sábado, dezembro 12, 2009

Rússia não tenciona limitar seu crescimento económico para reduzir emissões


Alexandre Bedritski, assessor do Presidente russo para alterações climáticas, declarou que a Rússia não tenciona limitar o seu crescimento económico para reduzir as emissões de gases
“Não limitaremos o nosso crescimento económico. Precisamos de percorrer o mesmo caminho de todos os demais países: primeiro, o crescimento, e só depois, cortes absolutos”, afirmou Bedritski numa conferência de imprensa na capital russa.
O conselheiro do Kremlin acrescentou que a redução de emissões em cerca de 25 por cento até ao ano 2020 é “um número bastante bom” e que “a Rússia é líder no que diz respeito à redução da pressão antropogénea no clima”.
Bedritski excluiu também a venda de quotas de emissões de dioxodo de carbono a outros países e propôs experimentá-la primeira no mercado internao, “sob a forma de projectos piloto em alguns sectores, por exemplo, o do gás”.
Ao abordar a situação criada na Cimeira do Clima em Copenhaga, ele assinalou que esse forum deveria conduzir à assinatura de um acordo político, mas não de um convénio vinculante no plano legal.
O funcionário russo defendeu a redução de gases independentemente do que se passa com o clima, pois considera isso indispensável para o desenvolvimento de novas tecnologias e, por conseguinte, para o crescimento económico.
O Kremlin já anunciou que o Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, irá participar na Cimeira do Clima de Copenhaga.

24 comentários:

Ítalo Tavares disse...

Concordo com a Rússia. Países como Brasil, China, México, Índia, e outros maiores da América Latina não devem limitar seu crescimento p/ diminiuir a emissão de gases e agradar os ecoxiitas.


A UE, os EUA , Canadá e outros desenvolvidos que arquem com um peso maior, pois já estão industrializados ao extremo, se desenvolveram socialmente e economicamente a agora podem se dedicar a "cultivar o jardim", pois já chegaram lá.

Deve haver algum corte, mas não a ponto de comprometer a economia dos referidas nações em desenvolvimento.

Anónimo disse...

A Rússia mais uma vez está correta!

Gilberto Mucio disse...

A Rússia está certa nesse ponto.

Jest nas Wielu disse...

off top:

Hoje, em Moscovo foi preso o jornalista Andrey Stenin, o fotógrafo da Agência de Informação Federal RIA Novosti. O que se pode dizer sobre os direitos dos cidadãos russos, se até os direitos do jornalista de uma agência federal não estão protegidos por lei:
http://drugoi.livejournal.com/3117812.html
http://www.rian.ru/incidents/20091212/198891390.html

Comparar com acontecimentos em Moscovo em 1965:
http://drugoi.livejournal.com/3117465.html

Ítalo Tavares disse...

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/nao-existe-aquecimento-global-diz-representante-da-omm-na-america-do-sul/


“Não existe aquecimento global”, diz representante da OMM na América do Sul
domingo, 13 de dezembro de 2009 |

Anónimo disse...

A economia russa anda mal um bocado. Parece que resultados melhores demorarão a vir:

http://fistfulofeuros.net/
afoe/economics-country-briefings/
russias-economy-slows-in-november/

Os investimentos estão a cair, as actividades também, mesmo quando o crude esteve a subir. A economia cresceu por alguns meses mas voltou a cair em Novembro.

Sorte à Rússia para sair da crise!


José Eduardo

Cpmts

antonio everardo disse...

Não faz o menor sentido a Rússia tensionar qualquer redução de gases poluentes. Essa questão de “redução” é mais um golpe dos USA com a intenção de achatar a economia dos demais países, especialmente os emergentes (China, Rússia, Brasil, Índia), a fim de não seja ultrapassado seus interesses. Somente os burros acreditam que o encontro de Copenhaga “é” para o bem da Humanidade. Tudo é conversa dos USA.

Ítalo Tavares disse...

"Tudo é conversa dos USA."


E isso é conversa de anti-americano primitivo.


Te recomendo um livro soberbo: "O perfeito idiota Latino-americano", de Carlos Alberto Montaner, Plinio Apluleyo Mendoza e Álvaro Vargas Llosa.


Descreve bem a mentalidade de parte dos que aqui expôem suas opiniões. Além disso, é um clássico.


hehehe!

MSantos disse...

Embora fora do contexto do post não posso de deixar de fazer notar um excelente artigo da Foreign Affairs sobre a situação do Afeganistão e como aí se poderia establecer um governo central indo contra todos os equemas governativos que conhecemos, pois seria o governo a pagar impostos aos clãs e milícias.

E claro, dinheiro! Seria preciso muito dinheiro.

Apenas para constatar a impossível vitória no Afeganistão.

"The Soviet Victory That Never Was"

http://www.foreignaffairs.com/articles/65713/nikolas-k-gvosdev/the-soviet-victory-that-never-was#

Cumpts
Manuel Santos

Jest nas Wielu disse...

Interfax informa que em Moscovo foi assassinado o director da empresa “Nika - Mekh”, companhia que vendia os produtos de peles (casacos, etc):
http://news.mail.ru/incident/3157246

antonio everardo disse...

Sr Ítalo Tavares, eu lamento lhe dizer, mas não me acho "perfeito" muito menos "idiota", ou sabe-se lá "anti-americano primitivo". Para seu bom conhecimento, o que eu leio é o "livro da vida", pois este é o único que nos traz a verdade sobre qualquer coisa. E quando eu digo que isso ou aquilo é assim, você pode não perceber hoje, e se percebe, ignora, se ignora, é por sua conta. Abraço

Jest nas Wielu disse...

Off top:

Sobre o casamento da mãe biológica da nossa Xaninha:

Hoje, dia 15 de Dezembro de 2009, na aldeia de Prechistoe, Natália Zarubina, a mãe biológica da menina portuguesa Alexandra (Xaninha) Tsyklauri, se casou com o seu último namorado.

Por: Olga Kuznetsova — 15.12.2009 13:05

Xaninha não estava presente no casamento. Apesar de uma festa importante na família, a mãe mandou ela para o jardim-de-infância. Parece que a menina não ficou absolutamente nada emocionada com este acontecimento. Pelas palavras das educadoras de jardim-de-infância, quando estes perguntaram a menina se ela sabe que a mamã vai se casar hoje, Xaninha apenas abanou a cabeça indiferentemente.

Em russo:
http://yar.kp.ru/online/news/587877

p.s.
Parece que o namorado da Natália, hoje promovido ao marido, nas vésperas do casamento recebeu alguma “surra” da sua noiva temperamental. Pelo menos as escoriações muito recentes na sua cara, dizem que a vida na família dos Zarubiny não é nada saudável ou propícia para o desenvolvimento normal de uma criança de educação europeia.

Publicado em português:
http://rutenia.blogspot.com/2009/12/casamento-da-mae-biologica-da-xaninha.html

Guilherme Morgado disse...

Realmente não faz sentido nenhum que a Rússia limite o seu crescimento económico em benefício dos auto denominados Países desenvolvidos. Nem a Rússia nem qualquer economia de outro estado emergente. Se existe poluição ambiental, esta não foi "criada" na sua totalidade, por aqueles e é o resultado de quase dois séculos de asneiras e explorações "Ocidentais". Felizmente que tudo muda na vida e quer se queira ou não é a vez de outros criarem as bases para serem o centro económico do Planeta. Talvez até com mais cuidados dos que até aqui foram feitos. Eles aprenderam a lição, principalmente os maus hábitos do "Ocidente". Agora é a vez deles.

Gilberto Mucio disse...

""Te recomendo um livro soberbo: "O perfeito idiota Latino-americano", de Carlos Alberto Montaner, Plinio Apluleyo Mendoza e Álvaro Vargas Llosa.


Descreve bem a mentalidade de parte dos que aqui expôem suas opiniões. Além disso, é um clássico."""

É verdade, Ítalo.

Afinal, Al Gore e sua trupe, como se sabe, são cambojanos, e 90% dos cientistas envolvidos em "pesquisas" são vietnamitas, e 95% do dinheiro para "pesquisas" de "climatologia" é proveniente do Laos.

Realmente os EUA não têm absolutamente nada a ver com isso. Você está corretíssimo.

Jest nas Wielu disse...

off top

A grande vitória da diplomacia russa!

A ilha de Nauru (13.248 habitantes) reconheceu a Abecásia!!! Hurra! Hurra!! Hurra!
(O jornal russo Kommersant informa que a Rússia gastou para o efeito apenas 50 milhões de USD, o Equador, para o mesmo efeito não aceitou 200 milhões, pedindo mais).

Fonte:
http://www.newsland.ru/News/
Detail/id/443553/cat/42

p.s.
Os melhores são os comentários, a piada mais in de momento:

- Já que Nauru é único país do mundo, que não possui uma capital oficial, o endereço da embaixada da Abecásia será este: “ A terceira palmeira da quinta linha à esquerda” lol lol

p.p.s.
Já antes, Nauru, ganhou o dinheiro em um negócio parecido, por 130 milhões de USD, cessou as relações diplomáticas com o Taiwan e as estabeleceu com a China. Trás anos mais tarde “mudou” de ideia e restabeleceu as relações com o Taiwan.

p.p.s.
O planalto central da ilha Nauru é maioritariamente formado pelo naurita, que for sua vez é um produto secundário dos excrementos dos pássaros marítimos…

Mas que coisa, as lágrimas de inveja caem da minha face, que países envolvidos, que vitórias diplomáticas…

Anónimo disse...

"Tudo é conversa dos USA."

Tão idiota quanto achar que tudo é culpa dos EUA e achar esquecer a grande influência dos EUA em todas as ditaduras da america latina nas décadas de 60-80 e a caça aos comunistas aqui realizada...

MSantos disse...

Seria interessante um post sobre Gaidar, José Milhazes.

Já estou a adivinhar acessas discussões.

Cumpts
Manuel Santos

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gilberto Mucio disse...

"Al gora só que aparecer"

O grande capital que dá bilhões para essas "pesquisas", só quer aparecer... George Soros, que como se sabe é comunista, só que aparecer.

É cada uma...

Anónimo disse...

"Pra salvar o continente de um destino parecido com o de Cuba e Camboja valia a pena.

Tanto é que o comunismo aqui foi derrotado. ainda existem alguns que sonham com algo parecido. Mas nunca permitiremos..."

Putz... cade a liberdade a a democracia no seu texto? E se a maioria democraticamente desejasse? Vc repetiria os golpes? Típico dos que se dizem defensores da liberdade!!! Seu texto é tão ditatorial quanto qualquer ditadura que usou do "comunismo" para se fortalecer, tanto a favor quanto contra.

Ítalo Tavares disse...

"O grande capital que dá bilhões para essas "pesquisas", só quer aparecer... George Soros, que como se sabe é comunista, só que aparecer."


Não reconheço essa conversinha de "grande capital".

Coisas do século XIX.

Jorge Almeida disse...

Não concordo totalmente com a Rússia, nem com os restantes BRIC, nisto, pois mais parece que, para desenvolver, é preciso poluir.

Será que estes países não podem fazer um desenvolvimento sustentável? Será que vão continuar a apostar no petróleo como fonte quase única de energia? A única maneira de, a este ritmo de crescimento económico, eles chegarem à beira dos países desenvolvidos, é apostando em desenvolvimento sustentado. Se continuarem a apostar no petróleo, o facto é que o petróleo rapidamente esgotará, estes países patinarão em seco, e quem já está desenvolvido nem quereria saber do assunto se não se tratasse duma eventual causa de morte da humanidade.

Será que os países em desenvolvimento não reparam que os países desenvolvidos cometeram erros no seu processo de desenvolvimento? E que um deles foi a aposta no petróleo?
Se repararam, porque é que não evitam esses erros? Não aprendem com os erros dos outros? Serão burros?

MSantos disse...

"Será que estes países não podem fazer um desenvolvimento sustentável? Será que vão continuar a apostar no petróleo como fonte quase única de energia?...Será que os países em desenvolvimento não reparam que os países desenvolvidos cometeram erros no seu processo de desenvolvimento? E que um deles foi a aposta no petróleo?
Se repararam, porque é que não evitam esses erros? Não aprendem com os erros dos outros? Serão burros?"

Caro Jorge Almeida

Será possível a uma elite política com interesses privados em particular na indústria do petrólio, prescindir desses mesmos interesses perdendo influência política e biliões de dólares anuais quando tem meios de manter o status quo e mesmo de o fazer florescer aumentando o seu grande vício do poder tal qual um drogado aumenta a sua independência em heroína?

Não foi possível em Roma e até em civilizações anteriores como não será possível agora e é esse o grande paradoxo da História, por muito que as tecnologias e mentalidades evoluam, os homens, enquanto o forem, serão sempre os mesmos.

Cumpts
Manuel Santos