quinta-feira, outubro 07, 2010

Guerra de calendários no dia de aniversário de Vladimir Putin

AFP /Agência



O primeiro-ministro russo Vladimir Putin celebra hoje o 58 º aniversário do seu nascimento, tendo recebido mensagens de felicitações dos mais variados tipos.
Kristina Poputchik, porta-voz do movimento juvenil pró-governamental “Nachi” (Nossos), publicou no seu blog um calendário com belas e jovens estudantes da Faculdade de Jornalismo da Universidade de Moscovo em posses eróticas e que transmitem a Vladimir Putin mensagens bastante ambíguas.
Elena Gornostaeva, aluna do 5º ano que se exige na folha do mês de Março, diz: “Vladimir Vladimirovitch, apagaram os incêndios florestais, mas eu continuo em brasa”; a finalista Aliona Galina do mês de Fevereiro, faz a pergunta: “E que tal uma terceira vez?”; Nastia Klabukova, aluna do 3º ano que representa Setembro, afirma: “Você só melhora com a idade”.
Segundo Kristina Poputchik, Putin irá receber 50 mil exemplares do calendário que já se encontra à venda numa conhecida rede de supermercados em Moscovo.
Podemos ver nisso uma iniciativa privada dessa dama. No que respeita ao gosto, é uma querstão pessoal dela”, comentou Dmitri Peskov, porta-voz do primeiro-ministro russo.
Porém, outras alunas da mesma faculdade, belas também, mas trajando roupa clássica e com a boca colada com fita adesiva, decidiram fazer também um calendário, mas com perguntas incómodas para Vladimir Putin.
Margarita Juravliova, aluna do 3º ano cuja fotografia aparece na folha dos meses de Fevereiro e Março, pergunta: “Quando é que Khodorkovski será libertado?”
Mikhail Khodorkovski é um homem de negócios russos que está a ser julgado por crimes económicas, mas organizações de defesa dos direitos do homem vêem nele um preso político.
Quem assassinou Anna Politkovskaia?” - interroga Ekaterina Ulianova, aluna do 3º ano. A jornalista Politkovskaia foi assassinada em 2007 e os autores do crime continuam à solta.
Maria Tsitziurskaia, também do terceiro ano, pergunta: “Para quando a liberdade de reunião sempre e em toda a parte?”. Tatiana Kartachova quer saber: “Quando será o próximo ato terrorista?” e Svetlana Mukhina questiona: “Como é que a inflação influi nos subornos?”.
Este último calendário foi publicado no blog de uma das alunas da Faculdade de Jornalismo, mas ainda não mereceu comentários da parte das entidades oficiais.
Podem ver os dois calendários em:

26 comentários:

António disse...

Aparentemente, o calendário foi ideia de um estudante chamado Vladimir Tabak, alegadamente com ligações a mais um daqueles "movimentos" estudantis pró-kremlin, chamado Rosmolodezh.

Seja como for, a jornalista Julia Ioffe fez um comentário interessante acerca do assunto:

"É político, mas na acepção dos "glitterati" silenciosos, educados e cínicos de Moscovo: são mais ou menos pró-Putin no sentido de que não estão realmente contra ele. Estão-se nas tintas e gostam da boa vida que conseguiram com o seu reinado. Tabak, por seu lado, negou qualquer envolvimento com grupos políticos (embora tenha colaborado num projecto com o Seliger, o campo de férias do Nashi em Tver. Esta parte também é importante: este grupo sabe, tal como a geração dos seus pais, da era Brezhnev, como dizer as coisas que interessam enquanto formam alianças lucrativas com a gente do Kremlin, concordem ou não com a sua retórica oca".

António Campos

Gilberto Mucio disse...

O absurdo não é Khordokovky está preso. Lógico que o lugar dele é na cadeia.

O absurdo é só ele está preso.

Se forem prender os ditos criminosos econômicos, não sobra um só oligarca solto na Rússia.

Anónimo disse...

Дуры безмозглые.

Editorа disse...

http://golishev.livejournal.com/1441377.html

Anónimo disse...

A miss de Abril é a minha favorita.

Anónimo disse...

Eu prefiro o calendário das bonitonas com frases picantes!!!!!!!!!!

José Manuel disse...

Não percebo porque se continua com este eufemismo de chamar "homens de negócios" a oligarcas como Khodorkovski. Na realidade são criminosos e deveriam há muito estar todos presos.

Não simpatizo com Putin mas se lhe fizessem o mesmo que fizeram ao JF Kennedy com a Marylin Monroe a sair de dentro do bolo o que não se diria por aqui... Este calendário é muito mais "inocente.

António disse...

Caro Gilberto,

Para prender Khodorkovsky, seria necessário produzir um processo judicial correcto, com acusações verdadeiras e sem fabricação de provas. Todas as acusações que lhe foram dirigidas foram fabricadas e a maior parte delas é totalmente absurda. Se o consideram um criminoso, que o acusem de crimes reais num verdadeiro tribunal e não num púlpito feito de encomenda pelos seus inimigos. Isso não é justiça nenhuma. É uma fraude.

E é por não existir na Rússia um sistema judicial independente e justo, em oposição a uma fantochada lacaia que só serve os interesses da elite, que os investidores estrangeiros fogem da Rússia como ratos e que Khodorkovsky é mencionado em todos os fóruns de charme aos empresários que o Kremlin organiza. Menções essas que por sinal deixam sempre Putin furioso e impaciente por mudar de assunto.

As pessoas não se lembram de Khodorkovsky porque ele é um mártir. Lembram-se dele porque o seu julgamento simboliza a podridão, os atropelos aos direitos individuais e a politicização da justiça que se vê naquele país.

E mais ainda que os outros oligarcas, quem deveria estar a ser alvo de julgamento é a totalidade da maquinaria do estado, relativamente à qual, aliás contrariamente ao que está a acontecer no julgamento do Khodorkovsky, seria extremamente fácil provar os respectivos crimes contra o povo russo.

Antonio Campos

Anónimo disse...

Não há nenhum link melhor para o calendário das boazonas, ou é só boicote?
O link das miúdas com a fita-cola na boca mostra as fotos todas; o outro só mostra uma, e ao longe...

Anónimo disse...

Garanto que o Marilyn Manson a sair de um balde de trampa seria muito mais ao gosto de Putin.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Vamos ao nosso "copo".

EU's Galileo satnav system over budget, late

Europe's Galileo satellite navigation system, meant to rival the US-built Global Positioning System (GPS), is over budget, running late and will be unprofitable for years...

...Extra costs of 1.5-1.7 billion euros (2.1-2.4 billion dollars) are expected and the project will not be ready until 2017-18...

...Last year, the European Court of Auditors criticised the project as ill-prepared and badly managed, and in January the Commission said it would be in operation
in 2014...

...project will be unprofitable "over the long term", running at a annual loss of 750 million euros.

The project will cost taxpayers about 20 billion euros over the next 20 years in development, construction and operating costs...


http://www.spacedaily.com/reports/EUs_Galileo_satnav_system_over_budget_late_report_999.html

Meu caro, se você acha que o sistema GLONASS é um fracasso, então como classifica o sistema europeu GALILEO que se está a constatar que tem uma DÉCADA(!!) de atraso?

Como é possível que um Continente mais rico e avançado, seja incapaz de construir um sistema GPS no tempo estimado e um país cheio de problemas esteja a um passo de ter um a 100%?

Ambos arrancaram em alturas semelhantes e ambos eram para estar prontos em semelhantes alturas.

Um está. O outro não.

A Europa é incapaz de concluir um projecto destas dimensões no tempo e valor estimado. Mas você acha que 10 anos é tempo demais para se mudar um país como a Rússia.

Este como muitos outros, são projectos de Putin, que arrancaram na década anterior, e muito do que se semeou, iremos começar a ver nesta década.

Esta notícia apesar de ser uma má notícia para a Europa, é uma boa notícia para a Rússia.

Será impossível não fazer comparações com os dois projectos, o que irá aumentar o prestigio da Rússia.

Politicamente falando é um trunfo enorme tanto para consumo interno, como externo.

Economicamente falando, vai criar muitos postos de trabalho e sectores de alta tecnologia, que dependem destes sistemas.

E vai criar uma nova ligação com os europeus, um novo serviço que a Europa vai beneficiar made in Russia.

Um dos objectivos europeus para criar um sistema destes, era cortar a dependência do sistema GPS americano. A Europa queria um sinal civil que não pudesse ser manipulado sempre que os americanos quisessem.

Esse objectivo é indirectamente conseguido, porque os russos prometem um uso civil normal sem restrições (e este à prova de ameaças americanas de abaterem satélites como fizeram aos europeus).

Portanto se os europeus quiserem já quebrar essa dependência dos americanos, basta que os consumíveis destes sistemas estejam preparados para ligar com os satélites russos. E isto já faz parte dos acordos entre europeus e russos, pois o sistema GALILEO e GLONASS são para serem compatíveis.

Quando os fabricantes europeus começarem a fabricar receptores que estejam aptos a ler tanto o sistema americano e o sistema russo, isso irá dar um impulso enorme ao sistema GLONASS. E isso já está a acontecer.

Se estiver interessado, veja este artigo que mostra o futuro do sistema para a próxima década que foi apresentado nos Estados Unidos.

http://www.gpsworld.com/gnss-system/glonass/news/glonass-update-delves-constellation-details-10499

Foi indicado que vão ser lançados até final de 2012, mais 11 satélites.

E vão haver 2 versões do novo modelo o GLONASS-K. o K1 e o K2. Ambos com uma duração de 10 anos sendo o K2 uma versão completamente nova que irá ser lançado a partir de 2013.

A partir de 2015, já está a ser estudado uma nova versão o GLONASS-KM.

O sistema europeu já se pensa que só estará operacional lá para 2018.

Para um país onde tantos colocam em causa as suas capacidades, não me parece nada mal.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, assim seja, não estou contra ver na Europa tecnologias Made in Russia, pelo contrário.

António disse...

Caro José Manuel,

Talvez chamem "homem de negócios" a Khodorkovsky porque ele foi o único dos oligarcas que pegou num dinossauro a cair de podre e, em vez de simplesmente ordenhar as suas rendas em proveito próprio, tal como fizeram todos os outros, transformou-o em poucos anos num colosso com ambições multinacionais, uma gestão moderna e transparente e o maior contribuinte fiscal para o orçamento de estado russo a seguir à Gazprom.

António Campos

António disse...

As habituais patacoadas sobre as virtudes tecnológicas russas devem ser encaradas no contexto das recentes declarações de André Geim, cidadão holandês de origem russo-judaica e o mais recente laureado com o prémio Nobel da física.

Em declarações à rádio Ekho Moskvy, o cientista afirmou que a ciência russa está 50 anos atrasada em relação ao ocidente. Quando indagado sobre a recente proposta que lhe foi feita para liderar um novo centro para a inovação em Skolkovo, respondeu: "não tenho passaporte russo. Sou cidadão holandês. Será que aquela gente lá perdeu a cabeça? Será que eles pensam que basta oferecerem um saco cheio de ouro para conseguirem qualquer pessoa?"

É caso para pensar se Geim (nascido em Sochi) e Novoselov (um dos mais jovens cientistas de sempre a receber um Nobel), caso tivessem permanecido no seu país, teriam conseguido conduzir a ciência que levou a este galardão. Faz-nos pensar na quantidade astronómica de génio desperdiçado a arrastar-se nos institutos de investigação russos despudoradamente negligenciados pelo estado.

António Campos

Anónimo disse...

"Se forem prender os ditos criminosos econômicos, não sobra um só oligarca solto na Rússia."

Claro. Verdade.


Mas os comunistas e responsáveis pelos 30 milhões de mortos no período da URSS tb deveriam ser punidos , não acha, senhor duas caras?

Jest nas Wielu disse...

Na Sérvia a polícia luta corpo a corpo contra os nacionalistas anti-gays. Os usuários russos não acreditam que entre os irmãos sérvio também existem gays…
http://drugoi.livejournal.com/3379048.html

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Vamos à "2ª parte", pois não tive tempo para continuar na altura.

No meu outro post, foquei essencialmente o russo e o europeu, vamos agora olhar para o americano.

Para isto seleccionei dois artigos para melhor acompanhar o meu raciocínio.

Ageing satellites to hit GPS accuracy

DON'T take your satnav for granted. Existing satellites are ageing, and replacements are behind schedule and over budget, according to a report from the US Government Accountability Office (GAO)...

...For now there are 31 operating, but 13 of them are more than four years past their design lifetime...

...The first replacement "block IIF" satellites are not due to launch till November, three years behind schedule, and the GAO predicts a 20 per cent chance that the fleet will drop below 24 at times in 2011 and 2012. That wouldn't cause GPS to shut down, but its accuracy would drop unpredictably...

...Plans by the US air force for the next generation...if they slip by just two years, there is a 90 per cent chance that the fleet will drop below 24 in 2018.


http://www.newscientist.com/article/mg20227085.700-ageing-satellites-to-hit-gps-accuracy.html

New satellites seen invigorating satnav industry

...Having spent $2 billion in the last 10 years...From 2012, thanks to the launch of additional satellites in 2010 and 2011, it is likely that Glonass will provide a comparable service to GPS...

...Glonass will likely be the best performing technology for 2-4 years from 2014 until the launch of the European Galileo network, as GPS quality is expected to degrade...

...Glonass's success would mark Russia's most ambitious foray into the global high-tech market and contribute to the government's goal of diversifying the economy away from the energy sector
...

http://news.yahoo.com/s/nm/20100929/tc_nm/us_navigation_russia_1

Como pode constatar o sistema GPS americano, não está completamente saudável. Tem havido falta de verbas e as renovações dos satélites não têm ocorrido, com a regularidade necessária. Existe forte probabilidade de já em 2011 começar a haver problemas com o sinal GPS. E este é o ÚNICO sistema que está em funcionamento e o mundo já não passa sem um sinal GPS.

A Rússia tem aqui a sua janela de oportunidade. O único sistema existente está envelhecido, o GALILEO está uma década atrasado, o GLONASS está pronto AGORA.

O receio existente de que o sistema americano falhe, vai obrigar a todos os fabricantes de receptores a procurar redundância e a resposta para essa necessidade é o GLONASS.

Além disso, existe aqui uma forte mensagem política tanto interna como externa.

Os americanos estão com problemas no espaço, devido aos constantes cortes e mudanças de prioridades na última década.

Em 2011 vamos ter uma nova realidade, que não vai passar despercebida. Os EUA vão perder a capacidade de enviar astronautas para o espaço e vão ficar dependentes das naves russas. O mundo vai ficar preocupado com a fiabilidade do sistema GPS americano e vai começar a olhar para a nova constelação que brilha no espaço, o sistema GLONASS russo.

A Rússia não terá outra oportunidade como esta. AGORA é a altura certa para ligar o sistema.

Gilberto Mucio disse...

Puxando o saco de um mafioso, um bandido, como Khodorvovsky, António...

Que feio. Assim você perde toda a legitimidade para criticar o Kremlin. E olha que concordo com boa parte do que você escreve.

Todo oligarca russo é bandido. Não precisa ser gênio para deduzir isso.

Como sempre digo:

Como todo mundo tem rabo preso, o governo escolhe seus desafetos e os põe na cadeia(Luzhkov que se cuide). Esses métodos são errados mesmo. O judiciário russo inexiste. É totalmente submisso ao executivo.

Mas isso não quer dizer que gente como Khodorkovsky não seja bandido.

É bandido sim, não é "homem de negócios".

Assim como é Abramovich, Deripaska i tutti quanti.

António disse...

Gilberto, decidir se o Khodorkovsky é um bandido ou mafioso compete a um tribunal competente para o efeito e não à "sabedoria popular". É para isso que a justiça serve, uma vez que os linchamentos na praça pública deveriam ser coisa do passado em países civilizados. Se houver provas de que ele realmente o é, que o acusem formalmente e apresentem essas provas. Se, num tribunal justo e imparcial ele for considerado culpado, serei eu a atirar a primeira pedra.

Mas como eu disse anteriormente, a questão de Khodorkovsky transcende o seu presumível banditismo. A questão principal é a forma como um estado organiza um julgamento com acusações absurdas e falsificação de provas, não para eliminar um criminoso que prejudicou o povo russo, mas para eliminar alguém com poder financeiro suficiente para se transformar num rival político.

Kamenev e Zinoviev também não eram flores que se cheirassem. Receberam eles um julgamento justo em 1936?

António Campos

Anónimo disse...

Completamente de acordo com o António Campos

Anónimo disse...

Completamente de acordo com o Gilberto Mucio

Anónimo disse...

Espero que o anónimo das 16:24 não esteja tentado e entrar em guerra ideológico-informativa, como é hábito quando se trata de criticar os poderes na Rússia.

MSantos disse...

O facto da Europa ficar dependente de quem quer que seja é um fracasso monumental para a própria Europa.

Há falta de melhor seria conveniente ter outro sistema de navegação por satélite alternativo ao GPS.

No entatanto dado os poderes vigentes na Europa e o seu claro pendor para manter as alianças existentes será improvável que queiram acabar com o monopólio do GPS.

A não ser que os habituais (França ou Alemanha) furem o bloqueio.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

No meio de toda esta conversa, a "miss" Setembro, até pelo nome, lembra-me uma Nastia que estava a estudar no Pushkin para ser professora de língua russa.

Um dia tivemos uma aula "especial" em que dois grupos de estudantes nos deram a lição. Para nós seria igual ao litro (o que não foi, como veremos), e para eles seria uma forma de treino.
O primeiro grupo era um casal. O rapaz estava sempre a usar o termo "portanto" ("tak"), uma muleta linguística que nós lhe apontámos no final da aula. Mas de resto, tudo correu muito bem e eles certamente que tiveram futuro.
O segundo grupo... meu Deus!!! Três miúdas, uma era linda, a outra também, e depois... tínhamos a Natalia, aka Nastia! O meu colega turco dizia que ela era "nasty", e era verdade! Não só era linda e sensual, como tinha um ar incrivelmente provocador.
Apesar de fisionomicamente diferente, era um portento igual ao desta "miss" Setembro com que agora somos presenteados.


Mais uma bela recordação dos tempos de Moscovo...

Gilberto Mucio disse...

Caro António,



Não precisa ser gênio para saber que absolutamente todos os oligarcas russos são criminosos. É só ter uma mínima noção do que é a Rússia, e de como são as coisas neste país.

"Prenda qualquer um. Você pode não saber porque está prendendo, mas ele vai saber porque está sendo preso"

Sobra a justiça russa, concordo com você. Quem manda é o Kremin/KGB e pronto.

O que acho estranho é a defesa que alguns liberais fazem de Khodorkovsky como se ele fosse um injustiçado. E não é de forma alguma.

Comparação pra lá de falaciosa essa sua -- Zinoviev e Kamenev foram acusados de "traição". Não tem nada a ver com ser preso pelo que, de fato, se é - um ladrão.

Como todo mundo na Rússia(oligarcas) é ladrão, fica fácil por na cadeia quem sai da linha, quem tenta dar um passo maior que a perna.

António disse...

Caro Gilberto, mais uma vez, repito: Khodorkovsky não está na prisão por ter comprado a Yukos a preço de saldo num leilão viciado. Se o estivesse, praticamente toda a nomenklatura vermelha que se apoderou de bens estatais ao preço da uva mijona tinha forçosamente que estar na cadeia.

Khodorkovsky está preso com base em acusações altamente discutíveis: no primeiro processo, fraude na aquisição de uma fábrica de fertilizantes à beira da falência e evasão fiscal na gestão da Yukos, trazida a vias de facto através de uma aplicação retroactiva (ilegal) da legislação. E nem isso impediu a Yukos de ser o maior contribuinte fiscal da Rússia a seguir à Gazprom. No processo actual, mais absurdidades: desvio de fundos e lavagem de dinheiro. A acusação é tão ridícula que Khodorkvosky tinha que ter roubado TODO o petróleo do que a Yukos produziu entre 1998 e 2003 caso as alegações do procurador-geral fossem verdadeiras.

Já agora, Gilberto, os dados de corrupção têm origem na Transparency International. Aliás, o caso Hermitage Capital, muito recente, ilustra a magnitude dos actuais subornos envolvidos entre altos funcionários governamentais, que autorizaram em dois dias um reembolso fiscal de 230 milhões de dólares. As investigações desta fraude e da morte na prisão do advogado Sergei Magnitsky, que a desmascarou não levaram até agora a nenhum resultado.

E esta é ainda mais interessante: o escritor e jornalista Martin Sixmith tem uma versão interessante sobre o assassínio do presidente da câmara de Neftyugansk, Vladimir Petukhov, alegadamente pelo então chefe de segurança da Yukos. O tal caso que Putin gosta de referir, dizendo que que Khodorkovsky tem "sangue nas mãos". No âmbito de um testemunho sob juramento de Alexander Litvinenko em 2006, foi-lhe mostrado um vídeo do assassino, um membro de um grupo criminoso a receber um pagamento de 40 mil dólares de um funcionário do FSB, Alexei Antropov, juntamente com instruções para a realização do assassínio. Antropov era conhecido de Litvinenko, que o identificou como sendo um agente do terceiro departamento do FSB.

Dificilmente saberemos a verdade: o chefe da segurança da Yukos está na prisão após ter sido julgado À PORTA FECHADA e Litvinenko foi assassinado em Londres por envenenamento com polónio-210.

Isto tudo torna difícil decidir a quem devemos chamar bandidos, não é?

António Campos