

D. Leal disse...

1. "O governo Putin nunca teve planos para desenvolver a nação. Planos, a não ser o de permanecer no poder e ter controlo de quase tudo e todos para minar a democracia."


Sobre o "controlo de quase tudo e todos para minar a democracia" é uma clichê que leio na imprensa, principalmente estrangeira. E eu, pessoalmente, já estou cansado de ler isso. Seria bom acompanhar essas palavras de provas de vez em quando.


2."A bonança económica não veio acompanhada de um desenvolvimento amplo como está a acontecer noutros países."


Eu, conhecendo um pouco a realidade de micro- e pequenas empresas, posso dizer que "a bonança economica" ajudou no desenvolvimento desse setor tambem. A cada ano aumenta o número deste tipo de empresas e o número de pessóas envolvidas nessa atividade, cresce o papel desta camada social, e isso, sem dúvida, é bom.


3."Ela está a destruir principalmente a saúde e educação do país. Hoje a maioria dos professores de qualquer universidade russa são corruptos... ou tu pagas um adiantamento para ter notas boas ou estude muito"


Exatamente, "ou estude muito" e vai ser tudo bem.
Sim, existe esse problema na educação, mas a mentalidade das pessoas aqui só proporciona isso. E não só das pessoas daqui. Eu conheci uns estrangeiros que se queixavam da corrupção nessa área, mas... quando precisavam de fazer uma tradução de portugues para russo ou algunma coisa semelhante, preferiam se dirigir a mim e ir passear pelas ruas de Moscovo ou viajar.


4. "Analisando a era Putin podemos notar que o periodo de crescimento económico veio sustentado pela alta dos recursos energéticos e minerais que correspondem a algo próximo de 30-40% do Pib combinado com altas importações de manufacturados (a gerar empregos no estrangeiro)."

Não é assim tão facil criar uma economia competitiva "do zero". Mas muitas empresas russas combatem, tentando fazer isso. E quando fala que o governo não faz nada, seria bom primeiro conhecer os factos. Ver, como eles tentam salvar e tornar mais competitivo "Avtovaz", por exemplo. MAs não é o único exemplo.

anónimo russo disse...

Gilberto Mucio disse...
"Eu queria também fazer justiça com o Anônimo Russo:

Sobre a corrupção na Rússia, não retiro uma vírgula do que falei, PORÉM antes era ainda pior mesmo, principalmente a polícia.

Há 5 - 6 anos, a polícia ainda muito mais corrupta. Não podia ver um estrangeiro na rua, que já iam babando para extorquí-los.

Hoje, pelo menos nesse quesito(de extorção aos estrangeiros) melhorou sensivelmente. Mas ainda continua muito corrupta."


Ninguem nega que a corrupção na Rússia existe. Eu até posso dizer, que, por exemplo, na polícia rodoviária, ao meu ver, a situação pouco melhorou ou não melhorou nada. Mas acho que finalmente a Rússia vai conseguir resolver o problema da corrupção ou pelo menos diminuir significamente o tamanho dela. È que primeiro é preciso que o salário dos policiais e outros subisse. Não sei como está a situação na polícia, mas na área do ensino, segundo eu sei, os salários aumentaram bastante nos últimos anos. E isso tudo não pode ser feiro durante um ano.

anónimo russo disse...

Jose Milhazes disse...
Caro leitor anónimo:

1. "3) Uns oligarcas passaram a comprar ovos de clubes de futebol, mas apareceram outros"


Sria bom ver nomes concretos. Senão essa afirmação não passa de um cliche velho.

2. "Como caracteriza o sistema político no seu país, onde o poder está nas mãos de um punhado de pessoas que controlam grande parte da economia?"

O que o sr. quer dizer, quando diz "grande parte da economia"? Se está a falar das companhias que pesrtencem ao estado, como Gazprom, Rosneft etc., eu acho que isso não é mau. Porque os salários de milhões e milhões de pessoas na Rússia (médicos, professóres univercitários etc.) dependem do orçamento do estado.


3."4) Como é que os empresários podem desenvolver os seus negócios se têm de pagar subornos, se correm o registo de a qualquer momento verem os seus negócios passarem para outras mãos (aquilo que em russo se chama reiderstvo)."


Sobre os subornos. Isso é mau, mas não se resolve logo. Tambem, como já disse, micro- e pequenas empresas não sofrem muito com isso e isso não é um obstáculo para o desinvolvimento das empresas. Mais do que isso, muito depénde da área onde atuam essas empresas. Eu conheci casos quando os micro-empresários não pagavam nada.

Sobre reiderstvo, isso é mau. E esse mal deve ser exterminado. Mas isso toca às empresas grandes e o número dos casos de reiderstvo é bastante limitado.

Jest nas Wielu disse...

Eu já adivinhava, que pelo menos uma pessoa (hoje calhou ao Wandard) usar a velha máxima soviética: “Mas na América lincham os negros!!!”. Parabéns! lol

p.s.
O Natal na Geórgia

A capital da Geórgia, cidade de Tbilisi se prepara para celebrar o Natal. As avenidas já receberam os seus adereços, junto ao parlamento foi colocada a árvore de Natal, o hotel Radisson, se tornou a casa do Pai Natal.

Ver as fotografias (da Reuters), Avenida Rustaveli:
http://cyxymu.livejournal.com/616819.html

Jose Milhazes disse...

Caro leitor anónimo russo, quem é o Sr. Miller, Setchin, etc.? Não são oligarcas? E os numerosos amigos e colegas de universidade que rapidamente enriquecem?
Claro que a Gazprom e a Rosneft garantem o pagamento de salários de professores, médicos, etc., mas qual o nível de eficiência. Um exemplo, a empresa norueguesa Statoil tem três vezes menos funcionários que a Gazprom, mas a sua rentabilidade não fica atrás da gasífera russa.
Eu deposito alguma esperança no desenvolvimento das pequenas e médias empresas não obstante todos os obstáculos. Mas se este sector realmente se desenvolver, vai querer ver os seus representantes e defensores dos seus direitos nas estruturas do poder.
Putin, quando esteve durante a noite em Perm, não excluiu que a tragédia no restaurante foi devida à corrupção.
“É possível que tenham existido outros motivos para a inactividade dos funcionários públicos”, frisou.

anónimo russo disse...

Jose Milhazes disse...
"Caro leitor anónimo russo, quem é o Sr. Miller, Setchin, etc.? Não são oligarcas? E os numerosos amigos e colegas de universidade que rapidamente enriquecem?"



Sr. Miller, Setchin etc. são funcionários. A Gazprom, Rosneft não é propriedade deles. Não têm nenhum direito de vender as companhias mencionadas nem sequer prejudica-las, porque terão que responder logo. Eu acho que a diferença entre as pessoas menvionadas e algum Berezovsky nos anos 90 é evidente.
Quanto aos "numerosos amigos e colegas de universidade que rapidamente enriquecem", seria bom ver os nomes concretos. Mas esse fenómeno, "colegas de universidade etc." existe nos países mais desenvolvidos do mundo e que gostam tano de ensinar a democracia aos outros. A vida é assim. Talvez alguem nos mostre um exemplo brilhante da "democracia verdadeira".

anónimo russo disse...

Jose Milhazes disse...

"Claro que a Gazprom e a Rosneft garantem o pagamento de salários de professores, médicos, etc., mas qual o nível de eficiência. Um exemplo, a empresa norueguesa Statoil tem três vezes menos funcionários que a Gazprom, mas a sua rentabilidade não fica atrás da gasífera russa."

È preciso ver os critérios que definem o nivel de rentabilidade. Francamente, eu não vi os dados da companhia mencionada em comparação com a Gazprom. Está bem, vou trentar procura-los. Mas seria interessante saber se eles levam em consideração os enormes investimentos que a Gazprom faz (se não me engano), a necessidade de conserto dos gazodutos etc.

E um facto importante: duvido muito que fosse melhor se as companhias como Gazprom, empresas estratégicas, deixassem de ser propriedade do estado e passassem para as mãos de alguem outro.

anónimo russo disse...

P.S. Esqueci-me de dizer uma coisa importante: de qualquer maneira, as pessoas que dirigem as companhias estatais, não podem utilizar os lucros que trazem essas companhias para os fins pessoáis, dirigir o dinheiro para fora da Rússia etc. Isso tambem mostra uma grande diferença entre eles e os chamados "oligarcas".

Wandard disse...

"Eu já adivinhava, que pelo menos uma pessoa (hoje calhou ao Wandard) usar a velha máxima soviética: “Mas na América lincham os negros!!!”. Parabéns! lol"


Jest,

Quem citou a máxima foi o Antonio Campos, comentei sobre a publicidade hipócrita dos Estados Unidos. Os parabéns não são para mim.

Agamenon disse...

Caro Anónimo russo

"Bu-ga-ga. Não sejamos hipócritas, está bem? A única diferença é que no Brasil isso se faz com mais sorrisos (da parte dos policiais etc.) que na Rússia. Mas a esséncia é a mesma."

Existe muito corrupção no Brasil mas ela circula em outras esféras, assim como existe em outros países em outras esféras que não estão exatamente vistas à olho ou a povoar o imaginário de pessoas comuns. O problema de corrupção em policias seja onde for é relacionado não são a baixos salários mas a estrutura da organização. A corrupção seja de qual forma for, em qual lugar etc ela é muito danosa à sociedade. Por isso se eu fosse você não me confortaria ao saber que há corrupção em outros lugares, como o Wandard gosta de se confortar.

Mas já que implica tanto com o Gilberto, gostaria que conhecesse a nota de reportagens sobre a Rússia que começaram neste dia 07-12 numa Tv brasileira. Detalhe que vão abordar muitos problemas da Rússia referidos neste Blog, inclusive a corrupção:

http://programas.rederecord.com.br/
programas/jornaldarecord/series.asp
?id=3752


P.S Um jornalista vindo do Brasil se assustar com a corrupção na Rússia, é uma situação muito grave mesmo.

PortugueseMan disse...

...Claro que a Gazprom e a Rosneft garantem o pagamento de salários de professores, médicos, etc., mas qual o nível de eficiência. Um exemplo, a empresa norueguesa Statoil tem três vezes menos funcionários que a Gazprom, mas a sua rentabilidade não fica atrás da gasífera russa...

Curioso meu caro.

Já falámos tanto da Gazprom, você inclusive já sugeriu a falência da Gazprom e nunca o vi DEFENDER o DESPEDIMENTO de milhares de trabalhadores para o aumento da eficiência que é o mesmo que dizer o aumento do lucro da empresa, nem mesmo apontou esta opção para evitar a falência de uma das mais importantes empresas que a Rússia possui.

NUNCA o ouvi dizer que dado que a Gazprom estava com problemas económicos(na sua opinião) e sendo realmente uma das soluções o despedimento de milhares de trabalhadores (que é realmente o está a ser feito por a nível global por toda a gente), ANTES de se efectuar cortes de pessoal, (porque o governo DEVE diminuir nesta altura de contração económica o impacto sobre as pessoas e ninguém quer desempregados e todos os problemas que daí surgem), NUNCA o ouvi dizer que a Gazprom DEVERIA acabar com os subsídios a países externos porque isso estava a prejudicar a empresa o que quer dizer que estava a prejudicar os russos.

Eu realmente tenho curiosidade se você estivesse no lugar de Putin o que você faria para aumentar a "eficiência" da Rússia. Iria começar por despedir pessoal? fecharia empresas ineficientes que são quase todas porque nunca tiveram dinheiro para se modernizar? vendia-as a multinacionais para estas acabarem com elas e venderem os produtos gerados por terceiros? E como é resolvia o emprego? como é que aumenta o salário mínimo se depois as empresas não conseguem pagar esse salário? quanto pagava de subsídio de desemprego a todos os novos desempregados que você acabou de criar?

E com tanta empresa falida e tanto desempregado onde é que você vai buscar os impostos para o estado ter dinheiro?

Como é que você resolveria a corrupção?

Reforma dos militares? não fazia e mantinha mais de um milhão de soldados de qualquer maneira com o suficiente para comer e armas enferrujadas e navios a apodrecer?

Eu gostava realmente de o ver a aparecer com soluções a partir de um ponto que considero de viragem e muito falado por aqui.

O caso da Yukos.

Você teria então permitido que a Yukos fosse adquirida por uma das maiores companhias de energia dos EUA, portanto você iria permitir que a maior parte das empresas energéticas russas fossem controladas pelos grandes que andam aí pelo o mundo.

Com isto, a Rússia iria diminuir e muito o seu encaixe financeiro.

Não tendo dinheiro não iria conseguir pagar a dívida ao FMI, estando hoje ainda a pagá-lo. Como está dedicado a pagar as dívidas o estado não pode injectar dinheiro na Saúde, na Educação, enfim no sistema.

Com a subida do preço da energia, a Rússia tal como a Ucrânia de hoje estaria a sentir na pele o verdadeiro efeito do preço de mercado, pois afinal estão a operar lá as multinacionais EFICIENTES e que sem dúvida vão cobrar os preços de mercado a toda a gente.

ENTRETANTO temos o colapso económico mundial. Você ainda está a pagar ao FMI e não tem reservas financeiras para acudir às empresas em dificuldades, aos bancos, etc...

Diga-me, o que você faria exactamente?

Lina disse...

Mais uma vez, gostei muito do seu texto. Apenas lamento que não seja ficção a realidade que retrata.

Ítalo Tavares disse...

"Bu-ga-ga. Não sejamos hipócritas, está bem? A única diferença é que no Brasil isso se faz com mais sorrisos (da parte dos policiais etc.) que na Rússia. Mas a esséncia é a mesma."


ERRADO.

NO BRASIL EU JAMAIS FUI EXTORQUIDO POR POLICIAIS, POR FISCAIS OU POR QUALQUER FUNCIONÁRIO PÚBLICO. PELO CONTRÁRIO. ONDE VIVO E POR ONDE ANDEI (CONHEÇO 18 DOS 27 ESTADOS DO PAÍS) SEMPRE FUI (NO MÍNIMO) RESPEITADO POR QUALQUER POLICIAL OU AUTORIDADE QUE SE DIRIGIU A MIM, (ou à minha família, ou qualquer conhecido meu). SEMPRE.

NÃO CONHEÇO NINGUÉM QUE FOI PARADO POR POLICIAL ALGUM E EXTORQUIDO ASSIM. Aqui, nas nossas Universidades Públicas, os alunos NÃO PRECISAM PAGAR OS PROFESSORES PRA TIRAREM NOTAS BOAS (modo de corrupção que nunca havia sequer imaginado existir!!!!)


DESCONHEÇO, NUNCA VI, e NUNCA SOUBE DE NINGUÉM PRÓXIMO QUE TENHA SOFRIDO ISSO QUE FOI RELATADO PELO MILHAZES. VC MENTE DESCARADAMENTE, "ANÔNIMO SILOVKI".

Agora, por outro lado, se alguém quiser se referir à polícia da CIDADE do Rio de Janeiro, SIM! OCORREM ABSURDOS e abusos contra estrangeiros às vezes. Mas tb, quando são pegos, o governo tem feito UM GRANDE esfoço de expulsá-los da corporação e puni-los. Coisas assim podem ocorrer no Brasil? é óbvio. E ocorrem,mas a chance é ÍNFIMA, em comparação à Russia.

E isso inclusive quem me confirma são amigos russos que VIVEM em grandes cidades do Brasil.

Com relação às polícias dos outros estados brasileiros (Cada estado brasileiro tem sua própria polícia, que responde somente ao governador eleito do mesmo) JAMAIS FUI SEQUER ABORDADO COM RISPIDEZ.


Então meu caro, antes de falar do Brasil, se esforce pra transformar seu país BÁRBARO numa mínima democracia. E lave sua boca pra falar mal da minha nação , porque, como democracia, comparando com a Rússia, O BRASIL É UMA SUÍÇA.


Temos problemas? Temos muitos. Não nego isso. Mas o Brasil é reconhecido como estado democrático de direito consolidado, respeitado e que se esforça muito para melhorar, a cada dia, mesmo com todas as dificuldades. É só ver quem está PIOR em TODOS OS RANKINGS DE CORRUPÇÃO.


E a diferença é abissal, senhor pau mandado siloviki....

Ítalo Tavares disse...

"afinal existe também corrupção em diversos distritos policiais dos Estados Unidos sendo que em relação ao cidadão comum é mais direcionada aos negros e latinos de bairros pobres e em uma escala superior, da extorsão de traficantes e gangues."


DOUTRINAÇÃO IDEOLÓGICA DE ESQUERDA.


A POLÍCIA NOS EUA É EXCELENTE. TANTO É QUE O CRIME VEM DECRESCENDO CADA VEZ MAIS E MAIS DESDE O FIM DOS ANOS 80. E NOVA YORK É UM EXEMPLO. Os últimos dados são de 5,6 homicídios para 100 mil habitantes. Uma das menores taxas do mundo.


Esses esquerdopatas... Acha que somos burros...

rs.

Ítalo Tavares disse...

Dialogar com esquerdopatas, nazistas e russófilos fanáticos é como dar murro em ponta de faca. Vc pode ser o mais racional possível, mostrar dados, fatos e números, mas a malta vai sempre negar o óbvio.


Ouso dizer que é inclusive perda de tempo.


Aliás, por falar nisso, desconfio muito da presença deste "anônimo russo" por aqui.

Que é estranho demais, é.

Ítalo Tavares disse...

E pra acabar a discussão, no Ranking da Transparência internacional, entre 182 países do primeiro:

1° Nova Zelândia - MENOS CORRUPTO DO MUNDO 9.4

19° EUA - 7.5 (inclusive melhorando em relação ao ano anterior, quando era 20°)

35° Portugal - 5.8

75° Brasil - 3.7 (melhorando em relação aos 3.5 de 2008)

146° Rússia - 2.2 (PIOROU EM RELAÇÃO À 2008, quando era de 2.3 a pontuação, e a colocação era de 141° !!!!!!!!!!!!!



CONTRA FATOS, NÃO EXISTEM ARGUMENTOS. E ACABOU-SE A HISTÓRIA.

anónimo russo disse...

Italo-товарищ e outros.
Primeiro, aprende a falar com as pessõas.
Não sei como se fazem estes rankings da corrupçaõ etc, mas para mim foi suficiente apenas ver e conhecer alguns factos sobre a desordem que reina no Brasil. O fenómeno como vossos favelas, não existe e nem pode existir na Rússia. O vosso esdado simplesmente não controla grande parte das suas maiores cidades. E acho que isso não pode ser sem a participação da corrupçaõ. A segunda coisa que me mostraram um pouco foi a enórme indústria de prostituição. E será que prostituiçáo é permitida pela lei no Brasil? Então, como é que consegue existir? E não apenas existir. È um verdadeiro mundo oculto e criminoso, o segundo rosto do Brasil. Portanto não posso levar a sério e entendo só como hipocrisia esses discurços abundantes e "indignados" dos brasileiros uqe vivem neste blog. Porque as pessoas que não conseguem pór em ordem o seu próprio país, na minha opinião não têm nenhum direito ensinar seja o que for aos outros. Repito, ao meu ver, o Brasil está num estado muito mais lamentavel que a Rússia. Aqui não atiram nas ruas. Por isso os vossos gritos aqui pouco me impressionam. E quando vir mais alguma hipocrisia, podem não duvidar: se tiver tempo, vou responder.

António Campos disse...

Ora cá temos então o PM, o nosso guru da economia, a tecer considerações sobre a eficiência do sector industrial russo. Ainda bem para os russos que ele não é candidato a gestor de nenhuma dessas empresas.

Ainda bem que se falou na Gazprom, que é um exemplo emblemático da forma como este governo “gere” os activos à sua guarda. Para além dos negócios menos claros de desinvestimento (tal como o que foi anunciado em Abril de 2008, que envolvia a venda da participada Sibur a uma obscura offshore no Chipre muito abaixo do preço de mercado) que a levou a perder muitas dezenas de milhões de dólares, entre 2003 e 2007 a empresa “inchou” com cerca de 55.000 empregados, sem qualquer aumento da produção. Ou seja, no “reinado” de Putin, a eficiência da empresa baixou drasticamente em vez de subir (poderia pelo menos ter ficado na mesma! Teria sido mais barato).

Mas adiante: populismos de garganta nunca resolveram a economia de nenhum país. Deixar a funcionar empresas que produzem o que ninguém quer, e ainda por cima a prejuízo não resolve problema nenhum. Só o torna pior. Deixa os empregados contentes por um ano ou dois e depois o problema aparece de novo quando o orçamento de estado deixa de ter fundos para tapar esses buracos. Fazer uma coisa destas é uma fuga para a frente que não resolve problema nenhum e só vai torpedear a prosperidade das gerações seguintes.

O que está a acontecer, e que os gurus de cafetaria como o PM e outros não querem perceber, é que os milhares de empregados desses dinossauros estão, para todos os efeitos, já DESEMPREGADOS, a receber subsídios pagos pelos contribuintes para aparecerem na fábrica todos os dias e fingir que produzem, uma vez que estão a destruir valor económico em vez de o criarem. Mantendo estas calamidades a flutuar, além de se estar a enganar toda a gente durante algum tempo, só se consegue que esta mão-de-obra fique no marasmo, não se requalifique e crie os seus próprios empregos e negócios, que por sua vez gerarão mais e mais empregos em sectores mais eficientes e produtivos. Felizmente, os governantes polacos, por exemplo, entenderam isto muito bem, tendo deixado cair os dinossauros e promovido o empreendedorismo com todas as forças que tiveram.

António Campos disse...

Parte 2

Dizer que as empresas são ineficientes porque “nunca tiveram dinheiro para se modernizar” é a piada do ano. As empresas são ineficientes porque muitas ainda estão nas mãos de gestores incompetentes que não conseguem (ou não querem) sobreviver senão à conta da mama do estado. Mama que deveria ter sido usada na sua reconversão, foi sifonada para o estrangeiro ou para adquirir propriedades e carros de luxo. Os zilhões ganhos com o boom dos hidrocarbonetos evaporaram-se a tentar aguentar o slalom do rublo por ali abaixo (e a injectar massa nos dinossauros) exactamente porque ninguém espera muito da economia russa quando o petróleo e o gás valem menos. Ou estes gurus pensam que se a economia tivesse começado a ser reconvertida em 1998, a Rússia teria tido este descalabro no seu PIB (10%, tecnicamente uma DEPRESSÃO) com esta crise? Por amor de deus, a recessão nos EUA foi de uns 3,5% do PIB e na Polónia, terá sido de uns 0,75%!

Infelizmente, os ilustres génios da economia deste blogue, que estão sempre a falar para aqui e para ali das nefastas “multinacionais” a quererem dominar o mundo, não tiveram ainda miolo para entender que o verdadeiro poder e motor da economia dos Estados Unidos, que faz com que o seu PIB seja o DOBRO do da China, Rússia e Brasil COMBINADOS, são as pequenas e médias empresas. E o governo russo esteve-se (e ainda continua) completamente nas tintas para as PMEs, tanto pela concentração que vimos na primeira década do século, em que dinossauros do estado compravam mais e mais empresas ( não se percebe bem para quê), como pelo total abandono da reforma da legislação fiscal e empresarial, a seguir à saída de Andrey Illarionov.

Agora, após anos de negligência económica criminosa, temos uma Rússia sem dinheiro, a pedir batatinhas (e know-how) às famigeradas multinacionais com as próximas vagas de privatizações e, pela primeira vez em 10 anos à custa de venda de DÍVIDA PÚBLICA. Que vamos ver em Fevereiro se alguém estará interessado em comprar.

Parabéns!

António Campos

Ítalo Tavares disse...

A segunda coisa que me mostraram um pouco foi a enórme indústria de prostituição


1. Seu país é a pátria das prostitutas. mais de 200 mil encontram-se no mundo inteiro, em cassinos, países árabes e sul da ásia, EUA, Europa ocidental... Até na China! SÃO AS FAMOSAS NATASHAS!

2. A prostituição é legal no Brasil.


Qual a moral que tens pra apontar o dedo pra o Brasil?

Ítalo Tavares disse...

"E quando vir mais alguma hipocrisia, podem não duvidar: se tiver tempo, vou responder."

VC NÃO RESPONDEU.


CONTRA DADOS FÁTICOS, NÃO EXISTEM ARGUMENTOS.

Gilberto Mucio disse...

Tsc, tsc, tsc...

Está começando mais uma "discursão futebolistica", no melhor estilo "o meu é melhor que o seu".

Quero deixar claro que por causa de todos os turbilhões pelos quais a Rússia passou, nas últimas 2 décadas, não me surpreende os níveis de corrupção.

O que me impressiona é a passividade(e cumplicidade) das autoridades para tratar do caso.

O russo -- das camadas mais baixas do funcionalismo -- na maioria das vezes, não se corrompe por "safadeza", mas por necessidade.

O que tem de gente decente aqui não é brincadeira.

No meu primeiro ano de Rússia, lembro de minha professora de russo, Galina Alekseevna, senhora de uns 65 anos na época, que pelo que soube à época, ganhava cerca de 2000 mil rublos por mês.

Em troca de 70 dólares mensais, essa mulher dedicou um ano de sua vida a nós, daquele grupo, e creio que continua a fazer com outros estudantes até agora, sempre com a maior dignidade. Uma heroína.

Ítalo Tavares disse...

a velha máxima soviética: “Mas na América lincham os negros!!!”.


Na América hj em dia eu não sei, meu amigo Jest, mas na Rússia eles não só lincham como esfaqueiam e estrangulam!

hehehe!

lol disse...

khkhkh o brasil e um pais pessimo meu caro da onde vc tirou essa ideia que o brasil e um exemplo de democracia?

1) vc ja foi em algum hospital publico? TEM PESSOAS QUE FICA DAS 6 DA MANHA ATE A 00:00 E NAO E ATENDIDO

2) VC JA VIU O NIVEL DOS NOSSOS UNIVERSITARIO? MUITO SE FORMAM SEM SABER PORRA NENHUMA. JA VI CASOS DE PÉSSOAS QUE SE FORMARAM COM NOTAS ALTAS E NAO SABIA PORRA NENHUMA MUITOS COMPRAM TRABALHOS FEITOS. QUAL EA DIFERENÇA DE PAGAR UM PROFESSOR

3) kra e sobre a policia. a policia isso pq vc nunca foi numa periferia pra ver como eles sao tratados como lixos.

4) o sistema de pprisao brasileiros e FALIDO. NAO SERVE. E LOTADO.

nos ultimos meses no estado do rio grande do sul ( estado formado por alemaes brasileiros)
uma quadrilha foi presa em flagrante E OQUE ACONTECEU?
foi liberta no outro dia pq a cadeia estar completamente lotada nao a espaço pra NGM

QUERIA SABER EM QUAL BRASIL VC VIVE? OQUE FICA NA AMERICA LATINA


KHKHKH O BRASIL E EXEMPLO PRA RUSSIA. O BRASIL NAO E EXEMPLO DE NADA. OS BRASILEIROS NUNCA ENTROU EM UMA GUERRA GRANDE E MESMO ASSIM NAO TEM NADA DE BOM PRA MOSTRAR

QUASE TODO O SERVIÇO PUBLICO NO BRASIL E HORRIVEL


ANTES DE FALAR MAL DE ALGUEM ITALO VE SE TEM MORAL OK?

lol disse...

http://www.sistemas.aids.gov.br/imprensa/Noticias.asp?NOTCod=57650

Segundo um relatório da Organização Internacional de Migrações, cerca de 75 mil brasileiras atuam na indústria do sexo na Europa. Dados confirmam que, apenas entre o Brasil e Espanha, existem 32 rotas de tráfico de mulheres. A Suíça é outro país em que a presença das prostitutas brasileiras é significativa


ISSO PQ O BRASIL NUNCA ENFRENTOU 2 GUERRAS MUNDIAIS!


PIOR E BRASILEIRO AXAR QUE O BRASIL E UMA DEMOCRACIA. SO QUEM VIVEM NUM MUNDO DE ILUSAO

lol disse...

desculpa ai se fui meio agressivo mais dizer que o brasil e um pais bom e revoltamente e pq nao sabe quanto os governo estaduais do norte recebem eles recebem BILHOES de dolares americanos e mesmo assim o estados nao prosperam

Agamenon disse...

Caro Anónimo Russo

Creio que a maioria dos leitores deste Blog têm relações com a Rússia, alguns vivem ou viveram nela, foram, conheceram etc... portanto as críticas não são baseadas em achismos ou suposições. Acho que a tua implicancia com os brasileiros vem do fato de estar com o orgulho ferido, é natural.

Eu o recomendária a assistir menos a TV Estatal russa e comprar bons Almanaques geográficos, daqueles que têm dados sobre conflitos, industria, agricultura, saúde, educação, segurança, corrupção, custos de vida, demografia, comunicações etc de ano à ano, para ver que o Urso é um digno país de 3 mundo, infelizmente.

Faz muitos anos que fui à Rússia mas não vou contar como válido o que eu vi por causa do tempo, mas só lhe digo pelo relato de muitos que estão aí atualmente, as coisas ainda estão longe das mil maravilhas como você pensa.

...Achar que não existe crime na Rússia pelo fato de não haver tiros como existem no Brasil, claro com a Máfia a controlar grupos, vender mulheres e drogas à Europa, com a ajuda da polícia, políticos e até de gente do exército como o caso de um General que fazia parte da Máfia, ajudava traficar mulheres à Europa... E os nazis... Ah esses problemas poucos russos o admitem, é tudo invenção do Ocidente, como alguns nacionalistas crêem.

A Rússia está numa situação muito lamentável que talvez você não faça ideia. A notícia é de Setembro, relata o crescimento da pobreza em plena crise:


Na Rússia, pobreza cresce 30% em 3 meses

Mais de 24 milhões de russos vivem com menos de US$ 180 por mês

Luke Harding
O pesado custo social da crise econômica na Rússia ficou evidente quando novos dados revelaram um aumento de 30% no número de pobres.

De acordo com a Comissão Estadual de Estatísticas da Rússia, o número de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza subiu para 24,5 milhões nos primeiros três meses do ano - um aumento considerável em relação aos 18,5 milhões computados no final de 2008.

Esse aumento ocorre depois de anos em que os russos viram seu padrão de vida melhorar, sob o governo do ex-presidente Vladimir Putin - hoje premiê -, em grande parte graças à alta dos preços do petróleo e a situação da Rússia como a maior exportadora de gás do mundo. Essa melhora do padrão de vida dos russos foi interrompida bruscamente. Hoje, mais famílias vivem abaixo da linha de pobreza - definida como uma renda de menos de US$ 180 por mês para um adulto.

Escrevendo no jornal Kommersant, o economista Dmitri Butrin diz que o sucesso de Putin no combate à pobreza, durante a última década, foi revertido. "A taxa oficial de pobreza aumentou em 6 milhões de pessoas. Os ganhos obtidos no combate à pobreza, entre 2000 e 2008, foram perdidos."


http://www.estadao.com.br/
estadaodehoje/20090906/
not_imp430280,0.php


Cumprimentos

anónimo russo disse...

Ítalo Tavares disse...
"A segunda coisa que me mostraram um pouco foi a enórme indústria de prostituição


1. Seu país é a pátria das prostitutas. mais de 200 mil encontram-se no mundo inteiro, em cassinos, países árabes e sul da ásia, EUA, Europa ocidental... Até na China! SÃO AS FAMOSAS NATASHAS!

2. A prostituição é legal no Brasil.


Qual a moral que tens pra apontar o dedo pra o Brasil?"

O tamanho da prostituição no Brasil é muito maior que na Rússia. Está bem, vamos tirar da lista a prostituição. Mas já disse bastante sobre os males principais do seu país. Para que repetir o que já disse? Será que não entendeste? Parece-me que me expliquei bem.

Jest nas Wielu disse...

2 Wandard

Não entendeste a piada, embora já a explicamos mais que uma vez:

Quando alguém na Rússia (em defesa da Rússia) usa os argumentos do tipo: “Mas nos EUA a situação é muito pior”, se diz que essa pessoa faz o uso da velha retórica soviética que debatia qualquer crítica da URSS com a dita cuja frase sobre o “linchamento de negros”. Significa, que NÃO é necessário de pronunciar a própria frase, basta usar os argumentos deste tipo.

Como diz o líder do grupo do punk – rock russo, “Leningrad”: “Nos estamos constantemente gritar qualquer coisa para os EUA. Mas a América está de costas para nos, não esta nos ouvir nada”.

Deve-se reflectir sobre isso…

PortugueseMan disse...

Ora cá temos então o PM, o nosso guru da economia...

Obrigado pelo reconhecimento meu caro.

Desde já me disponibilizo a ajudá-lo, pois você realmente precisa dumas explicações nesta àrea. A começar pelo básico...

Para começar a Gazprom "incha" mas é em tamanho, e não venha para aqui atirar com números e muito menos números sem fontes, pois eu já sei que você gosta de manipular números ao seu gosto.

A Gazprom está maior, está a dar dinheiro, tem dinheiro para investir pois não pára de fazer aquisições pelo mundo fora e os clientes enfiam biliões de dólares na empresa, para financiar projectos.

...Deixar a funcionar empresas que produzem o que ninguém quer, e ainda por cima a prejuízo não resolve problema nenhum...

É verdade. Deveria ter feito o mesmo que fizeram com a GM, como ninguém queria comprar os carros, a empresa faliu.

Espere..., a GM faliu? não... parece que foi nacionalizada...

...O que está a acontecer, e que os gurus de cafetaria como o PM e outros não querem perceber, é que os milhares de empregados desses dinossauros estão, para todos os efeitos, já DESEMPREGADOS...

Disparate pegado.

As empresas têm que ser modernizadas. É preciso tempo e dinheiro. A Rússia neste momento possui ambos. Estamos numa fase de investimento.

...Os zilhões ganhos com o boom dos hidrocarbonetos evaporaram-se...

A sério? Então a Rússia está a funcionar com o dinheiro de quem? Está a pedir dinheiro emprestado a alguém? que me lembre não... até tem para emprestar, mas curiosamente disto você nunca se lembra enquanto se pasma e se ri...

Ou estes gurus pensam que se a economia tivesse começado a ser reconvertida em 1998, a Rússia teria tido este descalabro no seu PIB (10%, tecnicamente uma DEPRESSÃO) com esta crise? Por amor de deus, a recessão nos EUA foi de uns 3,5% do PIB e na Polónia, terá sido de uns 0,75%!

Bom... nesse caso, a Rússia deveria seguir mas é o modelo da China, afinal parece que o PIB deles não está a sofrer muito com esta recessão...

Qual o problema de descer 10%? Mas se quer ir por aí, também podemos ir, quanto o PIB cresceu desde 1998 até hoje? Mas você tem a certeza que sabe do que fala?

...não tiveram ainda miolo para entender que o verdadeiro poder e motor da economia dos Estados Unidos, que faz com que o seu PIB seja o DOBRO do da China, Rússia e Brasil COMBINADOS, são as pequenas e médias empresas...

Agora confesso. Conseguiu arrancar um sorriso da minha pessoa...

..temos uma Rússia sem dinheiro, a pedir batatinhas (e know-how) às famigeradas multinacionais com as próximas vagas de privatizações e, pela primeira vez em 10 anos à custa de venda de DÍVIDA PÚBLICA...

A Rússia está sem dinheiro? a pedir batatinhas? E de onde é que você conseguiu tirar esta brilhante conclusão? Só se não tirou, como evita de mostrar fontes, deve ser a imaginação a trabalhar...

anónimo russo disse...

Agamenon disse...
Caro Anónimo Russo

"Creio que a maioria dos leitores deste Blog têm relações com a Rússia, alguns vivem ou viveram nela, foram, conheceram etc... portanto as críticas não são baseadas em achismos ou suposições. Acho que a tua implicancia com os brasileiros vem do fato de estar com o orgulho ferido, é natural.

Eu o recomendária a assistir menos a TV Estatal russa e comprar bons Almanaques geográficos"


Caro Agamenon. Entendo perfeitamente que o que você diz é provocado pelo orgulho ferido de um brasileiro, por isso apenas vou dizer o seguinte:

Já sou bastante adulto e embora "pequeno", mas sou um empresário. Por isso quando falo alguma coisa, não me baseio naquilo que vi numa televisão (mesmo que seja tão digna como a Globo), mas me baseio nas coisas muito mais reais. Sobre os números que citou, infelizmente, não tenho muito tempo para gastar. Mas devo dizer que isso bem pode ser verdade. Mas entendendo as tendéncias na economia Rússa devo-lhe dizer que não é nenhuma catástrofe e de maneira nenhuma é o retorno ao início dos anos 2000. Desculpe, mas não quero gastar o meu tempo procurando estatisticas porque vejo tudo com os meus próprios olhos e os meus clientes são dezénas de pessoas/famílias por ano.
Cumprimentos.

anónimo russo disse...

Agamenon disse...
"Caro Anónimo russo

"Bu-ga-ga. Não sejamos hipócritas, está bem? A única diferença é que no Brasil isso se faz com mais sorrisos (da parte dos policiais etc.) que na Rússia. Mas a esséncia é a mesma."

Existe muito corrupção no Brasil mas ela circula em outras esféras, assim como existe em outros países em outras esféras que não estão exatamente vistas à olho ou a povoar o imaginário de pessoas comuns. O problema de corrupção em policias seja onde for é relacionado não são a baixos salários mas a estrutura da organização."



Desculpe, não notei essa sua mensagem a tempo. Quanto à corrupção dos polícias russos, especialmente na polícia rodoviária, na esmagadora maioria dos casos ele é ligada exatamante aos salários baixos. Se quiser e puder, procure os dados.

anónimo russo disse...

António Campos disse...
"Parte 2

Dizer que as empresas são ineficientes porque “nunca tiveram dinheiro para se modernizar” é a piada do ano. As empresas são ineficientes porque muitas ainda estão nas mãos de gestores incompetentes que não conseguem (ou não querem) sobreviver senão à conta da mama do estado. Mama que deveria ter sido usada na sua reconversão, foi sifonada para o estrangeiro ou para adquirir propriedades e carros de luxo. Os zilhões ganhos com o boom dos hidrocarbonetos evaporaram-se a tentar aguentar o slalom do rublo por ali abaixo (e a injectar massa nos dinossauros) exactamente porque ninguém espera muito da economia russa quando o petróleo e o gás valem menos. Ou estes gurus pensam que se a economia tivesse começado a ser reconvertida em 1998 etc."

e "parte 1" tambem.


Conclusões:

1. Pelos vistos, sr Campos gosta muito de ler peças de Nemtsov, Illarionov e de outros ex-funcionários, no seu tempo expulsos do poder com todas as consequencias disso (ofendidos, revoltados, invejosos etc.). Mas isso é uma fonte muito má para quem quer analisar aconomia russa a sério. Eu entendi onde foi que o sr. Campos encontrou a "informação" sobre Sibneft (que na verdade não correspondia à realidade) e continua a encontrar
esses dados sobre "zilhões de carros de luxo" etc. No entanto, existe muitas estatisticas sérias e muitos materiais analíticos mais sérios tambem.


2."Mas adiante: populismos de garganta nunca resolveram a economia de nenhum país. Deixar a funcionar empresas que produzem o que ninguém quer, e ainda por cima a prejuízo não resolve problema nenhum"

Você está a falar da Gazprom? A sério? "que produzem o que ninguém quer, e ainda por cima a prejuízo"? Em 2008, dizem, a Gazprom dava 5-6% do orçamento estatal russo. Este ano, com a crise, emrpestimos etc. a cituação pode ser diferente, mas sem dúvida em breve os problemas que existem vão ser resolvidas. Porque a procura neste setor não sofre quedas bruscas, se não me engano.

3."Os zilhões ganhos com o boom dos hidrocarbonetos evaporaram-se a tentar aguentar o slalom do rublo por ali abaixo (e a injectar massa nos dinossauros) exactamente porque ninguém espera muito da economia russa quando o petróleo e o gás valem menos"


Seria interessante saber, se o sr. Campos segue os dados estatisticos da economía russa. Onde o sr. Campos vê o "slalom do rublo por ali abaixo"? Sabe o nivel atual do estoque (ou como lá é que se chama isso)? Sabe que constitui hoje à volta de 440 bilhões de dólares (quer dizer, não diminui). Já não é interessante gastar tempo a ler as "profécias" do sr.

António Campos disse...

Estes debates estão a ficar cada vez mais surrealistas. Concluo então com as seguintes informações:

Gazprom: incha mas é em tamanho. Não podia estar mais correcto. Agora se a produção se mantiver constante, que foi o que aconteceu, o custo por equivalente produzido aumenta. Ou seja, a produtividade BAIXA. Qualquer servente de pedreiro com uma calculadora consegue chegar a esta conclusão.
As fontes são os relatórios e contas da Gazprom elaborados segundo critérios contabilísticos internacionais, que podem ser encontrados em inglês por todo o lado. Mas como o guru PM diz que não há problema (nem crise) numa queda do PIB a pique de 10%, presumo que saberá interpretar um relatório e contas tão bem como a minha mulher-a-dias. Portanto, duvido que ajude.

A Rússia está sem dinheiro e a pedir batatinhas. Para cobrir o seu cada vez maior deficit orçamental (sendo o de 2010 estranhamente omisso no que respeita à cruzada modernizadora de Medvedev), Putin tem andado atarefado em operações de charme por este mundo fora a tentar convencer os investidores estrangeiros a comprar participações em indústrias controladas pelo estado. Até a ESTRATÉGICA Rosneft anda a ser falada. Seria uma interessante ironia do destino. Além disso está em negociações a emissão, pela primeira vez em 10 anos, de dívida pública nos mercados internacionais (na forma de Eurobonds) a começar no ano que vem (613,3 mil milhões de rublos) e também para 2011 (764,7 mil milhões) e 2012 (784 mil milhões). Mas duvido que haja muita gente interessada em comprá-las.
Para um país a nadar em dinheiro, é um comportamento um tanto ou quanto bizarro.

http://www.highbeam.com/doc/1G1-204565390.html

http://rt.com/Business/2009-10-02/new-wave-privatizations-help.html

Um aparte: Winston Churchill disse uma vez: “A Rússia é tão rica que por mais que a roubem sobra sempre alguma coisa”. Certamente ele não terá pensado na Rússia actual quando esta frase lhe saiu, mas sinceramente não encontro melhor descrição.

António Campos

Wandard disse...

"Deve-se reflectir sobre isso…"


Jest meu amigo,

Sinto muito mas a piada não cola. Está máxima de retórica repetitiva é apenas um sinônimo do contexto negativista, no sentido de tapar o sol com a peneira, atirar pedra no telhado dos outros tendo o seu próprio de vidro, ou querer criticar outrem sem olhar para os próprios podres.

Grande abraço,

Wandard disse...

"afinal existe também corrupção em diversos distritos policiais dos Estados Unidos sendo que em relação ao cidadão comum é mais direcionada aos negros e latinos de bairros pobres e em uma escala superior, da extorsão de traficantes e gangues."


DOUTRINAÇÃO IDEOLÓGICA DE ESQUERDA.


Ítalo,

Por acaso já viveu nos Estados Unidos ou frequenta o país com regularidade. Tem amigos ou parentes (policiais, advogados, psicólogos ou outros profissionais) que trabalhem ou tenham ligações com distritos policiais de cidades dos Estados Unidos como New York, Los Angeles ou Chicago ? Afirma o que escreveu por conhecimento direto ou apenas repete o que tira da mídia?

Acredito que você seja mais novo do que eu, por isso fico intrigado de onde tirou jargões típicos da ditadura como "Doutrinação de Esquerda", daqui a pouco vem com "Subversivos" ou passar a enxergar "comunas" em todos que não comungam de suas idéias.

anónimo russo disse...

António Campos disse...


"A Rússia está sem dinheiro e a pedir batatinhas. Para cobrir o seu cada vez maior deficit orçamental (sendo o de 2010 estranhamente omisso no que respeita à cruzada modernizadora de Medvedev), Putin tem andado atarefado em operações de charme por este mundo fora a tentar convencer os investidores estrangeiros a comprar participações em indústrias controladas pelo estado. Até a ESTRATÉGICA Rosneft anda a ser falada."



Dizem que essa privatização vai ser feita em parte atraves de IPO o que vai trazer investimentos diretamente a companhias que vão ser privatizadas parcialmente e apenas uma pequena parte do dinheiro vai ir para o orçamento.

anónimo russo disse...

Por sinal, a queda do PIB russo este ano vai ser por volta dos 8,5%. Para que deformar os numeros?

anónimo russo disse...

Sr. Campos disse...

"Além disso está em negociações a emissão, pela primeira vez em 10 anos, de dívida pública nos mercados internacionais (na forma de Eurobonds) a começar no ano que vem (613,3 mil milhões de rublos) e também para 2011 (764,7 mil milhões) e 2012 (784 mil milhões). Mas duvido que haja muita gente interessada em comprá-las.
Para um país a nadar em dinheiro, é um comportamento um tanto ou quanto bizarro."



Para não assustar ninguem com a "quantidade dos rublos", vou explicar sobre a emissão possivel da dívida pública:

2010 - 17,79 biliões de dólares
2011 - 20,677 biliões de dólares
2012 - 20 biliões de dólares.

No entanto, hoje o governo rússo dispõe de um estoque de 440 biliões de dólares, mas, segundo o ministro das finanças, Kudrin, prefere guardar esse dinheiro como recurso para a estabilização da moeda nacional. Entretanto, nos últimos meses o estoque só tinha aumentado no resultado dos esforços do governo para enfraquecer o rublo (o que corresponde aos interesses dos exportadores). Segundo eu entendi, nada aínda está definido com essa emissão possivel da dívida nos mercados internacionais.

A fonte:

http://ifx.ru/txt.asp?id=1239809

PortugueseMan disse...

Pena é que você que se preocupa tanto com produtividade e eficiência, mas no entanto aqui desperdiça tempo e palavras para ser sarcástico. Parece que a sua aptidão é o palco a contar piadas.

Mas agora falando a sério, pois eu confesso não ter aptidão para aturar criancices.

Se a Gazprom anda a fazer aquisições pelo mundo fora é natural que aumente de tamanho. Espero que isto lhe pareça lógico...

Ao mesmo tempo, se estamos numa fase de contracção económica, a procura diminui. E isto notou-se também nas empresas de energia, houve e está a haver uma diminuição do consumo, se há menos consumo, a produção terá obrigatoriamente que abrandar. Mas POTENCIALMENTE a capacidade de produção da Gazprom AUMENTA e a empresa terá capacidade de resposta para acompanhar as crescentes necessidades energéticas.

Eu ao longo destes meses que tenho participado deste blogue, tenho dado conta ao JM, dos movimentos da Gazprom de modo a justificar a minha visão da mesma em contraste com a opinião dele sobre a empresa. Mas posso colocar alguns mais:

Russian energy monopoly Gazprom announced a 5.4 percent spending increase for its 2010 budget amid growing optimism for an economic recovery...

...Most of the investments for 2010 will cover capital expenses, though a portion would go toward acquisitions and pipeline development.


http://www.upi.com/Science_News/Resource-Wars/2009/11/25/Gazprom-feels-bullish-for-2010/UPI-56861259165785/

An organization of natural gas exporting countries informally known as the Gas OPEC has elected a Russian as its first secretary general, underscoring the oversize role the country is likely to have in the group that it helped found a year ago...

...The members include Algeria, Bolivia, Egypt, Equatorial Guinea, Iran, Libya, Qatar, Nigeria, Russia, Trinidad and Tobago and Venezuela, and as observers, Kazakhstan and Norway.


http://www.nytimes.com/2009/12/10/business/energy-environment/10gas.html

A subsidiary of Russian energy giant Gazprom and a Statoil affiliate have signed wide-ranging agreements to increase their gas and liquefied natural gas distribution footprint in the United States, the companies said Tuesday...

...A separate throughput agreement will see the Gazprom subsidiary receiving long-term access to 200 million cubic feet per day of regas capacity at the Cove Point terminal for 18 to 20 years...

...Analysts said the agreements presaged a strengthening foothold for Gazprom in the United States.


http://www.upi.com/Science_News/Resource-Wars/2009/12/01/Gazprom-Statoil-seek-to-widen-US-market-for-gas-LNG/UPI-98231259715395/

E enquanto a Gazprom aumenta os investimentos para 2010 e entra cada vez mais no mercado americano o que está a acontecer com a 3ª maior companhia energética americana?

ConocoPhillips has approved a 2010 capital program of $11.2 billion, representing a 10 percent decrease from estimated 2009 expenditures...

http://www.poncacitynews.com/templates/local/92533115654628.bsp

ConocoPhillips, the third-largest U.S. oil company, will keep its stake in OAO Lukoil as it seeks to divest $10 billion in assets over the next two years...

...The company is seeking to cut debt and increase return on capital.


http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601207&sid=aohhpX1d5DFk

PortugueseMan disse...

...não há problema (nem crise) numa queda do PIB a pique de 10%...

Dado que você aparenta saber fazer contas, diga-me uma coisa:

Se a média do crescimento do PIB russo tem sido de 7% ao ano desde o ano 2000 e se este ano existir uma quebra de 10%, o PIB vai retroceder para níveis de que ano?

Em relação ao investimento estrangeiro, você parece esquecer-se de qualquer coisa.

A Rússia sempre procurou parceiros e investimento estrangeiro e teve-os. Mas existiram pelo menos 2 situações recentes que fizeram recuar esses investimentos, a recessão mundial e a guerra com a Geórgia. Portanto a Rússia pretende recuperar esses investidores. E muitos estão lá.

António Campos disse...

Em 1954, Darrel Huff escreveu um interessante livro chamado “Como mentir com a estatística”, no qual demonstrava como a manipulação da apresentação de resultados numéricos experimentais podia levar a conclusões erróneas ou distorcidas. Se ainda fosse vivo, Huff estaria a rir a bandeiras despregadas com a vindicação das suas teses.

A importância de uma queda de 10% no PIB face a uma recessão é importante na medida que demonstra a fragilidade de uma economia que assenta fundamentalmente na pura extracção de rendas da venda de matérias-primas. Por outro lado, comparações entre o PIB de 1998 e o de 2009, se o nosso objectivo não for MENTIR com a estatística, terão forçosamente que ter em conta que o preço do crude, em Dezembro de 1009, por exemplo, era de 8,64 dólares o barril (andado a média desse ano em torno dos 11,9 dólares). O preço do petróleo, face a 1998, quase duplicou até 2003, quase triplicou em 2004, quintuplicou em 2005, tendo chegado a 2007 num valor NOVE VEZES superior aos níveis médios de 1998.

Aliás, a quebra do PIB em 10% oculta, através da recente recuperação dos preços dos hidrocarbonetos, uma realidade ainda mais tenebrosa. Segundo o Novye Izvestia (www.newizv.ru/news/2009-12-07/118560/), a produção industrial na Rússia caiu na sua globalidade 14,5%, tendo a sua região central sido a mais massacrada, registando-se quedas na produção de 30 a 60% na indústria automóvel e metalomecânica e 20% na construção, tendo o número de empresas caído em 30%.

Para quem não sabe, a parte de leão do investimento estrangeiro na Rússia não é directo: trata-se não mais do que movimentos especulativos de entrada em mercados de capitais altamente voláteis, de alto risco, mas que podem gerar lucros no curto prazo, dado o comportamento de “montanha russa” (passe a expressão) das bolsas do país. Aliás, a prova de que a economia russa é totalmente dependente do preço das matérias-primas explica que quando o preço do petróleo baixa, os investidores bolsistas fogem da Rússia a sete pés. “Investimentos” destes não ajudam grande coisa.

Muito mais gente investiria na Rússia, uma vez que se trata de um mercado com elevado potencial, mas face ao historial de falta de respeito pelos direitos dos empresários por parte das autoridades (de alto a baixo), à corrupção, à ineficácia dos tribunais e ao desrespeito pelos direitos de propriedade, os investidores preferem colocar o seu dinheiro noutro lado.

António Campos

Wandard disse...

"No entanto, hoje o governo rússo dispõe de um estoque de 440 biliões de dólares, mas, segundo o ministro das finanças, Kudrin, prefere guardar esse dinheiro como recurso para a estabilização da moeda nacional. Entretanto, nos últimos meses o estoque só tinha aumentado no resultado dos esforços do governo para enfraquecer o rublo (o que corresponde aos interesses dos exportadores). Segundo eu entendi, nada aínda está definido com essa emissão possivel da dívida nos mercados internacionais."

Caro Anônimo Russo,

Suas informações são pertinentes com a realidade, as reservas tiveram recuperação com a mudança da política do banco central russo, que deixou de intervir na variação cambial do rublo nas divisas, o que ampliou as reservas em moeda estrangeira e ouro. Em fevereiro deste ano era projetada a involução entre 8 e 10%, mas a previsão final já agora em novembro ficou em torno de 8,5% e para 2010 a projeção é de 1,5% enquanto os demais emergentes crescem. Com certeza a mudança de atitude que o governo está tomando poderá inverter esta projeção, já agiram bem ao retirar a licença de 30 bancos operarem, outras providências são necessárias de forma urgente, mas é preciso paciência pois consertar os erros de 70 anos de comunismo e mais a ajuda dos EUA e aliados nos anos 90, não é tão simples.

Para os que apostam na queda da Rússia, continuem esperando, pois continuarão tendo que a engolir, e a seco

anónimo russo disse...

Wandard disse...


"Para os que apostam na queda da Rússia, continuem esperando, pois continuarão tendo que a engolir, e a seco"


O que é surpreendente para mim, é a quntidade de puros russófobos e outros "descontentes" neste espaço, o que em muitos dos casos só posso explicar com alguns motivos pessoais (ofensa pessoal, complexo de inferioridade etc.). Mas mesmo assim, isso as vezes ultrapassa todos os limites razoáveis e demonstra a simples falta de educação. Tudo bem, é problema deles, mas pelo menos podiam não deturpar tanto a realidade e os factos.

PortugueseMan disse...

Santa paciência.

...A importância de uma queda de 10% no PIB face a uma recessão é importante na medida que demonstra a fragilidade de uma economia que assenta fundamentalmente na pura extracção de rendas da venda de matérias-primas...

Sendo a Rússia um dos maiores produtores de energia e a sua economia estar muito dependente da venda da exportação de energia, É CLARO que havendo uma quebra acentuada dos preços, esta terá repercussões no PIB.

Mas ANTES de ter havido uma quebra acentuada dos preços, também TIVEMOS uma SUBIDA ACENTUADA do preço da energia.

Portanto nesta quebra do PIB está reflectido TAMBÉM os valores em relação a 2008, ano que houve um pico enorme do preço da energia.

Mais grave é um país que tenha quebras de PIB semelhantes e esse mesmo país não seja um exportador de energia, SIGNIFICA um impacto MAIOR na sua economia.

Um PIB negativo é sempre mau, mas no caso de um pais onde o seu PIB reflete bastante o preço da energia, o impacto é menor, desde que esse país possua reservas financeiras para os maus momentos. Como é o caso da Rússia.

Portanto o ano de 2009 é um ano mau para a Rússia, (como para o resto do mundo), será importante ver sim se em 2010 a situação se mantém negativa ou começa a recuperar.

...se o nosso objectivo não for MENTIR com a estatística...

Se o objectivo não fôr MANIPULAR os número ao nosso gosto, como você faz, não existe problemas em mostrar as fontes, coisa que você até DEFENDE em não mostrar não é verdade?


... Por outro lado, comparações entre o PIB de 1998 e o de 2009, se o nosso objectivo não for MENTIR com a estatística, terão forçosamente que ter em conta que o preço do crude...

Isso mesmo, você mesmo com a lógica retorcida para dar ênfase ao PRIMEIRO PIB negativo em DEZ ANOS, associa todos os PIB positivos ao crescimento do preço da energia e associa o ÚNICO PIB negativo a problemas na economia e de governação...

Não há dúvida que você consegue fazer uma análise imparcial não é verdade?

Para quem não sabe, a parte de leão do investimento estrangeiro na Rússia...

Para quem não sabe o melhor conselho que dou é não ir na sua conversa...

Porque parra vejo muita, agora sumo...

anónimo russo disse...

Wandard disse...

"Em fevereiro deste ano era projetada a involução entre 8 e 10%, mas a previsão final já agora em novembro ficou em torno de 8,5% e para 2010 a projeção é de 1,5% enquanto os demais emergentes crescem"



Por sinal, se não me engano, para o 2010 preve-se o crescimento de 1,5%.

anónimo russo disse...

Por sinal são exatamente essas promessas da futura "ruina total", "dezintegração" da Rússia que em parte me levam a deixar de vez em quando comentários aqui. Mal entro na internet, e na internet russa (!) e vejo logo essas "análises" de mais alguns "peritos", estrangeiros, oposicionistas ou deus lá sabe de quem mais. Lembro-me bem de como há aproximadamente um ano, lí mais um artigo onde mais uns "analistas" de renome profetizavam que a Rússia iria esgotar os seus estoques dentro de um ano, tentando manter o rúblo e iria falir. Queria agora ver esses "analistas" (mas claro que continuam a trabalhar tranquilamente nas suas agéncias, muitas vezes alem do oceano). Eu, pessoalmente, já estou farto disso.

Cristina disse...

Para os que acham que as questões do PIB não têm importância, sugiro uma notícia relativamente recente publicada pela agência governamental russa RIA Novosti sobre o impacto da crise no nível de vida da população. Penso que tirará muitas dúvidas nesta discussão. Naturalmente que em outros países europeus o nível de vida também baixou, mas não de forma tão brusca.

"CERCA DE 60.000 FAMÍLIAS RUSSAS NÃO CONSEGUEM PAGAR EMPRÉSTIMOS DA HABITAÇÃO
MOSCOVO, 11 de Novembro de 2009 – RIA Novosti

Cerca de 60.000 famílias russas com empréstimos bancários à habitação estão à beira da falência, revelou hoje o chefe da Agência para a Reestruturação dos Créditos Hipotecários, Andrei Yazíkov, citado pela Nezavisimaya Gazeta.
Yazíkov calcula em mais de 3.100 milhões de dólares o montante dos créditos hipotecários problemáticos e reconhece que a situação financeira de amplos sectores da população piorou ultimamente, em parte por causa dos despedimentos em muitas empresas mas também devido à política agressiva que os bancos têm vindo a aplicar desde o início da crise para recuperar os créditos.
Os recursos disponíveis numa família média reduziram-se quase três vezes, de 31 para 11 mil rublos mensais, de modo que muitos devedores já não estão em condições de pagar a mensalidade das habitações, que ronda os 24 mil rublos em média, disse Yazíkov. Nos tribunais já se encontram cerca de 20.000 processos judiciais por incumprimento do pagamento dos créditos à habitação".
Tradução: Cristina Mestre

Wandard disse...

Caro anônimo russo,

Se as medidas que estão tomando, associadas às mudanças continuarem a projeção negativa certamente será contornada. Se a projeção interna jé estimada como positiva, deixemos os "analistas" com suas projeções e que eles continuem esperando a falência. Dentro em breve poderão se unir aos que profetizaram o fim do mundo e erraram.

Grande abraço

PortugueseMan disse...

Para os que acham que as questões do PIB não têm importância...

Cara Cristina,

Permita-me um reparo dado que talvez quem mais tenha desvalorizado as questões do PIB, nesta troca de opiniões fui eu.

O PIB tem importância, tem muita até.

Uma queda de 10% do PIB é mau, seja em que país fôr. Estamos a falar de um grande recuo, de uma contracção económica, com todos os problemas associados.

O que eu chamo a atenção é sobrevalorizar a importância do impacto de uma queda de 10% do PIB, sobre um país que está muito assente na exportação dos seus recursos energéticos.

Esta queda de 10% é a comparação com o PIB do ano passado e foi no ano passado que houve também um pico do preço da energia e também um pico de volumes transacionados.

Este ano tivemos uma forte travagem tanto no preço do crude, como nas quantidades exportadas, como tal a influência destes dois factores é acentuada para os valores da queda do PIB.

Relativamente aos problemas que os russos têm sobre o pagamento das casas, não é caso isolado, é o que está a acontecer em todo o lado. Você pode escolher outro país e obter o mesmo tipo de notícias. A recessão é global.

anónimo russo disse...

Cristina disse...

"Os recursos disponíveis numa família média reduziram-se quase três vezes, de 31 para 11 mil rublos mensais"


1. Seria interessante saber o que são "recursos disponiveis", porque caso se trate de um salário médio ou algo semelhante, não corresponde à realidade.

2. Os salários em Moscovo estavam muito inflados, quer dizer, muitas pessoas recebiam grandes sómas, trabalhando como organizadores de festas corporativas etc. Agora a sutuação mudou. Tambem, as 60 mil famílias são 0,05 da população da Rússia. E, segundo entendi, a maioria dessas famílias vive em Moscovo, onde os preços de imóveis estavam tambem muito inflados antes da crise.

anónimo russo disse...

Perdão, 60 mil famílias deve ser alguma coisa por volta de 0,15% da população da Rússia. Mas não é isso que é o mais importante. O mais importante é que para a Rússia que já passou tantas crises (e muito mais sérias que a crise atual) isso, na minha opinião, não é tragediua nenhuma.

Anónimo disse...

Anónimo Russo

Como sempre, na Rússia os números são mais importantes do que as pessoas.
O que importa que 15% da população esteja à beira de ficar sem casa quando os bancos as forem buscar?
Afinal, não passam de números!

José L.