sábado, março 20, 2010

Rússia e Estados Unidos discordam sobre entrada em funcionamento de central nuclear



A notícia da entrada em funcionamento do primeiro reator da Central Nuclear de Busher, no Irão, anunciada hoje pelo primeiro ministro russo, foi recebida com críticas pela secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, em visita à Rússia.
Vladimir Putin anunciou o início do funcionamento em Julho, mas Hillary afirmou que uma decisão como essa seria "prematura" sem garantias iranianas sobre seu programa nuclear, que o Ocidente teme que tenha como finalidade a produção de armas atómicas.
"Na ausência destas garantias, acreditamos ser prematuro seguir com qualquer projeto neste momento porque queremos mandar uma mensagem inequívoca para os iranianos", disse ela.
A Rússia concordou em construir o reator de mil megawatts em Busher, há 15 anos, mas o projeto de mil milhões de dólares sofreu atrasos e diplomatas afirmam que Moscovo tem usado o projeto para exercer pressão sobre Teerão.
Hillary Clinton disse que isso enviaria uma mensagem errada ao Irão, que enfrenta a possibilidade de sofrer novas sanções por causa de seu programa nuclear, que oficialmente é para gerar eletricidade.
O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, ao falar ao lado de Hillary Clinton após conversações em Moscovo, respondeu que a Central de Busher era essencial para manter a presença da Agência Internacional de Energia Atómica no Irão.

1 comentário:

ALONE HUNTER disse...

Foi revelado recentemente que centenas de bombas do tipo "Bunker Buster" foram transportadas, por navio, da California para a ilha de Diego Garcia, no Oceano Índico em preparação para um possível ataque contra o Irã. Esta ilha, Diego Garcia, é usada pelos americanos como uma base militar sob um acordo assinado com os britânicos feito em 1971.

De acordo com o que foi divulgado por fontes internas da US NAVY, este transporte inclui 387 bombas do tipo "BLU" usadas para explodir estruturas pesadamente blindadas ou subterrâneas. Os hangares dos bombardeiros americanos na ilha vem sendo especificamente equipado para guardar estas bombas.

Especialistas dizem que elas estão sendo postas na ilha para um assalto contra as instalações nucleares iranianas. Há muito tempo se especula que as forças-armadas americanas estão se preparando para tal ataque, apesar de todas as evidencias mostrarem que o Irã não está planejando produzir bombas nucleares.

Segundo Dan Plesch, diretor do Centro para os Estudos Internacionais e Diplomáticos da Universidade de Londres, os bombardeiros americanos estão prontos hoje para destruir 10.000 alvos no Irã em poucas horas.

10.000 alvos? Mas isso é muito mais do que extinguir o Programa Nuclear Iraniano. Isso é a típica insanidade americana e apetite por assassinatos. A idéia é para devastar, despopulacionar e regrar.

Este tipo de insanidade tem que ser parada. A civilização mundial não pode permitir que isso ocorra contra outro país. Em mais de 200 anos, o Irã não fez absolutamente nada contra seus vizinhos.

Do outro lado da moeda, o regime sionísta de Israel guarda mais de 200 ogivas nucleares e recusa de assinar o NPT. As instalações nucleares israelenses não estão totalmente disponíveis e totalmente abertas para inspeções da AIEA. Á alguns dias atrás, outra ameaça veio de Israel para a Europa:"Nós temos centenas de ogivas nucleares e mísseis que podem atingir diferentes alvos no Oriente Médio, Ásia e Europa", disse o historiador militar israelense Martin Karfeld adicionando que muitas das capitais européias pode se tornar alvos preferenciais para a Força-Aérea Israelense e seus F-15's.

E a mídia internacional, por intermédio da CIA e NSA, agencias americanas, fazem uma lavagem cerebral na manada, que somos nós, colocando em nossas mentes que o vilão é o Irã...

Analizem os fatos por sí próprios, e chegarão a conclusão que o grande Mal neste planeta está no Oceano Atlântico, não no Índico!!!