quinta-feira, setembro 02, 2010

Imprensa russa revela pormenores desconhecidos da Segunda Guerra Mundial




Texto enviado pela leitora Cristina Mestre

"A Segunda Guerra Mundial começou em 1937 com o ataque do Japão contra a China; a União Soviética envolveu-se no conflito antes da invasão alemã em 1941, afirmam Vladimir Miasnikov, Natalia Narochnitskaya e outros historiadores russos que se reuniram na redacção da Rossiyskaya Gazeta para apresentar o seu novo livro “A Partitura da Segunda Guerra Mundial: Uma tempestade a Oriente”. 
Pela primeira vez em 65 anos, a Rússia comemora a 2 de Setembro o dia do fim da Segunda Guerra Mundial. A denominação anterior, Dia da Vitória sobre o Japão, desafiava as normas modernas de correcção diplomática, para além da data ser tradicionalmente eclipsada pelas comemorações do 9 de Maio, quando os russos celebram a vitória sobre a Alemanha nazi.  
Os autores do livro dizem que é hora de "renunciar ao eurocentrismo" e reconhecer que a Segunda Guerra Mundial não começou a 1 de Setembro de 1939 mas a 7 de Julho de 1937, quando o Japão atacou a China. Este país perdeu cerca de 35 milhões de pessoas nos anos da resistência aos invasores mas os europeus sabem muito pouco a este respeito. 
Antes do ataque nazi contra a URSS, em 1941, Moscovo levou a cabo duas operações secretas, recordam os historiadores. A operação X consistia na ajuda à Espanha republicana e a Operação Y tinha como objectivo proteger os céus chineses contra a aviação japonesa.
Vladimir Miasnikov contou, em particular, que pilotos soviéticos “se aproximaram em segredo de Taiwan, sem aparelhos de oxigénio, embora voassem a uma altitude de 5.000 metros, e destruíram uma base que a aviação japonesa usava para bombardear a China. Graças a isso cessaram os bombardeamentos contra a população civil.
Outro jornal russo, a Komsomolskaya Pravda, também revela hoje detalhes pouco conhecidos da Segunda Guerra Mundial. O historiador Yuri Jukov revelou em entrevista a este diário que, depois de terminada a guerra, a União Soviética desmantelou e retirou da Alemanha 3.500 fábricas e “um total de quatro milhões de equipamentos industriais”.
“Obtivemos 339.000 máquinas que, certamente, ainda funcionam hoje em algumas fábricas”, disse. O programa de compensações incluiu também meio milhão de cavalos, outro tanto de vacas, 250.000 ovelhas e 6.000 porcos para restabelecer a agricultura. 
(02.09.2010)"

9 comentários:

Nuno B. disse...

Impressionante..
os alemães de Leste foram espoliados pelos russos depois da guerra, mas em pouco tempo restabeleceram a sua economia ao ponto de serem considerados como um exemplo de sucesso no mundo comunista.

Cristina disse...

Uma correcção:
Claro que não é 5000km, mas 5000 metros.

Pippo disse...

Fiquei intrigado com essa operação nos céus da China. Quando é que isso ocorreu, foi antes ou durante as operações que levaram à batalha de Khalkhin Gol?

Em qualquer caso, concordo com a data: a 2ª Guerra Mundial, de facto, começou na China, onde se deram os primeiros e os últimos tiros de uma guerra continuada de 8 anos e milhões de mortos, onde os japoneses cometeram as maiores atrocidades e sofreram humilhantes derrotas.

Anónimo disse...

"O historiador Yuri Jukov revelou em entrevista a este diário que, depois de terminada a guerra, a União Soviética desmantelou e retirou da Alemanha 3.500 fábricas e “um total de quatro milhões de equipamentos industriais”."


PUXA VIDA... ATÉ NESSA SITUAÇÃO O COMUNISMO É UMA IDEOLOGIA DE LADRÕES.


Comunistas e nazistas se merecem.

Só sinto pelas 3 milhões de mulheres alemãs inocentes estupradas pelos comunistas.

Francisco Lucrecio disse...

Os Soviéticos entraram em guerra com os Japoneses porque estes invadiram a Mongólia. Foi só por isso. Sentiram-se ameaçados.

A participação Soviética na guerra civil Espanhola não foi feita em segredo. Teve toda a legitimidade, foi para ajudar um governo eleito democraticamente.
A ilegitimidade existiu por parte dos governos fascistas de Portugal, Itália e os nazis da Alemanha. Com a complacência criminosa da França e da Inglaterra ao afirmarem o estatuto de neutralidade.

Por esse facto deu-se aquela chacina de mais de um milhão de mortos na guerra, cinco milhões de refugiados, e mais de 260 000 mortos às mãos de Franco depois de terminar o conflito.

Pior que tudo ainda, abriu as portas à II GG.

Este comentário está repleto de imprecisões. A China nesse tempo (1937) estava totalmente dominada, os Japoneses não tinham qualquer necessidade de efectuar operações de grande envergadura. Andava o Mao na Longa Marcha lá para as montanhas sem constituir qualquer ameaça.

O Japão já dominava a Manchúria e uma grande parte do Nordeste da China e Coreia, depois da derrota da esquadra Russa do Almirante Rozhestvenski em 1905.

Tenho todas as duvidas que a aviação Soviética nesse tempo tivesse raio de acção suficiente para atingir Taiwan.

E quem vai acreditar com a Alemanha totalmente arrasada por os bombardeamentos ainda dispunha desse tipo de equipamentos?

É preciso ter muito cuidado em saber selecionar as fontes de informação.

La Gorce publicou há pouco tempo um livro sobre esse tema.

Martin Gilbert também tem um livro publicado sobre isso, por enquanto ainda é a coisa mais equilibrada que se pode encontrar.

No entanto as opiniões são muito dispares entre os vários analistas.

Anónimo disse...

Sr. anônimo, desculpe-me não preciso ser anônimo sou Cícero de Belo Horizonte, vou dizer-lhe em poucas palavras: não foram só os russos que estupraram alemãs, os norte-americanos os inglêses e outros também cometeram estupros, e mais os alemães também fizeram isso na polônia, na rússia, e em todos os paíese que ocuparam, itália por exemplo>

Anónimo disse...

Cícero foi perfeito,acusam os comunistas dessas atrocidades mas ñ foram os unicos.e o povo alemao sabia o q fasia quando apoiavam hitler e sofreram as consequencias.

Rodrigo Segantine disse...

Sr** anonimo eu tambem sinto pelos mais de 650000 homens mulheres e criancas russas que for~ao capturados de uma so vez e levados para os campos de trabalho forcado e concentrac~ao.

Anónimo disse...

Se foram russos, americanos ou ingleses não interessa: as mulheres alemas, quasi totalidade apoiavam Hitler e a causa nazista, pagaram com seus corpos as atrocidades que os alemães fizaram na Rússia. Dizer que as mulheres não deviam pagar pelas atricuidades nazistas, ora bolas! Talvez várias delas fossem realmente neutras, e portanto inocentes, mas guerra é guerra...