sexta-feira, setembro 17, 2010

Líder separatista checheno detido e Rússia exige extradição


A polícia de Varsóvia deteve hoje o líder separatista checheno Akhmed Zakaiev, exilado em Inglaterra e procurado pela justiça russa por atividades terroristas, e Moscovo prepara o pedido de extradição.
Escoltado por agentes do departamento antiterrorista, Zakaiev foi conduzido para a Procuradoria-Geral da Polónia, onde declarou que a Polónia é um país livre e que responderá perante as autoridades polacas sobre as acusações apresentadas pela Rússia.
Zakaiev chegou à Polónia para participar no Congresso Mundial do Povo Checheno, que se realiza entre 16 e 18 de Setembro num dos subúrbios de Varsóvia, organizado pelo governo da República da Itchekéria no exílio, Estado proclamado por rebeldes chechenos que exigem a separação da Chechénia da Rússia.
Na véspera, as forças de segurança da Polónia declararam a sua disposição de deter Zakaiev em cumprimento de um mandado de captura enviado pela Rússia à Interpol.
Hoje, a Procuradoria-Geral da Rússia informou que começou a preparar os documentos para conseguir a extradição de Zakaiev para Moscovo.
“Em relação à detenção de Akhmed Zakaiev no território da Polónia e em conformidade com a Convenção Europeia, a Procuradoria-Geral da Rússia prepara a documentação traduzida para polaco, que será enviada às entidades competentes da Polónia para sua extradição para a Rússia”, anunciou um porta-voz desse órgão.
Donald Tusk, primeiro-ministro polaco, veio dizer que o caso de Zakaiev será resolvido com base nos interesses do Estado polaco.
“Tomaremos a nossa decisão sobre este dossier como tomamos sobre outro qualquer, ou seja, em conformidade com os interesses do Estado da Polónia, bem como da justiça, e não nos deixaremos influenciar por ninguém”, declarou Tusk a uma estação de rádio polaca.
O dirigente polaco sublinhou que “a Polónia realiza uma política independente em relação à Chechénia e a Zakaiev”.
Organizações de defesa dos direitos humanos polacas exigiram a libertação do líder separatista checheno, sublinhando que ele, antes, visitou legalmente o país quatro vezes e que, desta vez, recebeu o visto do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Polónia.


P.S. É minha opinião que Zakaiev não será deportado, porque a política da Polónia face à Chechénia é bem diferente da da Rússia. Além disso, Varsóvia sabe que se ele for entregue, ele não será julgado num tribunal imparcial, mas será simplesmente linchado.     

5 comentários:

Anónimo disse...

Concordo com o Milhazes.


Esse homem deve ser devolvido à Inglaterra.


Um Estado Democrático de Direito não pode entregar essa pessoa à ditadura personalista que é a Rússia;

Quando a terra de Medvedev se tornar um país com judiciário independente e um governo realmente eleito pelo povo, aí sim...


Ítalo

Pippo disse...

Para ser coerente, a Polónia não deve decidir extraditar ou não o líder checheno tendo por base os interesses do Estado mas sim tendo por base as suas leis.

Já agora, para que entendamos bem a dimensão da ameaça chechena sobre toda a Europa (e não apenas sobre a Rússia):

"Dinamarca: Ferido em explosão preparava carta-bomba
A polícia dinamarquesa revela que o ferido provocado pela explosão a 10 de Setembro, num hotel de Copenhaga, estaria a preparar uma carta-bomba.
As autoridades suspeitam que o alvo do explosivo seria o jornal dinamarquês que publicou os cartoons do profeta Maomé.
Svend Foldanger, o porta-voz da polícia, explicou que a explosão ocorreu quando o homem estaria a montar o engenho.
Os investigadores acreditam que o suspeito é um pugilista de origem tchetchena, residente na Bélgica, apesar de não terem a confirmação oficial da sua identidade."

in Expresso, 17/09/2010.

MSantos disse...

A questão principal reside no facto de Zakaiev ser ou não ser terrorista.

Penso que será apenas um separatista.

E que será feito da indulgência de Kadirov?

Cumpts
Manuel Santos

Francisco Lucrecio disse...

É inacreditável onde pode chegar a tentativa de manipular a informação
Afinal em que condições alguém pode ser considerado terrorista?
Este individuo não é responsável por actos contra a vida de cidadãos inocentes?

Já podem estar tranquilos aqueles que se preocupavam com a vida deste terrorista porque acabei de consultar o SITIO deles e informam que saiu em liberdade com permissão de continuar na Polónia.
Parabéns

Francisco Lucrecio disse...

P.S. É minha opinião que Zakaiev não será deportado, porque a política da Polónia face à Chechénia é bem diferente da da Rússia. Além disso, Varsóvia sabe que se ele for entregue, ele não será julgado num tribunal imparcial, mas será simplesmente linchado.


Qual é imparcialidade que tem existido para os detidos de Guantanamo? Abu Ghraib? Bagran?

É preciso ter descaramento!