quinta-feira, setembro 02, 2010

Cosmonautas russos deixam de ser heróis


O Ministério da Defesa da Rússia não apoiou a proposta do Centro de Preparação de Cosmonautas de condecorar com a ordem de Herói da Rússia o cosmonauta Maksim Suraev, informam as agências russas citando outro cosmonauta Oleg Kotov.
“As altas patentes do Ministério da Defesa da Rússia não consideraram útil e necessário condecorar os cosmonautas, talvez tenham mudado a posição face aos voos espaciais”, declarou Kotov.
Entre todos os cosmonautas soviéticos e russos que voaram depois de Iúri Gagarin, primeiro astronauta na História da Humanidade, apenas um, Boris Morukov, que realizou um voo à Estação Espacial Internacional no vaivém americano Atlantis, não recebeu a medalha de Herói da Rússia.
Suraev passou 169 dias na estação, entre  30 de Setembro de 2009 e 18 de Março de 2010, e saiu uma vez para o Espaço. Este cosmonauta é também conhecido por ser o primeiro a ter um blog na Internet.
O título de Herói da Rússia concede uma série de privilégios. Por exemplo, não pagam serviços comunais, estão isentos do pagamento de impostos e taxas, têm direito a algumas viagem pagas. Além disso, recebem pouco menos de mil euros por mês além do salário.
Esta decisão do Ministério da Defesa da Rússia pode dificultar ainda mais o recrutamento de cosmonautas.
Serguei Krikaliov, chefe do Centro de Preparação de Cosmonautas, afirmou que, neste momento, há cerca de 40 homens no centro, mas reconheceu que “o número de candidatos é menor do que as necessidades”.

13 comentários:

PortugueseMan disse...

Esta decisão do Ministério da Defesa da Rússia pode dificultar ainda mais o recrutamento de cosmonautas.

Hum? Está difícil recrutar cosmonautas? ora isto é estranho. São apontadas razões para isso estar a acontecer?

Nunca tinha ouvido falar de problemas de recrutamento.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, não sou eu que disse isso. Porque razão é que as pessoas querem ser cosmonautas? São precisos estímulos morais e materiais.

Anónimo disse...

Bom, acho que um bom salário e boas perspectivas na carreira e o reconhecimento por parte da sociedade são suficientes.


Mamar nas tetas do Estado (não pagamento de impostos e outros privilégios) não é desejável, nem ético, nem saudável.

Anónimo disse...

Milhazes, a mulher de Gagárin ainda é viva?


Ítalo

Jose Milhazes disse...

Leitor Ìtalo, a viúva de Iúri Gagarin ainda está viva. Por curiosidade, uma das filhas é directora do Museu do Kremlin.

PortugueseMan disse...

Caro PM, não sou eu que disse isso. Porque razão é que as pessoas querem ser cosmonautas? São precisos estímulos morais e materiais.

Caro JM,

Não estou a apontar-lhe o dedo, é curiosidade sobre o que foi dito independentemente de quem o disse. Que razões são apontadas? é que nunca ouvi falar disto.

Meu caro, não são precisos estímulos materiais nem morais para quererem ser cosmonautas. O desejo de ir para o espaço está acima disso tudo.

Nem tudo se rege por dinheiro. E repare que há quem pague e MUITO para conseguir lá chegar.

Agora é claro que os que irão agora vão ficar aborrecidos por perderem regalias, mas isso nunca será motivo para deixarem de querer ir ao espaço.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, não confunda "turistas espaciais" com cosmonautas. Estes não podem alimentar a família com lirismo, ao contrário dos turistas que não têm dificuldades económicas. Já fazem muito por pouco dinheiro...

PortugueseMan disse...

Meu caro por favor.

Eu não ando a confundir as coisas.

Ser cosmonauta é um sonho e para mim não há problemas em obter voluntários.

Poderá é haver poucos a passar os testes e cada vez estão a ser precisos mais.

Agora não me venha dizer que as pessoas vão para cosmonautas por dinheiro ou para serem heróis.

Para mim essas declarações são de natureza política porque algo que tem que ser dito, mas fico a aguardar um artigo no futuro a indicar falta de cosmonautas.

Jose Milhazes disse...

O trabalho de cosmonauta é cada vez mais uma profissão, com uma procura crescente. Se o chefe do Centro de Preparação diz que há falta de candidatos, é porque na Rússia há falta de líricos e excesso de pessoas que querem ganhar dignamente pelo seu trabalho.
Os peritos, nomeadamente o citado, constatam a "deseroização" dessa profissão. Por conseguinte, aumenta o pragmatismo.

PortugueseMan disse...

Meu caro,

O trabalho de cosmonauta é cada vez mais uma profissão, com uma procura crescente. Se o chefe do Centro de Preparação diz que há falta de candidatos...

você não acha isto uma contradição?

E o que não falta aí são declarações de todo o género, até as há em direcções opostas sejam para que tópico fôr.


Portanto se já há falta de voluntários, já deve haver estatísticas e de certeza que não é a primeira vez que falam disso. Portanto para prosseguirmos isto teriamos que ter dados concretos. Eu desconheço este problema e desconfio que além de declarações, mais ninguém sabe acrescentar algo. Estamos a falar de que valores, estamos a falar de que percentagens, quais as razões apontadas para a diminuição de voluntários?

E volto a insistir, duvido muito que este problema exista.

MSantos disse...

Primeiro que tudo a profissão de astronauta/cosmonauta é vista como uma missão e um culminar de sonhos (sei que para alguns egoistas isto é um conceito estranho), nomeadamente entre os pilotos militares.

O que estamos a falar aqui é tão somente a redução de alguns previlégios de uma profissão já de si paga acima da média.

Será muito redutor tentar associar a falta de candidatos a uma mera questão salarial.

Há um grande "funil" para esta profissão que são as exigências e provas médicas que eliminam logo há partida mais de 90% dos candidatos.

Entendo mais como uma banalização desta profissão a principal razão de retirar a condecoração.

Cumpts
Manuel Santos

Maquiavel disse...

Tal como o MSantos, também entendo mais como uma banalização desta profissão a principal razão de retirar a condecoração.

E tal como o PM, também o meu sonho de criança era ser cosmonauta, porque naquela altura já a URSS mandava estrangeiros, incluindo do lado de "cá", como o francês Jean-Loup Chrétien. Se me dessem essa oportunidade agora, mesmo com família, garanto que faria sacrifícios para o conseguir. E em vez de ter 4 TVs teria só 1 ou 2, em vez de 100 DVDs teria 50, em vez de carro andaria de transporte público, ... e garanto-vos que a minha família viveria bem na mesma!

Mas já em 1995 li que os jovens russos queriam era ser corretores de bolsa em vez de astronautas...
... especuladores em vez de exploradores... por isso o mundo anda täo bem agora!

António disse...

Trata-se obviamente de uma medida de redução do défice pelo lado da despesa. Tenho a certeza de que, na mesma linha mas pelo lado da receita, os cosmonautas terão sido a partir de agora encorajados a beber e a fumar para ajudar o estado.

António Campos