domingo, fevereiro 07, 2010

Mensagem da Ucrânia


Caros leitores, peço desculpa pelo longo intervalo, mas a cobertura das eleições na Ucrânia não me deixa tempo para o blog. Muitos encontros e conversas interessantes, uma campanha eleitoral fortemente disputada, ou seja, todos os ingredientes para um trabalho intenso.
Tenho agora um bocado de tempo livre, porque os resultados só serão publicados dentro de algumas horas. Depois, é preciso voltar ao trabalho.
Antes de vir para Kiev, onde me encontro neste momento, estive na cidade de Lvov, no Leste da Ucrânia e recomendo a todos os leitores a visitaram essa jóia arquitectónica. Aí se entendem as grandes diferenças culturais, políticas, sociais entre as partes ocidental e oriental do país. Lvov faz lembrar cidades como Viena, Praga ou Varsóvia, mas em nada se assemelha à arquitectura da parte Leste do país ou da Rússia. Templos imponentes de católicos, greco-católicos, ortodoxos ucranianos, ortodoxos arménios, sinagogas, numa palavra, cosmopolitismo.
Quando tiver tempo, publicarei fotos lá feitas.
Kiev é também uma bela cidade, mas a política envenena o ar e a paisagem, desvia as atenções.
Quanto aos dois candidatos ao cargo de Presidente, apenas posso dizer que "venha o diabo e escolha", mas, neste caso, terão de ser os ucranianos a fazê-lo.
Tudo indica que Ianukovitch seja o vencedor, mas se a diferença de votos for pequena, Iúlia Timochenko não deverá reconhecer a derrota. Ainda não aprendeu a perder.
Quanto a mim, tenho de voltar ao trabalho. Até já.

18 comentários:

Anónimo disse...

Que te aproveche!
FM

ALONE HUNTER disse...

Tá muito devagar as notícias nesse BLOG! Muitos assuntos aqui poderiam ser postos desde o último post.

Os planos americanos para instalar sistemas anti-mísseis na Romenia representa uma ameaça real á Rússia. Mais uma vez os Estados Unidos estão pondo a sua política suja e nefasta ao negociar com a Romenia a instalação de escudos anti-mísseis para ameaçar a Rússia. Isso é algo inaceitável, está desestabilizando toda a região. O que querem os Yankees com essas posturas? É pra proteger a Europa Oriental dos mísseis iranianos?

Então porque eles não botam estes escudos anti-mísseis em Israel, Turquia e Iraque? Qual é o verdadeiro motivo por trás destas atitudes? A Coréia do norte está muito longe, A OTAN tem um membro que faz fronteira com o Irã, que é a Turquia. Porque não montar estes mísseis lá? Não é coincidencia os americanos montarem mísseis anti-aéreos á apenas 500Km de Sevastopol, onde se encontra a Frota Russa do Mar Negro?

E ainda os americanos querem renovar com a Rússia o tratado STARSI, para reduzir as ogivas nucleares?

Outro assunto de extrema importância, que deveria ser relatada é a nova Doutrina Militar Russa, assinada por Dmitry Medvedev semana passada.

E também deveria ser relatado aqui neste blog os investimentos massivos russos no Ártico, em ordem para provar os seus direitos sobre esta região!!!

Jest nas Wielu disse...

Lviv, por favor, Lviv...

ALONE HUNTER disse...

A mídia americana já está divulgando na imprensa a "morte" da democracia ucraniana. O povo ucraniano está farto da ocidentalização de seu país, manipulada pelos fundos americanos e da União Européia, destruindo a economia e escravizando se país á Organizações como a OTAN.

E o resultado está aí, Victor Yanukovich lidera as eleições, com uma margem de 15%.

Seria terrível votar em Tymoshenko. E seria uma vergonha votar em Yanukovich. Nada nesse país mudará nos próximos 5 anos. A Ucrânia está no fundo do poço, e de lá permanecerá por muito e muito tempo!!!

E provavelmente isso irá trazer uma guerra civíl, o que irá ocasionar no desfacelamento do território ucraniano em 4 partes!!! O território ucraniano deixará de existir!!!

Jose Milhazes disse...

Caro Alone, já falei dessa doutrina há uns meses atrás.
Caro Jest, a língua portuguesa não deve navegar ao sabor da política. É Lvov e Kiev e não há razão para mudar

Jest nas Wielu disse...

Estimado, Sr. Jose, nao vou discutir essa questao, Lviv e Kyiv em ucraniano, Lvov em russo, Lwow em polaco. Relativamente pouco tempo Sr. Jose escreveu sobre os burocratos da Letonia, que teimaram em escrever Cardoso como Kardozu, aqui a situacao e mesma.

Parece que proFFessor Yanukovich de facto, vai ganhar, para ja uma pequena distracao:
http://cyxymu.livejournal.com/647034.html

Pelo menos nisto ninguem nos iguala! :-)

MSantos disse...

Já agora,José Milhazes, podia pôr um post sobre as 4 jovens que decidiram protestar de uma forma original contra o roubo da democracia.

:o)

Cumpts
Manuel Santos

Zuruspa disse...

Ó jest, preocupa-te é com o facto de que a Ucränia ter um PIB per capita (PPP) de 6.400 int'l USD, pouco acima do da Albänia, quando até Cuba tem 9.700, mesmo sendo uma ditadura comunista bloqueada pelos EUA há 50 anos!

Gilberto Mucio disse...

Lvov, ou Lviv, fica no Oeste(e não no Leste)da Ucrânia, não?

Anónimo disse...

""quando até Cuba tem 9.700, mesmo sendo uma ditadura comunista bloqueada pelos EUA há 50 anos!""


Essa renda é irreal.

É apenas um dos dados inflados que a ditadura Castrista divulga, e que, obviamente, é uma mentira.

Anónimo disse...

Gilberto: fica no leste mas só quando se olha para o mapa com a cabeça ao contrário.

Jest nas Wielu disse...

2 Zuruspa
Preocupo-me sobretudo com a minha própria situacão económico – financeira, com a macroeconomia que se preocupem os responsáveis daquela área.

Vejam lá as carinhas intelectuais dos apoiantes de Yanukovich, tudo bons rapazes (devem apoiar a mãe – Rússia, só podem):
http/drugoi.livejournal.com/3175993.html

2 Gilberto Múcio:
Lviv, ou Leópolis (em português):
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lviv

eleutério disse...

Rever Lvov é sempre bom, aguardemos fotos. É um bastião natural dos ucranianos, como o foi dos independentistas e do famoso Bendera. Muito diferente das provincias de leste.
O nome não importa, e já agora acrescento do de Lemberg, durante a ocupação alemã

Zuruspa disse...

Pois é, dados "inflados" qua a CIA documenta sem qualquer nota adicional com essa explicaçäo. Claro.
Näo quer entäo Cuba? Entäo prefere que refira Angola, Argélia, ou quiçá o Turquemenistäo?

Quanto às carinhas dos apoiantes, eleiçöes näo säo concursos de beleza, o que vejo é que têm bandeiras ucranianas por trás, e näo russas.

Jest nas Wielu disse...

2 Zuruspa

Desculpe, mas só o desconhecimento total e absoluto da realidade ucraniana actual, poderia fazer pensar que as bandeiras não seriam ucranianas.

O que não altera o facto, do que os apoiantes do Yanukovich (alcunha na prisão – Ham, o seja brutamontes), são também eles pequenos criminosos, uns “gunas do Leste ucraniano” no mínimo dos mínimos.

Zuruspa disse...

A sério, jest??? Sempre pensei que fosse desencantar fotos onde manifestantes têm pintados nas bochechas as duas bandeiras. Vi na TV. E?

Pois é, reduzir 1/2 da populaçäo de um país a criminosos. Pois é... todos! E os outros, quê, uns santinhos, decerto!
Mutatis mutandis, entäo também se vai ouvir
"O que não altera o facto, do que os apoiantes da Timoschenko (alcunha no parlamento – Mafiosa), são também eles pequenos criminosos, uns “gunas do Oeste ucraniano” no mínimo dos mínimos."

Você nem chega a ser intelectualmente desonesto, é apenas... GRUNHO!

Jorge Almeida disse...

Alone Hunter, se os misseis fossem instalados na Turquia, Iraque ou Israel, a sua conversa era a mesma: "Ai, que é para atacar a Rússia!".

Se os ucranianos "estão fartos da ocidentalização de seu pais", não sei. Mas será que as respostas serão as mesmas em Lvov e em Donetsk?

Você tem tanta anti-americanice que já nem é levado a sério!

Jest nas Wielu disse...

2 Zuruspa

1. Yulia não tem, nem nunca tive a alcunha “mafiosa”, nem no parlamento, nem fora dele. Chamam ela de “arménia”, de “judia”, de “princessa de gás”, de “ladra com a trança”, mas não de “mafiosa”. Nem a língua permite.
2. Bandeira russa em algum comício em Crimeia é normal, nos comícios de proFFessor Yanukovich jamais.
3. Se a V. Excia puder mostrar alguma foto dos apoiantes da Timoshenko do Oeste que se enquadrem na definição de “pequenos criminosos”, partilha estas imagens connosco (assim como procedi eu) e ai podemos discutir o assunto na base dos factos e não na base de animos exaltados.
4. Além disso, em Dezembro de 2009 os russófilos deste blogue chamavam Timoshenko “político sério” (quando esta se encontrou com Putin em Kyiv). Agora, em Fevereiro, outra vez ela se torna “mafiosa”, que grande reviravolta. :-)