terça-feira, fevereiro 16, 2010

Israel apela Rússia a apoiar sanções “paralisantes” contra Teerão

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu hoje em Moscovo sanções económicas urgentes e "paralisantes" contra o Irão, para obrigar o país a renunciar ao enriquecimento de urânio e ao desenvolvimento de seu programa nuclear.
"É preciso impor sanções já, e estas devem ser paralisantes", ressaltou o líder israelita numa entrevista à agência russa "Interfax".
Netanyahu explicou que isso significa que a comunidade mundial deve suspender as vendas de gasolina a Teerão e impedir a exportação de petróleo iraniano, do que dependem, em grande medida, a economia e o orçamento iranianos.
O primeiro-ministro israelita também ressaltou que na véspera fez essa proposta ao chefe de Estado Russo, Dmitri Medvedev, e, anteriormente, aos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da França, Nicolas Sarkozy.
Segundo Netanyahu, sanções deste tipo "podem ser muito eficazes a curto e médio prazo", por isso "é preciso aplicá-las agora, antes que o Irão seja capaz de concluir o seu programa nuclear".

"Se adotarmos sanções, estas devem ser duras e mordentes, e têm que ser impostas já", enfatizou.

Noutra entrevista, desta vez à rádio "Eco de Moscovo", Netanyahu mostrou-se convencido de que a "Rússia entende que o Irão está a desenvolver o seu programa nuclear", o que "se repercutirá negativamente na situação no  Médio Oriente".
O primeiro-ministro israelita afirmou que "a comunidade internacional deve reagir com dureza antes que a ameaça se torne real, já que os iranianos, se quiserem, podem conseguir uma arma (atómica) no prazo de um mês".
"É hora de atuarmos. Conversei especificamente sobre isso com o presidente Medevedev e planeio falar também com o primeiro-ministro (Vladimir) Putin", especificou.
Natália Timakova, porta-voz do Kremlin, informou que, no encontro entre Medvedev e Netenyahu, o dirigente russo reafirmou que o Irão deve cooperar mais activamente com a Agência Internacional de Energia Atómica.
“A comunidade internacional deve ter a certeza de que o programa do Irão tem um caráter pacífico, mas, se não cumprir esses compromissos, ninguém pode excluir a possibilidade do emprego de sanções”, acrescentou.
Por outro lado, Netanyahu confirmou que Israel, a pedido da Rússia, suspendeu a venda de armas à Geórgia e expressou. A esse respeito, disse esperar que Moscovo se abstenha de fornecer complexos de defesa anti-aérea ao Irão.

17 comentários:

ALONE HUNTER disse...

A Rússia não tem que se redimir ás pressões israelenses. Afinal de contas foram os sionistas que patrocinaram, treinaram e equiparam as forças-armadas da Geórgia para tomar posse á força das províncias separatistas da Abkhazia e Ossétia do Sul. E daí, todos já sabem do resultado!!!

Foram divulgados provas físicas da participação de Israel e dos Marines americanos para o reequipamento e fortalecimento da Geórgia visando desestabilizar a Rússia! Isso é fato e não há o que contestar!!!

A Rússia não tem motivos para executar sanções contra o Irã, afinal de contas, os dois países mantem um relacionamento estável, duradouro, e são fronteiriços, levando em conta suas costas litoraneas no Mar Cáspio e os seus acordos, como por exemplo a pesca de Caviar neste mar...

A Rússia, ao contrário, tem que fortalecer o Irã, concedendo créditos como foi feito com a Venezuela, para que Teerã renove a sua Força-Aérea com 356 caças SU-35BM Super Flanker, 15 aviões AWACS A-50 Mainstay, 10 aviões reabastecedores, 78 helicópteros de ataque MI-28 NightHunter e sistemas de defesa aérea S-400, S-300 e BUK!!! Para a defesa litorânea dos Ayatolahhs, a Rússia tem que fornecer aviões de ataque SU-34 FULLBACK, mísseis anti-navio do tipo Sunburn, e submarinos da classe Kilo ou Lada!!!!!

E o mesmo tem que ser feito com a Sìria!!! Porque só Israel pode ter a bomba atômica? Porque só Israel pode ter aviões de última geração F-15 e F-16???

O Irã é uma potencia regional, e nunca, em mais de 100 anos, provocou qualquer conflito com países fronteiriços!! Provem para mim se for o contrário... Pelo contrário, o Irã foi e é vítima de hostilidades de todo o tipo, como o que ocorreu com o Iraque nos anos 80 e essas sanções covardes praticadas pela NATO...

E isso, pelo contrário, irá fortalecer ainda mais o Irã, pois sua população, tanto a Xiita como a Sunita, irá se unir em prol de sua nação!!!

Pippo disse...

"líder israelense"? "Oriente Médio"? JM, em português escreve-se "israelita" e "Médio Oriente"...

Pela forma como as coisas se estão a processar, parece que Moscovo já perdeu a paciência com a actual liderança iraniana. Se a notícia do cancelamento da venda dos S-300 é verdadeira, isso é um bom sinal, e talvez seja uma espécie de luz verde a Israel para encetar outras acções. Evidentemente, Jerusalém teve de dar algo em troca, e eis que a Geórgia vem à baila.

Pedro disse...

Estes criminosos (Israelenses) é que deviam ser paralisados. Só semeiam guerras e miséria. A Rússia a meu ver devia fechar as portas a esta gente. Pura e simplesmente cortar relação para sempre com Israel e os EUA.
Andam sempre a FUÇAR aqui e ali para impor/controlar outros paises, sempre a congeminar intrigas e a inflingir golpes baixos. O S-300 já devia estar montado e pronto há muito tempo no Irão.
Reparem bem nos golpes baixos Americanos/Israelitas, Os EUA para obter voto da Russia a favor de sanções ao Irão dizem que vão colocar misséis na Roménia depois á porta fechada devem dizer aos Russos que se quiserem que não os ponham lá que votem a favor de sanções e cancelamento dos S-300 ao Irão. Um dia se quiserem impor sanções á China dizem que vão colocar misseis na Polonia e Ucrania, e ai os Russos aprovam essas sanções em troca da retirada desses misseis. É um esquema Mafioso, Ranhoso.

Gilberto Mucio disse...

[off]
Pippo,

///"líder israelense"? "Oriente Médio"? JM, em português escreve-se "israelita" e "Médio Oriente"...///

É sério que não há, no português lusitano, a diferenciação entre "israelense" e "israelita" ?

Israelita, no português do Brasil, usamos como algo relacionado às tradições judias(principalmente a religião) sendo praticamente um sinônimo de "judáico".

No Brasil, praticamente em cada estado há uma Federação Israelita.

"Israelense", por sua vez, se refere ao estado de Israel. Podendo um palestino, árabe e muçulmano, ser israelense.

-----------
Sobre o tópico,

A Rússia está a jogar a realpolitik. Não esperem dela qualquer ideologia, ou qualquer camaradagem em relação a "países amigos".

Se for lucrativo para as oligarquias que governam o país, fazer acordo com Israel e jogar o Irã para escanteio, assim será, e não tenham a menor dúvida.

A Geórgia já cumpriu o seu papel subalterno e já deu o que tinha de dar. Já foi abandonada a própria sorte e já é uma peça perfeitamente descartável nesse tabuleiro geopolítico. Está totalmente desmoralizada. É uma ridícula moeda de troca.

Além de que, economicamente, seu poder(da Geórgia)de compra em armamentos é limitado, não é muita coisa. Exército pequenino. Não é um cliente forte.

Boa sacada de Israel usar isso para negociar com a Rússia.

ALONE HUNTER disse...

Pippo...

É vcs aí em Portugal que falam tudo errado. Só voces falam assim!!!!

O padrão da lingua portuguesa no planeta é o brasileiro, e não mais o português!!!

Portugal caiu para a 2ª linha!!!

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pippo disse...

Gilberto, em português não existe "israelense", tal como não existe "canadense". Existe israelita, que se refere a quem pertence à Nação de Israel ou a um cidadão de Israel. Se se refere somente à religião, podemos usar hebreu ou judeu, se bem que neste último caso a palavra também indica etnicidade.

Para os restantes: se se está a falar português, o padrão a adoptar tem de ser o português de Portugal pois é aí, e não no Brasil, que reside a origem da língua.

Em termos de visibilidade e projecção, o português falado no Brasil, ou Angola, ou Moçambique poderá suplantar o de Portugal, virtude do peso demográfico e da capacidade dos média, mas, devo dizer-vos, por mais que Portugal passe a "país de 2ªlinha", o único país onde a língua ainda se mantém razoavelmente pura é o meu, não o vosso.

Pouco importa, portanto, se a maioria dos falantes da língua portuguesa não são portugueses: o padrão, a pronúncia correcta, a matriz livre de corruptelas não lusas, é e será sempre Portugal.

E não há mais conversa!

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O que faz uma lingua são as pessoas que a falam. Por isso ja não se escreve assim ha cerca de 300 anos:
"Razoões desvairadas, que alguuns fallavam sobre o casamento delRei Dom Fernamdo,Quamdo foi sabudo pello reino, como elRei reçebera de praça Dona Lionor por sua molher, e lhe beijarom a maão todos por Rainha, foi..."
A lingua tem de mudar.
E não se esqueçam... o Brasil, ou os Palop, todos eles são mais do que nós portugueses... eles é que mandam no que vai ser a lingua pois é o nº de pessoas que a fala que a mantem viva. O nosso Portugues de Portugal a que todos se tentam deseperadamente agarrar corre o risco de se tornar uma lingua Morta ou ganhar o epiteto de "Arcaico".
Por mim, no meu tempo de vida não devo sequer notar estas alterações.
De qualquer modo há ja uns tempos que me habituei a ler em "brasileiro" pois a maior parte dos livros que existem na língua, estão nesse idioma... é uma questão de numeros, e o nosso é muito pequenininho.

Ítalo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PortugueseMan disse...

Ítalo Tavares,

Gentílico: israelense; israelita; israeliano

Fonte: Portal da Língua Portuguesa - Dicionário de Gentílicos e Topônimos.


Que site é este que está a referir? qual o link?

ALONE HUNTER disse...

Vamos fazer uma comparação geopolítica entre Portugal e Brasil:

1)Dados Gerais Portugal:

a) Área Territorial: 92,090Km quadrados
b) População: 10.707.000 habitantes
c) PIB ( ou GDP ): US$ 237 bilhões ( Atrás da Venezuela, Argentina, Irã, México!!! )
d) Poderio militar relevante: 5 navios-fragatas, 7 navios corvetas ( ou destroyers ), 1 submarino movido á diesel,30 F-16

2)Dados Gerais Brasil:

a) Área Territorial: 8.514.877 quilometros quadrados ( Maior que toda a Europa Ocidental )
b) População: 195 milhões de habitantes
c)PIB ( ou GDP ): U$$ 2 trilhões de dólares!( 8º maior do planeta, á frente da Rússia, Canadá, India e Espanha )
d) Poderio Militar Relevante:

* 1 porta-aviões
* 5 submarinos ( mais 4 submarinos Scorpene e 1 submarino de ataque de PROPULSÃO NUCLEAR EM 2020!!! )
* 23 aviões de ataque A-4 SKYHAWK usados no Porta-aviões
* 4 helicópteros ASW/ASuW SH-3 SEA KING
* 12 helicópteros de ataque naval SUPER LYNX
* 52 aviões de ataque AMX
* 12 aviões-caça MIRAGE-2000
* 57 aviões-caça F-5M BR ( modernizados com aviõnica israelense e com capacidade Beyond Vision Range )
* 180 aviões de ataque A-29 SUPER TUCANO!!!!

O Brasil é o país de língua portuguesa mais importante no cenário geoestratégico mundial, onde estamos almejando uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU!!! Somos um país imenso, populoso, com imensa projeção mundial, e em franco crescimento!!!!!

Cabe á nós rejer o que é certo ou errado no modo de se expressar, como os Estados Unidos fazem com a sua lingua, que embora venha da Inglaterra, não é o padrão mundial!!!

Portugal não tem mais pra onde ir!!! É um país velho, totalmente explorado, sem recursos naturais, com uma população composta na sua maioria de idosos. A população jovem migra para a Inglaterra, para trabalhar de garçom... E no passado, criou o Império mais sangrento e cruel da Humanidade, sequestrando escravos negros da África para trabalhar como animais de carga em suas colonias. ( os que morriam dentro do navio, em trajeto para o Brasil, eram jogados ao mar para os tubarões )

Saquearam o Brasil, estruparam e assassinaram indios e destruiram o meio ambiente!!!

É mais um caso na História em que a Colonia ultrapassou o Reino, com o Brasil liderando, assim como a América fez com os britânicos!!!

Anónimo disse...

link: http://www.portaldalinguaportuguesa.org/index.php?action=gentilicos

Anónimo disse...

No Brasil de hoje as pessoas fazem piada do jeito portugues de falar.

Pippo disse...

Bom, já que estamos a regressar a um velho tema, vamos lá:

1 - a origem da língua portuguesa está em Portugal. O inglês norte-americano pode ser o "mais falado", nem por isso é o mais correcto, o mesmo se passando com o português do Brasil;
2 - O dicionário Houaiss certamente que trará a referência sobre se a palavra é brasileira ou portuguesa, certo? É por ser muito exaustivo, e não por ter sido feito por um brasileiro, que é o "supremo" da língua de Camões;
3 - As comparações do poderio militar são demasiado cómicas para ser verdade. Para já, gostei dessa dos submarinos EM 2020!!! Nós já temos dois da classe tipo U-214, superiores ao Scorpene francês (lamento!). E comparar os AMX(!), os F-5 e os SUPER TUCANO aos F-16... enfim, é para rir. Já agora, porque não incluir os Xavante?!? Adiante... se o Brasil tem Super Tucanos ou Primeiros Comandos da Capital, isso é irrelevante. Não são as armas que projectam a língua, é a producção cultural. Neste campo, sim, temos o peso populacional, que é aquilo que vai fazer pender a língua portuguesa para o "brasilês", nem por isso o tornando mais correcto;
4 - Do mesmo modo que os nossos jovens vão para Inglaterra para trabalhar de "garçom", os jovens brasileiros vêm para a Metrópole para trabalhar como ... empregados de mesa :O)
5 - Quanto ao Império "mais sangrento e cruel da Humanidade", aí já temos um problema que é a falta de cultura de quem faz estas afirmações. Para já, porque não fomos, nem os primeiros, nem os últimos a "sequestrar escravos negros da África para trabalhar como animais". Os árabes já o faziam à séculos (e escravizaram milhões, castrando os homens como animais), e os norte-americanos e... BRASILEIROS continuaram a fazê-lo até meados (no caso do Brasil, finais) do séc. XIX. A escravatura foi abolida em Portugal por volta de 1850, enquanto que no Brasil foi abolida em... vá, digam lá, que vocês sabem :O)
6 - Quanto a saquear o Brasil, não sei como é que alguém saqueia o seu próprio património. Para quem sabe um mínimo de História e de Direito, dos séc. XVI a XIX (e XX), uma colónia era parte integrante do Estado. O Brasil era uma colónia por isso os seus recursos eram explorados com a mesma legitimidade com que se exploravam os recursos da Metrópole;
7 - No que toca a estrupar e assassinar os indios, tenho a ligeiríssima impressão que desde 1822 muitos, mas mesmo muitos índios foram violados e mortos. Nós já não mandávamos no Brasil por isso só poder haver um culpado: o brasileiro;
8 - E quanto a isso de andarmos a destruir o meio ambiente, quer-me parecer que não somos nós quem anda a destruir a Amazónia MESMO HOJE EM DIA!!! E não fomos nós quem desmatou o Mato Grosso para transformar tudo em PLANTAÇÕES DE SOJA!!! Ou será que, passados quase 200 anos, ainda há a pequenez de espírito para nos acusar dos males do Brasil?
9 - O Acordo Ortográfico? Os políticos, com base numa agenda "Lusófona" de unificação da língua subserviente a Brasília, aprovaram-no. Os jornais, quais otários, usam-no. A população, mais sábia, despreza-o. Não ligamos pevide ao Acordo, como qual, aliás, nem sequer concordámos. Quem duvida disso que venha a Portugal e pergunte a qualquer um.
10 - E por fim, para o cómico Anónimo das 18.45, no Portugal de hoje também há quem muito se ria com "à fórmá dji fálá duz brásilêro". É a tal coisa: vocês podem "rir", mas só nós é que dizemos o "érre" do final da palavra... e o "éle" de "Brasil", já agora! Por isso é que eu acho que é uma grande piada que haja tantos brasileiros que, não dizendo nem os "érres" nem os "éles", queiram que o seu "jêito dji fálá" seja o lindo padrão da língua portuguesa...

E agora, penso que já vai sendo tempo de retomarmos o tema do blog: "Israel apela Rússia a apoiar sanções “paralisantes” contra Teerão".

Anónimo disse...

Aos Portugueses,

Esses comentários que são feitos a Portugal são bem preciosos para que muita gente que aqui escreve e abre a boca para defender o multi-culturalismo pense 2 vezes.

Portugal já perdeu claramente o domínio do mundo lusófono por menor peso demográfico, e o mesmo irá acontecer a nível interno se cometermos o pecado mortal de deixar os selvagens entrar nas nossas fronteiras e tornarem-se demográficamente relevantes.

Acho que a maioria das pessoas com alguma inteligência já entendeu que esta gente é uma ameaça à sobrevivência deste país.

estejam atentos.

saudações,