quinta-feira, junho 17, 2010

Autoridades ameaçam exigir retirada de base aérea norte-americana do país

O governo provisório quirguize ameaça exigir a retirada da base aérea norte-americana de Manaz, arredores da capital do país, se a Grã-Bretanha não extraditar Maksim Bakiev, filho do presidente do Quirguistão derrubado por um levantamento popular em Abril passado.
“A Inglaterra nunca extradita ninguém que esteja no seu território. Mas, visto que a Inglaterra e os Estados Unidos lutam contra o terrorismo e a presença da base aérea é um dos elementos dessa luta, os ingleses devem extraditar Maksim Bakiev”, declarou Azimbek Beknazarov, vice-primeiro-ministro quirguize.
Segundo a imprensa britânica, o filho de Kurmambek Bakiev chegou a Londres num avião particular e pediu asilo político na Grã-Bretanha. O ex-presidente encontrou refúgio na Bielorrússia.
A base aérea dos Estados Unidos, onde actualmente prestam serviço militar mais de mil soldados e oficiais norte-americanos, foi aberta na Quirguízia em Dezembro de 2001 para apoiar a operação norte-americana contra os talibans no Afeganistão.
No ano passado, Bakiev prometeu ao Kremlin o encerramento da base a troco de uma ajuda económica de mais de dois mil  milhões de dólares, mas mudou de ideias depois de Washington aumentar significativamente a renda pelo aluguer.
Alguns analistas russos consideram que o levantamento de Abril, que levou ao derrube de Bakiev, foi apoiado por Moscovo a fim de castigá-lo não só por ter não ter cumprido a promessa, mas também por ter desviado o dinheiro concedido.

4 comentários:

Jest nas Wielu disse...

Lógica 100% soviética: todos os imperialistas são amigos uns de outros…

Gilberto Mucio disse...

Jogo de cena barato por parte da Rússia.

Na hora de votar as sanções contra o Irã no Conselho de Segurança, a Rússia votar a favor(junto com EUA), e o Irã se sentiu traído, Ahmadinejad mesmo mostrou seu desagravo.

Agora, a Rússia faz esse inútil, ridículo jogo de cena, que de efeito prático não tem nada.

É uma tentativa desesperada de dizer ao Irã, que sempre foi um mercado importante para a Rússia: "Olha, nós não os abandonamos! Vocês são nossos amigos e futuramente vamos fazer excelentes negócios!".

Gilberto Mucio disse...

(na verdade essa minha última postagem nesse tópico se referia ao tópico mais recente -- sobre as sanções ao Irã)

Pippo disse...

Huuummm, qual era o papel do Maksim Bakiev no anterior governo ou estrutura estatal?

Não faz muito sentido usar esta argumentação para se ameaçar o fecho de uma base. Será que o actual governo quirguize não estará a regatear nada?