quinta-feira, dezembro 16, 2010

Apanha que é ladrão?

Подобное общение с Путиным проводится каждый год: нынешний разговор с народом станет уже девятым в таком формате за его политическую карьеру и третьим в его роли главы правительства

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, considera que o antigo patrão da petrolífera YUKOS, Mikhail Khodorkovski, deve continuar na prisão, comparando o seu caso ao processo de Maddoff nos Estados Unidos.
“Eu tenho dois cães e não um. No que respeita a Khodorkovski, eu já me pronunciei várias vezes sobre isso. Mas posso repetir uma vez mais. Eu, tal como a conhecida personagem de Vladimir Vissotski (conhecido cantor e poeta soviético), considero que o ladrão deve estar na prisão”, declarou ele, respondendo à questão de uma russa da Sibéria que lhe perguntou porque é que ele se preocupava mais com “as avozinhas agradecidas” e “o cão querido” do que com o destino de Khodorkovski.
“Em conformidade com a sentença do tribunal, o senhor Khodorkovski é acusado de roubar e fazer vigarices, trata-se de milhares de milhões de rublos. E nas acusações que lhe fazem agora, trata-se já de centenas de milhares de milhões. Se olharmos para a prática de outros países, Madoff, por crimes análogos, foi condenado a 150 anos de prisão nos Estados Unidos”, sublinhou.
Segundo Putin, devemos partir do princípio de que os crimes de Khodorkovski foram provados em tribunal. Mas quero recordar que o chefe do serviço de segurança da YUKOS está preso por assassinatos…Será que ele cometeu todos esses crimes?”.
“Na Rússia há tribunais e, como é sabido, são dos mais humanos do mundo, trata-se do trabalho deles”, concluiu.
Numa das mais conhecidas comédias soviéticas, um larápio grita para o juiz antes de ouvir a sentença: “Viva o tribunal soviético, o mais humano do mundo”.
Khodorkovski foi condenado a oito anos de prisão em 2005 por fraude e evasão fiscal.
O segundo processo foi aberto pelas autoridades em 2006: Khodorkovski e Lebedev foram acusados de terem roubado mais de 200 milhões de toneladas de petróleo e legalizar o dinheiro procedente de actividades ilegais. A acusação pede uma pena de 14 anos de prisão.
A sentença deveria ser lida ontem, mas foi adiada para o dia 27 de Dezembro.
Anualmente, no fim do ano, Putin responde às perguntas feitas pelos cidadãos do país. Durante o programa em direto, à redação chegaram mais de 2 000 000 de perguntas.
Estava previsto que o primeiro-ministro falasse uma hora e trina minutos, mas ficou-se pelas quatro horas e trintas minutos.
Como se vê do texto acima citado, Vladimir Putin conhece bem o cinema soviético, mas os seus ouvintes atentos também conhecem. As palavras: "O ladrão deve estar na cadeia" foram pronunciadas pelo oficial da polícia Gleb Jiglov, papel brilhantemente desempenhado pelo actor, poeta, escritor e músico Vladimir Vissotski.
Porém, é de recordar que Jiglov pronunciou essa frase depois de colocar uma carteira no bolso de um carteirista a fim de o comprometer.
Como diz o povo, é mais fácil apanhar um mentiroso do que um coxo.

11 comentários:

António disse...

Muito curioso é o chefe da segurança da Yukos ter sido julgado à porta fechada. E depois, no caso Madoff, as acusações foram mais do que provadas e o próprio confessou toda a extensão da sua vigarice e colaborou com a equipa da acusação.

Neste caso, as acusações são tão absurdas que, não fosse a situação tão sinistra, produziriam gargalhadas sonoras em qualquer pessoa que tenha um pingo de justeza na alma.

Não é preciso mais nada para perceber que Putin põe e dispõe, tendo poder de vida ou de morte, à boa maneira medieval, sobre todos os cidadãos da imensa quinta que é sua propriedade.

Niilismo legal? Qual quê?

António Campos

Gilberto Mucio disse...

O problema não bandidos como Khodorkovsky mofarem na cadeira, o problema é só ele estar lá... quando todos deveriam, a começar pelos amigos do Kremlin, como Abramovich Deripaska, Prohorov, Fridmam e tutti quanti.

Enfim, todos os russos da lista da revista Forbes deveria estar, na melhor das hipóteses, atrás das grades.

Não compreendo essa benevolência de alguns liberais por essa figura tão "pura e honesta" que é esse Khodorvosky.

FAB FLANKER disse...

Eu espero que este ladrão da YUKOS apodreça o resto da vida na cadeia!!!!

António disse...

Gilberto, mais uma vez, a questão não é se Khodorkovsky merece ou não estar na prisão. A questão é: se a Rússia não quiser ser considerada uma república das bananas onde o poder judicial é uma palhaçada subordinada a um autocrata caprichoso (e cobarde, diga-se), tem no mínimo dos mínimos que dar um julgamento justo a TODA a gente sem excepção. E isso toda a gente sabe que não está a acontecer.

Assim, o caso Khodorkovsky é o teste do ácido para sabermos de uma vez por todas de Medvedev é uma pessoa de palavra ou não, quando mencionou o seu desprezo pelo niilismo legal que grassa no país.

E Putin manifestou, mais uma vez, o mais desprezível descaramento ao ponto de vir a público, à frente do mundo inteiro, afirmar que se está nas tintas para o poder judicial e que este apenas faz o que ele lhe manda.

É por isso que o caso Khodorkovsly transcende ele mesmo e a própria Rússia. Transformou-se num assunto geopolítico.

António Campos

Pippo disse...

Uns excertos de uma análise feita pelo EU-ISS:

"EU should not allow the idea of trilateral EU-Ukraine-Russian energy cooperation to disappear. Moscow has not shown great interest in this recently, but its interest in the partnership
for modernisation provides the EU with leverage to shape the agenda in this direction. (...)

EU policy should aim to strengthen
the causal link between the ‘reset’ of relations with
Russia and positive developments in the neighbourhood."

http://www.iss.europa.eu/uploads/media/The_EU_Russia_and_the_neighbourhood.pdf

MSantos disse...

E porque não meter Putin na cela do Khodorkovski?

Cumpts
Manuel Santos

Gilberto Mucio disse...

Caro António,

concordo com o teor de sua postagem.

A prisão de Khodorvovsky foi política.

Mas independente disso ele merece estar preso mesmo.

Pegue qualquer oligarca russo e prenda. Você pode não saber porque está prendendo, mas eles saberão porque estão sendo presos. :-D

Mas falando sério...

A campanha de vocês deveria ser para prenderem o resto dos bandidos, e não para soltarem os poucos bandidos presos.

MSantos disse...

Uma outra versão da história deste "mártir"

http://easterneuropewatch.blogspot.com/2010/12/how-khodorkovsky-is-portrayed-as.html#comments

Cumpts
Manuel Santos

António disse...

Gilberto, e quem é que ia prender o resto dos bandidos? Os outros bandidos? Os maiores criminosos na Rússia habitm o Kremlin, a Lubyanka, a polícia e os tribunais.

Pensando bem sobre o assunto, se nos basearmos na máxima cristã de "quem estiver inocente que atire primeira pedra", há algum governante na Rússia que tenha autoridade moral para prender e julgar Khodorkovsky?

António Campos

Pippo disse...

O mais interesante é o que Edward Lucas (que dificilmente poderá ser tido por "Putinófilo") dia acerca de Khodorkovsky e da Yukos:

"Only Mikhail Khodorkovsky, the founder and main shareholder of the Yukos oil company, was prepared to stand up to the Kremlin. His company was the best run of all the Russian business empires. It had a controversial and even ( some said ) bloody start".

Sendo que "bloody start" refere-se, precisamente, a homicídio.

Portanto, como qualquer pessoa justa pode constatar, Khodorkovsky não passa, no fundo, de uma vítima inocente dos criminosos do Kremlin, de um combatente pela liberdade que merece todo o nosso apoio.

Que tivesse construído o seu império através do sangue e que estivesse pronto a vendê-lo ao capital estrangeiro, isso pouco importa.

http://easterneuropewatch.blogspot.com/2010/06/edward-lucas-defence-of-russian_15.html

MSantos disse...

Pois é, Pippo!

O que os defensores destas políticas se deveriam questionar é porque é que 20 anos de neoliberalismo desenfreado levado até à exaustão, estão a levar o mundo à catástrofe, crise económica, convulsões, rearmamento, polarizações extremadas etc, etc.

Onde está essa maravilhosa e iluminada utopia? Esse "admirável mundo novo" que estes arautos nos andaram a convencer que era o único caminho rumo ao progresso humano e ao fim da História?

Cumpts
Manuel Santos