quinta-feira, novembro 04, 2010

Milhares de fascistas marcham nas ruas de Moscovo

Нескольких националистов в Люблино задержали за драку



Segundo a polícia, mais de cinco mil militantes de organizações da extrema-direita nacionalista e xenófoba participaram hoje na "Marcha Russa" em Moscovo, mas os organizadores falam em mais de dez mil manifestantes.
A marcha foi autorizada pelas autoridades, mas, mesmo assim, muitos dos manifestantes apareceram de rosto coberto.
Os fascistas vieram para a rua assinalar o Dia da Unidade Popular, que foi instituído em 2005, quando Vladimir Putin era Presidente da Rússia, para celebrar a expulsão dos “ocupantes polacos de Moscovo pelos voluntários populares a 04 de Novembro de 1612”.
Na realidade, ele foi criado para “compensar” o antigo feriado de 07 de Novembro, dia em que se comemora a revolução comunista de 1917 na Rússia.
Organizações nacionalistas realizaram manifestações em várias cidades russas, tendo a mais numerosa ocorrido em Moscovo.
Mais de cinco mil militantes de organizações como Movimento Contra Imigração Ilegal, Força Eslava, Porta-Pendões Ortodoxos e Imagem Russa percorreram as ruas de um dos bairros de Moscovo gritando palavras de ordem nacionalistas e xenófobas.
“Devolvamos à Rússia o poder russo”, “Liberdade para os Presos Políticos”, “Não à Imigração Ilegal”, gritavam.
O movimento juvenil pró-Kremlin “Nossos” organizou outra “marcha russa” de apoio à política das novas autoridades da cidade de Moscovo, que juntou entre 20 a 30 mil manifestantes.
Os manifestantes transportavam retratos de heróis do país: veteranos da guerra, jovens que prestam serviço militar, seus pais, bem como daqueles que “envergonham a Rússia”: pessoas que vendem álcool a menores, produtos fora do prazo de validade e que estacionam mal os automóveis.
“Todos os manifestantes são russos no sentido supranacional, eles ligam o seu futuro ao futuro da Rússia e estão prontos a resolver os problemas que enfrenta o nosso país”, declarou Kristina Poputchik, porta-voz do “Nossos”.
Kirill I, Patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, apelou à unidade dos russos, sublinhando que as divergências podem levar à desintegração do pais.
“O nosso país assinala a festa da unidade popular. Um acontecimento ligado à libertação de Moscovo e, depois, de toda a Rússia do jugo estrangeiro, uma enorme lição a todos nós, descendentes das gerações heróicas”, declarou.
“Em 1612, o país esteve no limiar da destruição e da morte”, frisou.
Uma sondagem realizada pelo Instituto Levada Tzentr mostra que apenas 36 por cento dos russos sabem o que se assinala hoje.
Talvez seja esta uma das razões pelas qual Moscovo, a capital do país que deu um dos maiores contributos para derrotar os nazis na segunda guerra mundial, seja palco de manifestações fascistas.
O povo que esquece a sua história, sujeita-se a grandes riscos.

10 comentários:

Pippo disse...

"O povo que esquece a sua história, sujeita-se a grandes riscos."

É bem verdade. Creio que há um ditado russo que diz mais ou menos assim: "quem olha constantemente para o passado fica cego de u olho, mas quem nunca olha para o passado fica cego dos dois".

Uma coisa que me surpreende na Rússia é ver grupos, não apenas nacionalistas ou mesmo xenófobos (que existem em todos os países do Mundo), mas de nazis, admiradores de Hitler da sua camarilha. Será que essa gente tem consciência daquilo que foi o nazismo e de qual seria o destino dos eslavos caso tivessem sido submetidos aos nazis?

Note-se, já agora, que a Rússia e os russos não detêm a exclusividade destes movimentos no espaço da ex-URSS.

Cristina disse...

É lamentável que estes movimentos tenham possibilidades de se desenvolverem e de juntarem cada vez mais gente. Na Alemanha e noutros países da Europa isso também acontece mas julgo que nas escolas é feito um trabalho de prevenção, são explicados os deploráveis acontecimentos históricos ligados ao nazismo.
Na Rússia, limitam-se a ensinar que os russos venceram os alemães na guerra e que o povo russo resistiu à ocupação. Isso é verdade mas é pouco. As novas gerações russas ligadas aos movimentos radicais, vivendo num meio social em constante mudança, são um verdadeiro barril de pólvora. Deus queira que os políticos arranjem formas de "canalizar" todos estes movimentos.Caso contrário, poderemos ter surpresas desagradáveis.

Anónimo disse...

Esses nazistas de quinta categoria acham que Goebbels e Hitler os cansideravam como iguais...



Mas na verdade, não sei o que é pior: Os genocidas comunistas ou essa gente.


5 mil neonazistas marcham impunemente na capital do país e nada é feito. Mas para prenderem liberais e críticos do governo, o governo é rápido.


Se quisesse fazer alguma coisa, deveria banir esses grupos, colocá-los na ilegalidade, prendendo essa ralé e criminalizando pesadamente idéias nazistas e e racistas...


...E comunistas tb.

ALONE HUNTER disse...

Antes uma manifestação Pró-Rússia lutando pela Unidade de seu país, do que Marines Americanos ocupando a Praça-Vermelha!

LS disse...

Certamente que só com grandes malabarismos na interpretação da sua história, os russos podem cair na tentação do fascismo, a mesma teoria política que os considerava sub-humanos. Pelos vistos, as autoridades russas só se preocupam em reprimir manifestações que pugnam pela liberdade de imprensa e direitos cívicos.

MSantos disse...

Nem será bom sequer imaginar se algum dia esta canalha tomar o poder em países como a Rússia ou os Estados Unidos.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

"Nem será bom sequer imaginar se algum dia esta canalha tomar o poder em países como a Rússia ou os Estados Unidos."


Nos EUA é impossível.


Na Rússia é crível.

Jorge Almeida disse...

1º) Será que estes tipos não sabem que, se os fascistas estivessem no poder, eles já estariam mortos há muito?

Ou eles não sabem que os fascistas teriam morto todos os eslavos?

2º) De salientar mais uma intervenção "à la Alone".

Homem, não sei se percebe, se você é brasileiro e ama tanto assim a Rússia e estes russos, vá para a Rússia e junte-se a eles ... Como não é eslavo, não é difícil imaginar qual seria o seu futuro nas mãos deles.

Ao menos, ao menos, os marines norte-americanos, mesmo na Praça Vermelha, seriam mais amigáveis consigo ...

Jest nas Wielu disse...

E reparem, "a marcha foi autorizada pelas autoridades". Significa que as autoridades dão mais trela aos nazis mascarados, do que aos manifestantes pacíficos que tentam celebrar o artigo 31...

Boa nova!
O filme 5 Days of August (5 dias de Agosto), realizado pelo finlandês Renny Harlin já tem a estreia mundial marcada para a Primavera de 2011:

http://www.youtube.com/watch?v=
V9UeDHvxfkI

Anónimo disse...

"Nos EUA é impossível.


Na Rússia é crível."

Será mais rápido e possível em seus queridinhos EUA que na Rússia.