sexta-feira, janeiro 15, 2010

Timochenko quer ser a Margaret Tatcher ucraniana


Iúlia Timochenko, actual primeira-ministra da Ucrânia, apresenta-se nas presidenciais de 17 de Janeiro como a única política capaz de “pôr ordem” no país, colando a sua imagem, na propaganda eleitoral, à da antiga primeira-ministra britânica, Margaret Tatcher.
Timochenko recorreu mesmo à ajuda do popular escritor brasileiro Paulo Coelho, que, num documentário sobre a “senhora da trança dourada”, afirma que os três melhores políticos do mundo são Barack Obama, Lula da Silva e, claro está, Iúlia Timochenko.
A actual primeira-ministra ucraniana tem também uma atribulada biografia no que respeita às relações com a lei e a justiça.
Nascida em 1960 na cidade de Dniepropetrovsk (Leste da Ucrânia), Iúlia Timochenko fez a sua carreira no mundo dos negócios, mais precisamente no comércio do gás russo no seu país. Em Fevereiro 2001, quando ocupava o cargo de vice-primeira-ministra do Governo da Ucrânia, foi demitida, detida e acusada de ter desviado mil milhões de dólares que deveriam ser canalizados para o pagamento do gás russo. Um mês depois, é libertada.
As autoridades judiciais russas também abriram processos-crime contra Iúlia Timochenko, que são “esquecidos” ou “recordados” consoante as circunstâncias.
A “Tatcher ucraniana” não fica atrás do seu adversário directo, Victor Ianukovitch, nas promessas de melhoramento do nível de vida dos cidadãos do país, que vão desde o aumento de salários e reformas até à distribuição gratuíta de duas máscaras de gaze para cada pessoa. Este ano, a Ucrânia foi assolada por uma forte epidemia de gripe.
Porém, os seus adversários de todos os quadrantes políticos recordam-lhe que o país está à beira da “falência”.
No campo das relações internacionais, Timochenko defende um maior equilíbrio nas relações com a Rússia e a União Europeia, prometendo a revisão dos contratos de gás com Moscovo e não forçar a adesão do seu país à NATO.
As sondagens mostram que Timochenko irá conquistar o segundo lugar, atrás de Ianukovitch, sendo o resultado da segunda volta uma grande incógnita.

1 comentário:

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.