sábado, março 20, 2010

Rússia ameaça não apoiar prorrogação de mandato da NATO se esta não combater tráfico de droga

A Rússia apoiará a prorrogação do mandato da presença do contingente internacional da NATO no Afeganistão se a Aliança se envolver na destruição das plantações de ópio, anunciou, na sexta-feira, Victor Ivanov, chefe do Serviço Federal de Controlo de Estupefacientes da Rússia (SFCER).
“É indispensável que o mandato, anualmente prorrogado pelo voto dos membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas, compreenda o compromisso de destruir as plantas classificadas como estupefacientes”, declarou Ivanov, numa conferência de imprensa na capital russa.
Segundo Victor Ivanov, que acaba de regressar do Afeganistão, a situação nesse país continua a ser complexa, daí a necessidade da presença de forças internacionais no seu território.
O ministro russo sublinhou que se deve lutar contra os proprietários de plantações onde se cultivam plantas estupefacientes ou alucinógenas, e não contra camponeses separados que cultivam a terra para criar papoilas.
“É muito simples determinar os latifundiários, elaborar uma lista e empregar sanções contra eles. Não tem sentido perseguir os camponeses, pois são pobres. No fundo, são escravos”, precisou.
Segundo um recente relatório da ONU, a Rússia ocupou, em 2009, o primeiro lugar no mundo pela quantidade da heroína afegã consumida: de 75 a 80 toneladas por ano, ou seja, 20 por cento do consumo mundial.
Isso significa que o país consome 3,5 vezes mais do que os Estados Unidos e o Canadá e quase duas vezes mais do que a China. Segundo alguns cálculos, a heroína afegã mata, anualmente entre 30 e 40 mil pessoas na Rússia.
Victor Ivanov preveniu que a União Europeia não abolirá os vistos com a Rússia enquanto este país “não pôr ordem” nas fronteiras meridionais, por onde passa a maioria da droga vinda do Afeganistão.



8 comentários:

ALONE HUNTER disse...

Sr. José Milhazes...

Parabéns pelos seus artigos. Realmente esta semana você está inspirado.

ALONE HUNTER disse...

Liberdade de expressão tem limite!

Existem pessoas aqui neste blog que postam verdadeiras barbaridades, especialmente um que possui nome esquisito e acho que mora na ucrânia.

Com relação á este artigo, os russos estão cobertos de razão. Mais é característica da NATO bater sempre no mais fraco. Porque eles não se metem com a CHINA?

Eles invadem e torturam a população, como é o caso destes camponeses que estão morrendo de fome. Se a NATO quer resolver o problema, então dê emprego para estes camponeses!!!

A gestão americana e da NATO no Afeganistão é um completo fracasso. E o pior é que esta organização "fantoche" dos YANKEES está se esfacelando, assim como a União Européia também. E enquanto isso, do outro lado do mundo, a China está já em 3º lugar!!!

Porque tem tropas alemãs, francesas, inglesas, belgas, holandesas e portuguesas no Afeganistão? Para servirem aos Estados Unidos da América!!!

E todo dia, ao amanhecer, estas tropas alemãs, francesas, inglesas, belgas, holandesas e portuguesas cantam o hino "The Star-Spangled Banner"...


kkkk....

Maquiavel disse...

Acho bem que alguém levante este "pormenor" da droga. Acho triste näo ser a UE, mas isso, é outra história.

Por isso, por mais que a Rússia use este argumento como pretexto, há males que vêm por bem, e quanto mais depressa o ópio for destruído no Afeganistäo, melhor para o Mundo! Agora venham-me dizer que a OTAN näo o destrói porque serve para a medicina...

Pippo disse...

Coincidentemente, hoje saiu no New York Times a notícia de que os comandantes norte-americanos estão contra o combate à produção de ópio na região de Marja, no Afeganistão.

As razões são de ordem estratégica. Eliminar o meio de sustento de cerca de 70% dos agricultores poderá alienar grande parte da população e vira-la a favor dos insurgentes.

http://www.nytimes.com/2010/03/21/world/asia/21marja.html?ref=world

Jest nas Wielu disse...

Afeganistão pretende exigir a Rússia a compensação pela ocupação soviética:
http://news.xinhuanet.com/english/
2005-12/27/content_3976334.htm (Ingl.)
http://news.mail.ru/politics/3542976/ (Ru)

Anónimo disse...

"Afeganistão pretende exigir à Rússia a compensação pela ocupação soviética".

Concordo plenamente! E o pedido de indemnização deve ser extendido a todas as ex-repúblicas soviéticas, as quais têm igual responsabilidade pela ocupação, a começar pela Ucrânia, grande produtora de armas, e a Geórgia, que produzia os Su-25 que bombardeavam civis inocentes!

Jest nas Wielu disse...

Anónimo 17:04

Entendo que o dom de pensar não abunda em V. Excias, mas não podem esquecer, que a liderança politica da URSS residiu em Moscovo (Kremlin) e a Rússia actual é a herdeira dos direitos e dos DEVERES da ex-URSS.

A decisão de bombardear (civis inocentes ou mujahedins culpados) era tomada em Moscovo e como tal, os herdeiros da URSS têm que responder pelos actos dos seus antecessores. Ainda mais, que a liderança actual da Federação russa lamenta publicamente a dissolução da URSS.

Anónimo disse...

Bom, se a Rússia é assim tão herdeira da URSS, então faz favor de devolver o território da Ucrânia aos herdeiros.