sábado, janeiro 23, 2010

Cidadão russos não doam sequer um rublo para as vítimas do Haiti

Os cidadãos russos não transferiram sequer um rublo para a contra aberta pela Cruz Vermelha da Rússia para ajudar as vítimas do sismo no Haiti, anunciou Tatiana Klenitzkaia, porta-voz dessa organização.
“Por enquanto, na nossa conta de beneficiência não entraram meios nenhuns”, declarou ela à agência Ria-Novosti, acrescentando que a conta bancária foi aberta na passada sexta-feira.
A porta-voz da Cruz Vermelha, depois de reconhecer que esta organização possui dezenas de profissionais que sabem inglês, nomeadamente quinólogos com cães especialmente treinados por essa organização, e estão prontos para partir em ajuda dos haitianos, chama a atenção para o facto de “a nossa organização social não tem meios para os enviar”.
Tatiana Klenitzkaia supõe que isso se pode dever ao facto de os russos estarem satisfeitos com a qualidade e o volume de ajuda que o Governo Russo enviou às vítimas do sismo.
A Rússia enviou para o Haiti quatro aviões do Ministério para Situações de Emergência com salvadores, aparelhos médicos e ajuda humanitária. Nomeadamente foi enviado um hospital móvel e um helicóptero leve para evacuar pessoas de regiões complicadas.
Os socorristas russos retiraram de sob as ruínas oito pessoas vivas e prestaram assistência a mais de 200 feridos.
Não concordo com a justificação que a porta-voz da Cruz Vermelha da Rússia apresenta para explicar a atitude dos russos face à tragédia no Haiti, mas também não acredito que isso seja um sinal de que estamos perante um povo egoísta e insensível.
Recordo-me bem da onda de solidariedade surgida na Rússia quando do sismo de Spitak, na Arménia, em Dezembro de 1988. As pessoas viviam tempos difíceis, mas juntaram o que puderam para ajudar as vítimas daquela catástrofe.
Inclino-me mais para explicar essa atitude com o receio que as pessoas têm de que os fundos reunidos não cheguem ao Haiti, mas se percam pelo caminho, nos bolsos dos funcionários corruptos.
Além disso, na Rússia não existe uma tradição de campanhas de solidariedade lançadas por conhecidas personalidades ligadas à cultura, música, cinema, etc. As "estrelas" russas preferem banquetes e desfiles de trajes caríssimos e diamantes, automóveis únicos e festa de fazer "abalar o mundo, que, tendo em conta o nível médio de vida da população, são uma autêntica ofensa aos mais desfavorecidos.
Não posso deixar de frisar a posição sensata do MNE da Rússia face à presença das tropas norte-americanas no Haiti: "A Rússia não dramatiza o envio de tropas dos Estados Unidos para o Haiti, mas espera que ninguém abuse da actual situação nesse Estado para conseguir outros objectivos além da ajuda à população, declarou Serguei Lavrov, chefe da diplomacia russa.
Os Estados Unidos planeiam elevar o número de soldados no Haiti até 20 mil.
“Defendemos que a operação de ajuda a esse país mártir se realize em conformidade rigorosa com os princípios aprovados pela comunidade internacional para situações semelhantes. Queiramos ou não, em muitos casos, a situação humanitária exige, de uma forma ou de outra, o emprego de meios militares, porque é mais rápido e eficaz”, afirmou Lavrov numa conferência de imprensa em Moscovo.
Segundo ele, “há situações em que não existem outros recursos para controlar uma catástrofe e a catástrofe do Haiti é uma tragédia sem precedentes”.
Porém, o ministro russo sublinha que “ninguém deve utilizar a situação actual para conseguir outros objectivos que não sejam a ajuda muito necessária ao povo e Estado haitianos”.
E, para terminar, constato com tristeza o comportamento da União Europeia. Esta organização reagiu muito tarde e a más horas, podia, pelo menos, ter coordenado a ajuda dos países membros. E o mais extraordinário é a reacção da ministra dos Negócios Estrangeiros da UE, que afirmou não ser socorrista, nem bombeiro...

15 comentários:

Anónimo disse...

O Hugo Chávez não é uma pessoa muito credível, mas não é de excluir que o terramoto do Haiti tenha sido o resultado de experiência de uma nova arma americana,cujo objectivo é precisamente provocar tremores de terra.
Esta arma já está em desenvolvimento há alguns anos. A informação foi passada à Venezuela pelos russos (Frota russa do Norte) que detecta nos últimos anos os testes feitos pelos americanos. A experiência no Pacífico visaria treinar um possível emprego desta arma contra o Irão. A enorme destruição (provavelmente não prevista) deveu-se à baixa qualidade dos métodos de construção utilizados na ilha.
Alguém quer pesquisar da Net para saber se há algum fundo de verdade nesta notícia?

Anónimo disse...

Aqui vai alguma informação sobre a arma electromagnética (HAARP).

http://pt.wikipedia.org/wiki/HAARP

http://www.youtube.com/watch?v=INY2-ZEsYHw

http://www.doutrina.linear.nom.br/cientifico/Filosofia/Projeto%20HAARP.htm

Anónimo disse...

http://www.kp.ru/daily/24425.5/595766/

MSantos disse...

"E o mais extraordinário é a reacção da ministra dos Negócios Estrangeiros da UE, que afirmou não ser socorrista, nem bombeiro..."

A extrema gravidade e ausência de consequências face às aberrantes declarações da senhora são bem reveladoras daquilo em que a UE se tornou.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

Este artigo do jornal russo é bem interessante e, como se diz, "educativo".
Haiti, pátria do vudu e do satanismo - a Somoma e Gomorra dos nossos dias...
A segunda pátria do vudu, que aliás se preparava na véspera da destruição para fazer uma festa geral de homosexuais, era Nova Orleães...
Deus não dorme.

Anónimo disse...

Não doam e nem devem doar. Todos nós sabemos para onde irá todo esse dinheiro. Num país corrupto como o Haiti dinheiro nenhum irá para ajudar pessoas necessitadas.

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gilberto Mucio disse...

Anónimo,

E o terremoto que destruiu Lisboa no sec XVIII?

Será que os lisboetas estavam a fazer macumba também?

É cada superstição imbecil...

Anónimo disse...

Gilberto Múcio
A questão do terramoto de Lisboa não é assim tão simples, você tem a obrigação de saber. Basta ler, por exemplo http://www.realgabinete.com.br/coloquio/3_coloquio_outubro/paginas/19.htm

O nosso materialismo actual e a nossa educação "laica" muitas vezes não nos deixa compreender as coisas do passado.

Ricardo disse...

A poucos dias a embaixada russa reclamou que os militares norte-americanos não estavam permitindo o pouso de aeronaves russas devido ao fluxo muito alto de aeronaves no Haiti, isso porque Moscou queria apenas o pouso de um avião, imaginem se fosse 10, por exemplo.

Anónimo disse...

Deixemo-nos de hipocrisias!!!

Os russos não mandam dinheiro porque os haitianos são pretos!

Têm a marca de caim... Não é o que dizem muitos padres ortodoxos, Milhases??

Anónimo disse...

This is crazy. I am Russian and have donated to International Red Cross for Haiti. Just because I did it to their foreign account, it does not give any right to this woman to make such claims. Its a disgrace to put the issue the way she did.

Anónimo disse...

Russian have sent 2 billion roubles, it about 70 million dollars. That you have read above - an invited newspaper article.

sérgio disse...

e qual é o problema de não mandar dinheiro para o Haiti?
espertos são os Russos!
acho bem!

Anónimo disse...

Why the author doesn't write also as a remark how many doctors and rescue specialists were send to Haiti from Russia in comparison with Portugal. And by the way, on TV, if you had attention: have you seen the Haitians helping each other? I haven't, I've seen just fights between them. (BTW, I am Italian, but when it's too much about bad Russian, that annoys even me).